terça-feira, 5 de maio de 2009

Os erros de Vidic

Nemanja Vidic, o central sérvio do Manchester United, é um jogador muito apreciado por muita gente. Entre esses, não haverá poucos abrangidos pela certeza de que ele é um dos melhores do mundo no seu posto. A minha opinião é completamente diferente e bastante desfavorável em relação ao jogador. As virtudes de Vidic não compensam os seus defeitos e está longe, para mim, dos dez melhores naquela posição. As críticas que lhe faço são as mesmas que faço, por exemplo, ao central luso-brasileiro Pepe: demasiado impetuoso, excessivamente agressivo, incapaz de perceber que nem sempre deve tentar a antecipação, etc. Graças ao seu modo de jogar, chama à atenção. Os cortes no limite, as antecipações, os desarmes arriscados são motivo de aplausos. O problema é que Vidic joga assim em todas as situações e não só naquelas em que o deveria fazer. A diferença entre um grande central e um central espalhafatoso é que o primeiro só faz coisas dessas em último recurso. O seu jogo viril, baseado na velocidade e na agressividade, embora suscite admiração, é o princípio errado pelo qual os erros se acumulam. Não é raro, como acontece com Pepe, que Vidic cometa erros. Muitos deles - é verdade - consegue compensá-los, pela forma como se entrega ao jogo. Mas a categoria de um jogador é directamente proporcional à sua capacidade de evitar meter-se em apuros. E nisso o central sérvio é francamente mau. Apostado em resolver todas as situações através da capacidade atlética, raramente está concentrado em algo mais para além da recuperação de bola. Não percebe, por isso, que muitas vezes deve ficar em contenção; não percebe, por isso, que muitas vezes deve entrar com mais cuidado para não provocar faltas em zonas perigosas. A sua capacidade de interpretação dos lances é reduzidíssima e quando se acabar o vigor físico será um central banal.

Serve este texto, além da exposição desta opinião, para iniciar uma nova rubrica no blogue. A discussão de lances concretos, sobretudo da parte de quem tem uma percepção tão genuína do fenómeno que é o futebol, é das coisas mais interessantes que se pode levar a debate. Até aqui, o Entre Dez rejeitou, por princípio, algo mais além das palavras. Não fazia sentido, num blogue com estas características, haver espaço para imagens ou para vídeos. E não fazia sentido porque o caractér teórico deste espaço foi sempre prioritário. Acontece, porém, que discutir lances concretos sem a ajuda de imagens é um pouco vago e pode dar azo a opiniões ambíguas. Ora bem, iniciando uma nova rubrica que consistirá em debater um ou mais lances concretos, tentando demonstrar um ponto de vista de acordo com factos, com evidências, imagens e vídeos passarão a ter espaço, consoante as necessidades. Assim, e não fugindo ao assunto do texto, gostaria de recuperar o já não tão recente confronto entre Manchester United e Liverpool, para a Liga Inglesa, no qual o defesa sérvio em questão foi a figura decisiva. O Liverpool venceu por 4-1 e Vidic foi o responsável directo pelo primeiro e pelo terceiro golo, lance que lhe valeu também a expulsão. São esses dois lances que destaco no vídeo que se segue.

video

No primeiro lance, um alívio de um defesa do Liverpool cai na zona de Vidic. Não querendo cabecear a bola de primeira, prefere deixá-la bater. A proximidade de Fernando Torres faz com que o central do Manchester tenha de ser, após esta primeira má decisão, agressivo sobre a bola. Chega primeiro a ela, mas em vez de cabeceá-la para o guarda-redes ou de aliviá-la, terá pensado em contornar o avançado do Liverpool. O excesso de confiança de Vidic acaba por se transformar num erro, com Torres a roubar a bola e a fazer golo. Esta incapacidade para perceber quando deve jogar de forma simples é comum em Vidic porque a confiança nas suas capacidades técnicas excede as mesmas capacidades técnicas. Lances como este não são pontuais, ainda que muitos acabem por não ser fatais como este acabou por ser.

No segundo lance, há um desvio que leva a bola na direcção de Vidic. Com a pressa de se aproximar de Gerrard, não consegue reagir a este desvio e a bola toca-lhe inadvertidamente no peito e depois na coxa, ficando à mercê de Gerrard, que fica isolado. Quando Gerrard está a passar por Vidic, este faz falta, agarrando-o na tentativa de corrigir o erro inicial, e é expulso (o livre consequente acabaria por dar o terceiro golo ao Liverpool). A falha consiste sobretudo na desarticulação com que reage ao lance. A incapacidade de dominar a bola que vem na sua direcção é resultado de uma acção excessivamente impetuosa na tentativa de encurtar, sem necessidade, o espaço para o avançado do Liverpool, quando se recomendaria que ficasse em contenção. A forma agressiva, em constante sobressalto, com que Vidic joga proporciona lances deste tipo, em que um simples desvio torna impossível uma reacção atempada. É graças ao movimento repentino que enceta para marcar ostensivamente Gerrard que depois não consegue estar bem colocado e, sobretudo, concentrado, para dominar a bola. Este lance evidencia, portanto, a principal falha do central sérvio, a incapacidade que ele demonstra em estar concentrado naquilo que importa. Estando essencialmente preocupado em ser rápido, agressivo, combativo, não consegue estar, ao mesmo tempo, bem posicionado, nem consegue ler, correctamente, a abordagem que o lance requer.

13 comentários:

apenasfutebol disse...

Apesar de termos perspectivas, relativamente à função, algo diferentes, não posso deixar de concordar com muita coisa que referes neste texto.

Há, contudo, um caso muito mais evidente que encaixaria que nem uma luva em todas (e mais algumas) as características que apontas ao Vidic, e é português...

Abraço

Fernando disse...

Nuno,

Antes de mais dou-te os parabéns atrasados pelo post acerca do Barcelona que, embora não concordando com certos aspectos, nomeadamente os pontos "5. Qualidade individual" e "10. Dois médios-ofensivos", está realmente muito bom.

Quanto ao post actual, escusado será dizer que será a melhor forma de analisar certas situações que, com recurso a vídeo se tornam bem mais perceptíveis.
Em relação a Vidic, eu também não o incluiria num top10 Mundial a nível de defesas centrais (acho Pepe melhor, já que o referiste...) mas também não utilizaria o pior jogo que alguma vez o vi fazer para justificar tal classificação. Penso que torna o argumento um pouco tendencioso por mais razão que possa existir.

Isto leva-me à minha opinião contrária ao EntreDez em relação à qualidade do plantel do Barcelona, o tal "5. Qualidade individual".
Se, pelo que leio neste blogue, Anderson, Vidic ou Cristiano Ronaldo não são o que se querem fazer deles (três jogadores titulares no Manchester United), pode o ManUtd ter uma equipa tão superior, em termos de individualidades, ao Barcelona?
A minha opinião é que a equipa catalã está ao nível de ManUtd, Real Madrid, Chelsea e Milan nas melhores do Mundo em termos de individualidades no 11 inicial, seguidos de perto por Liverpool e Inter. Tenho bastante curiosidade em conhecer uma comparação feita pelo EntreDez entre 11s das melhores equipas para ver até que ponto é semelhante à minha visão.
Em termos de plantel penso que é inegável a maior quantidade de soluções de qualidade do Real Madrid e Chelsea...

Cumprimentos e votos posts mais frequentes.

Nuno disse...

Fernando, acho o Manchester superior, em termos individuais, ao Barcelona. Só no meio-campo ofensivo é que o Barça leva vantagem. De resto, Van der Sar é muito melhor que Victor Valdez, Ferdinand e Vidic, juntos, estarão ao nível de Puyol e Piqué, Evra é melhor que Abidal (é provavelmente o melhor defesa-esquerdo europeu), O'Shea é bem pior que Dani Alves, Carrick é bem melhor que Yaya Touré, Iniesta e Xavi são melhores que Scholes e Giggs, ou Anderson, Ronaldo é um pouco inferior a Messi, mas Henry e Eto'o são bem inferiores a Berbatov e Rooney. E depois ainda há Tevez, Nani e Park. As opções de banco mais utilizadas do Barça serão Keita, Bojan e Busquets. Além do Manchester, Milan, Chelsea e Real, pelo menos, são superiores ao Barça. E o Liverpool e o Inter não são inferiores.

Cumprimentos

hoeman disse...

Hola Nuno,

Primero, lo siento por no escribir en portugues, si tuviera más tiempo lo intentaría (Wordreference).

No estoy para nada de acuerdo con tu opinión sobre Vidic. No es perfecto, claro. Pero me parece que debe estar entre los mejores del mundo (en el top5 mundial en su posición actualmente). Después, sobre el video, a mí la falta sobre Gerrard me parece bien hecha ya que sino se quedaba solo ante el portero.

Precisamente para mí una de las mejores cualidades de Nemo es que es sabedor de sus limitaciones y pocas veces comete errores graves -Ferdinand en este y otros aspectos me parece bastante peor-. Sobre su mala colocación, no estoy tampoco de acuerdo. Para mi su colocación es muy buena, aunque es cierto que a veces se retrasa en exceso. Su agresividad y que vaya con todo en cada jugada es algo positivo, porque normalmente si mide muy bien, aunque está claro que cuando no lo hace se nota. Va al choque, es valiente y noble (siempre va a por la pelota, no creo que haya lesionado a nadie en su vida a pesar de su forma de jugar y sus características), está atento a hacer las coberturas a Evra y Ferdinand, muy seguro en el cruce, complicadísimo de superar en el 1vs1, sobresaliente en el juego aéreo, notable en el tackle, rápido en corto.

Es cierto que basa su juego mucho en el físico -y presumiblemente cuando baje su rendimiento decaerá-, pero no aprovecharlo sería de tontos. A día de hoy es otra más de sus virtudes.

No creo que sea casualidad que desde que está el manU sea uno de los equipos más fiables defensivamente de Europa.

Nuno disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Nuno disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Nuno disse...

Hola Hoeman,

Voy a intentar hablar en español. :p

El principal problema de Vidic es la cabeza. O que quiero decir con eso es que sus decisiones e sus ideas no son buenas. Es verdad que tiene una grande capacidad fisica, peró eso no basta. Porque es un jugador muy agresivo, solo está pensando en la pelota y en recuperarla y se olvida de todo que lo rodea. Por eso, tiene errores como los del video, errores en que no comprende la jugada y lo que va a pasar de seguida. Toda su atención está con la pelota y con los delanteros del otro equipo. Eso hace con que no sea capaz de reaccionar rápidamente a una mudanza de dirección de la pelota o a una otra cosa que pase. Su lectura de las jugadas es muy pobre, peró es capaz de corregir muchos de sus errores porque tiene velocidad para eso. Sus defectos son así la abordaje de las jugadas, la forma de comportarse ante cada situación, la precipitación y la incapacidad para comprender que en muchas ocasiones lo mejor es quedarse en su posición esperando el momento correcto para actuar.

Saludos

Pedro disse...

Henry e E'too inferiores a Berbatov?
Interessante. Queres aprofundar?

Acho q o Milan tem uma super-equipa...já o Real...muito forçada essa ideia de ser superior ao Barça.

Nuno disse...

Pedro, o Berbatov é superior em quase tudo ao Henry e ao Eto'o. Só ficará a dever-lhes algo em velocidade. De resto, é muito superior. Quanto ao Real, do meio-campo para a frente, tem o dobro das soluções do Barça: Gago, Diarra, Van der Vaart, Snejder, Guti, o próprio Parejo, Huntelaar, Raúl, Higuain, Robben, Van Nistelrooy. Acho que nem sequer há comparação.

Pedro disse...

Achas esses melhores q Xavi, Iniesta, Keita, Messi, E'too, Bojan, Henry?

Ter o dobro das soluções não significa ter as melhores soluções...

JFC disse...

Nuno quem seram, para ti, os dez melhores centrais do mundo, numa lista que nao contempla o Pepe e o Vidic?

Nuno disse...

Pedro, acho. Claramente.

JFC: Terry, Carvalho, Ferdinand, Gallas, Carragher, Milito, Puyol, Piqué, Cannavaro, Córdoba, Chivu, Samuel, Nesta, Chiellini, Méxes, Marchena. São 16 nomes que considero melhores que Pepe e Vidic. Mas há mais. Mas estes acho que estão num patamar bem acima.

Sadeek disse...

Nuno...também eu não acho o Vidic um dos melhores centrais que por aí anda. Bem longe disso. Agora o que tinha curiosidade era que nos contasses quem são, para ti, os melhores dez centrais dos dias de hoje...

Abraço