quinta-feira, 27 de março de 2008

Muito mais que uma tragédia

Dois jogos, duas selecções, AA e sub-21, que deixam a desejar, seja nos comportamentos, seja nos elementos que as compõem.

Primeiro os sub-21. Jogo feio, mal jogado. Por muito que o Rui Caçador defenda que são uma equipa de elite, as esperanças portuguesas não se mostraram dignas de tal epíteto. Mas antes de explicar por que é que o treinador dos sub-21 está a sonhar alto, chamar a atenção para três erros crassos, para uma equipa que se auto-entitula de "elite".

Primeiro: Uma equipa de elite com um guarda-redes daqueles? Segundo: um meio-campo formado por Machado, Manuel Fernandes e Pélé não nos pode oferecer nada de muito positivo. Terceiro: com Saleiro, optar pelo João Moreira? Para confundir os adversários? Só pode.

Admito que, nas selecções, devido ao pouco tempo que se dispõe para trabalhar certos aspectos tácticos, não é fácil aprimorar coisas como as rotinas, as movimentações, etc. Todavia, podemos debruçar-nos sobre as escolhas de Caçador. Porquê apostar em Pereirinha para lateral-direito e deixar um lateral de raiz como Pedro Correia fora da convocatória? Depois, a opção de deixar o melhor extremo de fora, Hélder Barbosa, melhor do que qualquer um dos que jogou de inicío, Gama e Vieirinha. Já nem vou falar de Coentrão e Ivan Santos. Depois, o "endeusamento" a que foi submetido Manuel da Costa não só prejudica o jogador como o próprio colectivo. Carriço já merecia uma chamada a sério a esta selecção. Por fim... aquele guarda-redes. Não conheço muito bem o Mário Felgueiras, mas, do pouco que vi, parece-me uma solução bem melhor.

Antes de terminar, uma nota para os comentadores, um dos quais até apreciado pelo Entre 10.
Começando pelo absurdo de considerar João Moreira como um avançado com melhor leitura do movimento dos colegas do que Saleiro, assim como defini-lo como um jogador com maior inteligência de movimentos, fora da área, é de rir. Pior é não compreender por que é que numa equipa, Leixões, este jogador não calça. A sério?!?! Mas também... Luis Freitas Lobo não se coibiu de definir Purovic como um jogador inteligente e elegante.

Depois, toda a euforia em redor de Pelé. Não digo que seja o pior jogador do mundo, que não o é, mas mal da nossa selecção se ele for o nosso jogador mais influente.

Na selecção principal, a história é um pouco diferente. Scolari optou por fazer experiências. Tudo bem, mas se ele pretendia testar Martins a dez, por que é que o encostou à direita mal Simão saiu? E aquele duplo-pivot... Já não é grande coisa; com Meira nele, ainda piora. Considero Meira bom jogador, mas não como médio-defensivo, muito menos num dulpo-pivot, em que se pretende(?) que o médios defensivos se soltem, à vez, em movimentos ofensivos. Pelo menos, foi o que sucedeu no jogo de quarta. Quando subia, Meira não conseguia acrescentar nada; antes contribui para a falência de várias tentativas do ataque lusitano.

A Grécia apresentou-se com um esquema bem definido: pressionando alto, com um bloco subido, impediu que a equipa portuguesa tivesse bola. Portugal raramente conseguiu circular a bola entre os seus elementos. As únicas aproximações de Portugal à área helénica surgiam através de acções individuais, ou então das movimentações de Nuno Gomes, excelente a segurar a bola, a tabelar, ou a criar linhas de passe. Quando Moutinho entrou, Portugal ganhou mais dinâmica na gestão da posse de bola, mas perdeu profundidade, pois Carlos Martins flectia para o meio, e Paulo Ferreira não se aventurou muito em missões ofensivas, muito por culpa de Amanatidis.

Gostei da Grécia. Já não via este conjunto desde a final do Europeu. E esta selecção está diferente. Para melhor. Apesar de não gostar da táctica apresentada, o futebol deles foi quase sempre apoiado, de forma precisa, inteligente na maneira como manietou os intérpretes portugueses.

Karagounis, como dez, ia-se movimentando a belo prazer entre linhas, proporcionando a subida no terreno a Basinas, quando baixava, ficando Katsouranis menos solto, sendo ele que equilibrava as subidas de Torosidis, do lado oposto. Patsazogiou mostrava-se menos atrevido nas suas incursões. Charisteas, partindo da ala, provocava dificuldades a Caneira, criando dessa forma, muitas vezes, situações de igualdade no centro da área portuguesa.

Mérito para a Grécia, que não recuou em demasia, pelo menos em grande parte do jogo, não abdicando da posse de bola. Quanto a Portugal, é verdade que a Grécia é uma equipa bem equilibrada, mas a verdade é que a forma como Portugal se apresentou facilitou a tarefa aos gregos. Como seria o jogo se Scolari, em vez de Meira e Veloso, apresentasse Veloso atrás de Moutinho e Martins? A Grécia teria mais dificuldades em pressionar alto, pois correria o perigo de criar linhas de passe no seu maio-campo, assim como esta disposição iria obrigar a um maior apoio por parte dos laterais, pois Veloso no meio não se poderia desmobilizar em demasia, para não desequilibrar a equipa, e assim a selecção portuguesa iria jogar mais próxima, de forma mais apoiada, e com um bloco progressivamente mais subido. Esta opção teria a desvantagem de criar espaços nas costas do defesas, mas com Pepe ( principalmente este!) e Ricardo Carvalho, a velocidade é problema?

18 comentários:

pedro silva disse...

Vi apenas uns 20 minutos dos sub 21 mas passei mais tempo a olhar para os lados do que para a tv. era mesmo muito fraco.

Gosto do Manuel da Costa. Pode não ser veloz mas tem bom posicionamento e tem muito para evoluir.

Quanto ao pele até pode ter feito um jogo horrivel(não sei porque não vi) mas as afirmações que fazes dele são completamente infundadas. Acompanhei todos os jogos que ele fez no Inter e de todos eles teve 2 ou 3 menos conseguidos (maus se quiseres). Nos restantes esteve sempre a bom ou muito bom nível. é um jogador que tem muito talento e qualidade, ou caso contrário não estaria no Inter ainda para mais a fazer o numero de jogos que ja fez!!!

Quantos aos AAs não tenho muito a dizer.

Se o Scolari cometer a calamidade (que eu julgo que não vai comenter pois considero-o alguém inteligente) de deixar o Maniche de fora dos 23 e até do 11 Portugal vai pagar muito caro. Petit, Maniche e Deco. Creio que estes são os jogadores que melhor interpretam o nosso sistema e que melhores garantias dão!

Por último creio que devia chamar o Postiga. Não me interessa se ele está sem jogar. Quantas vezes não jogava e marcava na selecção? Makukula é que não! Quando um jogador deste nível chega à selecção diz muito do estado das coisas!

cumprimentos

Nuno disse...

Concordo com algumas coisas que dizes, como a necessidade de Postiga e o erro de Makukula. Também acho que o Maniche faz falta, embora o Moutinho possa fazer a sua posição sem grande prejuízo.

Quanto aos sub-21, já não concordo com o que dizes. Não vi ainda nenhum jogo do Pelé no Inter. Mas não é falta de técnica ou de poder físico que lhe apontamos. Tem qualidades técnica e físicas, mas não qualidades intelectuais. E isso, no futebol de hoje, é fundamental. É o que faz a diferença. Ele raramente decide bem, sobretudo quando não tem muito espaço para o fazer. Depois, inventa e relaxa com muita facilidade, o que faz com que perca muitas bolas. Ontem, isso foi notório. Acredito que no Inter não perca tantas bolas, pois não goza da mesma moral que na selecção. Mas em relação a posicionamento, a capacidade de decisão, não é, de certeza diferente. Era preciso ser outro jogador para isso. E não acredito que vá melhorar nesse aspecto e que se venha a tornar, por isso, um bom jogador.

Ontem estive para fazer um estudo precisamente sobre o Pelé, como os que fiz para o Farnerud, para o Assis e para o Liedson. Não o fiz porque tenho um texto escrito sobre o Pelé há 2 semanas que acho que deve ser publicado antes de qualquer estudo que comprove o que esse texto afirma, mas fá-lo-ei brevemente.

Quanto ao Manuel da Costa, é um bocado na onda do Pelé. Tem qualidades físicas, mas é mau a posicionar-se, o que num central é fundamental. Além disso, é de uma arrogância incrível, o que faz com que jogue sempre desconcentrado. Contra equipas fortes, não é raro cometer muitos erros. Pode melhor os níveis de concentração, mas tem certamente que mudar a atitude. Mais difícil de mudar será a interpretação dos lances e ele, nisso, é fraco.

filipe disse...

Um movimento que se notou com insistência foi o baixar do Basinas, atraindo o Miguel Veloso e criando muito espaço entre linhas que depois era aproveitado com a solicitação ao "Pivot" Gekas. Isto resulta de uma tendência para, na fase defensiva, utilizar marcações individuais. Com 3 homens no meio campo e os extremos permanentemente abertos é muito fácil criar espaço no meio e apanhar o meio campo em desequilibrio, bastando para isso atrair um dos homens mais recuados do meio campo para uma zona mais distante.
Este é apenas um sinal das limitações que existem hoje na forma de jogar da Selecção. No entanto, julgo que não é possível preparar modelos de jogo desde já, pela escassez de sessões de treino e condição física dos jogadores. Não deixa de preocupar, ainda assim.

Sobre o Pelé e o Manuel da Costa, creio que são 2 jogadores de potencial inegável que têm de trabalhar alguns aspectos para atingir outro patamar de qualidade. Parece-me que é tão precipitado fazer deles "deuses" do futebol como não lhes dar tempo para poderem, ou não, evoluir nos aspectos menos positivos.

Gonçalo disse...

"Um movimento que se notou com insistência foi o baixar do Basinas, atraindo o Miguel Veloso e criando muito espaço entre linhas que depois era aproveitado com a solicitação ao "Pivot" Gekas"
È verdade que isto aconteceu,Filipe,(Neste caso, acho que a causa/efeito, estão trocados.) mas não era Basinas que baixava, ele partiu sempre daquela posição, mais recuada. Mesmo qd aparecia mais avançado que o Karagounis, era sempre o ex-benfiquista que baixava primeiro, o que não é de estranhar,tendo em conta o futebol pouco arriscado dos gregos.
Mas concordo c a tua crítica à marcação homem a homem. Dai defender uma marcação à zona.

Qt a Pélé e a Da costa, não disse que lhes deviamos dar tempo, apenas que ainda não deram razões para lhes proporcionar tanto destaque.
Acredito que poderão ser jogadores com alguma qualidade, mas aquém de outros como Zé Castro, Carriço, Veloso, Adrien, etc. Por exemplo, até prefiro o Vasco Fernandes ao Da costa.

Abraço.

filipe disse...

ei desde quando é que o Helder Barbosa é o melhor extremo jovem?...para além de ter a mania que é o Quaresma, ainda joga menos do que o nº 7 do Porto. Não defende, quer fazer tudo sozinho e por estar no clube que está pensa que já tem a carreira feita. Não estou a dizer que não possa vir a ser um bom jogador, uma razoável 5ª ou 6ª opção para a selecção, mas nem de longe é o "melhor extremo". É pior que o Vieirinha e está em pior forma que o Gama.

Nuno disse...

Epá, isto de haver dois Filipes, um que percebe de bola e outro não, é lixado para quem quer falar só com um deles...

filipe disse...

ao menos alguém que perceba, se não isto não se safa..

desculpa pá, não sabia que eram tão sensíveis neste blog xD

pedro silva disse...

É normal que o pelé no inter tenha muito mais capacidade de decisão do que nos sub21. Não só está rotinado como os elementos que o rodeiam são de uma categoria e inteligência infinitamente superiores aos de portugal. Dessa forma essa sua deficiência estará muita mais camuflada no Inter, apesar de algumas vezes se notar é evidente(é raro alguém com a sua idade fazer um jogo sem erros). Mas é jovem e poderá corrigir tudo isso com o tempo.
Quanto ao facto de muitas vezes inventar esse é inegável. Muitas vezes prende a bola demasiado tempo e às vezes inventa(apesar de já se ter saído bem nas suas invenções) mas a maior parte das vezes isso não acontece. Contudo não isso não representa uma percetagem preocupante em relação às vezes que pega na bola. Tem muito potencial!

cumprimentos

Bernardo disse...

Como leitor assiduo deste blog devo dar-vos os parabens tanto pela sua parte estetica cmo plos posts aqui colocados...
Apesar de "passar ca a vida" e os ler a tds nnc comentei nenhum pois são poucas as coisas em q eu discordo...
E pronto, era só para vos agradecer em nome de tds os adeptos do futebol pois esta modalidade já precisava dum sitio onde não se dissessem calunias...

Abraço

Nuno disse...

Obrigado, Bernardo. Filipe, parece, mas não somos sensíveis. :) Acho que ficou uma coisa por dizer, Gonçalo, e que é muito importante, tendo em conta as preferências de Scolari para a defesa. Aquele segundo golo da Grécia nasce de um disparate completo do Bruno Alves, que comete uma falta sem necessidade nenhuma à entrada da área. É por estes pequenos pormenores que nunca pode ser titular da selecção...

João Gonçalo disse...

O Filipe o teu comentário sobre o Hélder Barbosa é de rir! Tanta barbaridade junta em tão poucas palavras. Sabes muito de bola sabes LOL

Anónimo disse...

Lolol. só se diz asneira neste blog? Fdx!!

Nuno disse...

É isso, anónimo. Uma das cláusulas contratuais destes bloguistas é ter que dizer, pelo menos, 238 disparates por texto. Nem sempre tem sido possível, mas temos tentado... Já agora, quais são as asneiras que te chateiam, amigo?

MP3 e MP4 disse...

Hello. This post is likeable, and your blog is very interesting, congratulations :-). I will add in my blogroll =). If possible gives a last there on my blog, it is about the MP3 e MP4, I hope you enjoy. The address is http://mp3-mp4-brasil.blogspot.com. A hug.

Mister Fred disse...

Caros bloggers,
Apesar de ser uma pessoa "recente", já sigo o futebol, desde tenra idade, há já pelo menos dez anos. Reconheço as minhas limitações, ao contrário de certas pessoas, mas desde que comecei a ver o futebol com alguma consciência, que me esforço por ver os jogos com atenção, tentando analisar cada pormenor técnico-táctico, para tentar não dizer banalidades, e "coisas que se ouviu dizer" como muitos comentadores fazem no nosso país. Tento, produzir as minhas próprias ideias e opiniões, e essencialmente, compreender o jogo. Além disso, apesar da falta de tempo, e de ainda ter uma vida inteira pela frente, para o poder fazer, leio também todos os livros que posso acerca deste fenómeno que é o futebol, principalmente se os escritores forem pessoas a que lhes reconheça mérito. Procuro além disso, estar actualizado sobre tudo que envolve o futebol, como últimas declarações de intervenientes, movimentações de mercado, etc..
Foi então, que por mero acaso, numa pesquisa no Google, descobri este Blog.

Mister Fred disse...

Comecei a ler, disse: "Sim Sr. estes senhores, sabem o que dizem ".
Aprofundei a leitura, e confesso que apesar de lhes reconhecer conhecimento, comecei a ficar profundamente desagradado com a toada da vossa escrita. Ok, eu próprio por vezes critico, isto, aquilo, declarações de treinadores ,jogadores, opções técnicas , tudo bem. Mas o vosso, gozo em "ser do contra", com se de uma força superior se tratassem, desmentindo o indesmentível. Eu acho, que se pode e deve fazer a crítica de pessoas que supostamente percebem mais, porque às vezes não percebem mesmo, mas criticar para ser diferente, negar o que todos vêm, é fazer dos outros parvos. Quem não percebe, que "coma" todas as vossas ideias. Eu sei distinguir o que é crítico mas certo, do puro "gosto por ser do contra". E a partir de hoje, vou deixar de vir a este blog, com qualidade é um facto, mas esse jeito de escrita desperdiça o que de bom se escreve. E é pena.
Cumprimentos futebolísticos,

Gonçalo disse...

Mister fred: "Mas o vosso, gozo em "ser do contra", com se de uma força superior se tratassem, desmentindo o indesmentível". Estás-te a referir a que situações para ser concreto? Não gostar da maneira como escrevemos é uma coisa, agora, duvidar das razões pelas quais nós defendemos as nossas ideias, e perspectivas, só demonstra que não leste os textos com a devida atenção, independentemente da tua concordância (ou não) com os mesmos.

Mister Fred disse...

Caro Gonçalo,
Li bem, ai uns dez artigos pelo menos. Agora não vou tar a referir concretamente, porque este espaço não é o melhor para um bom debate. Ficariam ideias por dizer. Confronto-os, sim para um debate, por exemplo via e-mail ou assim, que dá melhor para confrontar ideias. Eu acho que percebem bastante, nota-se que seguem com atenção o fenómeno futebol e o jogo em si, e que escrevem bem, em bom português, e concordo com 80% das ideias (José Couceiro é uma delas), mas as outras 20, acho "disparatadas", pelo menos na minha óptica. Mas não desminto que têm feito um bom trabalho, concordando ou não.
Cumprimentos futebolísticos,