domingo, 28 de fevereiro de 2010

A Jogada que define Liedson

Ganhar o ressalto, ganhar outro ressalto, voltar a ganhar um ressalto e ganhar um último ressalto. Depois, fechar os olhos e chutar em frente. Eis, em duas frases, a jogada que melhor define o avançado do Sporting.



Há quem ache que ele é recompensado por aquilo que luta, pela forma felina como se mexe e pela sua frieza a finalizar. A verdade é que nada disso é bem assim. É um avançado que tem muita sorte na forma como as bolas acabam por sobrar para si. Uma quantidade considerável dos golos que marca são obtidos após ressaltos caprichosos, infantilidades dos defesas, sorte, etc. Este lance demonstra na perfeição aquilo que Liedson é. Ganha 4 ressaltos - sim, 4! - na mesma jogada e, aos trambolhões, acaba por ficar em posição de finalizar. Depois, como é hábito, dá-lhe com força conforme ela está, porventura tentando trespassar o guarda-redes. Falhou, como é óbvio, como tantas vezes acontece, embora achem que ele falha pouco.

Liedson é isto. Um avançado que, sem saber como nem porquê, consegue ficar isolado em posição privilegiada para finalizar. Depois, nessa posição, é um avançado displicente. Raramente escolhe um lado com convicção. Por norma, dispara para onde está virado, não procurando desviar do guarda-redes. Isto não é um bom finalizador. É um avançado que tem muita sorte e que fica muitas vezes em posição de facturar. Tantas são as vezes que, mesmo não sendo um bom finalizador, acaba por fazer alguns golos. Os suficientes para continuar a enganar meio mundo.

P.S. Aqueles que vierem defender a extremamente parva teoria de que os ressaltos que ganha são fruto da sua atitude em campo e não apenas da sorte podem ficar desde já avisados que serão tratados como mentecaptos.

P.S. II - Um dos comentadores residentes do desafio tentou defender várias vezes, ao longo do jogo, a tese de que o Porto perdeu porque não teve a mesma agressividade que o Sporting. Há de certeza ursos pardos que têm capacidades intelectuais superiores a esse senhor. Terão, certamente, as suficientes para perceber que a agressividade foi o menor dos problemas do Porto.

P.S. III - Ainda bem que andava tudo maluco com os jogos recentes do Porto e com a qualidade de jogo da equipa apresentada frente ao Braga. É como dissémos atempadamente: a goleada em Braga não espelhou um jogo muito conseguido do Porto, e as lacunas da equipa, de novo com Raúl Meireles em campo, iriam ficar brevemente à vista de todos. Francamente, o resultado em Alvalade não me espanta. O Porto não foi inferior ao que tinha sido frente ao Braga. Foi, como já antes tinha sido, totalmente incapaz de controlar o jogo através da posse e, não conseguindo impor o seu jogo de transições, não teve mais nada. Quão diferente está este Porto daquele que goleou este mesmo Sporting para a Taça de Portugal...

72 comentários:

SwordOfTheGods disse...

De facto, o Liédson deve ter sido o menos impressionante do Sporting no jogo. Mesmo assim, tudo quanto é jornalista, comentador e afins acha que ele é um avançado de classe mundial e deve ser tratado como tal.

PB disse...

De facto, nc me passou pela cabeça que o FCP fosse capaz de ganhar em Alvalade. Fui dizendo aos amigos, q ganhando o Benfica ganhnado em Matosinhos, tornaria a luta pelo campeoanto a 2, com o Braga. Ainda antes do Porto perder hj

Joel disse...

O que? Liedson nao jogou nada? Ninguem reparou que na jogada do terceiro golo ele fez uma enorme assistência para o Veloso? Ou será que só eu é que penso que dali não dava para marcar golo e aquela situaçao era a única coisa que ele podia fazer, dar para trás?

PS: O lance do terceiro golo foi uma das primeiras triangulações da Carreira do Liedson, mérito para o jogador, e para o poste que foi fundamental ao servir como apoio frontal...

RG disse...

Há outro lance que o define.

A jogada dos olés, vejam o tempo que o Sporting têm a bola e vejam quem a perde e pk.

Nuno, já fizeste algum post sobre o Meireles? Já vi que não gostas muito, mas queria saber o pk.

Bom post, mais um...

Rui Moreira disse...

Eu concordo com o RG, acho que a jogada dos olés é bem mais definidora daquilo que é o liedson como jogador... no geral, concordo com o post, mas tenho uma pequena questãoa colocar: quanto aos ressaltos, eu não queria correr o risco de ser tratado como mentecapto... mas gostava de perceber proque é que o liedson ganha tantos ressaltos e outros jogadores não conseguem fazer isso... e, desculpem lá, mas acho a teoria da sorte um bocadinho "mentecapta".

Nuno disse...

Joel, e que assistência... :)

RG, é verdade. Esse lance também foi muito bom. Mas este tem a particularidade de dar a sensação de que os deuses conspiravam a favor do Liedson...

Quanto ao Meireles, vem um texto a caminho. Já no texto "Rúben Micael, Belluschi, as Necessidades do Porto e um Eventual 442 Losango", dei a entender aquilo que falta ao meio-campo do Porto. Raúl Meireles é o paradigma disso: muita vontade, muita competitividade, mas pouca imaginação, pouca qualidade em posse, pouca inteligência, pouca espontaneidade...

Rui Moreira, quando falava de sorte, estava a referir-me especialmente a este lance. Este lance é todo ele sorte. Então o último ressalto nem pode ter discussão. O Liedson não faz nada para que a bola venha ter com ele. Em relação à sua normal aptidão para ressaltos, depende. Acho que ele tem muito mais sorte que outros avançados e acho que isso é um factor a ter em conta. Ao contrário de muita gente, acho que se deve ter em conta o factor sorte. Liedson tem sorte, é um facto. É verdade que, noutros lances (embora apenas em casos extraordinários) tem mérito na forma como aproveita certos deslizes de adversários ou como ganha certos ressaltos. Mas por norma não. Ele vai à parva para cima dos adversários, não tenta usar a inteligência para meter o pé de uma determinada maneira que sirva o intuito de ganhar o ressalto, não faz nada de forma pensada, de forma a que se possa dizer que aquilo que consegue seja fruto de uma boa ideia. É por isso que é sorte. Ele corre ao disparate, manda-se para cima dos adversários sem critério, corre sem pensar para onde, e ganha ressaltos, sobram-lhe bolas, etc. Isto é sobretudo sorte. Eu não posso criticar um jogador que não se mande de forma arbitrária para cima de um adversário porque esse jogador sabe que esse tipo de acção fica dependente da sorte. O Liedson não sabe isto, não pensa nisto. E tem sorte porque ganha mais lances do que deveria. Isto é um facto...

Metralha disse...

Liedson e Meireles.

2 jogadores de selecção indiscutiveis tratados como jogadores banais.

Querer ser-se diferente e repeti-lo vezes sem conta torna-se ridiculo e mentecaptamente muito aceitavel

Nuno disse...

Metralha, és um palerma e eu não me apetece falar com palermas...

Metralha disse...

Obviamente...

O 7 Maldito disse...

A sorte não explica a quantidade de golos que marcou até hoje.
Tal como o azar não explica os que outros na sua posição falham.

João disse...

Podes apontar muitos defeitos ao Liedson, mas não acho que seja dizendo que ele tem "SORTE" que se explicam as coisas...e sim, se ele tem um grande quantidade de golos que surgem d ressaltos então é porque "procura essa sorte", joga no erro do adversário, pressiona muito e não desiste. Porque a sorte repetida talvez não seja só sorte ...

Yazalde disse...

Eu percebo a questão da sorte.
Geralmente quando um treinador perde a culpa é da sorte, depois quando já é muito azar junto, passa-se para o campo da metafísica.
Quanto ao lance do Liedson, não sei se é sorte, pois não sei quantificá-la, é o mesmo que dizer que atirar ao posto é azar e não falta ou excesso de pontaria.
No fundo falar de sorte ou azar é o mesmo que falar da vontade de deus ou do diabo.
Agora sei que ele acerta mais vezes na baliza do que outros não por sorte, mas por pontaria, ao invés outros cepos raramente acertam na baliza e quando acertam é no guarda-redes que está em frente.
Mas até percebo o que dizes acerca de alguns aspectos do liedson.
Para mim um ponta de lança não vale por aquilo que corre ou luta, mas pelos golos que marca, por isso nunca trocaria um jardel por um liedson.
Quando chega a altura de a meter lá dentro, há aqueles que falham e aqueles que não falham, os que não falham dão pontos e ganham campeonatos, os outros...

Refutador disse...

Eu não sou um fã incondicional do Liedson e já o tenho criticado bastante esta época, mas nos últimos jogos, não tem estado tão mal como é hábito. Na minha opinião, tem-se preocupado minimamente em jogar em equipa: já solta a bola mais rápido e já levanta a cabeça a maior parte das vezes. Mas um Saleiro ou um Postiga fazem muita falta ao ataque do Sporting. E um Vukcevic em forma também.

Isso não invalida que o teor do comentário seja, mais uma vez, bastante certeiro. A ver se abre os olhos a alguns...Não acho que o Levezinho seja tão mau como vocês dizem, mas os elogios que a imprensa e os adeptos lhe fazem, 90% das vezes não têm razão de ser e são até vagamente ridículos.

Já agora, qual a vossa opinião sobre o Marat Izmailov?

Saudações desportivas

TSA disse...

És um adiantado mental. Parabéns.

Pedro disse...

É pá. Foda-se!!!
Esta discussão já cansa mas tu Nuno consegues dizer cada coisa. Tens a lata de criticar o Liedson neste lance? De criticar a finalização? Porra, mas ele não fez o qtinha de fazer? Já viste como é que a bola ressalta para ele antes do remate? Ele fez o que tinha de fazer, rematar de primeira em direcção da baliza e só uma grande defesa do Helton impediu mais um golo ao levezinho. Q querias q ele ali fizesse? Tinha um segundo para reagir ao ressalto e reagiu muito bem rematando forte na direcção da baliza. Tempo para preparar o lance? Para escolher o lado? Tu tás doido!!!

Sorte nos ressaltos? Claro que sim. Seja Liedson ou Messi ou o Bobó. Um ressalto é sempre sorte. O facto de ele estar sempre lá e com isso ganhar inúmeros lances já não é sorte. Já marcou vários golos resultantes dessa pressão que faz sobre o defesa portador da bola. Ele está lá sempre para aproveitar qqr deslize do adversário e já ganhou muitas bolas no meio campo defensivo . Sorte? Ok. Para quem é tão teórico na análise ao futebol como tu chamar áquilo apenas sorte...

A tua intensão saíu totalmente furada com este vídeo. Este video mostra precisamente aquilo em q o Liedson é bom, garra, atitude, qualidade e rapidez de remate, instinto de baliza.

@leo@ disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
@leo@ disse...

Sorte??? Então há gajos com muita sorte sem duvida.

Nuno Cunha disse...

Só uma questão importante...aparte da situação Liedson, acho que o João Moutinho não tem qualidade para jogar neste sistema do sporting...aliás acho o Moutinho vulgar...o veloso a jogar a 10 à hora desquilibra muito mais do que o relógio Moutinho, e isto porque o Moutinho não tem qualidade de passe nem capacidade de transporte de bola, o que o torna num jogador banal...O Meireles nesse aspecto é bem superior, se bem que está num período negativo.

Blogger disse...

1) Parabéns pelo Blog

2) Mas um reparo

"Há de certeza ursos pardos que têm capacidades intelectuais superiores a esse senhor."

Para quê ofender ...

3) Porque é que vocês não se candidatam a treinadores ou comentadores ?

Jorge Sampaio disse...

foda-se,

o liedson podia jogar em praticamente todas as equipas do mundo. o melhor avançado a jogar em Portugal desde o Peyroteo!

já agora, explica lá o que é a sorte em termos científicos ó cromo.

a estupidez deste post é quase tão grande quanto a sua arrogância.

Cacifo disse...

Nuno, não sei de que forma simpática hei-de dizer-te que não percebes nada (isso, nada) de futebol. Ah, já sei. És uma besta.

Novas disse...

Vê-se mesmo que nunca jogaste futebol. E se jogaste foi atrás do teu prédio e ías sempre à baliza.

Jorge Sampaio disse...

epá estava aqui a ver estes videos

http://www.youtube.com/watch?v=tfoh_ubOYZM

http://www.youtube.com/watch#!v=wlSGZJBBFHs&feature=related

e cheguei à conclusão que o liedson não só é o futebolista mais sortudo de que há memória, como também é o homem com mais sorte em todo o mundo!

Jorge Sampaio disse...

"Metralha, és um palerma e eu não me apetece falar com palermas..."

ai ui, sou tão selecto. quer-me parecer que até contigo próprio recusas falar.

Placebo disse...

Engraçado, até podias ter alguma razão, e não tens, que só pela tua sequência de PS's se percebe à partida o palhaço que és, apesar de não veres, dramaticamente, esse reflexo que se vislumbra tão bem.

Mentecaptos e ursos pardos?
Se fosses um pouco inteligente, que não és, eu explicava em que consiste a gratuitidade de um insulto, ou de uma aleivosia, e nos dois sentidos que ele pode ter.

Mas enfim, parece-me infrutífera qualquer tentativa de fazer faísca nessa tua cabecinha ridiculamente pretenciosa, e por isso sugiro a seguinte matéria para estudares, em jeito de hipóteses para um estudo retrospectivo que poderias fazer, se fosses capaz:

-Diz-me lá, ó desfavorecida criatura de Deus, porque é que o Liedson, ao contrário de 90% dos outros jogadores profissionais de futebol, ganha os tais "ressaltos" como ninguém?
-Porque julgas tu, ó tão iluminado quanto delirante esquizofrenóide prepotente, como é que explicas que ele, ao contrário do 90% dos outros jogadores profissionais de futebol, consiga "aparecer isolado" frente ao guarda-redes tantas, e tantas vezes?
-E que, apesar de "falhar tantos golos", marca tantos outros?

Com um certo misticismo, dás-nos a brilhante resposta, revelas-nos o último segredo de Fátima:
-É sorte....

Lógico, lógico, é a terra estar parada e o sol andar à volta dela, sua espécie de paralítico mental com ares de doutor.

Mas há uma coisa chamada "Ciência", inventada algures antes do telemóvel que te torrou os neurónios, e em que um dos seus principais modelos se chama "Matemática", que por sua vez pode vir equipada com um acessório chamado "Probabilidades e Estatística", da qual te podias servir um dia desses, nem que fosse para perfumares um pouco esse desagradável aroma que nos vem às narinas quando escreves....

pedro disse...

nuno, és mesmo estúpido

JL disse...

Nuno,

Quando li o post, achei só que não percebias nada disto, ou que achavas que o Liedson era um outro gajo qualquer quando vês jogos do SCP.

Mas lendo alguns outros posts da tua lavra, em que exaltas o ataque lampião e o Saviola como o melhor avançado em Portugal, já percebo o teu desassossego: Deve aborrecido o Liedson ter sempre a "sorte" de vos comer.

Quanto aos ursos pardos, acho que o que merecia referência é o facto de os haver com mais honestidade intelectual que tu, apesar de desprovidos de intelecto.

Finalmente, noto que o teu profundo talento, conhecimento do jogo e suas nuances te valeram não só uma brilhante e prolífica carreira como avançado de craveira mundial, como também o cargo de treinador de um colossso do futebol europeu, ao leme do qual ganhaste e ganhas várias competições, sempre com futebol agradável, vistoso e produtivo.

Ah, espera lá...és só um triste que vomita imbecilidades. É que soberba como a tua a escrever sobre futebol costuma ver-se em pessoas que...sei lá, fizeram alguma coisa digna de nota.

Continua a maldizer a "sorte" do Levezinho, que ele vai continuar a desmentir-te e a fazer-te passar por idiota (embora não pareças precisar de grande ajuda para isso).

Balakov10 disse...

É pá ... ò Nuno... já não bebes mais nada hoje?
Já a muito tempo que não me divertia tanto a ler uma "anáalise"

PSN disse...

E isto o que é que define?
http://www.youtube.com/watch?v=DlcU5lnNeUI
http://www.youtube.com/watch?v=aNQvVhm5gWc&NR=1

Sorte?

com o devido respeito, mas que alarvidade de análise...

PSN disse...

E isto o que é que define?
http://www.youtube.com/watch?v=DlcU5lnNeUI
http://www.youtube.com/watch?v=aNQvVhm5gWc&NR=1

Sorte?

com o devido respeito, mas que alarvidade de análise...

Cisto disse...

So um espirito muito ingenuo eh que podera pensar que uma carreira se pdoe construir a base da sorte. Alias, a nao compreensao do que eh o fenomeno "sorte" surpreende-me imensamente muda completamente a minha opiniao acerca da forma como se analisa o futebol aqui. Voces sabem o que significa SORTE? Acreditam em tipos que tem sorte na roleta e que fizeram disso a sua fonte de rendimento? Voces acreditam em jogadores bafejados pelos deuses (o que quer que seja que isso queira dizer)?! Nao vos fazia religiosos. Continuem a analisar o futebol de maneira racional e deixem as supersticoes para os brutos, eh o que vos sugiro.

#9 disse...

Isto é um post perfeitamente anormal...

O Liedson é o melhor avançado que passou por Portugal na última década, talvez superado apenas por Jardel.

Vai perguntar ao Luisão se é sorte. Até dá pena sentir o medo dos defesas a por bolas fora quando o sentem nas costas...

Polik o GPSmên disse...

Cego não é quem não vê, é quem por mais que esteja a vista não consegue ver...

Dizer que Liedson só ganha bolas por sorte, e só marca golos de ressalto, é mesmo de alguêm que apesar de não ser cego deve na minha prespectiva andar de venda nos olhos (E muito provavelmente vermelha...)

Esse sortudo é só o mesmo que na história é o melhor marcador estrangeiro de sempre no clube de alvalade...

E nalguns golos de sorte superiorizou-se de cabeça ao adversário com mais 20 cm de altura... E noutros marcou de bicicleta fora da área... Os exemplos podiam ser dezenas...

Mas cego é quem não quer ver

Vegeta disse...

O tipo que escreveu isto nunca jogou à bola, de certeza. E duvido muito que sequer se tenha dignado a ver jogos como deve de ser....

Sabes porque é que ele ganhou estes ressaltos? Se quiseres, passo a explicar: Porque o Liedson mete o pé, sem medo. Vai à luta, e mete o pé para os ganhar.

Tem vergonha na cara e deixa a bola para quem percebe...

Há de certeza ursos pardos que têm capacidades intelectuais superiores a esse Nuno....

sloct disse...

Comparar a inteligência dum urso pardo com a inteligência do escritor que assina este post é um insulto aos ursos pardos, que não merecem tamanha desconsideração.

Como dizia o António Variações, toma um comprimido que isso passa.

Marco disse...

De facto o Futebol tem a sua beleza , resaltos e mais reasaltos por entre 10ses e sortes ele fica em posiçao para marcar .. mas como ja os grandes deuses entre os da terra diziam , somos nós que fazemos a nossa sorte e a sorte protegerá os audazes.. este homem cria do nada a sua propria sorte com a garra e com com a vontade que tem e que o move em nome de uma causa, este homem desafia a propria sorte.. tanto que ela acaba por cair em suas graças , este homem fragil e pequeno impensavel para um avançado do futebol moderno é Liedson para quem o conhece e o Surtudo para quem o inveja
Cumps.

Marco disse...

e so uma coisa , tu fazes me lembrar o aleixo , sabes , so que o aleixo é o aleixo para gozar com pessoas como tu : : P
Cumps

Gnitrops disse...

Já tenho lido muita merda...mas isto bateu records!!!

Nuno disse...

Caros mentecaptos, antes de mais, queria pedir desculpa por vos ter deixado sem resposta durante tanto tempo, mas é assim a vida. Nem sempre há tempo para os desfavorecidos. De seguida, responderei individualmente ao que me foi solicitado. Para já, e funcionando para todos os que vieram cá dizer disparates, queria dizer apenas uma coisa. Ninguém disse, em lado nenhum, que o Liedson marcava golos porque tinha sorte. O que disse no texto foi que, neste lance, o Liedson teve uma sorte tremenda e que, por norma, ele tinha bastante sorte na forma como ganhava certos ressaltos ou como certas bolas lhe caíam à frente. Daí até dizer que ele só marca e ganha bolas porque tem sorte vai um mundo. O conselho que vos dou é: tentem ler. É, normalmente, o melhor método para perceber o que está escrito num texto.

O 7 maldito diz: "A sorte não explica a quantidade de golos que marcou até hoje.
Tal como o azar não explica os que outros na sua posição falham."

Claro que não. Nem eu disse isso. Se tivesse estado com atenção, perceberia que já dei vários argumentos para explicar o futebol do Liedson e que, mais do que qualquer outra pessoa, procurei explicar as razões que levam a que ele tenha o pecúlio que tem.

João diz: "se ele tem um grande quantidade de golos que surgem d ressaltos então é porque "procura essa sorte", joga no erro do adversário, pressiona muito e não desiste. Porque a sorte repetida talvez não seja só sorte ..."

Não, ele não procura a sorte. Ele corre. Só. Se procurasse a sorte, corria bem, era "rato", era "esperto" a pôr o pé, a dar um encosto. Ele nem isso é. É alguém incansável. Que corre, corre e corre. Que vai a todas. Só isso. Ao contrário do que pensas, nem sempre ir a todas é o melhor a fazer. E o problema é esse. Um jogador inteligente, em determinadas jogadas, procurará outras coisas, pressionar nos sítios certos, atacar a bola quando o adversário está a olhar para o ar à procura dela, etc. O Liedson corre sempre para onde está a bola. Não a ganha mais vezes porque faz mais vezes o que deve fazer. Ganha-a mais vezes porque, como vai sempre na direcção da bola, muitas das vezes que o adversário comete um erro, ele aproveita-o. O problema é que isto não é bom, ao contrário do que se possa pensar. Muitas das vezes em que corre para onde não deve, descompensa a equipa onde deveria estar. Em 1000 lances, ganha 1 bola porque um adversário falha. Os que partem do princípio que o adversário não vai falhar e que, como tal, devem-se manter noutras zonas, não ganham essa bola. Mas estão melhor que ele nas outras 999 vezes.

Yazalde diz: "No fundo falar de sorte ou azar é o mesmo que falar da vontade de deus ou do diabo."

É o profundo oposto, Yazalde, o oposto. E é precisamente por vocês não perceberem isto que vos faz confusão que se fale em sorte. Já explico, tem calma.

"Agora sei que ele acerta mais vezes na baliza do que outros não por sorte, mas por pontaria, ao invés outros cepos raramente acertam na baliza e quando acertam é no guarda-redes que está em frente."

Yazalde, outra peróla? Ele acerta mais na baliza e acerta mais nos guarda-redes. Ele acerta mais porque dispõe de mais oportunidades. Ao contrário do que se diz, o Liedson perde muitos golos e não é um bom finalizador. Dispõe é de mais oportunidades. E quanto a isso, tem tanto mérito como demérito. Para dispor de tantas oportunidades, é absolutamente pernicioso em maior parte dos momentos do jogo. A sua única preocupação é aparecer em zonas de finalização, os seus movimentos são sempre nesse sentido. É por isso que tem tantas oportunidades. Enquanto outro jogador, mais inteligente, se preocupa em vir dar apoios, em não estar fora-de-jogo, em perceber a movimentação dos colegas e as possibilidades da jogada, ele está apenas preocupado em estar na zona de finalização. O problema é que isso é muito muito pouco. Pode ajudar a que tenha mais oportunidades para finalizar, mas tem de certeza um efeito muito negativo em todos os restantes momentos do jogo.

Nuno disse...

"Para mim um ponta de lança não vale por aquilo que corre ou luta, mas pelos golos que marca, por isso nunca trocaria um jardel por um liedson."

Yazalde, estás 30 anos atrasado no tempo. Quando chegares a 2010, avisa.

TSA diz: “És um adiantado mental. Parabéns.”

Obrigado. Pelo elogio e pela facilidade do trocadilho. A forma como as pessoas tentam fazer piadas diz muito acerca delas.

Pedro diz: "Tens a lata de criticar o Liedson neste lance? De criticar a finalização? Porra, mas ele não fez o qtinha de fazer? Já viste como é que a bola ressalta para ele antes do remate? Ele fez o que tinha de fazer, rematar de primeira em direcção da baliza e só uma grande defesa do Helton impediu mais um golo ao levezinho."

Uma grande defesa? A bola vai à figura, Pedro. Fez o que tinha a fazer? Fechar os olhos e rematar? Um ponta-de-lança a sério podia falhar na mesma, mas teria a intenção de desviar do guarda-redes. Ele não teve essa intenção. Esteve mal.

"Sorte nos ressaltos? Claro que sim. Seja Liedson ou Messi ou o Bobó. Um ressalto é sempre sorte."

Isto é falso, Pedro. Há ressaltos e ressaltos. Há formas de ganhar mais vezes os ressaltos. Mas para isso é preciso uma matreirice que o Liedson não tem. Falo de encostos, de pequenos toques, de formas de colocar o pé. A única coisa que o Liedson faz é correr direito aos adversários. Isso não é nada.

"Já marcou vários golos resultantes dessa pressão que faz sobre o defesa portador da bola."

Isto é mentira. Não me lembro de praticamente nenhum golo que tenha marcado por causa de pressionar. Normalmente, há sempre um erro comprometedor de alguém e ele aproveita. Não tem especial mérito em consegui-lo. Para marcar golos resultantes dessa pressão, teria de ser capaz de ser ele a provocar a perda de bola. Isso, que me lembre, nunca aconteceu.

"Este video mostra precisamente aquilo em q o Liedson é bom, garra, atitude, qualidade e rapidez de remate, instinto de baliza."

Pedro, este lance mostra que o Liedson tem sorte e finaliza mal. Se não o percebes, problema o teu. A doença não é minha.

Nuno disse...

Jorge Sampaio diz: "o liedson podia jogar em praticamente todas as equipas do mundo."

Senhor ex-presidente da República, só por esta já ganhava o prémio de maior anedota do ano. O Liedson não teria lugar nem no Benfica nem no Porto, quanto mais em todas as equipas do mundo.

"o melhor avançado a jogar em Portugal desde o Peyroteo!"

A política tem-lhe feito mal, não tem? Só em Portugal, este ano, há mais de uma dezena de avançados superiores a ele: Cardozo, Saviola, Nuno Gomes, Weldon, Postiga, Saleiro, Falcao, Farías, João Tomás, Meyong, Adriano. Só este ano. Desde Peyroteo, imagino que sejam, pelo menos, mais de 50.

"já agora, explica lá o que é a sorte em termos científicos ó cromo."

Não perceber que a sorte faz parte do mundo e que a ciência não a exclui merece, por si, a colocação num pedestal de mentecaptos.

Cacifo diz: "Nuno, não sei de que forma simpática hei-de dizer-te que não percebes nada (isso, nada) de futebol. Ah, já sei. És uma besta."

Obrigado pelo elogio, Cacifo. E ideias, tens?

Novas diz: "Vê-se mesmo que nunca jogaste futebol. E se jogaste foi atrás do teu prédio e ías sempre à baliza."

Novas, em primeiro lugar, esse é um argumento extraordinariamente estúpido, como se jogar futebol fosse requisito para percebê-lo. Em segundo lugar, se achas que há uma relação causal entre as duas coisas, lamento informar-te que não só joguei, como ainda jogo futebol federado. E se esse é um requisito, então duvido seriamente que 90% dos mentecaptos que aqui vêm tenham jogado mais que eu e, como tal, deveriam era ficar calados.

Placebo diz: "só pela tua sequência de PS's se percebe à partida o palhaço que és"

Já a mim, parece-me razoável dizê-lo, uma vez que a ti te parece razoável associares uma sequência de PS's a uma alegada condição de palhaço, que o teu nome indicia que os teus pais ganham a vida num bordel. Acertei?

“Se fosses um pouco inteligente, que não és, eu explicava em que consiste a gratuitidade de um insulto, ou de uma aleivosia, e nos dois sentidos que ele pode ter.”

Gosto que infiras que não sou inteligente apenas porque sim ou pela posição dos astros. Mostra que és um tipo que não diz as coisas à toa. Mas gosto mais ainda que uses o termo “aleivosia” como sinónimo de “insulto” e que ainda tenhas o descaramento de pensar que me podes ensinar o que quer que seja.

“Diz-me lá, ó desfavorecida criatura de Deus, porque é que o Liedson, ao contrário de 90% dos outros jogadores profissionais de futebol, ganha os tais "ressaltos" como ninguém?”

Muitos dos ressaltos que o Liedson ganha, ganha-os por sorte. Não estou a dizer que os ganha todos; não estou a dizer sequer que ganha a maior parte deles assim; nem estou a dizer que a sua sorte se resuma a ganhar ressaltos. O exemplo máximo é o quarto ressalto do lance. Ele não faz nada, rigorosamente nada, para que a bola lhe venha parar aos pés. É que nem já pressiona, nessa altura. É puramente sorte. E isto acontece-lhe várias vezes.

“Porque julgas tu, ó tão iluminado quanto delirante esquizofrenóide prepotente, como é que explicas que ele, ao contrário do 90% dos outros jogadores profissionais de futebol, consiga "aparecer isolado" frente ao guarda-redes tantas, e tantas vezes?”

Isto já eu expliquei várias vezes aqui. O Liedson tem por única preocupação fazer golos, atacar zonas de finalização. Quando os colegas têm a bola nas imediações da área, a sua movimentação é sempre na direcção da baliza. Com isto, está bem preparado para responder a cruzamentos, para reagir a defesas para a frente, etc. Mas faz isto às custas de não servir de apoio vertical, de ignorar por completo a construção, de não fazer movimentos de aproximação, de não procurar tabelas, de não arrastar marcações, etc.

Nuno disse...

“Com um certo misticismo, dás-nos a brilhante resposta, revelas-nos o último segredo de Fátima:
-É sorte...”

e

“mas há uma coisa chamada "Ciência", inventada algures antes do telemóvel que te torrou os neurónios, e em que um dos seus principais modelos se chama "Matemática", que por sua vez pode vir equipada com um acessório chamado "Probabilidades e Estatística", da qual te podias servir um dia desses, nem que fosse para perfumares um pouco esse desagradável aroma que nos vem às narinas quando escreves....”

Placebo, sofres de um mal moderno a que eu gosto de chamar estupidez. Todo aquele que não acredita na sorte é um estúpido. Primeiro, porque não há nada mais real que a sorte. Nada existe mais que a arbitrariedade. E o vosso problema, criaturas balofas e aburguesadas, que erguem pavorosamente o bastião da Ciência para defenderem as vossas vidinhas patéticas, é não perceberem que está na base do modelo científico a aceitação da existência da sorte. Aliás, achar que a sorte não existe, que tudo se explica, é que é precisamente uma espécie de misticismo. Pensar que as probabilidades e as estatísticas resolvem tudo é estúpido. A sorte existe e não pode ser explicada. Outra história é dizer que muitas coisas iguais acontecem por sorte. Mas não foi nada disso que foi dito aqui. Só se disse que o Liedson tem mais sorte que outros avançados. Nunca se procurou justificar tudo o que ele é apenas pela sorte.

Pedro diz: “nuno, és mesmo estúpido”

Obrigado, Pedro. Não pelo elogio, que é fixe, mas por me facilitares a vida e não teres manifestado nenhuma ideia racionalmente relevante.

JL diz: “Mas lendo alguns outros posts da tua lavra, em que exaltas o ataque lampião e o Saviola como o melhor avançado em Portugal, já percebo o teu desassossego: Deve aborrecido o Liedson ter sempre a "sorte" de vos comer.”

JL, em primeiro lugar, pretender comparar sequer o Liedson ao Saviola é uma heresia. Não vamos pôr avestruzes ao lado de génios, se faz favor. Em segundo lugar, o Liedson “comeu” com frequência o Benfica porque, vez após vez, o Benfica era mal orientado e além de não ser muito organizado defensivamente, ainda tinha um jogador nesse sector que, individualmente, não poderia servir melhor o tipo de jogador que Liedson é: falo de Luisão. Este ano, por exemplo, onde andou o Liedson contra o Benfica? Só na Taça da Liga, num jogo que ficou logo resolvido aos 5 minutos. Com Jesus, o Benfica dificilmente volta a ser “comido” pelo Liedson com a frequência que o era. Por fim, não sei o significado da palavra “vos”. Não me incluo entre “lampiões”, como não me incluo, geralmente, entre muita gente ao mesmo tempo. A aglomeração de muita gente, o teor colectivo das massas tem sempre tendência a tornar os indivíduos que lhes pertencem em gente medíocre e ceguinha.

“Continua a maldizer a "sorte" do Levezinho, que ele vai continuar a desmentir-te e a fazer-te passar por idiota (embora não pareças precisar de grande ajuda para isso).”

Se há coisa que o “Levezinho” tem ajudado a comprovar é a teoria de que o Sporting, enquanto ele lá estiver, é uma equipa pequena e nunca ganhará nada. Ano após ano, o Sporting é mais pequeno e está mais longe do título. Continuo a ter razão.

PSN diz: “com o devido respeito, mas que alarvidade de análise...”

PSN, sem argumentos que sustentem o que diz, o único alarve aqui é você…

Nuno disse...

Cisto diz: “So um espirito muito ingenuo eh que podera pensar que uma carreira se pdoe construir a base da sorte.”

Cisto, só um espírito muito míope é que pode ter lido alguma coisa em que se dissesse isso.

“Alias, a nao compreensao do que eh o fenomeno "sorte" surpreende-me imensamente muda completamente a minha opiniao acerca da forma como se analisa o futebol aqui. Voces sabem o que significa SORTE? Acreditam em tipos que tem sorte na roleta e que fizeram disso a sua fonte de rendimento? Voces acreditam em jogadores bafejados pelos deuses (o que quer que seja que isso queira dizer)?! Nao vos fazia religiosos.”

Caro Cisto, a sorte existe. Há jogos em que a importância da sorte pode ser atenuada, desde que se saiba jogar bem. Mas nunca pode ser eliminada. Na roleta, existe sempre sorte. No Poker, também. No futebol não é diferente. E uns têm mais que outros. Não tem a ver com o facto de serem favorecidos por deuses. Tem a ver com o terem mais vezes a sorte do seu lado. Isto é tão natural que nem sei onde é que estão as razões da comichão. É que é precisamente quem não acredita em sorte que é religioso. O Deus cristão, por exemplo, é precisamente o Deus que não deixa nada ao acaso, que é omnipotente e, como tal, não deixa espaço para a sorte. Só do ponto de vista religioso é que tudo no mundo tem explicação. Do ponto de vista científico, maior parte das coisas não tem explicação e é fruto da arbitrariedade.

#9 diz: “O Liedson é o melhor avançado que passou por Portugal na última década, talvez superado apenas por Jardel.”

Ali atrás, o Sampaio diz que o Liedson é o melhor avançado desde o Peyroteo; agora, não tão drástico, este artista diz que é desde o Jardel. Não tarda e vão descobrir que, só nesta década, passaram por Portugal mais de 20 avançados melhores que o Liedson, alguns até pelo Sporting.

“Até dá pena sentir o medo dos defesas a por bolas fora quando o sentem nas costas...”

Exacto, os defesas. É pena é que não te lembres como é que o Zé Castro o punha no bolso, matava no peito e saía a jogar. E o Liedson a correr feito tontinho.

Polik GPS diz: “Cego não é quem não vê, é quem por mais que esteja a vista não consegue ver...”

Pois é, amigo Polik, isso serve-lhe bem. Aliás, com o caruncho que você deve ter, preocupar-se com a cegueira dos outros e não com a sua é capaz de não ser uma boa estratégia.

“Dizer que Liedson só ganha bolas por sorte, e só marca golos de ressalto, é mesmo de alguêm que apesar de não ser cego deve na minha prespectiva andar de venda nos olhos”

Venda nos olhos deve ter quem leu em algum lado que eu disse que o Liedson só ganhava bolas por sorte e só marcava golos de ressalto. E gente vendada, que nem é capaz de ler um texto, peço desculpa, mas não tem o direito de falar.

“E noutros marcou de bicicleta fora da área...”

Ouça, não sei se sofre de doenças degenerativas. Já tem idade para isso e, pelos vistos, não só não joga com o baralho todo como não tem a memória bem afinada. Golos de bicicleta fora da área?? Pelo traje de ciclista, diria que anda dopado. Ou então é um fetiche com bicicletas. O Liedson nunca marcou um golo de bicicleta fora da área. Aliás, o Liedson marcou recentemente, precisamente ao Benfica para a Taça da Liga, o seu segundo golo fora da área, desde que está em Portugal. E isto sim, é que diz muito dele. Fora da área é absolutamente ineficaz.

Nuno disse...

Vegeta diz: “O tipo que escreveu isto nunca jogou à bola, de certeza. E duvido muito que sequer se tenha dignado a ver jogos como deve de ser....”

Vegeta, já referi acima que jogar à bola e perceber de futebol não são coisas ligadas causalmente. Ainda assim, como o disse, se isso quisesse dizer alguma coisa, duvido que haja mais que 10% de comentadores deste blogue que tenham a experiência de futebol federado que eu tenho.

“Sabes porque é que ele ganhou estes ressaltos? Se quiseres, passo a explicar: Porque o Liedson mete o pé, sem medo. Vai à luta, e mete o pé para os ganhar.”

Ai sim? Então por que é que o Lisandro, que é um jogador tão ou mais agressivo que o Liedson, que não vira a cara à luta nem tem medo de meter o pé como o Liedson, não ganha tantos ressaltos e não marca tantos golos por falhanços de defesas? Será que é assim tão diferente de Liedson, nesse aspecto? Claro que não. Isto porque o facto de o Liedson pressionar, não ter medo e meter o pé é tão arbitrário como não fazê-lo. Não há relação de causalidade entre correr muito e meter muito o pé com o ganhar ressaltos. Os ressaltos também se ganham com inteligência, sabendo-se posicionar no sítio certo, sabendo pressionar no timing exacto, pondo o pé de uma maneira relevante e não à toa. O Liedson não faz nada disso e certamente que não ganha mais ressaltos que os outros apenas porque se manda mais vezes para cima dos adversários. Ganha mais porque os adversários falham mais vezes com ele. E isso é tudo menos mérito dele.

Sloct diz: “Comparar a inteligência dum urso pardo com a inteligência do escritor que assina este post é um insulto aos ursos pardos, que não merecem tamanha desconsideração.”

Sloct, tal como vários outros comentadores, preferiu proferir um insulto em vez de tentar justificar alguma coisa. É fácil e é coisa de gente sem cérebro. Lamento, mas não costumo ter conversas intelectualmente relevantes com gente sem massa encefálica. Gostava muito, mas não dá.

Marco diz: “este homem cria do nada a sua propria sorte com a garra e com com a vontade que tem e que o move em nome de uma causa, este homem desafia a propria sorte.. tanto que ela acaba por cair em suas graças , este homem fragil e pequeno impensavel para um avançado do futebol moderno é Liedson para quem o conhece e o Surtudo para quem o inveja”

Exacto, Marco. Eu acho é que é o Messias, mas é, pá… Um gajo que “cria do nada”, que tem uma vontade “que o move em nome de uma causa”… hmmm… é coisa para ser o Messias, pá...

“e so uma coisa , tu fazes me lembrar o aleixo , sabes , so que o aleixo é o aleixo para gozar com pessoas como tu”

Marco, peço desculpa, mas não acredito que uma pessoa com o teu Q.I. tenha aptidão para o sentido de humor do Aleixo. É, pura e simplesmente, um contra-senso…

Gnitrops diz: “Já tenho lido muita merda...mas isto bateu records!!!”

Eu também acho que bateu records. Contei, até ao momento, se não me tiverem falhado os números, 23 mentecaptos a dizer disparates nesta caixa de comentários. 23 amantes do Liedson, alguns deles tão ridículos que dizem até que ele tinha lugar em qualquer equipa do mundo, é muito amante mentecapto. E é sobretudo muita ignorância junta. Aliás, o Entre Dez tem uma proposta. Portugal até é um país que, por tradição, gosta de fazer logotipos humanos e bater records com essas coisas, por isso sugeria que todos os amantes do Liedson se juntassem no Estádio Nacional para que fosse possível fazermos o maior logótipo humano do mundo só com mentecaptos. Que dizem?

Nuno disse...

Refutador, agora com pessoas a sério. Gosto do Izmailov. Acho que o ano passado foi o melhor jogador do Sporting. Apesar disso, este ano, não sei se por se depositarem demasiadas esperanças no seu regresso ou por lhe ter subido algo à cabeça, regressou muito mal à competição. Veio precipitado, individualista, a executar maus passes e, sobretudo, muito pouco esclarecido em termos de ideias. Aos poucos, acho que tem voltado a ser o Izmailov que era, um jogador inteligente, capaz de conferir equilíbrio à equipa e ainda suficientemente imprevisível para que seja um dos principais criativos da equipa. A jogar como tem jogado nos últimos jogos é sem dúvida um dos melhores em Portugal.

Cumprimentos

Placebo disse...

A diferença, pequeno insecto tão cheio de si próprio, entre a tua estupidez e a minha origem num bordel, é que... estou-me a cagar para a minha alegada-por-ti origem num bordel. Não me tocas em nervo nenhum, nem te esforces, criatura de Deus....

E "aleivosia" não é usado em sinónimo de mais nada que não seja... aleivosia. Apesar de concordar contigo que uma fraude teria que ser algo... subtil. Mas enfim, a liberdade de prosa embeleza sempre as coisas, e dá ritmo à leitura.

Quanto à questão da sorte, bem, não vale a pena dissertar matemática aqui, não é agora com os teus pretenciosos 15 anos que vais conseguir recuperar a matéria perdida ao longo de tantos outros.

Fica apenas com este conceito simples, não tu, mas algum improvável seguidor deste blog mais cefálico que o seu autor:
-A sorte acontece "algumas vezes". Muita sorte acontece, vá lá, "algumas vezes mais" ainda, ao longo de "muitos anos".
-"Sorte" que acontece sempre, já não é sorte. É falta de massa cinzenta de quem tem as palas a comprimirem demasiado as têmporas, e que, dramaticamente, ainda não compromete a fala nem a errada noção de estar a conseguir fazer "raciocínios".

Acabei de te chamar burro? Como tinha-te chamado idiota ou cretino da outra vez? Isso não é sorte, nem calúnia: é opinião fundamentada pelo esterco que debitas com ar de quem come sabonetes.

Chamemos-lhe "perfume de lampião", daqueles com o cu dorido por sucessivas enrabadelas "à Liedson", que algures no tempo lhe afectou o juízo.
E não foi por sorte, foi mesmo de propósito....

Concordaria que tens é "azar". A maior parte teria gostado.

Nuno disse...

Placebo, o teu comentário é, uma vez mais, uma coisa sem sentido nenhum. Dizes porcaria, não fundamentas a tua agressividade, voltas a insistir em atacar coisas que eu não disse, escreves mal português e ainda achas por bem perder tempo a ofender-me, como se isso te fizesse muito feliz.

Em primeiro lugar, não percebeste que eu não sugeri que a tua origem fosse num bordel. O que sugeri foi que é tão arbitrário dizer que certa coisa sugere que sou palhaço como dizer que certa coisa sugere outra coisa qualquer, por exemplo, a frequência de um bordel. Estou a atacar a imbecilidade do teu raciocínio, não os teus pais.

Sobre "aleivosia", agrada-me que tenhas ido ver o significado da palavra ao dicionário. Pelo menos, esta discussão serviu para aprenderes uma palavra nova. Já não é mau. Sobre a pretensa liberdade da prosa, deixa-te disso. A liberdade raramente torna a prosa bela.

Quanto ao facto de referires novamente que "sorte que acontece sempre não é sorte", volto a insistir que nunca disse isso e que nunca procurei explicar o que é Liedson apenas através da sorte. Inferir isso do que eu disse demonstra que, de facto, não tens capacidade para ler um texto. É a tal história de esta coisa da alfabetização não dever ser para todos. Há pessoas que, definitivamente, não deviam ler, porque não o sabem fazer.

Quanto ao resto, Placebo, não proferes senão vacuidade. Não me interessa muito trocar galhardetes com pessoas que nem sequer percebem que, quanto mais me insultam, mais fácil é de serem intelectualmente destruídos.

xapac disse...

Nunca tinha lido tanta estupidez junta ao mesmo tempo...ainda bem que todos os "Luises Freitas Lobos" que existem neste país não têm hipótese de estar a dizer barbaridades na televisão...para ti lampiãozito, continua a afogar as tuas mágoas neste blog de má qualidade...entrei neste blog duas vezes ao mesmo tempo: a 1ª e a última!

Batalheiro disse...

Boa noite,

Não vou argumentar acerca da qualidade do futebolista Liedson. Gosto bastante de futebol, mas nunca pensei o suficiente acerca deste desporto de modo a ter uma opinião que não seja meramente empírica.

O EntreDez defende uma teoria acerca de um assunto (o Lieson, as suas qualidades e os seus defeitos). Como qualquer outra teoria é alicerçada por uma argumentação relativamente coerente.

Uma quantidade bastante elevada de pessoas discorda da teoria do EntreDez. No entanto ainda não vi ninguém tentar desmontar a argumentação apresentada, contra-argumentar ou apresentar uma teoria alternativa (assim fazendo progredir o conhecimento cientifico da área).

É que nem uma tentativazinha. Nada.

Pelo contrário, e ainda mais grave, sinto uma certa hostilidade contra a teoria, como se ela estivesse a ofender alguma verdade absoluta ou coisa parecida...e isso preocupa-me.

Sinal dos tempos, talvez?

Não sei se o Nuno tem razão ou não. Mas apresentou uma teoria baseada em argumentos, a malta toda que veio para aqui mandar vir porque é que não se junta e tenta contra-argumentar?

Placebo disse...

Ó Batalheiro...!

A criança que aqui está a desenvolver o prazer masturbatório de escrever umas quantas linhas de patetices, confundindo-as com "teoria ou hipótese", e que chega à suprema conclusão que um jogador com carreira, palmarés ímpar no seu clube e a nível nacional, que entra a jacto na selecção portuguesa no dia seguinte a ter-se naturalizado, numa competição chamada "futebol profissional" que se caracteriza por ser desempenhada por... profissionais, e que, como conclusão final da razão de ser disso tudo, chega ao brilhante veredicto de: "é sorte", não merece discórdia, nem defesa perante aqueles que se dignam a ridicularizar a "aleivosia" (ou insulto, para quem, distraído, o leva a sério).

Diz lá como é que contradizes um gajo que diz que "é sorte"? Olha, o Saviola marca golos por sorte, o Benfica é primeiro "por sorte", o Sporting é 4º "por azar", porque, como bem se pode concluir pelas imagens dos jogos, quando o Saviola remata a bola entra em vez de sair ao lado, quando faz passes, acerta em vez de falhar, porque, bafejado pelos deuses, o Benfica lá vai inacreditável e imerecidamente ganhando pontos, quando poderia perfeitamente, sem sorte, perdê-los, e o Sporting, de forma azarada, lá vai tendo dificuldades em rematar à baliza dos adversários, e malfadadamente, quando remata, acerta ao lado.

Alguém chama a isso "argumentos"? Alguém acha que isto é "discutível"?
Deve andar é tudo grosso, tanto quanto a limitada anémona que não sai deste registo de disco riscado. Obstinado, prepotente, sem a mínima noção do ridículo.

Até parece que já me considerou "intelectualmente destruído", o que confirma o enquadramento etário que lhe dei, algures entre os 13 e os 16 anos de idade.

Bem, a paciência essa, é que lá vai ficando "destruída", de responder a este "beigueiro" já tinha desistido (foi divertido, mas acaba por enjoar), e depois de ti deixo também de responder à "claque" do miúdo.

Mas já que gostas de chamar argumento ao que quer que seja, aqui vai um, da mesma qualidade do adiantado pelo anencefálico autor do post:
-O Liedson marca golos, não por sorte, mas sim pela "Graça de Deus". Deus nosso senhor é do Sporting, e gosta de Liedson, abençoando-lhe os ressaltos, os remates, os passes. No fundo no fundo, ele não corre: levita! Empurrado pelo Ser Supremo. Que trata de fazer os adversários dele serem possuídos por aquele anjo amaldiçoado, cujo nome agora "não me recorda" aqui.

Ah, e em jeito de conclusão genial, os "PS's":

PS1: aviso desde já que sou o grande destruidor do que quer que seja, em quem quer que seja, que ouse refutar este "argumento" sem apresentar melhor argumento.

PS2: como já se acabaram os meus chupas, a playstation anda avariada, nasceu-me outra borbulha e já me dói a pila de tanta punheta, aviso também que estou particularmente susceptível a críticas.

Posto isto tudo, com este trabalho todo a dar-lhe ares de coisa "pensada", podem começar a tratar-me por "professor doutor" da cátedra das "cousas futebolísticas".
Pelo menos neste blog....

Nuno disse...

Placebo, a única explicação que eu encontro para o facto de continuares a insistir que eu digo que o Liedson é o que é por sorte, coisa que nunca disse e já por diversas vezes fiz questão de reforçar, é que não lês as respostas que te dei. Portanto, todo o espalhafato do teu último comentário é ridículo. Assenta num erro de leitura. Estás, como Dom Quixote, a lutar contra moinhos de vento que pensas que não são moinhos de vento.

Por uma última vez, para que fique bem claro que a única pessoa aqui que está enganada és tu, nunca disse que o Liedson é o que é, que marca os golos que marca, por ter sorte. Nunca. Aliás, não haverá outro sítio (blogue, jornal, relatórios de observadores, etc.) em que se tenha analisado tão a fundo o futebol do Liedson e onde se tenha explicado e dado argumentos para aquilo que o Liedson faz. Fiz questão, também, de expor, ainda que brevemente, aquilo que penso serem as razões que fazem dele o jogador reputado que é. Quando falei de sorte, neste texto, não estava, portanto, a dizer que ele era só sorte. O que não acho cientificamente prudente é, no entanto, excluir a sorte. E o Liedson, além de tudo o que é, também tem alguma sorte. E essa sorte manifesta-se sobretudo num tipo particular de lances. E essa sorte também contribuíu para a reputação que criou e para enganar muita gente.

Depois disto, espero, não há margem para continuares a debitar os disparates que tens debitado, todos eles assentes naquilo que imaginas que as outras pessoas dizem. Como tal, espero que te retractes ou que, simplesmente, não digas nada.

Yazalde disse...

30 anos atrasado no tempo?
O Jardel foi campeão em 2002, ora na primária aprendi que 2010 menos 2002 dá uma diferença de 8.
A matemática é uma ciência exacta.
E mais incrível ainda, não é que o Jardel, que ganhou um campeonato no Sporting e no qual sem ele o Sporting não tinha ganho o campeonato, ou seja, não deixou os outros clubes ganharem o campeonato devido à quantidade de golos que marcou (em quase todos os jogos;: golos iguais a vitórias e vitórias iguais a pontos e mais pontos igual a ser campeão), fê-lo ainda nesta década. Realmente o futebol de 2002 é totalmente diferente do de 2010.

Diogo Sousa disse...

Acho que faltou um pequeno promenor que faz do autor do texto um dos muitos pelo blogosfera que prefere o "bota abaixismo". Esse promenor é dizer que para estar no sitio certo para rematar (bem ou mal) é a capacidade para lá estar, no sitio para finalizar.

Capacidade posicional que falta a muitos pontas de lanças na nossa liga que jogos tão fracos nos tem dado.

Estarei errado?
Penso que não mas...

Cacifo disse...

Oh Nuno, pede para ir à casa de banho e já não voltes! Espero que tenhas gostado destes quatro pirilaus de sorte por esses entrefolhos imbecis acima!

Cherbakov

Nuno disse...

Yazalde, não percebeste. Estás 30 anos atrasado no tempo porque achas que um ponta-de-lança vale pelos golos que marca. Nesse sentido, o Ibrahimovic é para aí o quê, o 25º melhor do mundo, não?

Cacifo, a tua imbecilidade começa precisamente ao não perceberes que, mesmo que o Liedson marcasse 10 golos ao Belenenses, nada mudava. Ele é isso, golos. Não é mais nada. E é isso sobretudo quando as equipas não defendem bem. Ainda não marcou golos a equipas de jeito, esta época. E isso diz muito. No final da época, conversamos quanto aos números dele e à forma como os obtém.

Cisto disse...

Caro Nuno,

Tudo no teu texto aponta para a conclusão que acima escrevi: Liedson é um jogador que não escolhe; chuta ao calhas; ganha ressaltos, não devido à sua determinação; marca golos sem apontar a mira. Se isso não quer dizer que todas as suas acção são baseadas na sorte, então diz lá o que quiseste dizer acerca dele em vez de te chorares por ninguém te ter entendido.

Helder Medeiros disse...

Jorge Sampaio: "o liedson podia jogar em praticamente todas as equipas do mundo. o melhor avançado a jogar em Portugal desde o Peyroteo!"

DEIXA A DROGA!!!
Queres o nome de 50 melhores do que o Liedson?

Merujo disse...

Epá espero que tenham visto o jogo que houve ontem no restelo. Um avançado sem sentido de orientação fez um poker.

Agora vão-me dizer que foi a bater em mortos. Temos pena.

Jorge Sampaio disse...

Caro indouto,

era uma leve ironia hiperbólica, atrasadinho. é óbvio que o liedson não tem lugar em qualquer equipa do mundo. mas também é óbvio que é um excelente jogador ao contrário daquilo que broncamente defendes.

as tuas asininas tentativas de objetivizar as merdas que dizes, como se de ciência se tratasse, são patéticas.

confesso que há algum tempo que não lia imbecilidades provindas da pequenina cabecinha de um ente tão arrogante e obtuso.

és tão idiota, que até o Fiodor se arrepiaria. enfim, são pessoas como tu que fazem o mundo sorrir. parabéns.

p.s. deixo-te aqui um pequeno conjunto de insultos para ver se inovas um pouquinho a tua curta veia boçal.

Cacifo disse...

Portanto, tu ainda tens a distinta lata de dizeres que não disseste que o Liedson marca os golos que marca porque tem sorte? És bipolar?

"É um avançado que tem muita sorte na forma como as bolas acabam por sobrar para si"

"Uma quantidade considerável dos golos que marca são obtidos após ressaltos caprichosos, infantilidades dos defesas, sorte, etc"

"Liedson é isto. Um avançado que, sem saber como nem porquê, consegue ficar isolado em posição privilegiada para finalizar" (sorte, diria eu)

"Por norma, dispara para onde está virado, não procurando desviar do guarda-redes. Isto não é um bom finalizador. É um avançado que tem muita sorte e que fica muitas vezes em posição de facturar"


Ao menos sê homenzinho e assume as barbaridades que dizes!!!

Cherbakov

Nuno disse...

Cisto diz: "Tudo no teu texto aponta para a conclusão que acima escrevi: Liedson é um jogador que não escolhe; chuta ao calhas; ganha ressaltos, não devido à sua determinação; marca golos sem apontar a mira. Se isso não quer dizer que todas as suas acção são baseadas na sorte, então diz lá o que quiseste dizer acerca dele em vez de te chorares por ninguém te ter entendido."

Cisto, o Liedson, maior parte das vezes, não escolhe um lado, chuta ao calhas, para onde está virado. É por isso que, isolado frente ao guarda-redes, raramente consegue marcar. Os seus golos são sobretudo emendas à boca da baliza, como o primeiro e o quarto golo frente ao Belenenses, remates no meio da confusão, como o segundo golo, remates que entram porque acabam por ir longe da acção do guarda-redes, como o terceiro.

Ganha ressaltos devido à sua determinação, mas também ganha muitos por sorte. E tem sorte noutras coisas. Como, por exemplo, estando no chão, e o defesa ajoelhar-se, pensando que era penalty, ficando ele isolado para finalizar, como aconteceu ontem. Só a ele é que acontecem coisas dessas.

Como vês, quando falo de sorte em relação ao Liedson, falo de coisas específicas. Não estou a dizer que não ataca bem as zonas de finalização, que não é aguerrido. Estou a dizer é que parte do seu pecúlio é alcançado por sorte e que é preciso ver como é que ele marca os golos que marca. Dizer que é um bom finalizador é falso, pois não é alguém que aproveite bem todas as oportunidades que tem. Ontem marcou 4, mas falhou outros 4. Isto diz mais da defesa do Belenenses do que propriamente dele.

Merujo, foi contra uma equipa ridícula. Queres que diga o quê? Em quatro golos, marcou um mais ou menos, numa rotação que fez sem qualquer oposição. O resto foram golos de encostar ou carambolas. Pá, tem o mérito de estar no sítio, é verdade. Mas quando um gajo não se preocupa com mais nada, tem mesmo de ter esse mérito.

Jorge Sampaio disse...

mas ó nuno, já te temos no livro dos recordes como o maior mentecapto de sempre. mais, parece-me que estamos neste post prestes a bater do recorde do tipo que conseguiu chamar mentecapto a mais pessoas. há coisas fantásticas, não há?

Jorge Sampaio disse...

"Ganha ressaltos devido à sua determinação, mas também ganha muitos por sorte. E tem sorte noutras coisas."

então, afinal é sorte ou não é sorte?

continuas a bater na tecla da sorte. isso é estúpido e indefensável.

Nuno disse...

Cacifo, se não sabes ler, problema teu. Já disse que tem sorte. Já disse que não tem só sorte. Não tenho culpa de não teres a escolaridade obrigatória e de não perceberes que aquilo que citas não serve para dizer que o Liedson tem sempre sorte ou só tem sorte. Repara:

"É um avançado que tem muita sorte"

Muita é diferente de ter sempre.

"Uma quantidade considerável dos golos que marca são obtidos após ressaltos caprichosos, infantilidades dos defesas, sorte, etc"

Uma quantidade considerável é diferente de todos os golos.

"Por norma, dispara para onde está virado, não procurando desviar do guarda-redes."

Por norma é diferente de sempre.

Pá, aprende a ler. E depois conversamos.

Ex-Presidente da República, voltas a não dizer nada de jeito. Insultas e insultas. Mas não tentas explicar por que é que é óbvio que é o Liedson é assim tão bom. Provavelmente é porque os outros dizem que é. Chamas ignorante aos outros, mas nem percebes que o princípio da ignorância é não saber dissociar as suas ideias da opinião geral. Quando quiseres discutir argumentos, volta. Se quiseres apenas mostrar que tens um dicionário em casa e que consegues arranjar mais do que 10 palavras insultuosas, força. Se isso te satisfaz...

Só mais uma coisa. Não cites Dostoiévski só para dares um ar de tipo culto. Primeiro lê as coisas. Poupavas a triste figura de não perceber que Míchkin, o idiota do livro, não é o mesmo tipo de idiota que os teus termos sugerem.

Jorge Sampaio disse...

1. não vou discutir ou argumentar o que quer que seja contigo sobre a qualidade ou ausência de qualidade do liedson pela simples razão de, sempre que afirmas o que quer que seja, insultares a priori todos aqueles que tenham uma opinião diferente da tua. a forma como tens opinado sobre o liedson, nomeadamente neste post, espelha nitidamente aquilo que escrevo. ou seja, se tudo aquilo que quem quer que seja afirme contra esta tua "tese", qual toque de midas, (n)os transforme em mentecaptos, deduzo que é indiferente expor aquilo que penso sobre o liedson, e quedo-me pela minha mentecaptice.

2. o que eu vim aqui fazer é exactamente aquilo que fazes em todos os posts e em todas as respostas a comments - insultar-te, de forma gratuita, por não pensar a mesma coisa que tu. pensei que tivesses reconhecido o estilo...


3. eu sei que o Michkin não era idiota. mas o livro não tinha apenas essa personagem, como te deves lembrar. enfim, voltaste a não perceber a referência e, imitando um arrogantezinho de merda que nos deste a conhecer, não irei, obviamente, discutir literatura contigo.

p.s. o dantas também era um arrogantezinho de merda.

Cisto disse...

Nuno,
compreendo o teu ponto de vista, mas continuo a achar que nao faz sentido. A sorte, ao contrario do que afirmaste ali em cima, nao existe na avaliacao do todo. atira uma moeda ao ar e se sair a face que apostaste teras tido sorte. mantem essa escolha e repete o gesto 100 vezes: nao preciso de continuar o raciocinio quando quero dizer que o elemento sorte eh irrelevante se avaliado ao longo de uma carreira .
Insistes no entanto no nao teres afirmado que ele depende puramente da sorte. Mas qual a relevancia do teu texto entao? Ao dizeres "um avancado que tem muita sorte", seguido de "um consideravel numero de golos sao baseados em sorte (entre outros fenomenos)" e "por norma dispara para onde esta virado", entre outras coisas, levas o leitor para a conclusao de que eh um avancado sem merito. Se quiseres insistir no detalhe "eu nao disse SEMPRE, aprendam a ler, mentecaptos" eu sugeria-te que entao aprendesses a escrever sem conduzir os leitores a erroneas interpretacoes em vez de os insultares (mesmo que sejam retaliacoes). E quanto a mim continuo a nao entender o que eh que afinal de contas querias dizer dele, se nao era isso.
Na verdade, falas de coisas especificas, mas ainda nao foste capaz de explicar afinal por que raio eh que o Liedson marca tantos golos. O meu palpite eh inteligencia posicional, (invulgar) tecnica de remate e confianca. esta ultima muitas vezes choca com a melhor decisao (Liedson acredita tanto que consegue marcar de qq sitio que muitas vezes destroi jogadas ah custa disso; decide mal) mas tem-no ajudado a que no final das contas seja um goleador que marca um golo a cada 0.6 jogos. A grande questao aqui, presumo, eh: sera que o Sporting teria marcado mais golos se tivese nestes ultimos anos jogado com o Helder Postiga (por ex) no lugar do Liedson? Eu nao sei.
Apenas concluo uma coisa: que te afastaste da objectividade movido pela necessidade de afirmar que o Liedson nao eh tao bom quanto o pintam (o que para mim eh obvio), entusiasmado com a ideia de o derrubamento de um dogma. Por vezes sao precisos exageros para os burros entenderem, julgo que foi assim que teras pensado...

Nuno disse...

Ex-Presidente, uma vez que não queres discutir Liedson, não vale a pena falar disso sobre ti. Quanto ao Dostoiévski, percebi percebi. Percebi que não percebes nada de literatura, o que não admira, tendo em conta que não sabes ler um texto num blogue. O único idiota do livro, e ao qual se refere o título é o Míchkin. E sim, ele era idiota. Mas não nos termos em que tu usaste a palavra "idiota". Foi isso que referi. A sua idiotia residia no facto de ser incapaz de ver o mal nos outros, de perdoar tudo, de se apiedar do mais miserável ser humano, e de isso comprometer todos os que estavam à sua volta. Acredito que não é, de todo, isso que eu sou aos teus olhos. Logo, a referência foi mal feita e serviu unicamente o intuito de te fazeres passar por mais inteligente do que és. Tiveste azar porque, a esse respeito, vieste bater à porta errada.

Cisto diz: "A sorte, ao contrario do que afirmaste ali em cima, nao existe na avaliacao do todo. atira uma moeda ao ar e se sair a face que apostaste teras tido sorte. mantem essa escolha e repete o gesto 100 vezes: nao preciso de continuar o raciocinio quando quero dizer que o elemento sorte eh irrelevante se avaliado ao longo de uma carreira"

Cisto, a sorte não pode explicar uma carreira, mas pode explicar parte dela. E a sorte pode manter-se. O que estás a dizer é que se atirar 100 vezes a moeda ao ar, é quase certo que sai quase tantas vezes cara como coroa. Sim, é. Mas pode não acontecer. É perfeitamente plausível que caia 70 vezes cara. E agora?

"Insistes no entanto no nao teres afirmado que ele depende puramente da sorte. Mas qual a relevancia do teu texto entao?"

Cisto, há muita relevância. As pessoas pensam que é um excelente finalizador. Estão enganadas. Muitas vezes finaliza mal. O texto é relevante neste sentido, por exemplo. As pessoas também pensam que ele é esperto, aguerrido e recupera muitas bolas. Este texto serve para demonstrar que, muitas das vezes, não há mérito nenhum da parte dele nessas coisas. É esta a relevância do texto. Desmistificar certas coisas. Como é óbvio, não estou a dizer que tudo o que ele é não é bem assim. Mas há aspectos em que as pessoas estão enganadas. A relevância do texto é apontar para esses aspectos.

"Na verdade, falas de coisas especificas, mas ainda nao foste capaz de explicar afinal por que raio eh que o Liedson marca tantos golos."

Pá, tens vários textos sobre o Liedson neste blogue que explicam o porquê de ele marcar os golos que marca. Se quiseres, lê-os. Abreviei essas razões nesta caixa de comentários porque não me quero repetir. Trata-se de um jogador que se preocupa essencialmente em estar no sítio certo para finalizar, que não se preocupa com mais nada. Como tal, está mais vezes em posição de facturar, embora tenha a contrapartida de ser absolutamente nocivo em tudo o resto.

Jorge Sampaio disse...

é de rir. e o mais engraçado é que continuas sem perceber.

Jorge Sampaio disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Helder Medeiros disse...

1 - Somos todos sportinguistas.
2 - Queremos todos que o Sporting ganhe.
3 - Estamos todos aqui a discutir porque desde que o Liedson cá chegou não ganhamos um campeonato.
Porque será?
Uns dizem que a culpa é dele.
Outros dizem que sé ele nãotem culpa.
Agora o facto é só um: Desde que ele aqui chegou niples, zero, rien.
João Martins - 258 golos 5 campeonatos
Peyroteu - 529 golos - 5 campeonatos
Yazalde - 126 golos - 1 campeonato
Rui Jordão - 187 golos - 2 campeonatos
Manuel Fernandes -255 golos - 2 campeonatos
Jardel - 67 golos - 1 campeonato
Acosta - 22 golos - 1 campeonato

Liedson - 7 epocas - 0 campeonatos

R. Galeiras disse...

Ó grande Medeiros, também andas por aqui??????????

A net é mesmo pequena!!!!

Como vai o nosso glorioso da feira???

Desculpem lá o off topic.

Siga a rusga...

Helder Medeiros disse...

O glorioso Sporting da Feira foi campeao em 2006/2007 por isso tu tens direito a meia faixa de campeão: não jogaste mas treinaste nessa grande equipa nessa epoca.
Abraço