segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

As Teorias de João Rosado e mais um Disparate de David Luiz

É, para mim, sempre reconfortante assistir a jogos na televisão quando comentados por João Rosado. E é-o porque a estupidez continua a ter aquele lado cómico que me encanta. Haverá certamente comentadores desportivos mais irritantes que ele, mas confesso que há qualquer coisa de esquisito nas teorias de João Rosado que me fascina. É, muito provavelmente, o comentador desportivo no activo mais palerma, não sendo porém dos mais mediáticos. João Rosado já aqui foi alvo de alguma chacota e ontem, durante o jogo que opôs o Rio Ave ao Benfica, conseguiu não só superar-se a si mesmo como também repetir uma teoria atoleimada que já antes nos arrancara ruidosas gargalhadas.

A primeira das duas teorias que fazem de João Rosado um autêntico comediante é, portanto, uma repetição, o que, possivelmente, ainda é mais grave. Quando, dentro da área, Cardozo tentou jogar em Aimar e a bola embateu no braço de Gaspar, João Rosado teve a infelicidade de se mostrar convicto de que o paraguaio levantara a bola de propósito para que esta tocasse no braço do adversário. Claro que o fez. Entre dois adversários, estando preocupado em proteger a bola e em encontrar os companheiros a quem iria passar, Cardozo ainda arranjou tempo para pensar na possibilidade que tinha diante de si: ganhar um penalty fazendo a bola tocar num braço adversário. Está certo... João Rosado nunca jogou à bola. Ou então é mentecapto. É que qualquer palerma que já tenha jogado à bola sabe perfeitamente que enviar uma bola contra um braço não é propriamente algo fácil de fazer. Além disso, tendo tanto em que pensar e tendo que o fazer rapidamente, é estúpido imaginar que alguma vez isso passe pela cabeça de um jogador. O mais extraordinário, como disse, é que João Rosado já tinha expressado esta teoria noutra ocasião. Quanto a mim, João Rosado está convencido de que, entre outras coisas, há jogadores que, quando entram na área adversária, em vez de estarem a pensar em marcar golo, em fintar ou em assistir um colega, estão preocupados em tentar mostrar que são peritos a chutar bolas contra braços. Pessoas que estão convencidas deste tipo de coisas são parvas. João Rosado é parvo. Curiosamente, as qualidades "ser parvo" e "ser jornalista desportivo" parecem andar muitas vezes juntas.

Mas João Rosado não se ficou por aqui. Como se não bastasse, passou o jogo a insinuar qualquer coisa que não entendi muito bem. Quando o outro comentador do desafio sugeriu que Aimar estava a passar um pouco ao lado do jogo, João Rosado expressou, bem contente, um "Como é hábito!". Mais tarde, desenvolveu um pouco melhor a teoria e deixou no ar a ideia de que era costume Aimar estar ausente da partida. Para João Rosado, Aimar tem jogado constantemente mal, tem sido incapaz de se impor, perde muitas bolas. Para mim, João Rosado tem-se esquecido constantemente dos medicamentos, tem sido incapaz de se manter mentalmente saudável e perde muitas oportunidades para estar calado. Ou isso ou esteve fora do país durante os últimos seis meses. Ao longo de toda a partida, João Rosado procurou justificar a sua opinião sobre Aimar com o jogo menos brilhante do argentino. O problema, aqui, é que a opinião de João Rosado não faz sentido. Dizer o que quer que seja de negativo em relação a Aimar, depois do que o argentino tem feito, é estúpido. Procurar sustentar a teoria de que Aimar é habitualmente um jogador a menos na equipa não merece, sequer, que se lhe conceda espaço para argumentos. Pessoas com opiniões ridículas são tontinhos. E aos tontinhos deve-se apenas dar-lhes um bocado de plasticina e mudar-lhe a fralda de vez em quando. Mais nada. João Rosado, como tantos outros por aí, tem um canudo que diz que pode exercer jornalismo, tem amigos que o deixam dizer quantidades assustadoras de porcaria na televisão, e até tem a sorte de nunca lhe ter caído um relâmpago em casa, coisa que deveria acontecer a todos os seres humanos com um Q.I. inferior ao de um rinoceronte africano médio. O que não tem é competência para fazer o que faz.


Tempo agora para o disparate do desafio. Como é que é possível alguém continuar a aplaudir um jogador que, jogo após jogo, continua a insistir em fazer disparates em campo? Depois de se colocar mal no lance, permitindo que a bola entre em Tarantini, David Luiz vai atrás do médio do Rio Ave e, em plena grande área, arrisca um carrinho por trás do adversário? Nem está em causa se toca na bola ou não. Atropelando-o, só por azar é que não tocaria naquela bola. Agora, aquilo é sempre penalty, em qualquer parte do planeta. E a entrada é a roçar o vermelho. David Luiz nunca pode entrar a uma bola daquela maneira estando por trás do adversário, porque vai sempre derrubá-lo. Já contra o Nacional havia protagonizado um lance semelhante, embora esse, escandalosamente, não tivesse sido assinalado. Para atacar uma bola daquelas de carrinho, tem de fazê-lo estando minimamente de lado, de modo a que o seu movimento para chegar à bola não perturbe a acção do adversário. Por trás, é natural que, antes de chegar à bola, toque de alguma maneira no adversário. A única coisa que David Luiz poderia ter feito, naquele lance, depois de deixar fugir Tarantini, era correr ao lado dele e enviar-se de carrinho para a frente do jogador do Rio Ave, com o pé em posição de interceptar o remate. A opção pelo desarme, nas condições em que se encontrava, ou seja, atrás de Tarantini, foi por isso a pior possível. Dentro da área, então, uma burrice do tamanho do mundo. Mais um disparate e mais uma evidência do pouco crescimento intelectual de David Luiz, nos últimos meses.

23 comentários:

Balakov10 disse...

Foi, talvez, um pouco agressivo demais, mas o João Rosado não é realmente um comentador com 1% de qualidade.

O David Luiz é aplaudido e parece um grande jogador porque os árbitros dão lhe desconto é o mesmo que acontece com o B. Alves.

Agora o Egipto tem o caminho aberto para ganhar a CAN

http://outra--visao.blogspot.com/

Pedro disse...

Os árbitros dão desconto???

Marcam penalty num corte limpinho???

Sim... a maioria dos jogadores provavelmente atropelava o adversário. O David Luiz faz um corte limpinho, o árbitro assinala penalty, e os arbitros dão desconto??

Boa Nuno dizeres q um lance limpinho é falta só para suportares a tua argumentação. Ok. I rest my case.

Nuno disse...

Pedro, o lance não é limpinho. O David Luiz toca na bola, mas também toca e derruba o adversário. É sempre penalty. Não há qualquer dúvida.

E mesmo que, por acaso, tivesse cortado apenas a bola, a maneira ostensiva e desajuizado com que se faz à bola é excessivamente arriscada dentro da área. O problema é esse. É ele fazer-se a um lance dentro da área daquela maneira, em que as probabilidades de conceder penalty são enormes. Como aconteceu.

Pedro disse...

Ele cortou apenas a bola. Se a tua ansia de o criticar te faz ver mais q isso já é outro assunto.

No futebol é permitido contacto físico, acho que não te estou a dizer nada novo. David Luiz corta a bola e só depois há contacto fisico, perfeitamente normal, sem qqr violência nem dureza excessiva. Mas primeiro há um corte da bola q a coloca fora do alcance do adversário. David Luiz viu ali a melhor hipótese para evitar o golo e teve sucesso a cortar a bola. Com um árbitro decente o lance tinha acabado ali e o jogo continuado sem problemas. Mas como os árbitros dão desconto ao David Luiz lá se arranjou um penalty...estes descontos são estranhos.

Claro...bom bom era se o David Luiz nada fizesse e o jogador centrasse à vontade, por exemplo, para um colega cabecear para golo...

Se num futuro próximo o Rui Costa der uns sopapos no David Luiz começo a suspeitar mais a sério...lá isso começo.
:)

Tanana2 disse...

Este senhor (pedro) é o tipico doente em que estao 200 pessoas a marchar para a direita e apenas ele a marchar para a esquerda, mas no seu intimo ele continua a achar que ele é que esta a marchar bem. É obvio que aquilo é penalty aqui e em todo o lado mas o que se discute aqui nem é isso visto ser tao obvio e clarividente essa situaçao. O que se discute aqui é a burrice de david luiz que diga-se de passagem é totalmente desnecessaria face à sua qualidade que se encontra camuflada pela burrice ainda, mas que no entanto existe. Ele tem erros tacticos, tem erros individuais grosseiros e que muitos deles criam grande perigo para a sua baliza e tenta compensar esses erros da pior forma, pois tenta compensar esses erros nao usando o cerebro o que se torna um pouco complicado no futebol praticado actualmente.

DC disse...

gostaria de iniciar assim uma parceria com o vosso blogue
o meu é muito recente ainda sem promoçao
gostaria que me ajudassem neste aspecto
estou tambem disposto a ajudar a divulgar o vosso
obrigado

http://dcfutebolclube.blogspot.com/

Pedro disse...

Caro(a) Tanana não tenho qqr problema em marchar sozinho pela esquerda se souber q essa é a melhor opção. Não sou daqueles q seguem a maioria por terem medo de opinar algo diferente. Nunca tive problemas de estar sozinho na defesa de algo. E acho q o Entre10 partilha desse meu sentimento. Por isso essa frase, dita dessa forma, neste blog ainda faz menos sentido.

É óbvio q aquilo não é penalty.

J-B52 disse...

Nuno, nao sei se viste o jogo contra a pobreza.. deu para rever o deus Zidane !
Seguramente o melhor jogador dos ultimos 20 anos.

J-B52 disse...

E Pedro larga as drogas !!

Nuno disse...

J-B52, com muita pena minha, não revi Deus a jogar à bola.

Peyroteo disse...

Pedro, foi um penalty de todo o tamanho!

Pedro disse...

Pronto..se o Peyroteo o diz.
:)

Petinga disse...

Pedro... as leis do futebol nao sao diferentes para o David Luiz.
Por muito bonitos que sejam os cabelos dele.
E por muito que tu aches que ele e o melhor central da Liga Sagres (tu e mais uns quantos benfiquistas, provavelmente os mesmos que tambem teimam que "ninguem para o Benfica").
OK?

Cumprimentos

José António disse...

Então vejamos: se fosse um tal de Carriço, com a inteligência que o caracteriza, deixava seguir o Tarantini isolado em direcção à baliza e confiaria, prudentemente, que o lance estava votado ao insucesso, porque o ângulo não era o mais favorável e o guarda-redes tinha boas hipóteses de defender o remate.

Ou (também) o autor do post nunca deu um pontapé numa bola ou não viu que o D. Luiz não bate na bola por trás mas sim de lado, "prensando-a". Só pelo som característico desse contacto dava para perceber isso mesmo.

Deixo uma sugestão: para quando uma avaliação (teórica, claro...) da abordagem de Carriço aos lances aéreos?
Como teria muito de que se ocupar (seria um autêntico banquete...) poderia deixar em paz o D. Luiz, claramente o melhor central a actuar em Portugal.

Diogo Sousa disse...

Completamente de acordo com tudo o que foi dito. Com estes comentadores, ainda começo a adoptar o esquema da tv sem som e dos phones nos ouvidos, para ouvir o relato. Ao menos o timbre da voz deles é engraçado.

Quanto ao David Luiz, enfim... Para muitos, é o melhor deste e do outro mundo; para outros, nem no actual Boavista tinha pedal para dar uma perninha. Para mim, estão 2 melhores do que ele no banco do SLB: Miguel Víctor e Sidnei.

Isto vai parecer estúpido, mas, para mim, David Luiz e Hulk têm algumas semelhanças: grande poder físico e boa técnica, mas uma abordagem a várias situações de jogo que é bastante negligente. As diferenças residem nas posições e na paciência que há para aturar cada um dos 2 nos seus respectivos clubes...

Pedro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pedro disse...

Petinga, devias ter dito "as leis de futebol não DEVIAM ser diferentes para o David Luiz" mas parece q são...Para ele cortar uma bola de forma limpa é falta. Não me parece justo.

BAD-RELIGION disse...

Só por causa desta confusão até fui ver o resumo do jogo, que nem tinha visto ainda, só sabia o resulta (nem perco tempo com jogos deste calibre). Epa, e das 2 repetições que mostram ele mal toca na bola, se fosse arbitro de certeza que também marcava penalty.

joao pedro disse...

ainda nao tinha visto a o lance, mas depois de ler estes comentarios fui ver as imagens. realmente é duvidoso, ele corta a bola e esta ligeiramente de lado, mas a verdade é que com a perna esquerda atropela e impede a progressão do avançado... e penso que isso acontece ligeiramente antes de tocar na bola... é duvidoso...

J-B52 disse...

Exatamente. Bad Religion completamente dacordo contigo. Se ele quisesse arriscar o corte de carrinho tinha de o fazer com a perna esquerda com a parte exterior do pe para evitar o maximo de contacto com o jogador.
Nao o fez e como o Joao Pedro diz ''a verdade é que com a perna esquerda atropela e impede a progressão do avançado''. Na minha opiniao foi sobretudo por causa desta perna esquerda que foi penalti.

Ps: Nuno, vi que o Manuel Fernandes, antigo ''Manelele'' lol, assinou com o Inter de Jose Mourinho.
Se isso se concretizar acho que seria muito positivo visto que o Manuel Fernandes tem um toque de bola fenomenal, e sobretudo uma inteligencia de jogo muito superior a media que podia ser bem aproveitada por Mourinho.

BAD-RELIGION disse...

E o Fernando Gago fala-se pro Man City...

O Tal disse...

O Joao Rosado, deves aprender estas teorias quando vais jantar a casa do teu padrinho pinto da costa, realmente o teu discurso e o dele são exactamente iguais, ou seja (metem nojo aos cães).
A ultima é que o L.F.V esta contra o laurentino dias por intresse, como se o sr secretario de estado não tivesse culpa nenhuma... Isto é como um criminoso que mata uma pessoa com um só tiro, mas depois é condecorado porque apenas gastou uma bala...
Deixe-se de comentarios infelizes e provincianos, o senhor nem para uma radio de aldeia tem categoria. Não sei é como numa estação de radio como é a TSF, dão voz a pessoas deste nivel..
Ao menos que a estação de radio tenha vergonha, já que o senhor não tem nenhuma..

Duarte disse...

Epa, blogs de lampiões frustrados e choramingas valem o mesmo que o papel higiénico depois de utilizado.