segunda-feira, 21 de julho de 2008

Maus princípios...

Se bem que nos encontremos na pré-época, os sinais que ficam do primeiro teste a "doer" da equipa leonina não são muito animadores.

Começou num 442 clássico, com Rochemback e Adrien no miolo, sentindo grandes dificuldades nas transições e optando pelos lançamentos longos para contrariar a falta de apoios. Assim, a opção passou invariavelmente pela solicitação directa dos dois avançados. O conjunto liderado por Paulo Bento jogava de forma partida, sem articulação e, à excepção de um lançamento longo do camisola 26 para Derlei (com a colaboração determinante da defesa adversária) e consequente cruzamento do Ninja para a finalização de Yannick, e de um lance individual de Izmailov, o Sporting não conseguiu importunar o (fraco) sector defensivo dos ingleses.

Foi com esta notória dificuldade na circulação da posse de bola que vimos o Sunderland - que miséria de equipa!! - superiorizar-se ao conjunto de Alvalade. Todavia, foi o clube de Alvalade quem encontrou o caminho do golo: Ronny, com um remate feliz, fez o 1-0, sem que nada o justificasse.

As dificuldades do Sporting nos processos ofensivos obrigou a que, muitas vezes, os jogadores que actuavam nas alas, principalmente Izmailov, abandonassem os seus corredores, na tentativa de conseguir os apoios que lhes permitissem as penetrações no último reduto do adversário. Desta situação resultava uma grande dificuldade da turma leonina, na transição ataque-defesa, permitindo que uma equipa como o Sunderland conseguisse, de forma simples e eficaz, circular a bola de modo a retirá-la das zonas de pressão leonina. Daqui só não resultaram consequências maiores pela nítida falta de talento dos ingleses. Ainda assim, estes, por uma vez, criaram grande perigo junto de Tiago, beneficiando da deficiente ocupação da zona frontal à grande-área leonina: Richardson conseguiu fugir a Carriço (apesar de tudo, boa exibição!), provocando calafrios à equipa portuguesa.
Ao intervalo o resultado revelava-se lisonjeiro para a turma leonina, destacando-se pela positiva Izmailov.

Na segunda parte, já com o figurino em losango, o Sporting mostrou-se mais forte nas transições ofensivas. Todavia, o facto de o losango se encontrar demasiado aberto revelava um "leão" pouco compacto, menos até se comparado com a estrutura apresentada na primeira-parte. A "vertigem pela largura" retira profundidade e poder de incisão ao conjunto de verde-e-branco da mesma forma que a torna mais débil nas transições, principalmente nas de ataque-defesa.

Ainda assim, Romagnoli, com a sua movimentação entre linhas, conseguia criar desequilíbrios, sendo que, por este facto, o Sporting conseguiu encontrar o caminho para a área adversária com mais facilidade e de forma mais assídua. O problema veio da "quebra" de Izmailov, assim como o desacerto de Rochemback na posição 6. Há um provérbio que diz "atrás de mim virá quem de mim bom fará" e isto pode aplicar-se às criticas feitas por este blogue ao desempenho de Miguel Veloso no ano passado. Estes factores, assim como o desacerto da defensiva leonina (lembram-se desta dupla de centrais em Braga, há dois anos?), foram determinantes para um péssima exibição, o que vem assim por alguma "água na fervura" em toda euforia demonstrada lá para os lados de Alvalade. Ainda é cedo para se tirar conclusões, mas que as coisas neste momento estão mal... isso estão...

11 comentários:

Pedro disse...

Oh Gonçalo realmente não podia estar mais de acordo ctg...foi uma miséria...safaram-se o carriço, o izmailov e o rochemback tb não esteve mal. Aquele Yannick é um desastre ele corre, corre mas não sabe pra onde. O Sporting tem avançados mt iguais...escapa o postiga que é um jogador de toque mais refinado, não é daqueles que anda a trincar a língua atrás dos defesas...Conheci o blog à pouco tempo, e tá mt fixe...continuem. Agora só falta o Nuno fazer um post sobre o amigo dele que agora foi treinar pah lituânia...

Gonçalo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Gonçalo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Gonçalo disse...

Concordo Pedro, à excepção do Postiga, são jogadores que vivem demasiado da velocidade e agilidade, se bem que o Derlei ofereça mais qlq coisa. Por isso, por se privilegiar esse tipo de avançados, se perceb que ainda nao se tenha dado uma oportunidade ao Saleiro, mas pode ser que as coisas corram bem ao puto, este ano.

Um abraço

Anónimo disse...

Pah, se o veloso for vendido, se calhar é melhor ir buscar um gajo como...sei lá...hummm... o Pelé?!! Mas parece que o Mourinho gosta dele...

Nuno disse...

Parece, não parece, anónimo... Há muita coisa que parece mas não é...

Rui Silva disse...

"parece mas não é..."

Ora explica-me lá agora como é que tu sabes que "não é". Se ele conta com o jogador não deve achar que ele é uma aberração, ou não?

Claro que eu de ti nunca desconfio do carácter insofismável das tuas afirmações.

Surpreende-me (mais uma vez!). Trocaste impressões com o Mourinho sobre o Pelé?

Nuno disse...

Não, Rui, o que eu disse foi que "há muita coisa que parece mas não é". Não disse que o Mourinho não gostava do Pelé. Se não sabes ler, aprende...

Anónimo disse...

"Mas parece que o Mourinho gosta dele"

"Há muita coisa que parece mas não é"

Não sou o Rui Silva, atenção! Mas oh Nuno, estás a fazer-te de palhaço ou és burro sem saber?

Anónimo disse...

Nuno, és o maior!!!!!! À conta dos disparates que escreves, consegues pôr uma data de gente a comentar o teu blog! Resta saber se fazes de propósito e,assim, tiro-te o chapéu, ou se és mesmo asno e tiveste sorte por haver tanta gente sem nada para fazer... incluindo eu neste momento!

Nuno disse...

Pá, eu disse que "há muita coisa que parece mas não é". Isso implica que eu esteja a dizer que o facto de o Mourinho gostar dele é apenas aparente ou estou tão-somente a levantar essa hipótese? Quem se está a fazer de palhaço ou de burro não sou eu, afinal... E o facto de o Pelé andar a treinar a central não abona nada em favor da teoria de que o Mourinho gosta dele...