domingo, 7 de outubro de 2007

União de Leiria 1-2 Benfica: Impressões imediatas

1. O Benfica continua sem jogar nada. Futebol é mentira... Camacho irrita-se até se lhe disserem que está despenteado. Sou da opinião de que devia estar mais preocupado com o pouco futebol da equipa do que com jornalistas. Insiste nos dois médios-defensivos e agora adapta jogadores como se não houvesse amanhã... Nuno Assis continua a não ser opção; Gilles Binya, sim. É com força, com agressividade, com músculo que Camacho quer ganhar jogos?

2. Luisão cometeu um dos penaltys mais estúpidos de que me lembro. A sério, aquele lance demonstra tudo o que ele é: pouco ágil, lento, e com menos neurónios a funcionar que um doente em coma. Valeu-lhe a vista grossa do árbitro. A bola vai para a linha de fundo; a equipa do Leiria está recuada. João Paulo, que não é rápido, ganha a posição e chegaria, certamente, primeiro à bola do que o central brasileiro. Mas, além da recuperação de bola, os leirienses não tirariam outro proveito do lance. Luisão, talvez indignado por lhe terem postos as debilidades a nu, resolveu disputar o lance com ferocidade. Esqueceu-se que, entretanto, passava pela grande área. Resumindo: para ganhar uma bola inútil, arriscou disputar um lance na área e fez penalty. Ninguém tem o número do Dunga? Gostava de saber se, pagando mais do que o Luisão, ele também me convoca para a selecção.

3. Binya é mau. "Quem?" - pergunta o leitor distraído. Bynia, o novo médio-centro camaronês do Benfica. Há quem diga que também é jogador de futebol, mas aguardo confirmação. Corre que se farta, é certo. Também bate nos outros, o que é capaz de intimidar. E aquele cabelo é sempre significado de um talento à solta. Só é pena é pensar menos que o Luisão. Aliás, imagino que no balneário estes dois se engatem várias vezes à porrada e digam coisas como: "Esse neurónio é meu, pá!" Agora a sério, o rapaz tem vontade. Mas com vontade há muita gente. Eu sei que sou um bocado esquisito, mas numa equipa de futebol gosto que haja jogadores de futebol. Tem uma virtude: consegue fazer lançamentos de lateral muito longos. É pena é que o futebol se jogue com os pés e se pense com a cabeça. Se por algum azar, contudo, o futebol passar a ser um jogo em que ganha aquele que atirar mais longe a bola com os braços, hei-de lembrar-me deste tipo.

4. Rui Costa começa a abrandar de ritmo. Depois de ter começado a época em grande, parece mais desgastado e está menos em jogo. A sua posição no terreno terá muito a ver com isto. Mas terá ainda mais a ver, com certeza, com a qualidade dos colegas de sector. Deve custar muito a alguém como ele ter de jogar com alguém como o Binya quando está o Nuno Assis no banco. Imagino até que, durante muitas vezes, Rui Costa tem vontade de fazer um passe a rasgar para o banco de suplentes.

5. Podem dizer: "O Porto também não está a jogar nada." Sim, podem. Sou o primeiro a dizê-lo, até. Mas uma coisa é certa: sem um futebol agradável, sem jogar em apoios, ainda que efectuando transições demasiado rápidas, ainda que com processos pouco elaborados, a equipa está devidamente organizada. E a organização táctica é meio caminho para a equipa produzir bom futebol. E, nisso, o Porto está a quilómetros do Benfica...

9 comentários:

Pampa disse...

E o Camacho? O desconforto do homem topa-se à distância. Aquilo não anda muito bem ali...e o Vieira não é inocente.

BAD-RELIGION disse...

Por acaso o camacho já irrita, coitadinho não lhe podem dizer nada...

Quanto ao lance do luisão não vi, mas pelo que conheço da pouca inteligencia dele não me ademira nada.

O Binya fico na duvida, eu como so vi a segunda parte não posso comentar, pelo menos do que vi até nem jogava mal, sabia controlar e passar bem a bola, claro, tb dava mocada. O Nuno Assis, é por ter sido formado no Sporting? é que dele não vejo nada do outro mundo...

Nuno disse...

Pá, tecnicamente o Binya não é mau. Mas inteligência não é com ele. E um jogador de meio-campo que não tenha boas opções não preciso ver duas vezes.

Sobre o Nuno Assis, ando para escrever um post há décadas. É dos jogadores mais incompreendidos do futebol português. Faz um exercício: conta as vezes que perde a bola durante um jogo. É daqueles jogadores que melhor sabe qual é a coisa mais importante numa equipa de ataque: a posse de bola. Mas a ver se escrevo sobre ele em breve...

BAD-RELIGION disse...

Eu até gosto dele, e sei que tem valor, mas tambem acho que não é nada por ai alem, não perde a bola porque tambem não arrisca... como dizias aqui num post sobre o Lampard, que ele faz sempre o previsivel, o Nuno Assis é nessa onda

BAD-RELIGION disse...

"E um jogador de meio-campo que não tenha boas opções não preciso ver duas vezes." echo que esta frase se aplica é ao Di Maria...
é dos gajos que mais me irrita a jogar :| é que ele até tem tecnica, não sabe é usa-la devidamente...

Nuno disse...

O Di Maria não é de meio-campo. Na ala, é onde mais pode abusar dessas coisas. Ainda é puto. Vai aprender quando é que deve e quando é que não deve arriscar.

Quanto ao Nuno Assis, sim, não arrisca muito. Mas isso também vem da falta de confiança. Quando arrisca, arrisca bem. Dá muita segurança à equipa, mas não é um desequilibrador.

Bruno Pinto disse...

Acho injusta a apreciação ao Bynia. Estava a ver o jogo e achei que foi o melhor da primeira parte. Pensei para mim: "Não me importava de vê-lo no FC Porto"! Ainda é jovem, tem muita margem de progressão, mas o potencial está lá. Dizer que é pouco inteligente tem muito que se lhe diga. Então e o Di Maria não se farta de perder bolas?? Ser na ala ou no centro pouco importa para aferir o grau de inteligência. Se toma opções erradas (fintar e perder em vez de passar) então também é burro... Não é assim... E não vi o Bynia perder uma única bola. Aliás o à vontade com que assume o jogo com uma idade tão prematura, indicia que estamos perante um futuro grande jogador, com uma estrutura mental que impressiona. é a minha opinião e vale o que vale. O futuro ajudará a tirar ilações mais precisas, assim ele continue a ter as oportunidades que faz por merecer.

Cumprimentos.

Nuno disse...

Pá, lembro-me de ele ter perdido uma bola muito estúpida junto à grande área. Protegeu com o corpo, mas esqueceu-se que a protecção de bola também releva da técnica. Para proteger, não basta pôr o corpo à frente. Convém ir tocando a bola de maneira a fugir ao raio de acção das pernas do adversário. Fiou-se na sua virilidade e perdeu uma bola que deu uma jogada de perigo. Perdeu poucas bolas, sim, mas teve algumas opções extraordinariamente erradas. Não digo que tenha feito um mau jogo. Mas foi um jogo fácil para ele. Num jogo com espaços reduzidos, em que não tenha tempo para pensar, aí é que se vai ver a qualidade dele. Quer dizer, eu já vi. Já vi que em situações complicadas decide mal. É que uma coisa é jogar com espaço; outra é quando se está apertado. Sem tempo para pensar, não consegue ter boas opções. Já deu essa indicação e para mim é tudo o que basta. É novo, sim, mas dificilmente evoluirá neste aspecto.

Sim, pouco importa que um jogador seja médio ou extremo para se aferir a inteligência. Mas um jogador de linha não precisa de ser extraordinariamente inteligente. O Ronaldo não o é. Já um jogador de meio-campo sim. Isto é fácil de perceber, porque é por ali que passam a maior parte das jogadas. No meio-campo, é fulcral jogadores inteligentes.

Qaunto à comparação com o Di Maria, são coisas diferentes. É verdade que o Di Maria exagera em algumas coisas. Mas exagera da mesma maneira que o Quaresma exagera ou que o Vukcevic exagera. Sabem que são bons no um para um e tentam aproveitar isso. Estes jogadores, com confiança, costumam ser mais-valias. O Di Maria exagera nisso, mas não é burro. É por saber que é bom. Deslumbra-se, sim, mas isso não significa que tome sobretudo más opções. Muitas vezes, pode jogar simples e tenta inventar qualquer coisa: não critico isso num jogador da qualidade técnica e da idade dele. Além de fazer parte do processo de crescimento do jogador, são más opções, diga-se assim, deliberdadas. Ele tem consciência de que está a arriscar uma jogada individual quando poderia soltar mais facilmente. O Binya, quando toma más opções, toma-as sem saber que as tomou. É a diferença... E garanto-te, daqui a uns tempos, é o Di Maria e não o Binya que vai ser falado...

P.S. Gostava tanto que não se esquecessem do que andam a dizer do Binya. Também fui dos poucos que nunca gostei do Beto (quando chegou ao Benfica, era opinião quase unânime que o gajo era bom). Este camaronês, tirando a idade (e podendo por isso evoluir) não é muito diferente do Beto. Não se esqueçam...

Bruno Pinto disse...

Percebo o raciocínio mas não concordo. Simplificando, então o Di Maria ou o Quaresma são mais inteligentes que o Ronaldo?! O jogo do Man.United passa tantas vezes pelo meio-campo como pelo Ronaldo! Sendo um exagero, é uma forma de dizer que o jogo vai invariavelmente para ele. Ora ele se não fosse inteligente, não decidia tantos jogos, não fazia tantas assitências, não marcava tantos golos, muitas vezes na zona do ponta-de-lança. Por vezes, exagera um pouco porque, ele sim, sabe que é incrivelmente genial. Mas, repito, estou a perceber exactamente o teu raciocínio, mas discordo dele em absoluto. E, sim, acho que o Di Maria vai singrar, eu nunca disse que ele é pouco inteligente, técnica tem ele de sobra.