quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Triangulação Perfeita

A jogada é a do segundo golo do Chelsea na primeira jornada da Liga Inglesa, ante o Burnley, e exemplifica, a meu ver, tudo aquilo que um simples gesto técnico é capaz de conseguir. Tudo começa com uma arrancada de Hazard, mas é o que se segue que me parece notável. A bola entra no flanco direito, os jogadores do Burnley posicionam-se à espera do cruzamento (8 ficam atrás da linha da bola), e o que o Chelsea faz é o que deve fazer qualquer equipa que leva a bola para aquela zona do terreno e pretende invadir a área adversária. No momento em que Ivanovic prepara o cruzamento, Fabregas posiciona-se à entrada da área e pede a bola, enquanto Schurrle inicia a marcha, para passar por entre o bloco adversário sem bola. Ivanovic opta então por trazer o lance para o meio, precisamente para onde Fabregas se encontra, e o espanhol parece ter espaço para armar o remate. Mas o movimento de Schurrle, iniciado anteriormente, dá a Fabregas outra solução, a de, fingindo o remate, amortecer para onde o alemão se dirigia. Com dois passes e uma triangulação relativamente simples, o Chelsea ultrapassou um bloco de oito adversários e criou uma situação clara de golo, deixando um jogador sozinho em frente ao guarda-redes.

Evidentemente, a execução técnica perfeita e a capacidade de Fabregas para ler todo o lance em tão pouco tempo e para tomar aquela decisão foram decisivos. Mas colectivamente é isto que uma equipa deve procurar criar. Sem bola, o movimento de Schurrle foi inteligentíssimo. Percebeu que, na posição em que estava, não oferecia nada à equipa e que, enquanto a bola fosse de Ivanovic a Fabregas, a atenção não recairia sobre ele. Aproveitando-se disso, iniciou um movimento pelo qual pudesse oferecer mais tarde, ao futuro portador da bola e não ao actual, uma opção de passe. A desmarcação também é isto, também é antecipar a opção de passe que dará a quem ainda não tem a bola. O que o Chelsea conseguiu, em termos colectivos, foi por isso notável. E o golo foi um dos melhores dos últimos tempos. Soubesse Mourinho replicar coisas destas e o Chelsea seria uma equipa bem mais interessante.

12 comentários:

comentador desportivo disse...

" Soubesse Mourinho replicar coisas destas e o Chelsea seria uma equipa bem mais interessante."

Ele sabe muito de bola.
O futebol é um jogo dinâmico não é um jogo de jogadas ensaiadas nos treinos, em que tudo é feito para que a jogada "entre", nos jogos isso não acontece.
Pode-se ensaiar movimentos, mas é difícil que eles sejam reproduzidos nos jogos.
Por exemplo neste lance, ouve desatenção, inércia da defesa, pois teriam que acompanhar o jogador que inicia a desmarcação, e tapar a linha de passe.

Roberto Baggio disse...

O Shurlle é muito forte nestas desmarcações de ruptura. Mas com bola é a antítese de quase tudo o que eu acho que deve ser futebol. Ao nível da tomada de decisão, claro. Do ponto de vista técnico parece-me muito bom.
Ao nível da desmarcação, já tinha notado a inteligência dele, inclusive fiz um artigo no posse de bola sobre o mesmo. A questão é: Shurlle tem espaço para jogar neste Chelsea? Na minha opinião só se for no lugar do Diego Costa.
Acho Willian bem mais competente que ele, com bola.

Paolo Maldini disse...

fdx, mas jogadores com qualidade para replicar uma coisinha dessas ... n é nada fácil encontrá-los...

Ronaldinho disse...

Não achas que o Shurlle inicia a desmarcação para receber a bola do Ivanovic?

Nuno disse...

comentador desportivo diz: "Pode-se ensaiar movimentos, mas é difícil que eles sejam reproduzidos nos jogos.
Por exemplo neste lance, ouve desatenção, inércia da defesa, pois teriam que acompanhar o jogador que inicia a desmarcação, e tapar a linha de passe."

É verdade que o futebol é um jogo dinâmico e seria estúpido um treinador tentar replicar este tipo de lances. Aliás, tenho aqui defendido que o tipo de treino que consiste em replicar movimentos é, em termos gerais, um disparate. Pode servir para lances de bola parada e para mais uma ou outra circunstância do jogo, nomeadamente o comportamento defensivo, a pressão, etc. Mas com bola sou completamente contra a ideia de replicar jogadas-tipo. Não era disso que falava quando dizia que o Mourinho deveria "replicar" este tipo de jogadas. O que acho que devia fazer era treinar de modo a que os jogadores percebessem a importância deste tipo de coisas e de modo a cultivar neles a percepção do que pode ser útil fazer em lances deste género.

De resto, não concordo com a ideia de que houve desatenção defensiva. Ninguém tem que acompanhar a movimentação de ninguém. O que uma equipa deve fazer, em organização defensiva, é arrumar-se o melhor possível em termos espaciais. Isso não aconteceu, mas havia tanta gente atrás da linha da bola que não me parece que fosse possivel uma organização melhor.

Roberto Baggio, completamente de acordo. Não sou grande fã do Shurrle. Com bola, é fraquíssimo. Mas neste tipo de coisas é relativamente forte. E é um jogador muito prático, útil numa equipa que jogue em transição, cujas jogadas de ataque não sejam muito elaboradas.

Maldini, tirando o que o Fabregas faz, o resto é tão simples que qualquer um, desde que perceba o suficiente do jogo, o pode fazer. O Ivanovic só tem que meter a bola no meio e o Shurrle só tem que perceber que, às vezes, uma desmarcação não serve para solicitar o passe a quem tem a bola, mas a quem a vai ter depois de quem a tem a ter passado. O que o Fabregas faz, sim, é difícil, porque tem de pensar muito rápido. Mas também é facilitado pelo movimento do Shurrle. Um dos pontos fortes do Barça de Guardiola, e de que pouca gente fala, era a movimentação dos jogadores sem bola quando a equipa tinha a posse. A movimentação constante ajudava o portador da bola a decidir e era uma das coisas que fazia funcionar aquela circulação de modo tão exemplar.

Ronaldinho, acho que não. O Shurrle inicia a desmarcação, parece-me, a pensar que o Ivanovic vai cruzar. Dá ideia de que ele vai invadir a área na eventualidade de, depois do cruzamento, sobrar uma bola para ali.

Paolo Maldini disse...

era precisamente da acção do fabregas q falava. fdx... parece simples, mas n é mm para todos ver/analisar tudo e meter bem redondinha ali

Roberto Baggio disse...

O Fabregas joga um futebol diferente dos outros do Chelsea. É fodido...

Pedro disse...

É pá..é pá.. Maldini e Nuno na mesma caixa de comentários? Tenho que arranjar algo que gere opiniões contrarias para provocar debate.
:)

Johnny McCaco disse...

Pedro:

Diz que o Diego Costa tem maior capacidade de finalização que o Postiga, e que marcaria mais golos que este na maior parte das equipas (partindo da ideia que em equipas ótimas ofensivamente qualquer um marca golos, e que a diferença na finalização entre ambos se veria em equipas com pouca qualidade na construção ofensiva)

Pedro disse...

Hum...acho que a opinião deles é muito similar nesse tema. Maldini, o que achas de Liedson?
:)

Joao disse...

entredez.blogspot.com/2010/07/beware-jabberwocky.html

qualidade !

obrigado nuno, este e outros já mereciam ser publicados numa edição.


abraço

Paolo Maldini disse...

ahah Pedro. Nao trocaria o Liedson pelo Postiga. Isso é certo :) Agora vai chamar o Nuno lol