terça-feira, 18 de março de 2008

Sporting - Nacional

Foi um Nacional em bom estilo, aquele que se apresentou na segunda-feira passada em Alvalade. Com excelentes princípios, fazendo uma óptima circulação de bola, correcta nos apoios, assentes num 433 bem definido (um pivot defensivo, com dois médios ofensivos), o Nacional, até sofrer o primeiro golo, já na segunda parte, em nada foi inferior ao Sporting.

Foi, principalmente, através das movimentações de Fellype Gabriel que o clube da Madeira conseguiu criar as melhores ocasiões de golo. Ao flectir para o meio, convidando assim à subida de Patacas, estas movimentações, associadas aos movimentos verticais quer de Juliano, quer de Edson, criaram alguns desequilíbrios. É pena que Coentrão não se tenha apresentado ao seu melhor nível. Neste período, não seria de todo surpreendente que o Nacional se adiantasse no marcador. Com alguma sorte, e Patrício, as redes do Sporting mantiveram-se invioláveis. Do lado sportinguista, as caras mudaram mas as dificuldades mantiveram-se. Adrien ofereceu poucas linhas de passe, comprometendo com isso as primeiras transições leoninas. O puto é bom e as suas características bastantes apreciadas neste espaço, mas de momento ainda lhe falta o discernimento necessário para não se colocar em situações complicadas. Para si e para o colectivo. Nos júniores é capaz de contornar essas más opções com argumentos técnico/físicos, mas nos seniores (ainda) não tem essa facilidade.

O futebol do Sporting continua desconexo e inconsistente. A ânsia de chegar à baliza adversária retira-lhe discernimento, contrariando assim a finalidade de uma boa circulação de bola, ou seja, fazê-la circular até encontrar um desequilíbrio no adversário que lhe permita abordar a conclusão do seu processo ofensivo com uma maior probabilidade de sucesso. Neste momento, o Sporting opta sempre por forçar, e com isso a qualidade do seu futebol diminui, comprometendo quer o seu processo ofensivo, quer o defensivo, com inúmeras perdas de bolas, desequilibrando desta forma a sua organização defensiva.

Realçar o comentador da Sport TV. Não falo, obviamente, de Simões, mas da caricatura que o acompanhou. Os seus comentários, de tão ridículos, tornaram o visionamento do jogo uma verdadeira comédia.

Até ao golo, o jogo não se modificou muito, mas a partir do minuto 55 a história do mesmo alterou-se drasticamente, favorecendo o Sporting.

A partir daí, o clube de Alvalade cresceu e justificou a vitória, mas não pelos números que a obteve. Destacar a exibição de Moutinho, assim como o regresso de Djálo aos golos, assim como Liedson, que obteve dois golos fáceis, depois de assistências de Pereirinha (de calcanhar), e Moutinho (de carrinho), respectivamente.

Duas notas:
1 - Tendo Saleiro e Ricardo Nogueira nos seus quadros, a aquisição de Tiuí serviu para quê?
2 – Quem é capaz de me explicar porque é que se continua a embirrar com o Pontus? Falta de intensidade? Passes curtos e só para o lado? A sério?

5 comentários:

Pedro disse...

Tenho q vos reconhecer o mérito de nunca terem desistido do Pereirinha. Não partilho ainda da vossa opnião sobre a mais valia técnica dele, ainda não vi nada de especial nesse aspecto mas numa coisa tinham razão: o gajo é muito inteligente a jogar à bola.

Há pormenores q destinguem um jogador, pormenores q passam despercebidos à maioria q só quer grandes sprints, grandes fintas, etc. E não repara nesses pormenores. São coisas simples q a maioria considera ridiculas serem consideradas decisões inteligentes mas por serem tão simples é q a maioria não as toma.

Não sei se irá ser o jogador q vocês vaticinam mas q é inteligente nas decisões q toma lá isso é.

Maria disse...

Sem dúvida... Porquê continuar a embirrar com o Farnerud?! Deixem o homem jogar!!! No jogo com o Nacional fez passes fabulosos a desmarcar os avançados do Sporting! Eu por mim vou continuar a aplaudi-lo no estádio!

Nuno disse...

Haja alguém. E ainda têm o desplante de dizer que as mulheres não percebem nada de futebol...

BAD-RELIGION disse...

Tava a ouvir outra vez, a musica do Valete pró Paulo Bento, onde ele diz mal do Farnerud e do Pereirinha :P Lembrei-me logo aqui do Blog

Mister Fred disse...

O Nacional, tem de facto excelentes executantes, como Fellype Gabriel, Coentrão ou Spadacio. Penso que com um treinador de mais qualidade, que explorasse da melhor forma as capacidades dos seus jogadores, poderia estar com mais uns pontinhos na tabela classificativa. Quanto, a Pereirinha, sempre gostei de o ver jogar, não é um jogar que dê espectáculo, mas um bom jogador não tem de o fazer, é bom tacticamente, defende bem, é inteligente ao fazer bons passes. É um jogador de equipa, que fazia falta a qualquer equipa da Bwin Liga, mais um bom produto das academias Sporting.
Quanto à Sport Tv, penso que o nível dos comentadores é médio/mau.
Já Tiuí, apesar de não achar que seja mau, de todo, é para mim "mais um brasileiro", que não acrescente grande coisa ao Sporting, e realmente com jogadores como o Saleiro (o Nogueira não conheço confesso) nos quadros, foi uma contratação disparatada. O Sporting, precisa mesmo de um bom director para o futebol, é urgente.