terça-feira, 22 de janeiro de 2008

Os espanhóis argentinos

Se a Península Ibérica fosse a América do Sul, Portugal era o Brasil e a Espanha a Argentina, mas não estou a pensar que num lado se fala português e noutro espanhol. As grandes estrelas do futebol português dos últimos anos são jogadores espalhafatosos, artistas que gostam de exibir os seus truques, que gostam de humilhar o adversário, que gostam de picardias, de duelos, que gostam do aplauso do público após um número de circo. Como o jogador brasileiro típico, o jogador português, actualmente, é um brincalhão, um malabarista. O jogador espanhol, por seu turno, é muito mais refinado, mais elegante, não tem um sangue tão quente, e só recorre ao talento por necessidade.

Tanto no Brasil como na Argentina, produzem-se inúmeros talentos. Mas são talentos diferentes. Em Portugal, talvez por influência dos muitos jogadores brasileiros que vêm para o nosso campeonato, talvez simplesmente por uma questão histórico-cultural, os jogadores são cada vez mais parecidos com os brasileiros. Ronaldo e Quaresma são os exemplos mais visíveis: no futebol de cada um deles abunda o sangue quente do jogador brasileiro, o samba, os truques para o público, os penteados extravagantes, a vaidade, etc. Nos actuais talentos espanhóis, não vemos nada disto. Fabregas e Iniesta são senhores de fato e gravata dentro de campo; Torres é uma flecha que sabe usar os pés, mas que só os usa por necessidade; Villa é um lutador incansável. Mesmo os extremos espanhóis são muito mais comedidos que os portugueses: Joaquín, Vicente e Silva são jogadores tecnicamente acima da média, mas o drible, para eles, é apenas um recurso. Raramente encaram o adversário com uma finta premeditada; vão para cima dele e fazem tudo espontaneamente. Nisto, são iguais aos argentinos. É raro vermos um jogador argentino a fazer macacadas com a bola, como o brasileiro ou o português. E o jogador espanhol dos dias que correm é muito parecido com o argentino. Não é por acaso que, a nível de escalões jovens, a Espanha é a maior potência da Europa e a Argentina a maior do mundo. No nosso tempo, a Espanha tem a melhor escola de formação do mundo e - acredito - extrairá, em pouco tempo, dividendos disso mesmo. Aliás, a selecção espanhola é aquela que, para mim, tem mais condições de se sagrar campeã europeia este Verão.

Lembrei-me desta distinção após mais um número notável de Bojan Krkic. O astro do Barcelona é mais um dos muitos grandes jogadores espanhóis que aparecem ao mais alto nível ainda em tenra idade. Fabregas apareceu com 17 anos a jogar na equipa principal do Arsenal e impressionou-me de imediato; no mundial de sub-20 de 2005, Silva era ainda suplente, mas já aí era fácil de perceber o seu enorme talento; Iniesta e Xavi começaram a jogar regularmente na equipa principal do Barcelona ainda muito jovens. Agora, em 2007, aparece este miúdo pequeno, do tamanho da pulga Messi, com pezinhos de lã, mas com uma maturidade fenomenal. É, de origem, avançado e um goleador por excelência, mas Rijkaard tem apostado nele a extremo esquerdo. Tendo em conta a táctica do Barcelona, julgo ser a melhor posição para as suas características. A velocidade e o sentido de oportunidade são notáveis, mas, apesar de ser um avançado, não se fica por aqui. Sempre que precisa, tira adversários da frente como quem estala um dedo, com uma facilidade espantosa. É um prodígio a nível técnico e tem um toque curto como poucos. Entre os seus recursos, conta-se a facilidade com que passa a bola entre as pernas dos adversários. No mundial de sub-17 do ano passado, humilhou alguns. Este ano, no Barcelona, já repetiu a graça por várias vezes. Há duas semanas, a vítima foi um indefeso defesa do Maiorca, num lance que, por acaso, até deu o segundo golo do Barcelona. É admirável o requinte com que o faz. Não há, por certo, ninguém no mundo, neste momento, que o esteja a fazer com mais regularidade e eficácia que este puto de 17 anos.

Resumindo, agrada-me, e muito, a pinta de argentino de Bojan Krkic e antevejo-lhe um futuro extraordinário. De resto, como prefiro, por norma, o jogador argentino ao brasileiro, prefiro, actualmente, o jogador espanhol ao português. Tirando Bruno Pereirinha e Diogo Rosado (e o excelente trabalho da Academia leonina não pode deixar de ser notado), não conheço futuros craques que me entusiasmem como os miúdos espanhóis que vão aparecendo a cada ano. É por isso que, neste momento, tiro chapéu a "nuestros hermanos" e lhes concedo, se não todo, grande parte do meu apoio de adepto de futebol que, muito antes de patriotismos injustificados, torce por quem melhor dignifica o futebol enquanto arte.

5 comentários:

pedro silva disse...

concordo contigo. Por isso é que aprecio muito mais o messi que o ronaldo!

ainda assim gostava de salientar alguns pontos que não posso concordar tanto.

1)sem dúvida que o futebol brasileiro é mais malabarista. Mas não acho que o ronaldo ou o quaresma sejam parecidos a eles. Podem ter o mesmo objectivo de fazer truques para o publico mas jogam de maneira muito diferente.

2) A maior parte dos brasileiros talvez seja assim. Mas vejamos os melhores brasileiros da ultima decada: ronaldo, romario, rivaldo, ronaldinho, kaka e até o adriano(que apesar de não se ter consagrado era um dos jogadores que mais gostava de ver jogar). Todos estes são ou eram jogadores extremamente objectivos e nao entravam em malabarismos. Talvez o ronadinho fosse o que mais adornava os lances mas nao fazia aquelas macacadas que o ronaldo muita vezes faz sem objectivo nenhum. E o r9 fintava muito e fintas bonitas, mas tudo objectivo. Não fazia fintas so pela finta.
O único desse genero que se destaca é o robinho!

3) "admirável o requinte com que o faz. Não há, por certo, ninguém no mundo, neste momento, que o esteja a fazer com mais regularidade e eficácia que este puto de 17 anos."

sem duvida é mais um prodígio. Mas de certeza que não há? Messi?

cumprimentos

BAD-RELIGION disse...

Ha ali uma parte no texto que me confundi, parecia que falavas do Messi, mas depois quando disseste 17 anos é que perecebi que afinal tiveste sempre a falar do Bojan.. LOL se calhar foi de ler isto ás 2 da manhã...

bom post! espanha rocks! :)
Tenho pena que a escola italia esteja a fraquejar um bocadinho, espero que estes novos talentos valham a pena (criscito, rossi e afins...)

BAD-RELIGION disse...

Já agora... o Bojan é de descendencia Jugoslava, e o segundo video já não está disponivel.

Nuno disse...

Já reenviei aquilo para outro link. Este filme não é tão explícito, mas foi o melhor que consegui arranjar. Quanto à descendência, sim, claro. Mas a nacionalidade dele é espanhola e foi em Espanha que fez a sua formação.

SanNti disse...

Sem querer ofender que raio de comparaçoes são essas ... há jogadores e jogadores... e verdade que o futebol argentino e espanhol e muito mais directo que o portugues e o brasileiro...mas isso é no geral... por exemplo a comparação Cristiano/Messi eu pessoalmente tambem prefiro o Messi ... mas se o cristiano foi escolhido por especialistas como o melhor do mundo por algum motivo é ... um jogador de futebol não e so drible e finta... ai axo que o messi supera o ronaldo...pq o ronaldo perde-se em fintas desnecessarias...o tempo k ele leva a passar a perna por cima da bola ja podia ter ganho 1 ou 2 metros ao adeversario... mas apesar da minha preferencia plo messi ... n posso eskecer os otros atributos ... importantes para um jogador ... como o jogo aereo ... capacidade de concretizaçao .. de area ... e potencia de remate... e força em que o cristiano ganha de longe ao messi .... por isso axo discutivel kual será o melhor... por isso nao condeno a decisao da Fifa em por o cristiano a frente do messi... Agr em relaçao ao tipo de futebol...há jogadores como anderson que ganhou muita maturidade em inglaterra k nao se exibe tanto.. kaka...adriano...Deco...rivaldo...O GRANDE R9...O ronaldinho sabia kuando usar..era malabarista e verdade mas os malabarismos raramente nao tinha objectivo cm por exemplo o cristiano i o quaresma que xeguei a ver driblarem um adversario fikarem baliza aberta i voltarem para tras so para o driblarem otravez acabando por perder a bola...Nao deixam de ser bons jogadores por isso mas sao menos rentaveis para a ekipa ..Em relaçao a Brasil/Argentina nng ganha jogos com malabarismos ... se o brasil fosse so macacadas como dizes n eram tao superiores a argentina em termos de resultados....isso e tudo muito relativo n podes por as coisas nesse termos.... eu percebo o k keres dizer com o sangue kente e a necessidade de se mostrarem e concordo ... mas nem todos os jogadores portugueses e brasileiros sao assim ... ha excepçoes.... o mancihe n era assim i foi ele o principal motivo para nos termos xegado longe estes ultimos anos... a selecçao espanhola esta em grande forma mas tmb foi so agr.... este europeu... o que eu quero dizer ek em todos os paises ha jogadores com diferentes maneiras de jogar... tems k ver os factos.... o ronaldo lima e um jogador k se mostrava tinha um dribble complexo mas k rendia devido á capacidade de explosao e força ... e kuanto a mim é o mlhr jogador de smp junto com o maradona... excluo jogadores como o péle pk n ha comparaçao possivel os tempos.... na altura de pele as tacticas eram tudo ao molhe e fe em deus... havia mt liberdade hj em dia um bom jogador tem 3 4 jogadores em cima....