quinta-feira, 11 de setembro de 2008

Subir a marcar

Soube deste conceito e ainda hoje ando a pensar nele: subir a marcar! A ideia é fazer com que a equipa suba no terreno de jogo, ou seja, em posse de bola, sempre com as referências de marcação por perto. Pressupõe então que, enquanto os avançados se divertem à procura da bola que foi pontapeada de qualquer maneira para a frente, os defesas e os médios encurtem o espaço e subam no terreno acompanhando os adversários directos, que devem marcar em todo o campo. O energúmeno que disse isto é treinador. Gritou-o para dentro de campo, exigindo aos seus jogadores que cumprissem esse desígnio. "Subam a marcar!" - disse, com toda a convicção. Subir a marcar é, sem dúvida alguma, um conceito espectacular. Numa equipa que jogue com este conceito em mente, um jogador que se desmarque está obrigatoriamente a infringi-lo. Numa equipa assim, não há desmarcações. O que é imperativo é que nunca se largue o adversário, mesmo quando a equipa tem a posse de bola, mesmo quando está a subir no terreno. Isto é fabuloso. Uma equipa assim não é formada por jogadores, mas por sombras; os jogadores são parasitas e o seu único jogo advém do erro do adversário. Numa equipa assim, os jogadores têm meio toque para chutar para onde estiverem virados. As suas acções, defensivas e ofensivas, resumem-se a maltratar a bola e a fazerem de autocolante. Subir a marcar é mesmo um conceito fascinante. Haver treinadores assim é dos maiores atentados que me lembro ao progresso da humanidade. Jaime Pacheco continua a fazer escola...

77 comentários:

Fernando disse...

E, paradoxalmente, foi o único treinador num clube "pequeno" a vencer um campeonato português, desde o Belenenses. Melhor ainda é que ainda fez umas gracinhas na Liga dos Campeões e Taça UEFA, tendo em conta o nível dos jogadores com que contava.

Também não sou fã, mas quanto ao Jaime Pacheco existe um there's more to than meets the eye, que muitos parecem preferir ignorar.

Cumprimentos.

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
pedro silva disse...

Eu percebo a tua ira contra o Jaime Pacheco e que ele vai contra todas as tuas ideologias etc etc. O que é certo é que ele, tal como disse o Fernando, já venceu um campeonato e fez gracinhas na europa. Não me parece que isso seja obra do acaso ou tenha sido mera sorte. Vencer um jogo com sorte é bem possível um campeonato já não.

Cumprimentos

Nuno disse...

Fernando, segundo sei, és do Guimarães. Só o facto de não teres um ódio de estimação por um gajo que contribuiu decisivamente para a descida de divisão do teu clube com o melhor plantel dos últimos 10 anos, faz-me muita confusão.

Pá, não há nada a ignorar no Jaime Pacheco. Ganhar o campeonato em Portugal daquela forma não é assim tão impossível. Não te esqueças que nesse ano, eles são campeões sobretudo por demérito dos 3 grandes. O Benfica, por exemplo, ficou em 6º. De qualquer forma, noutro país, acabavam os jogos invariavelmente com gajos expulsos. Não se pode dizer que tenha sido um campeão merecido. Quanto à Europa, de facto tem uma boa presença na Liga dos Campeões e outra na UEFA, mas isso faz dele bom? Na Champions, passaram a fase de grupos com os mesmos pontos do Dortmund e porque tiveram uma sorte tremenda em empatar com o Liverpool. Na UEFA, tirando as primeiras rondas, passaram por causa da regra dos golos fora, contra o PSG e o Hertha, e nos penalties com o Málaga. Quando a sorte se acabou, foram eliminados pelo Celtic. Pá, sinceramente, não há nada que enganar no que respeita ao Jaime Pacheco. E se houvesse, desde então já teria conseguido mais qualquer coisa em termos de resultados. É um treinador com ideias retrógradas, que põe a equipa a jogar mal e feio e que, por milagre, conseguiu ser campeão numa altura em que abundava o dinheiro no Boavista. Isso é um feito? Não é.

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Anónimo disse...

O Jaime Pacheco não teve sucesso só num ano ou numa competição. Começou por fazer bons trabalhos do Paços, depois levou o Guimaraes ao segundo lugar (antes de ser estupidamente despedido). Conseguiu segundos lugares, ganhar no campo dos 3 grandes (ao Benfica lembro-me de 0-3 que deixou o comentador da Sic quase chorar), passar uma fase de grupos da Champions e chegar a uma meia final de uma Taça Uefa. Com alguns bons jogadores, mas está para nascer um treinador que tirasse tanto rendimento de um trio como Silva, Duda e Martelinho!

O futebol evoluiu e ele não mas foi provavelmente o melhor daquela época e um treinador que fica, por motivos positivos, na história do futebol. Há por aí muito gajo com a mania que sabe muito de futebol que nunca chegará aos seus calcanhares.

Pode-te custar a engolir, mas são factos!

Nuno disse...

Ya, são factos. Mas os factos por si só de que é que valem? Nada. O Artur Jorge também foi campeão europeu. O Jaime Pacheco nunca foi bom. Teve sorte. O único mérito que teve foi aproveitar o facto de em Portugal se poderem decepar cabeças a jogar futebol e isso não dar direito a expulsão. Com essa arma, ilícita, como é óbvio, conseguiu colocar uma equipa com algum valor ao nível dos grandes durante duas ou três épocas e aproveitar os deslizes destes para ser campeão. Mas e no Maiorca. E no Boavista e no Guimarães quando voltou. Se ele era bom, não desaprendeu. Acontece que a sorte não dura para sempre. Se fosse bom, fazia campeonatos menos maus que os últimos. Mas que segundo lugar é que ele fez com o Guimarães? E que bom trabalho é esse no Paços? Pá, achar que o Jaime Pacheco teve algum dia o mínimo valor que seja enquanto treinador é um bocado esquisito...

Pedro Caldas disse...

O jaime pacheco até daquele idiota do peseiro levou tareias de bola. Mas goleadas à antiga, não foi uma coisa qualquer...eh pá agora digam.me como é que uma gajo que é vergado plo peseiro é bom treinador....ahahah. Nuno tás coberto de razão...outra coisa...o boavista foi campeão mas agora foram para a 2ª pk??? isso ajuda a explicar muita coisa...digo eu... Abraço

Gonçalo disse...

Pah, o Jaime Pacheco representa a incapacidade do futebol português em evoluir... Foi teve algum sucesso na Europa, mas num contexto muito feliz.

Qt ao campeonato ganho... Como o Pedro Caldas insinuou... O mérito desse campeonato não é só do Boavista... Foram arbitragens, no minimo, suspeitas.

E aquela passagam brilhante por Espanha?

Mas isso... Continuem a idolatrar treinadores como o Pacheco...

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
BAD-RELIGION disse...

Vá lá, já se anda a limpar o lixo dos posts :) agora ja se consegue ler os comentarios de toda a gente até ao fim sem dar vontade de suicidio :)

Costuma-se dizer que contra factos não ha argumentos. Nos primeiros anos até achava o Jaime bom, mas agora dá para perceber que o que ele tinha era bons jogadores...

Anónimo disse...

eu axo o irmão do nuno melhor k o pacheco!!

Nuno disse...

depois de um post maravilhoso onde foi discutida a semantica em torno da palavra criatividade e SOBRETUDO ficamos a perceber, sim porque antes todos éramos ignorantes, que criativos são o farnerud e o r carvalho e não o anderson (por exemplo), eis que mais um assombro de genialidade me entra pela autoestrada da informação.

hoje sei que nas equipas de jaime pacheco não há desmarcações. imagino que os golos tenham aparecido de pontapés longos, bolas paradas ganhas através de pontapés longos, erros dos árbitro, enfim.

toda uma carreira, jaime pacheco conseguiu vencer sem permitir que os seus jogadores se desmarcassem. mas vendo bem, o homem apenas teve sorte, embora as boas épocas em vários clubes, embora o título de campeão, embora tenha chegado à meia final da taça uefa, onde foi eliminado pela genialidade de larsson (se calhar tb n presta), por isso todos os golos que a sua equipa marcou tb devem ter sido sorte!

jogar no euro milhões é um conselho que te dou jaime. parabéns pela tua carreira de jogador e de treinador. quanto a ti nuno, mais humildade ficava tão bem.

se calhar um post acerca da semântica da humildade e no fim com exemplos de jogador humildes ou não humildes fizesse resultado.

Rui Silva disse...

Também estou (mais uma vez!) maravilhado!

Quase uma década de sucessos à custa de mera sorte (e atenção sorte têm muitos que nem são maus, um "incompetente" tem de ter muito mais do que mera sorte!)! Um euromilhões do futebol!

Genial! Brilhante! "Inatacável"!

Obrigado Nuno!

cajo disse...

Tudo de acordo excepto numa coisa: o dinheiro não abundava no Boavista quando ele foi campeão.

Abundou porque ele foi campeão.

Anónimo disse...

"Ya, são factos. Mas os factos por si só de que é que valem? Nada."

Excelente

Nuno disse...

Nuno, sabes ler? Como é que conseguiste concluir que eu alego que nas equipas de Jaime Pacheco não há desmarcações?

Rui Silva diz: "Quase uma década de sucessos à custa de mera sorte"

Uma década de sucessos????????? O Jaime Pacheco??? Foda-se! A puta da droga dá cabo de um gajo...

Mais uma vez: quem quer que defenda que o Jaime Pacheco tem um pingo de competência que seja não merece sequer assistir a uma partida de futebol...

Nuno disse...

Cajó, não era bem assim. Eram como o Braga é agora. Tinham dinheiro para ter jogadores bem pagos, que vinham de clubes grandes a receber muito dinheiro, como o Timofte ou o Sanchez... Tinham dinheiro para formar um plantel capaz de incomodar os grandes...

Nuno disse...

Anónimo, diz-me de que é que valem os factos e pode ser que te consiga explicar por que é que acho que, por si só, os factos não valem de nada...

João Gonçalo disse...

Este post eu tenho mesmo de comentar. O Jaime Pacheco é uma besta!! Ele é horrível. Eu sei do que estou a falar... mesmo: Os jogadores deles até vomitavam a meio dos treino de pre-época tal era a estupidez e incopetência das cargas físicas. O senhor nem sabe falar pah. Quem acha que ele é um bom treinador não sabe minimamente o que é um treino de futebol. Não sabe ler um jogo de futebol com inteligência.

Jaime Pacheco é horrível!

Anónimo disse...

João, tu sabes ler o jogo?

loooool

Puta de risota crl

Nuno disse...

tu é q dizes que no subir a marcar não pode haver desmarcações.

ora, se nas equipas do pacheco há desmarcações, então não entendo o sentido do post. então as equipas dele não utilizam. pelo menos somente, esta táctica tão conservadora.

subir a marcar pode ser um conceito retrógado, mas não é mais que uma forma de contrariar os adversários defensivamente e tirar partido de algo treinado e incutido nos jogadores.

se o pacheco era bruto, fisicamente exigente, etc., são métodos de treino, que combinados com esta táctica e um conjunto de outros processos davam origem a equipas ultra competetivas. e na frente sempre que teve jogadores para tal, houve bons processos atacantes. conseguiu tirar partido de jogadores de qualidade duvidosa, martelinho, douala, entre outros, e exponenciar um futebol que é muito mais do que falas aqui.

o sucesso não é ao calhas nem à sorte. o teu post é redutor, mais uma visão com palas nos olhos como costumo criticar-te...

o braga tem tido equipas fortissimas, gasto mutio mais dinheiro q o boavista na altura, e vês campeonatos? vês idas à liga dos campeões? vês meias finais de taças uefas? e tem tido bons treinadores ao longo deste percurso.

enfim, abre os olhos e sê humilde.

Nuno disse...

outra coisa: se tacticamente não seria um génio, compensava com trabalho, querer e coração. também é preciso no futebol.

quem não tem cão, caça com gato, e o boavista foi uma autentica pantera em alguns anos da época pacheco.

Nuno disse...

anónimo, há quem tenha trabalhado com os melhores e tenha ao seu dispor a forma de trabalhar e a metodologia dos melhores. Não queiras comparar o Jaime Pacheco com isso...

nuno, só posso concluir que não sabes ler. O post nunca foi sobre o Jaime Pacheco e sobre a forma dele trabalhar. O post foi sobre um conceito que ouvi durante um jogo de futebol. Sé mencionei o Pacheco foi porque o Pacheco tenta defender homem-a-homem o campo todo, uma das coisas pretendidas por este treinador de que falo. Se fores a ver, se os jogadores cumprissem à letra as ordens para subirem a marcar, não poderiam desmarcar-se. Isto é lógica. E raciocínio, já agora.

"subir a marcar pode ser um conceito retrógado, mas não é mais que uma forma de contrariar os adversários defensivamente e tirar partido de algo treinado e incutido nos jogadores."

Não é um conceito apenas retrógrado. É um conceito estúpido. Tira partido de algo treinado e incutido? O quê? Força? Cacetada? Quando as arbitragens, em Portugal, começaram a ficar mais civilizadas, esse tipo de futebol deixou de ter efeitos e o Pacheco nunca mais foi ninguém na vida...

"se o pacheco era bruto, fisicamente exigente, etc., são métodos de treino, que combinados com esta táctica e um conjunto de outros processos davam origem a equipas ultra competetivas."

Não, não são métodos de treino. São ideias parvas que o homem tinha. Para ter métodos de treino, dava jeito perceber não só de futebol, mas também alguma coisa de como funciona o corpo humano. Equipas competitivas? Lá está, confunde-se agressividade com competitividade. As equipas eram agressivas... Mais nada...

"conseguiu tirar partido de jogadores de qualidade duvidosa, martelinho, douala, entre outros, e exponenciar um futebol que é muito mais do que falas aqui."

Douala?? O internacional camaronês? Qualidade duvidosa? Para o Boavista? Um rapaz que chegou a ser titular, de forma regular, na selecção dos camarões era pouco para uma equipa de segunda linha em Portugal? Queres ver que o Boavista rejeitou o Eto'o, também... Que futebol é que era muito mais do que eu falo aqui. O futebol do Jaime Pacheco era ser agressivo, defender homem-a-homem o campo todo, e chutar para a frente para que os três ursos que lá andavam tentassem resolver. Isto não é futebol. Isto é mediocridade...

"o sucesso não é ao calhas nem à sorte. o teu post é redutor, mais uma visão com palas nos olhos como costumo criticar-te..."

Exacto. Tenho palas nos olhos porque não consigo perceber que um gajo que não percebe um chavo de futebol foi campeão com mérito. Exacto. É mesmo isso...

"o braga tem tido equipas fortissimas, gasto mutio mais dinheiro q o boavista na altura, e vês campeonatos? vês idas à liga dos campeões? vês meias finais de taças uefas? e tem tido bons treinadores ao longo deste percurso."

Que bons treinadores? Teve o Jesualdo, que é bom q.b., teve o Carvalhal que teve lá meia-dúzia de dias. E depois disso? Que bons treinadores é que teve depois disso? Já te disse que o Boavista fez o que fez nessa altura porque os grandes estiveram mal?? Há quantos anos os três grandes não estão mal? Tirando o ano passado e o ano do Trapattoni, não tem sido possível a nenhum outsider fazer o que quer que seja.

"enfim, abre os olhos e sê humilde."

Sim, o que falta é humildade. Já a ti, falta-te o contrário. Falta-te ambição. Gostar ou achar que o Pacheco foi bom é sintoma de te contentares com pouco, com a mediocridade, com o que está ultrapassado. Achar que o Jaime Pacheco merece estar à frente de um clube é, mais do que não perceber nada de futebol, o reflexo da mentalidade provinciana e primitiva do povo português. Parabéns, és mais um dos muitos a quem deram um presente à nascença chamado cérebro e que usas apenas como enfeite.


"outra coisa: se tacticamente não seria um génio, compensava com trabalho, querer e coração. também é preciso no futebol"

Obrigado por estas duas linhas. Nelas, está precisamente a razão pela qual não percebes nada de futebol. Trabalho, querer e coração qualquer incompetente é capaz de exigir aos seus jogadores. É tão preciso no futebol como uma bomba de gasolina no deserto. Genial, pá. O que eu não percebo é como é que certas pessoas não têm vergonha de falar de coisas das quais não sabem nada. Era o mesmo que eu me pusesse agora aqui a falar de bricabraque...

Nuno disse...

mais uma resposta incrivel nuno, que mostra o quao baixinho és.

ja sabia q me ias atacar, insultar, enfim, o costume. não tenho cerebro? nao posso falar de futebol? a serio, hilariante as tuas intervençoes.

qt ao pacheco, continuo a dizer que ele é mais do que tu dizes. por mais q neges, na tua visão limpida do futebol, é um jogo tão ou mais físico do que técnico.

como dizem, o raguebi é um desporto para animais jogado por cavalheiros e o futebol um desporto para cavalheiros jogado por animais.

é estupido não perceberes isso, é estupido não entenderes que se alguem utiliza a capacidade física em seu beneficio, porque utiliza metodologias para tal e possui jogadores capazes de o fazer, não é burro. até porque força, faltas e porrada não ganham jgoos sozinhas.

mas para ti, o futebol é apenas e só "criatividade", classe, enfim, imaginemos uma equipa formada por messis, ou zidanes.

a agressividade, a força, a "porrada" sao importantes, queiras ou não queiras. é so ver a consistência inicial deste sporting, comparada com a do velosinho a passear-se no campo.

mas isso seria de esperar de quem não considera Ronaldos, Andersons, Pepes bons jogadores porque são capazes de correr mais, saltar mais, empurrar mais, ganhar mais.

continuo à espera da peladinha (lembras-te?) e podes querer que jogo como jogava, a dar muita "porradinha". seria um prazer enorme.

ah qt ao douala, grandíssimo jogador. pensei q n gostavas de quemutiliza atributos físicos em seu favor e não tem qq técnica, ams pelos vistos só o Ronaldo e o Anderson é q n prestam. enfim, douala é tão bom que do sporting, passando pelo st ettiene chegou a uma equipa fantastica, tipo Farnerud sabes?, um famosíssimo setimo classifcado da liga grega.

porta-te bem, mestre

jM disse...

Caros,

Como colega de profissão, acho que o Jaime Pacheco é dos menos dotados treinadores que conheço. Por diversos motivos, mas, sobretudo, por ter o cérebro parado desde 1982.

No entanto, a questão que referes não deve ser vista de um modo tão redutor. As transições rápidas devem ser feitas sem criar desiquilíbrios na primeira e na segunda linhas de defesa (vejam a quantidade de golos que o Benfica concede assim). Depois deste momento os jogadores podem ter toda a liberdade do mundo para criar espaços e fazer circular o jogo. Mas isto não quer dizer que, mesmo aqui, não haja cuidados defensivos. É primário achar-se que uma equipa ou ataca ou defende, não havendo uma situação intermédia. No limite, todas as situações são intermédias: defendemos sempre com cuidados ofensivos e atacamos sempre com cuidados defensivos.

Espero ter ajudado, parabéns por alguns posts que li aqui :)

Um abraço!

Nuno disse...

ah e qt ao braga, vê la tu!!!!!

com duas épocas propícias e com dois treinador "bons q.b." não foi capaz.

o burro do pacheco numa época conseguiu.

é memo sorte poooorra!

Nuno disse...

"é um jogo tão ou mais físico do que técnico"

É por causa de afirmações destas que não deverias falar de futebol.

"é estupido não entenderes que se alguem utiliza a capacidade física em seu beneficio, porque utiliza metodologias para tal e possui jogadores capazes de o fazer, não é burro. até porque força, faltas e porrada não ganham jgoos sozinhas."

Pá, alguma vez te disseram que o futebol não é boxe? Era só para confirmar...

"a agressividade, a força, a "porrada" sao importantes, queiras ou não queiras."

Têm a sua importância, nunca disse que não. Não são é a única coisa importante e muito menos a coisa mais importante, como no caso do Pacheco...

"isso seria de esperar de quem não considera Ronaldos, Andersons, Pepes bons jogadores porque são capazes de correr mais, saltar mais, empurrar mais, ganhar mais."

Agora não considero o Ronaldo, o Anderson e o Pepe bons?? Larga a droga, chaval... Lá porque não os considero criativos e não tão bons como os pintam, não quer dizer que não os ache bons... Ajudava se soubesses ler...

"qt ao douala, grandíssimo jogador. pensei q n gostavas de quemutiliza atributos físicos em seu favor e não tem qq técnica, ams pelos vistos só o Ronaldo e o Anderson é q n prestam."

O Douala era fortíssimo no um para um porque tinha um pique demolidor. Não é um jogador extraordinário, mas para o Boavista era óptimo...

No dia em que perceberes que quem usa a força em excesso, normalmente, é porque não tem outras armas, talvez percebas o que é futebol. O futebol não é porrada, não é agressividade no sentido em que falas e não é força. No dia em que o perceberes, talvez os teus disparates de agora te façam corar. Ou não...

Nuno disse...

jm diz: "efendemos sempre com cuidados ofensivos e atacamos sempre com cuidados defensivos."

Claro, mas cuidados defensivos não tem nada a ver com atacar agarrado a um adversário directo. Há uma coisa chamada zona. Sobe-se de forma organizada ocupando espaços, não adversários...

"com duas épocas propícias e com dois treinador "bons q.b." não foi capaz."

Duas épocas propícias? Já te disse que só na época do trapattoni é que podiam ter feito algo. Nessa época, o Jesualdo, que é apenas q.b., ficou em quarto a 7 pontos do primeiro. O ano passado, a outra "época propícia", não havia treinadores competentes. Não percebi esta. Foi para te humilhares mais um bocadinho, ó amante do Pacheco?

Nuno disse...

não foi mesmo para comparar boavista/braga e Pacheco/outros treinadores, acho q foi perceptivel.

qt ao pacheco, de novo, a questão n é achar que elé o melhor, que me revejo apenas e só na sua ideologia, a questão é dar valor a quem tb o merece. a quem tinha uma ideologia e venceu. e quem fez o q ele fez não deve ser humilhado por um puto que manda uns bitaites na net. mas claro somos todos livres, e cada um que fique com a sua consciência e com os seus valores pessoais.

um dia verte-ei a pegar numa equipa de segunda linha nacional e levá-la à liga dos campeões, à meia final da taça uefa, e a uma vitoria no campeonato nacional. manda-me um toque nesse dia.

por fim, a mim podes-me humilhar, enquanto for apenas um nick, tas a humilhar o vazio.

mais uma vez mestre, dá-me a alegria de ser insultado. :)

Nuno disse...

Quem quer que sejas, a consciência de achares que o Pacheco é bom é tua. Essa falta de capacidade intelectual há-de ser sempre humilhante. No teu lugar, nem hesitava, processava os meus pais por ter crescido sem cultivar o intelecto e continuar a achar que uma couve-lombarda pode ser confundida com um treinador de futebol...

Eu sei que é difícil, mas voltar à escola talvez não fosse uma má opção. Ou então, mais fácil ainda, não ter opinião sobre coisas para as quais não se é competente...

Nuno disse...

obrigado pelos insultos, sabem bem pela manhãzinha.

quanto aos meus pais não para aqui chamados, mas se pegas nisso, os teus não te deram o mínimo de educação.

qt ao pacheco (lol) a questão não é o bom ou mau, médio ou assim assim. isso são classificações subjectivas.

o meu ponto é perceber que na sua ideologia conseguiu vencer e atingir coisas que os supostos inteligentes foram incapazes, e que na sua humildade e ar apetatado conseguiu o que mts não conseguiram.

é so isto, mas tu és incapaz de percber seja o que for. reduzes tudo a um sofismo, simplificas questões não simplificáveis. qualquer ideia tua não tem contornos há volta é isolada e correcta no mundo.

venha nova leva de insultos mestre.
ai o que eu dava por vires jogar com a malta no domingo...

Nuno Bragado disse...

Eu penso que o Jaime Pacheco tem ideias extremamente simples do que aquilo que é um jogo de futebol, à semelhança de muitos "treinadores" de futebol do nosso burgo. Ele nao aplica nada de muito diferente da sua carreira como futebolista. A sua principal arma é o meio-campo, povoado com a preocupação de ganhar a bola o mais depressa possível e por qualquer meio (numa fase inicial) e aí obteve algum sucesso com o apoio dos árbitros e do apito dourado. Quando tentou mudar este aspecto ao jogar de uma forma mais "macia" e leal na forma como apresentava as suas equipas, falhou redondamente porque não tem as skills necessárias para colocar uma equipa a jogar futebol.

É certo que o Boavista nunca teve o naipe de jogadores que possuia na conquista do título e o factor financeiro influenciou também as suas performances, mas isso não serve como desculpa.

Outra visão que acho extremamente redutora na forma como conduz as sus equipas é a de eleger um jogador como pivô da sua estratégia, (Ex: Jorge Ribeiro), também um pouco à semelhança de um pensamento muitos anos 80.

O que mais me irritava e irrita neste tipo de futebol contra equipas comandadas pelo Jaime Pacheco é ele ter tido resultados positivos contra os 3 grandes, em que a imprensa e a opinião pública os punham (Jaime Pacheco e Boavista), num patamar superior ao que realmente eram.

Para terminar,também acho que ele não é uma pessoa muito inteligente e a forma de comandar os seus jogadores e dos motivar também não muito positiva. Relembro o episódio que ele teve com o Samuel E´to (não sabendo da história com rigor) e também não consegue fazer evoluir muito os seus jogadores. A formação do Boavista tem tradição em campeonatos de escalões jovens e à muito tempo que não aparece um nome que possa ser um activo para o Boavista, tirando casos muito pontuais.

Eu penso que o Boavista tem mais obrigações a nível de formação para dar ao clube e ao país e à seleção nacional.

Cumprimentos a todos !

Nuno disse...

Sem dúvida, nuno bragado. A questão da formação do Boavista, que é bastante boa, é ilustrativa. O ano passado, o Ivan Santos tinha de ser titular de caras naquela equipa, mas como era um puto baixo, não muito agressivo, nunca foi. Depois fez jogões no final da época, quando os titulares começaram a dar de frosques. Até no aproveitamento dos jovens talentos do Boavista o Jaime Pacheco é péssimo...

Nuno disse...

aqui está uma apreciação bastante mais correcta, genérica e imparcial do que tudo o que disses-te sobre o jaime pacheco nuno.

se um dia escreves desta forma, os ataques contra os teus posts vão parar.

qt À forma de motivação, é óbvio que pode não funcionar com "estrelas". imaginemos pacheco a treinar o beckham por exemplo.

Nuno disse...

nuno, um gajo para quem um jogo de futebol entre amigos é pretexto para poder dar "muita "porradinha" é um triste e nem merecia jogar futebol. Esse é o tipo de gajo que devia ter uma lesão para o resto da vida...

Rui Silva disse...

Nuninho,

Como sei que nesse tempo contigo era mais Rua Sésamo, dou-te umas luzes do que fez o pacheco e em quantas épocas...

- Começou por se destacar no Paços em 92/93, como treinador jogador apanhou a equipa a meio e não só evitou a descida como conseguiu um histórico 10ºlugar. Depois voltou a ser jogador em 93/94 porque não queria ainda deixar de jogar.

Vamos contar agora 8 épocas (não sei se para ti isto é quase uma década ou se é pouco mais de um ano...) e dizes-me em qual não teve sucesso.

- 95/96 (Chega a meio a Guimarães) 5ªlugar e Taça Uefa
- 96/97 Guimarães 5ªLugar e Taça Uefa
- 97/98 é despedido em 2º do Guimarães (durante muito tempo visto como o maior erro de PMachado) e chega ao Boavista na fase final da época. Faz uma recuperação excelente mas perde a Uefa no último dia.

- 98/99 Boavista: 2ºLugar
- 99/00 Boavista: 4ºLugar
- 00/01 Boavista: 1ºLugar
- 01/02 Boavista: 2ºLugar e passagem na fase de grupos da Champions
- 02/03 Boavista: 10ºLugar e Meias finais da Taça Uefa.

São 8 épocas de sucesso seguidas. Não há 1 treinador na história do futebol português com mais sucesso fora dos grandes, nem mesmo o Pedroto (provavelmente nem sabes quem foi nem o que fez).

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Nuno disse...

Rui, 4o lugar com a 4a melhor equipa portuguesa é sucesso? E 10o, é? E 5o com uma equipa com aspirações para isso, é? Tiras os anos em que o Boavista andou lá em cima e o resto são coisas banais, que até o António Machado e o José Mota fizeram. Foram 3 anos de sucesso. O resto é conversa. Pelas tuas contas, o Cajuda, que se fartou de levar equipas às competições europeias, até teve mais sucesso que o Pacheco. E o Jesualdo, que deixou sempre o Braga em quarto? Não fez mais do que a obrigação dele, como o Pacheco no Boavista, tirando os tais 3 anos. Sucesso teve-o nesses 3 anos e nas condições que referi. Continuar a querer idolatrá-lo é o reflexo da mediocridade a que te propões. Eu prefiro viver segundo outros padrões. Tenho-me em melhor conta que a pequenez a que te vergas...

Mas pronto, continuar a gostar de gente acéfala. É sempre divertido, pá...

Nuno disse...

outra vez a distorcer os factos, que não têm por onde distorcer.

mais uma vez a razão tem de imperar:

1- pacheco fez coisas muuuito boas, como o rui silva explanou, que quase não têm comparação a nivel de um não grande;

2- liga dos campeões é um sucesso incrível, que não tem comparação com nenhuma equipa, por mais que o nuninho (gostei desta) queira distorcer a informação;

3- bom era que todos os treinadores maus conseguiseem cumprir objectivos durante 8 anos (exlcui o 10 lugar, embora acompanhado de uma das melhores páginas da historia europeia do boavista), assim os bons treinadores ganhavam sempre!;

4- se o pacheco não é, indiscutivelmente, nenhum génio técnico nem táctico, algo tem de possuir para os resultados que foram apresentados.

volto a dizer, que ser bom ou mau treinador é discutível. agora dizimar um treinador de sucesso, já não é discutvivel.

ngm aqui ta a idolatrar ngm, eu, pelo menos, tou a afzer tudo para te ver um meio termo, algo que não se encaixa na tua visao extremista e redutora das coisas.

bom comment rui silva.

Paulo Santos disse...

Nuno, mas afinal quem foi o autor da coisa? O Pacheco?

Se foi, é normal!
Eu espanto-me é que existam benfiquistas (conheço uns quantos) que gostavam de ter esse gajo como treinador do clube!!!! E olha que ainda são alguns...

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Nuno disse...

É extremista porque tem de ser. O gajo é péssimo, querias o quê? Pá, o sucesso que teve já foi explicado por várias razões. Não queres ouvir, não queiras. Quanto à Europa, repito: vai ver os resultados. Não o conseguiram sem sorte. Na Taça UEFA, por exemplo, é gritante. E sabes bem que a sorte, numa competição a eliminar, tem um peso muito maior. Eliminarem o Telaviv e o Anorthosis era obrigação deles. Depois disso, passaram pela regra dos golos fora o PSG e o Hertha. Isto é um feito? Não é. Depois, passaram nos penalties o Málaga. E a seguiram tombaram diante do Celtic. Não apanharam nenhuma equipa claramente superior e não conseguiram vencer nenhum jogo com distinção. O Rangers, a época passada, com a mesma sorte, chegou à final. E esses até eliminaram equipas claramente superiores, como o Werder Bremen, a Fiorentina e o Sporting. O Boavista não fez nada disto. Na Champions, se te lembrares dos jogos com o Liverpool, lembrar-te-ás da sorte que tiveram em empatar esses dois jogos. O único bom resultado que tiveram foi a vitória sobre o Dortmund. Na última jornada, a precisarem de ganhar, perderam com o último classificado, o Dinamo de Kiev, mas tiveram a sorte de o Dortmund não pontuar frente ao Liverpool, se não ficavam pelo caminho. Na segunda fase de grupos, o melhor que fizeram foi um empate com o Bayern. Que sucesso extraordinário na Europa foi esse que eu não vi? Não fez mais do que aquilo que a sua equipa permitia, ou seja, vencer equipas mais fracas e passar com sorte. Não me lembro de ver o Boavista dele jogar à bola para que se pudesse dizer que, apesar da sorte, tinham feito por merecê-la. Por isso, não me venham com cantigas. O homem é mau e foi sempre mau. É estúpido sequer pensar que ele tem alguma competência...

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Nuno disse...

Não, Paulo. Nem sequer teve nada a ver com o Pacheco. Foi um treinador de juniores.

Sim, houve uma altura em que havia uma febre do caraças para que ele fosse treinar o Benfica...

Abraço!

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Anónimo disse...

só mais este

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
preto disse...

olá. Sou preto. Posso entrar?

Anónimo disse...

Sou mais burro q o nuno, dá pa entrar?

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Anónimo disse...

Ta concorrido o blog hj! Fdx

Nuno disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Gonçalo disse...

Tanta estupidez num só post... Fdx... Ainda bem que não tenho tido tempo para passar por aqui. Analisar as coisas como o Rui silva(onde andavas no post "marcar golos, objectivo..."?) fez, é de um ignorancia preocupante. Continuam a ter uma percepção demasiado redutora do que é o futebol.

Mas continuem a chatear o Nuno, pq é o unico que vai continuar a dar sentido a tanta gente patética.


Paulo, olha que era uma gd alegria que me davam, escolher o Pacheco para vosso treinador.:D

Rui Silva disse...

Olá gonçalo!

Noto a tua sensibilidade negativa para os meus comentários e tenho pena... Eu até simpatizo contigo e acho que as análises que fazes denotam que és um miudo com potencial e que, noutras circunstâncias poderia ter um papel activo no futebol. O teu problema é o de muitos jovens... as influências.

Porque não aproveitas a rentré para tentar mudar um pouco? E, dou-te o meu conselho sincero, não hesites em procurar ajuda profissional se tiveres dificuldade!

Um Abraço e boa sorte!

Pedro disse...

Nuno(do blog) só uma pergunta: Já viste a quantidade de vezes q mencionas a palavra "sorte" qd analisas a carreira de Jaime Pacheco?

Não achas q é sorte a mais?

O outro diz q a "sorte" da muito trabalho.
:):):)

Acho q o Jaime Pacheco é um (como muitos mais há em Portugal) treinador muito limitado. Mas tem algo q os outros limitados não têm: uma alma enorme.

Pacheco é daqueles q consegue q os jogadores dêem tudo em campo e qd se consegue aliar isso a um plantel com as características certas podem-se fazer coisas interessantes. Foi isso q aconteceu com Pacheco e Boavista.

Gonçalo disse...

Pedro... Vai dizer isso ao Linz:D

Um abraço

JNF disse...

Acham que isso do "subam a marcar" seria para toda a equipa ou apenas para os centrais ou qualquer coisa do género? Sim, porque o Boavista poderia estar a ser empurrado para a sua área e o Jaime Pacheco podia estar a pedir para que a equipa avançasse no terreno (defendendo mais à frente), ou seja "subam a marcar".

É só uma teoria...

Batalheiro disse...

Quando vi que existiam 68 comentarios num post quase indiscutivel pensei que estavam a por aqui imagens pornograficas e vim logo a correr.

Que decepção.

De qualquer maneira, "qualidades" atribuidas a Jaime Pacheco pelos seus defensores:

muito alma- dá muito jeito, principalmente se o Jaime começar estudos teológicos.

muita atitude- também importante, pois ouvi dizer que o Jaimão ia iniciar uma carreira como rapper e assim já tem com que rimar "latitude".

muita garra- fundamental no mundo dos felinos em geral. (também sou rapper).

muita porrada- wrestling?

muito coração- não foi isso que tramou o Kanu? e o Fadiga?

muito trabalho- vai construir uma fábrica?

Então e que tal falarmos sobre competência tática? ou esperem, vou perder a cabeça, metodologia de treino! Por mim bastavam essas duas e eu já aceitava que alguem viesse dizer que o Jaime era um treinador de futebol, mas sendo assim...

Nuno disse...

jnf, não foi o Jaime Pacheco que disse isso. Foi outro treinador. Só o associei ao Pacheco porque um conceito destes pressupõe marcação ao homem em todo o campo e isso vai de encontro à ideologia do Pacheco. Mas a malta só lhe apeteceu falar do Pacheco. Isso e encher a caixa de comentários com insultos, asneiras, e palavras fofas... Gente com alma, como o Pacheco, portanto...

Nuno disse...

Batalheiro, excelente... Acho que te vai cair é o Carmo e a Trindade em cima, também... :p Há por aí malta sem vida suficiente para se lembrar de passar duas ou três horas a tentar chamar-te nomes...

Nelinh6 disse...

Atenção que o Jaime Pacheco tem um dos melhores adjuntos/preparadores físicos do país. Podemos não concordar dos métodos, mas dentro daquilo que defende é um bom profissional.
Já a questão táctica, naturalmente da responsabilidade do Jaime Pacheco... acho que já tá tudo dito! eheh

João Gonçalo disse...

Nuno vamos passar para outro post?
Para bem da qualidade do blog o Jaime Pacheco não pode ser tema de debate. Não conheço um treinador profissional de topo que fale bem dele enquanto profissional.
Todos os que aparecem aqui a defender o homem não fazem a minima ideia do que é um treino. E não há volta a dar. Porque ele é realmente fraco.

P.S. A história dos jogadores dele vomitarem nas sessões de pré-época é mesmo verdade. Se alguém achar que isto é uma metodologia de trabalho acertada que diga.

Abraço

Fernando disse...

Está bem concorrido isto. O que não vale a polémica ;)

Nuno diz: "Fernando, segundo sei, és do Guimarães. Só o facto de não teres um ódio de estimação por um gajo que contribuiu decisivamente para a descida de divisão do teu clube com o melhor plantel dos últimos 10 anos, faz-me muita confusão."
- Sou adepto do Vitória sim. Não sei se leste, mas eu já tinha dito que não era fã do Jaime Pacheco (enquanto treinador claro, como homem é indiferente). Além de que a maior parte da culpa dessa descida não a posso atribuir a ele.

Não gostei do Pacheco da primeira vez que esteve no Vitória, apesar dos bons resultados, e ainda gostei menos que o tivessem chamado pela segunda vez - ainda por cima para substituir um treinador (este sim posso dizer que apesar de tudo não gosto dele nem pintado) que estava a realizar um bom trabalho. Para muitas pessoas que acharam um erro despedir o Pacheco quando o Vitória se encontrava no 2º lugar, alguma vez se deram ao trabalho de analisar a situação? O futebol do Vitória era horrível (em Guimarães não basta vencer... aliás, ainda estou para descobrir o que deixa felizes os adeptos do VSC), a equipa estava em decrescendo e era notório que muitos jogadores se encontravam sem vontade de trabalhar com aquele treinador. Não me pareceu uma decisão assim tão má...

Posto isto, acho que dá para perceber a minha opinião sobre o treinador Jaime Pacheco. No entanto, é impossível negar que o homem teve sucesso. Sorte e jogadas de bastidores não explicam tudo de bom que ele fez ao longo da sua carreira. Por isso algo ele deve ter que faça com que a maior parte das equipas dele tenham sucesso (por mais voltas que queiram dar, o Jaime Pacheco é dos treinadores mais bem sucedidos de sempre do futebol português).
Não achando o Pacheco um bom treinador, só posso concluir que ele interiorizou uma ideia, que juntando ao seu carácter humilde (mais parece um outro jogador que um treinador) e ataques constantes da imprensa, faz com que consiga a empatia dos seus jogadores... E os resultados que daí advêm. Gostava de ter outra explicação mais plausível, mas como não posso simplesmente ignorar as épocas de sucesso, principalmente no Boavista, é a única que me ocorre.

Gonçalo diz: " Pah, o Jaime Pacheco representa a incapacidade do futebol português em evoluir..."
- Nisto estou completamente de acordo. O Jaime Pacheco só conhece aquele estilo, é inflexível ou não consegue sequer compreender outros, logo, parou no tempo. Qualquer treinador, por melhor que sejam os seus métodos, se em todas as situações reage da mesma forma e aplica sempre os mesmos princípios independentemente do contexto, não pode ser considerado um homem inteligente, logo não é um bom treinador.

Gonçalo diz: "E aquela passagam brilhante por Espanha?"
- É raro o treinador que não falhou pelo menos uma única vez ao longo da carreira. Acho que não serve de argumento...

Batalheiro diz: " Então e que tal falarmos sobre competência tática? ou esperem, vou perder a cabeça, metodologia de treino! Por mim bastavam essas duas e eu já aceitava que alguem viesse dizer que o Jaime era um treinador de futebol, mas sendo assim..."
- Competência táctica não sei, acho que qualquer um consegue perceber o mínimo com um pouco de interesse. Metodologia de treino do Pacheco resume-se a quem corre mais é o melhor. E como o João Gonçalo disse, também quando o Pacheco treinava o Vitória se ouvia falar que muitos dos seus jogadores vomitavam no treino. Estupidez!

Cumprimentos.

Anónimo disse...

NUno, o Boavista em 2001 foi campeão com 77 pontos. Agora analisa os campeões nos últimos dez anos e vê se a diferença na pontuação do campeão foi muito diferente!

Nuno disse...

Nos últimos 10 anos só houve 2 campeões com menos pontos. Mas o que é que isso é suposto provar?