terça-feira, 2 de outubro de 2012

Kyle Walker e o que Não é um Lateral

A primeira vez que vi Kyle Walker a jogar, pela selecção sub-21 inglesa, pensei imediatamente: "este tipo, em poucos anos, vai ser adorado por uma grande falange de mentecaptos, e vai ser considerado dos melhores laterais da Europa". É claro que Kyle Walker, na minha opinião, não é nada disto. Mas não me enganei. Em pouco tempo, começavam a babar-se por ele aqui, e hoje ninguém lhe discute a qualidade, como por exemplo aqui. A razão pela qual adivinhei a reputação futura de Kyle Walker é a mesma razão pela qual ninguém lhe discute o valor: a grande maioria das pessoas acha que o lateral é uma coisa que facilmente se percebia que Kyle Walker viria a ser. A saber, o jovem inglês é um prodígio em termos de força, é rápido, é muitíssimo agressivo, compenetrado, e tem técnica suficiente para fazer o corredor sem problemas. Além disso, tem uma mentalidade competitiva invejável. Este conjunto de atributos, num lateral, é hoje em dia inquestionável. Noutras posições do terreno, é mais difícil adivinhar quando um jogador vai ser apreciado ou não, mas um lateral com estas características não podia dar errado. E é este o problema. Como estas pessoas acham que um lateral tem um conjunto de tarefas para desempenhar, aquele que tiver este tipo de atributos será sempre preferido a outro tipo de jogador. Sabem que, aconteça o que acontecer, seja contra quem for, Kyle Walker vai conseguir sempre fazer o corredor com a mesma pujança, entregar-se-á sempre de maneira total ao jogo, e perderá poucos duelos individuais. Esquecem-se do principal, de que um jogador de futebol, seja lateral ou não, não é nada disto.

Para a grande maioria das pessoas, um lateral, nos dias que correm, tem de ser alguém que, para além de competente defensivamente, tem de ser capaz de fazer o corredor todo. De acordo com isto, avaliam a qualidade de um lateral recorrendo apenas a duas análises: se é forte nos duelos defensivos, e se é capaz de subir, combinar, e cruzar para área. Sem grandes rodeios, nada disto é importante num lateral, a meu ver. As competências defensivas vão muito para além da competência nos duelos de um para um, e as competências ofensivas são muito mais do que simples movimentos verticais e qualidade técnica no cruzamento. Um lateral que não se saiba relacionar com os seus colegas da defesa, que não saiba o que é uma cobertura, que não saiba fazer contenção, que pareça uma barata-tonta atrás do atacante que lhe aparecer por perto, que não saiba tomar uma boa decisão sem bola, pode ser um prodígio em termos de força, pode nunca ser ultrapassado em velocidade, pode ganhar muitas bolas divididas, mas não será um bom lateral em termos defensivos. Do mesmo modo, um lateral que não saiba jogar para dentro, que não saiba dar um apoio no momento certo, que não seja capaz de escolher a melhor opção de passe, que não tenha critério no momento de tomar uma decisão, pode ter um pulmão invejável, pode fazer o corredor milhares de vezes por jogo, e pode ser tecnicamente exemplar a cruzar, que não será um bom lateral em termos ofensivos. Sem cérebro, confesso que não consigo perceber como é que alguém possa ser jogador de futebol. Mas a grande maioria das pessoas continua a negligenciar os atributos intelectuais de um jogador, e é por isso que Kyle Walker tem o estatuto que tem, estatuto esse que há-de até tornar-se maior.


Para exemplificar o que digo, podia trazer lances de Cédric Soares. Felizmente, o próprio Kyle Walker poupa-me a ter de usar o jovem leão, cujo estatuto adquirido é em tudo idêntico ao caso do inglês, embora seja um jogador com características diferentes. Apesar de o inglês ter acumulado variadíssimas asneiras, só consegui encontrar o lance do segundo golo do Manchester, na vitória suadíssima dos pupilos de Villas-Boas em Old Trafford no passado sábado, e é dele apenas que falarei. Ainda a bola vem no meio-campo e já se percebe, embora a imagem não abra, que o posicionamento do lateral direito é já defeituoso: parando-se o filme no sétimo segundo, vêem-se 3 defesas em linha, do lado da bola, e um lateral direito que não está onde devia, que nem sequer aparece, que está demasiado aberto, porventura colado ao extremo que lá anda. Mas é quando Van Persie vem para a esquerda, com a bola controlada, e Kagawa flecte para o meio, que o comportamento inacreditável do lateral do Tottenham mais deve ser destacado. Kagawa invade precisamente o espaço entre Walker e o central do seu lado, aproveitando o erro inicial, e o lateral vai atrás dele, até ficar vários metros atrás da linha defensiva. No momento em que Van Persie dribla o seu opositor, Walker perde a fixação pelo japonês, mas mantém o seu posicionamento atrás da linha defensiva, e longe do central. Como se não bastasse, e apesar de o holandês conduzir agora a bola para a zona central, Kyle Walker abre na direita, cavando um fosso ainda maior entre o central e ele próprio. Kagawa não precisa agora sequer de se desmarcar para receber um passe pelo meio e ficar isolado frente ao guarda-redes dos londrinos: um golo fácil, resultante de um erro primário. Ao longo deste jogo, e ao longo de outros jogos, Kyle Walker cometeu vários erros básicos deste tipo. Está preocupado com as coisas erradas, não tem capacidade para perceber e ler o jogo, momento a momento, não é capaz de decidir bem, e não percebe sequer o que faz em campo, a maioria das vezes. A incapacidade para reajustar o seu posicionamento consoante as coordenadas do ataque adversário mudam é assustadora. Mas como tem pulmão, é forte fisicamente, e até dá uns toques, fizeram-no acreditar que podia ser jogador. E pode, de facto. Isto porque no futebol há mediocridade suficiente para que alguém assim possa chegar a ser um jogador de topo.

54 comentários:

Mike Portugal disse...

Só uma coisa. O Cedric não é nenhum prodígio em termos de força, não é especialmente rápido, não é agressivo por aí além, portanto as únicas características que partilha com o Kyle é ter alguma técnica e tem uma boa mentalidade competitiva. Portanto não sei onde foste buscar essa ideia de que é adorado por todos e é já uma estrela do futebol.

Ah e não comete tantos erros defensivos como o João Pereira. Sim, cometeu 2 erros nos 2 últimos jogos que deram em golos (mas 1 deles foi provocado pelo idiota do Xandão), mas isso não faz dele um mau jogador. Ainda é puto e ainda tem muito que aprender.

Nuno disse...

Mike, isso é uma maneira de ver. Além desses, tem outro contra o Gil Vicente gravíssimo, que o Patrício depois salva, aos pés do avançado. E tem muitas outras coisas ao longo do jogo, em que ninguém repara. Aqueles cruzamentos do meio da rua são o quê? Podia ainda referir aquela expulsão do Xandão, após um passe displicente do Cédric. É verdade que o Xandão falha a recepção, e é o principal culpado daquilo, mas o passe é completamente displicente, com a bola a ir muito devagar, e deixa o central apenas com 2 opções: chutar na frente sem nexo, ou receber, rodar e dar no guarda-redes. O Cédric não teve coragem de assumir o lance para o meio, nem teve coragem de ser ele a bater na frente, e entregou no central de maneira a que fosse o outro a tomar a iniciativa ou a fazer a burrice. E no erro contra o Rio Ave, francamente, aquilo não é provocado por ninguém. O Xandão não faz o melhor que podia, é verdade, mas o Cédric fica com o lance perfeitamente controlado, apesar de tudo. O erro é só dele.

De resto, não sei se é adorado por todos. Sei é que tem uma moral do caraças. Agora até já bate os cantos e os livres. E sim, são essas as características que partilha com o Kyle Walker. A mentalidade competitiva, então, parece claramente um super-atributo, para os treinadores actuais.

Mike Portugal disse...

Os cruzamentos do meio da rua são precisamente o que mais se tem criticado no Cedric porque diz quem o conhecia dos juniores que ele não era assim.

Mike Portugal disse...

Esqueci-me de dizer isto: ainda não consegui perceber se a cena de fazer 300000 cruzamentos por jogo é algo que lhe pedem para fazer, ou ele simplesmente faz porque lhe parece bem.

Blessing Lumueno disse...

Assim que vi o lance comecei logo a rir... Confesso que não conhecia este Kyle, em termos de jogo, mas está apresentado!
Ainda não tinha lido o texto para perceber.o erro e culpa é só de uma coisa, marcação hxh...
Aquilo é algo que os meus jogadores, juniores, habituados a usarem como referência o homem que cai na sua zona, sem qualquer preocupação com a linha defensiva ou com a zona da bola, fazem nos meus primeiros meses de trabalho...
Erro muito grave para um profissional que esteve sempre num clube de referência, mas só o facto de ter sido ensinado a marcar hxh, diz tudo sobre a qualidade do treino que ele teve e sobre a capacidade actual que ele tem...
Não podemos esquecer que é jovem e que ainda pode crescer muito, pelo menos em termos de decisões sem bola, que são às mais simples exemplificadas neste lance. Com bola é que vai ser mais complicado....
Abraço

ricardo disse...

Eu tenho mentalidade competitiva. Também posso jogar futebol? Gosto muito do Benfica e gostava de jogar a 10.

Bolas, que burrice tremenda. Quando vi o golo pela primeira vez achei estranho o jogador nipónico estar sozinho naquela zona e ainda para mais em jogo. Obrigado Nuno, agora percebi.

Este tipo de erros faz lembrar o que acontece muitas vezes quando jogo PES (Pro Evolution Soccer) com um dos meus irmãos. Não sei se há por aí quem jogue, mas com certeza que quem joga já se deparou com este problema. Mais de 60% dos golos que se marcam em jogo corrido, no PES evidentemente, devem-se ao facto de um - às vezes mais! -, dos elementos da defesa abrir buracos em tudo semelhantes ao que o senhor Kyler Walker fez no jogo em Old Trafford. Sem qualquer tipo de ordem do utilizador há defesas que se mexem sozinhos, recolocando-se na sua posição ou indo atrás de um adversário que foge pela ala. Enfim, façam a experiência - PES 2012 - The Kyle Walker Experience.

[nota: PES 2012 para PS2. Se calhar na PS3 já não acontece, mas infelizmente, ou talvez felizmente, não tenho nem quero gastar dinheiro numa PS3 - lá se ia a carreira académica pelo cano abaixo.]

É o meu primeiro comentário no blog apesar de já o seguir há alguns meses. Culpa do meu irmão, o Batalheiro. É um belo blog Nuno, fez-me ver futebol de uma maneira completamente diferente. Os nossos jogos no PES já nem têm piada. É só 0-0's. Passar a bola de um lado para o outro, mudar de táctica, ver quem consegue ter mais posse de bola. Desenvolvi uma que é infalível. É segredo.

Continuação de um excelente trabalho.

Batalheiro disse...

Epá não culpes o jogo só porque perdes, ou pior ainda, porque só me consegues ganhar quando jogas em contra-ataque manhoso. E já agora larga o computador e vai estudar.

Em relação ao Kyle Walker, bolas, mas que bizarria do caraças. Nem quando a malta se junta para jogar futebol de 5 se defende tão dogmaticamente homem-a-homem. Que absurdo!

No entanto, em defesa do rapaz, ´Kyle Walker´ é um nome bem fixe.

PB disse...

N conheço o Kyle.

Qt ao Cédric, que segui c mta atenção no Mundial u20, nc me pareceu nada disto. Mas recordo q ja na altura tinhas falado disso.

Diogo Cruz disse...

E já agora o que te parece o Alex Sandro e em geral os laterais da nossa liga?

ricardo disse...

Ahah Batalheiro. Olha que eu tenho a lista dos jogos que fizemos com os respectivos resultados. A tua sorte foi a PS2 ter-se estragado. Ainda assim acho que levaste suficientes golos do Streller, esse portento do Basileia, para teres pesadelos o resto da vida.

[Qual é o problema do contra-ataque? É mentira!, tenho sempre mais posse de bola. De 58% para cima em todos os jogos!]

Nuno, desde que o Zé Castro despontou na Académica que o defendo! Contra tudo e contra todos. Fui apelidado de lunático, palerma, teimoso, enfim... Até idiota me chamaram. Os teus dois textos sobre ele deram expressão às ideias que não conseguia transmitir e por isso te agradeço.

Viva o futebol!

Mozart öZZil disse...

LOL Kyle Walker!.. é tipo um Eliseu(Malaga),esse gajo!
Aquilo tem mas a ver com um "sprinter" do que propriamente o que se pode chamar "jogador de futebol"

Sobre o Cédric Soares,devo confessar que ele está a dar-te razão sobre os ultimos dois jogos,onde foi uma caricatura completa!
Alívio que transforma-se em assist para o adversario,penalty desnecessário... OMFG!Tá tudo de cabeça perdida em Alvalade...

E a culpa é do Sá Pinto(que transmite o seu nervosismo a toda a gente)!

A última composição de equipa foi uma barbaridade completa,o desequilîbrio total!4-2-4?.. 4-1-1-4?.. depois quando começa a perder no meio da segunda,faz a substituição do costume tirando o Xandão e passa num desesperado 3-2-5(??)...

Eu já nem aguento mais ver todos esses FILMES DE HORROR

Joel disse...

Mas Mozart...tirar o Xandão é sempre uma jogada interessante

SportingSempre disse...

aposto que alguém com paciência suficiente encontra varios lances do genero, abordados de forma defeituosa, do melhor do planeta na posição, Dani Alves.

alias o Lima hoje podia ter feito um golo quase tirado a papel quimico deste, em que se mete entre o central e o lateral direito, mas as verdades absolutas, indesmentiveis e indiscutiveis do Nuno deixavam de o ser se se abordasse o assunto, e a teoria da inteligência suprema e só ao alcance de alguns caía por terra imediatemente.

João Mendes disse...

Este post é sobre o Maxi?

Centro de Jogo disse...

Boas Nuno,

Walker é simplesmente horrível. Contudo, é disponível como se pensa que devem ser os jogadores todos, e isso por si só chega para andar "lá em cima", apesar de nada adiantar. Pode evoluir é certo, mas neste caso começo a ter dúvidas. A época começou há já alguns meses, tempo suficiente para adquirir determinados princípios, mas não, continua igual desde a época passada!
Gostei do Joe Allen, Médio Centro do Liverpool, não conhecia e acho que há ali muita coisa para potenciar, veremos.

Abraço, Jorge D.

Nuno disse...

Mike Portugal diz: "Os cruzamentos do meio da rua são precisamente o que mais se tem criticado no Cedric porque diz quem o conhecia dos juniores que ele não era assim."

Mike, eu só o conheci nos juniores, e nos juniores não era especialmente diferente. Sim, talvez não cruzasse tanto do meio da rua, mas não o achava nada de especial. Parece é que ele, antes, nem sequer era defesa direito.

ricardo diz: "Eu tenho mentalidade competitiva. Também posso jogar futebol? Gosto muito do Benfica e gostava de jogar a 10."

Deves poder, quase de certeza.

"Nuno, desde que o Zé Castro despontou na Académica que o defendo! Contra tudo e contra todos. Fui apelidado de lunático, palerma, teimoso, enfim... Até idiota me chamaram. Os teus dois textos sobre ele deram expressão às ideias que não conseguia transmitir e por isso te agradeço."

Pois, e é lamentável que nunca tenha sido aproveitado como merecia. Aliás, o futebol actual tem tendência a destruir aqueles que são realmente bons. O Daniel Carriço, em poucos anos, tentando ser o tipo de defesa que as pessoas acham que um defesa central tem de ser, passou de um jogador com uma qualidade única a sair a jogar, a desarmar, e a antecipar-se para um jogador inseguro, errático, precipitado. O Zé Castro é o tipo de defesa que me agrada, e nunca se quis transformar no outro tipo. Talvez por isso, nunca chegou onde poderia ter chegado.

PB diz: "Qt ao Cédric, que segui c mta atenção no Mundial u20, nc me pareceu nada disto. Mas recordo q ja na altura tinhas falado disso."

Acho que o mundial de sub-20 não é exemplo para nada. Nem para tirar ilações sobre a capacidade do Nélson Oliveira entregue aos lobos, nem para outra coisa qualquer. É natural que o Cédric, e outros, cometam menos erros quando a equipa toda se recusa a passar a o meio-campo. Nesse mundial, até aqueles trincos todos pareciam bons em termos posicionais.

Diogo Cruz diz: "E já agora o que te parece o Alex Sandro e em geral os laterais da nossa liga?"

Sobre laterais, disse há tempos, creio que no Centro de Jogo, que o Sporting tem os 2 melhores laterais do campeonato: o Pereirinha e o Pranjic. Mas gosto de outros. Gosto do Alex Sandro, por exemplo. Bem mais do que do Danilo. E gosto do Emídio Rafael, que se calhar nunca mais vai ser jogador de futebol. De resto, quase sem querer, o Porto livrou-se de 2 jogadores que valiam essencialmente pelas características individuais (Álvaro Pereira e Hulk) e passou a jogador com 2 jogadores muito mais interessantes, em termos colectivos, na sua posição (Alex Sandro e James). Sem querer, o Porto ficou melhor, de repente.

SportingSempre: "aposto que alguém com paciência suficiente encontra varios lances do genero, abordados de forma defeituosa, do melhor do planeta na posição, Dani Alves."

SportingSempre, nem sei o que te diga. Enfim, as palermices do costume. Se achas que são comparáveis (e atenção, as decisões, sobretudo as decisões defensivas, do Dani Alves nem sempre são boas), não temos nada para conversar.

João Mendes diz: "Este post é sobre o Maxi?"

Podia ser.

Jorge D. diz: "Gostei do Joe Allen, Médio Centro do Liverpool, não conhecia e acho que há ali muita coisa para potenciar, veremos."

Também gostei. Preciso de o ver melhor.


Joel disse...

Pranjic, Izmailov, Jeffren, André Martins, Labyad de início... Nem com invenções não teremos futebol

Diogo Cruz disse...

Concordo contigo na questão do Álvaro. Na minha opinião o Alex Sandro tem potencial para ser um lateral de referência no futebol mundial no futuro. Apesar de naturalmente o Pranijc ter mais noção dos espaços a ocupar e da decisão a tomar por ser um jogador feito o Alex Sandro pelo que vejo pode atingir um nível muitíssimo superior.

Quanto ao Hulk compreendo o porquê de dizeres que o Porto está mais forte mas não concordo. Pelo menos no que se refere ao campeonato português. Por um lado o Hulk era um jogador individualista e que tomava muitas vezes decisões erradas. Por outro a sua capacidade de causar desequilíbrios individualmente é tão grande que penso que, pelo menos contra as defesas portuguesas o Porto fica a perder.

Mozart öZZil disse...

Aquilo já nem é HORROR,é outra coisa...

Sá Pinto tá inventando novo género!

..SOS!!!

Mozart öZZil disse...

É que eu nem sei se o Sporting tem um tão bom plantel como se diz..

Repara,o que temos em jogadores verdadeiramente INTELIGENTES,QUE SABEM PENSAR O JOGO,QUE TRATAM BEM A BOLA:

ANDRÉ MARTINS
IZMAILOV
PRANJIC
PEREIRINHA
ADRIEN
CARRIÇO
SCHAARS
WOLFSWINKEL
CÉDRIC(??.. lol,o Nuno não vai concordar,com certeza^^)

..O RESTO,é tudo mas o menos BURROS!SEM CÉREBROS...

Mesmo o LABYAD,infelizmente.. Que tem por vezes os mesmos defeitos que o CAPEL(excesso de individualismo)!

A grande VERDADE é que a maioria que lá andam são SPRINTERS(capel,jeffren,carillo..)MARATONISTAS(gelson,elias..),FREE-FIGHTERS(xandão,boulharouz,rojo..),GAÚCHOS(insua,rinaudo)...

En suma,tudo menos o mais importante:JOGADORES DE FUTEBOL...

..e,UM TREINADOR DE FUTEBOL(sá pinto faz filmes de horror;GORES TRASHS HARDCORE "New Generation")!!

Acho que o melhor("menos peor") ONZE seria esse:

-----------------RP----------------
Pereirinha-P.Mendes-Carriço-Pranjic
--------------Schaars--------------
---------A.Martins-Adrien--------
-------------Izmailov-------------
-----------------------Viola
-----------------RVW-------------

Com isso dava mas o menos uma coisa chamada "futebol"

PS:Mesmo o VIOLA,não é grande coisa!.. Tem força,faz diferenças num 1 vs 1.. mas pensa muito pouco!Não sabe combinar em espaços reduzidos.

É triste... :(

SportingSempre disse...

se achaste que eu os tava a comparar não sabes ler português ou tens má vontade...o que disse foi que se o melhor do mundo na posição o faz crucificar um puto de 20 e poucos anos por o fazer é estupido.

palermice é ignorar quando o Dani Alves o faz mas escrever um texto enorme quando um qualquer lateral inglês comete um erro de posicionamento, extraindo a partir desse exemplo uma teoria de que o rapaz não vale nada como jogador de futebol.

esse Pranijc que dizes que é tão bom lateral custou 2 golos hoje ao SCP contra amadores, a menos que jogue numa equipa super dominadora como o barça ou o bayern o homem é medio e só medio e não o ver é perceber pouco do assunto.

Nuno disse...

Não só acho que estavas a compará-los, como continuas a fazê-lo. Estás a comparar o tipo de erros absurdos de um com não sei bem o quê do Dani Alves. O Dani Alves não é certamente o gajo mais comprometido do mundo, mas não é um taralhoco e uma barata-tonta como este, nem nunca cometeu este tipo de erros.

Quanto ao Pranjic, és tu, João Rosado? É que o João Rosado, aquando do segundo golo do Videoton, apontou o dedo ao Pranjic, como se deixar alguém cruzar, ainda por cima sem olhar, fosse crime de lesa majestade. Esqueceu-se foi de reparar onde é que estava o Gerson, no início e no fim do lance. Se o tivesse visto, talvez tivesse percebido alguma coisa do lance. O Pranjic, assim como qualquer outro jogador, não tem obrigação de parar individualmente ninguém. Fez o que tinha a fazer, e permitiu um cruzamento em condições deficientes. Se o Gerson estivesse onde era preciso, o Filipe Oliveira não teria feito golo. Quanto ao primeiro golo, presumo que sejas defensor da teoria de que um defesa tem de ser alto, e que é por isso que achas que não pode ser lateral. Pois, mas era uma bola parada. A posição que ele ocupa na bola parada podia facilmente ter sido ocupada por outro jogador qualquer. Essa teoria de que um defesa tem de ser alto ou de ter corpo (o que custou, por exemplo, a carreira ao Carriço) é tão idiota que nem sei o que dizer.

E sugerir que quem acha que ele é lateral não percebe nada do assunto, quando ele é, a milhas de distância, o melhor lateral do campeonato, é igualmente idiota. Não sei quem te disse que podias ter opiniões sobre futebol, mas quem foi enganou-te bem. Para ser sincero, SportingSempre, nem faz muito sentido responder às tuas dúvidas existenciais. Tu achas que futebol e lutas de galos são a mesma coisa. Eu tenho esta ideia parva de que futebol é só futebol. Dificilmente nos vamos entender.

Ricardo Faria disse...

Falaram nuns comentários atrás do Joe Allen do Liverpool. Não o conhecia do Swanse e só reparei nele esta época. Também acho que é um grande jogador.

O que queria partilhar é que, em médios com este perfil, a qualidade salta logo à vista, no toque de bola, no transporte, no passe e tipo de passe.

A minha questão para o Nuno e para quem mais quiser responder é como conseguem "avaliar" as capacidades dos jogadores deste tipo de jogadores (jogadores que valem pela sua capacidade de decisão)?

SportingSempre disse...

percebo mais de futebol a dormir que tu acordado rapaz...

eu não me quero entender contigo, quero só vir aqui de vez em quando dizer a quem quiser ouvir, que muito do que escreves por aqui não passa de pretensiosismo ridiculo, disfarçado de sabedoria superior, numa cruzada para ser do contra e pareceres espero e conhecedor..tudo junto não passa de um granda balde de merda.

Joel disse...

Sporting Sempre ;

E a tua intenção ao declarar isso é? Mostrar a tua sabedoria superio?

master kodro disse...

Mais uma vez, Nuno, mentes. Acho nojento que inventes conceitos supostamente defendidos por outras pessoas, que são mentiras, para estes exercícios completamente parciais em que mostras um ou outro lance, como se isso fosse determinante para analisar o valor de um jogador. Mas o pior é a mentira. E já não é a primeira vez.

Cláudio disse...

Kyle Walker é nojento por isto e por tudo o que se pode ver dele em campo. Concordo plenamente que só é jogador pq é forte e corre muito( ainda que de forma inconsequente). Villas Boas apostará em Naughton dentro em breve. O plantel do tottenham não é forte mas o que Villas Boas pretende introduzir na equipa vai servir para fazer uma boa temporada. O colectivo falará mais alto do que as individualidades ( que são fracas).

Nuno disse...

Ricardo Faria diz: "A minha questão para o Nuno e para quem mais quiser responder é como conseguem "avaliar" as capacidades dos jogadores deste tipo de jogadores (jogadores que valem pela sua capacidade de decisão)?"

Bom, a avaliação não é propriamente avaliação. Quando vejo futebol, raramente estou a pensar no efeito da jogada, por isso aquilo que um jogador obtém em campo raramente me interessa. Interessa-me, sim, perceber se aquilo que fez, independentemente do resultado que teve, era o melhor que tinha a fazer. Muitas vezes tento colocar-me na pele do jogador, e pergunto-me o que faria eu naquelas condições. A capacidade de decisão só pode ser "avaliada" assim, olhando para cada uma das acções do jogador e tentando perceber se a decisão que tomou foi boa, má, mais ou menos, etc..

SportingSempre diz: "percebo mais de futebol a dormir que tu acordado rapaz..."

Pois, eu já tinha reparado que não devias ter os olhos abertos quando vias futebol.

"muito do que escreves por aqui não passa de pretensiosismo ridiculo, disfarçado de sabedoria superior, numa cruzada para ser do contra e pareceres espero e conhecedor.."

Sabes, gosto cada vez mais deste tipo de acusações. É o mesmo que dizer: "Pá, aquele Messi nem joga assim tanto. Parece que é bom, mas aquilo é pretensiosismo. Está é bem disfarçado!" Gosto destas acusações porque são acusações fáceis de fazer. Tirar a bola ao Messi (ou mostrar, argumentando, que o que eu digo é ridículo e é sabedoria disfarçada) é que é difícil...

"Mais uma vez, Nuno, mentes. Acho nojento que inventes conceitos supostamente defendidos por outras pessoas, que são mentiras, para estes exercícios completamente parciais em que mostras um ou outro lance, como se isso fosse determinante para analisar o valor de um jogador. Mas o pior é a mentira. E já não é a primeira vez."

Master, minto em quê? Não percebi. O 442 não lhe teceu rasgados elogios, em tempos? Quanto aos exercícios parciais, pedi desculpas por só mostrar um lance, mas não encontrei os outros, que não deram em nada. Acredita que foram muitos, e que foram vários. Vi o jogo em directo e posso dizer que este lance, ao pé de outros, nem sequer foi muito mau. E isto é muitíssimo frequente no Kyle Walker, isso posso garantir, embora não possa mostrar (como deves calcular, teria de vir aqui todas as semanas pôr coisas destas). Claro que este lance é apenas um exemplo, e é claro que está sujeito a esse tipo de contra-argumentação. Mas, mesmo assim, um lateral com noções mínimas do que é defender posicionalmente, e que tenha alguns neurónios, dificilmente pareceria a barata-tonta que ele parece neste lance.

master kodro disse...

"Que maravilha, este Tottenham

Agora com Scott Parker a juntar-se a Modric no meio-campo, e depois Van der Vaart, Bale, Adebayor... E se Kyle Walker aproveitasse bem o potencial que tem... Prossegue a consolidação. Com Redknapp.

master kodro"

Isto foi tudo o que o 442 escreveu sobre o Kyle Walker. Faz uma divisão entre os bons e o que não aproveita o potencial que tem: Kyle Walker.

Já tinhas feito o mesmo exercício abusivo com o Pereirinha. Nunca há links directos, só "impressões" tuas que transformas em ideias dos outros, para poderes fazer estes exercícios de má-língua em que (julgas que) és o maior e os outros são uma merda. Uma nojeira, em suma.

Nuno disse...

Master, mas é isso. Tu vês potencial para que o rapaz chegue ao nível dos outros. Só isso é suficientemente mau. Eu não vejo nada. É a diferença.

Como deves calcular, não é fácil mostrar aquilo que valorizo no Pereirinha, que é, no fundo, ser bastante regular em termos de boas decisões. Teria de mostrar todos os lances de um jogo, e teria de mostrar mais do que um jogo. Já mostrei lances isolados dele, como já mostrei lances isolados de outros, argumentando que esse tipo de decisão é comum. Se achas que não, no entanto, tens de fazer mais do que dizer que não. Ou seja, se me criticas por não mostrar as minhas "impressões", também só faz sentido achares que é uma nojeira se mostrares que as minhas impressões não são verdadeiras. A tua crítica é também uma crítica à tua crítica. Eu posso mostrar um lance, e dizer que o lance é típico. Podes amuar e dizer que não é, ou podes aceitar e iniciar uma discussão. O que não podes é dizer que estou errado, que estou a mostrar um lance que não exemplifica nada, e não juntar a essa crítica a demonstração de que isso não é assim.

master kodro disse...

Ah é isso?

Tu escreves que:

"o jovem inglês é um prodígio em termos de força, é rápido, é muitíssimo agressivo, compenetrado, e tem técnica suficiente para fazer o corredor sem problemas. Além disso, tem uma mentalidade competitiva invejável."

Mas não é inteligente, portanto não serve para ti.

Eu escrevo que ele tem um potencial que não aproveita.

Disto - dizer o mesmo -, tu começas um texto a dizer que no 442 se babam por ele e que tu não gostas dele.

Se achas que vale a pena continuar uma conversa com esta base, estás muito enganado. Isto é uma conversa que não vai continuar.

A outra é o exercício parcial baseado naquilo que é a tua ideia do jogo. Aqui o problema é tu achares que a tua ideia do jogo é o jogo. Mas a tua ideia do jogo só existe em Barcelona, com o Xavi, o Iniesta, o Messi, uma máquina montada em La Masia, um treinador (Guardiola) que treinou o Busquets desde que começou a ser treinador, e isso não existe em mais lado nenhum. E continua a jogar-se futebol por todo o mundo, centenas de jogos por fim-de-semana, em 200 países, sem Xavis, Iniestas e Messis. E continua a haver golos e vitórias e erros provocados por sistemas e soluções diferentes e campeões europeus e campeões espanhóis que não se chamam Barcelona.

E, quer tu queiras ou não, o Kyle Walker vai continuar a ser melhor do que o(s) Pereirinha(s) para 99% das pessoas que gostam de futebol, mesmo que continue a ser burro e que não potencie ao máximo as características naturais e trabalhadas de que dispõe. Porque, mesmo burro, faz mais e é decisivo mais vezes.

O objectivo do futebol continua a ser marcar mais golos do que o adversário e não agradar ao Nuno, sabes?

Nuno disse...

As nossas divergências, nestes pontos, explicam-se muito facilmente. Queres ver?

Sabes por que é que achas que não podes ter uma conversa comigo sobre o potencial do Walker, julgando que estamos a dizer a mesma coisa? Porque não estamos a dizer a mesma coisa. Nem sequer te passou pela cabeça que, para mim, ser forte fisicamente, rápido, agressivo, compenetrado, ter técnica e ter mentalidade competitiva não significa que tenha potencial? É esse o problema. Tu, como toda a gente, achas que as características individuais (técnica, velocidade, força, mentalidade) são o potencial do jogador. Achas, no fundo, que são a base sobre a qual o jogador deve trabalhar, e que, se adquirir outras coisas, como o aprender a ser jogador de futebol, conseguirá potenciar essas características. Eu não acho isso. Acho que o potencial do Walker é ridiculamente baixo. Apesar de ter essas características todas, ele não é jogador de futebol, nem nunca será. É um tractor com alguma técnica, e que joga ao mais alto nível porque a grande maioria dos treinadores e das equipas continua a preferir tractores a jogadores de futebol. Para mim, o potencial não são as características individuais; o potencial é aquilo que já adquiriu que lhe permitirá, no futuro, vir a ser um jogador melhor. Ora, o Walker ainda não adquiriu nada.

Quanto à segunda questão, também se explica facilmente. Tens razão, isto tem a ver com a minha ideia de jogo. Só que não tens razão quando achas que é parcial. Eu sei que, para a maioria das equipas, ele reúne características interessantes. Mas isso implicaria aceitar que o que essas equipas fazem é jogar futebol. E eu não acho isso. Não é verdade que a minha ideia de jogo só exista em Barcelona. Aí tem o seu expoente máximo, mas há-a noutros sítios, com resultados diferentes. Consigo-te apontar vários treinadores, e várias ideias de jogo que, não sendo tão perfeitas como a de Guardiola, para lá caminham: o Bielsa será o caso mais flagrante. E estás equivocado quanto ao facto de aquilo que se passa em Barcelona ser um caso isolado. Nos próximos anos, a tendência é, a mal ou a bem, as equipas perceberem que têm de fazer muitas das coisas que os catalães já fazem agora. Por exemplo, o Real Madrid dificilmente se sagraria campeão o ano passado se o Benzema não fosse o avançado, coisa que ainda pouca gente (inclusive o Mourinho, uma vez que começou a época a apostar no Higuain). O Benzema permite ao Real ter uma característica que é tipicamente catalã, embora seja muito melhor explorada pelos catalães. Se o futebol evoluir nesse sentido, como acho que evoluirá, haverá gradualmente menos espaço para os Kyle Walker deste mundo. O que estou, no fundo, a dizer, é que as equipas se deviam preocupar em ter jogadores de futebol e não tractores nos seus plantéis, e que essa preocupação é algo que vigorará daqui a 20 ou 30 anos. O que estou a dizer, portanto, é que aquilo que eu acho que é o futebol é uma coisa que só daqui a 20 ou 30 anos a maioria das pessoas aceitarão com facilidade.

Nuno disse...

"quer tu queiras ou não, o Kyle Walker vai continuar a ser melhor do que o(s) Pereirinha(s) para 99% das pessoas que gostam de futebol, mesmo que continue a ser burro e que não potencie ao máximo as características naturais e trabalhadas de que dispõe. Porque, mesmo burro, faz mais e é decisivo mais vezes."

Pois, o erro aqui é não perceberes, se calhar, que eu acho que 99% das pessoas que gostam de futebol não percebem nada do jogo. De resto, claro que faz mais. Se as únicas coisas que a tua equipa fizer for jogar para a frente, acreditar muito na vitória, transpirar e apostar em acções individuais, tenho a certeza de que o Kyle Walker fará muito mais do que o Pereirinha. Aliás, se futebol fosse 110 metros barreiras, não tenho dúvidas que preferia ter o Kyle Walker do que o Pereirinha. O problema é o futebol é futebol, embora a maioria das pessoas ache que é mais parecido com os 110 metros barreiras do que com futebol. Repara, eu não estou a dizer que ele não seja melhor do que o Pereirinha para a grande maioria das equipas. Eu estou a dizer é que ele não é melhor jogador de futebol. O nosso desentendimento não tem a ver com a adequação do Kyle Walker ao futebol que se pratica hoje em dia; tem a ver com aquilo que achamos que um jogador de futebol deve ser. Tu aceitas que as equipas joguem o desporto esquisito que jogam; eu, talvez por gostar demasiado de futebol, acho que as equipas de futebol, em vez de jogar essa coisa estranha, deviam tentar jogar futebol. Se o fizessem, o Pereirinha seria muito mas muito mais apetecível do que o Kyle Walker.

MiguelCM disse...

Não sei se é por um sentimento de inferioridade, por nunca terem sido muito inteligentes, ou simplesmente por acharem que o futebol é como carrinhos de choques, mas não percebo mesmo o desprezo que existe actualmente pela inteligência e qualidade de decisão de um jogador. É como se fossem atributos menores para compensar uma debilidade física ou atlética quando é precisamente o contrário.

Enfim, mas enquanto se continuar a achar que o futebol é um desporto tal qual como o atletismo ou o vólei não iremos mudar muito. Resta-nos esperar que equipas como o Barcelona de Guardiola (que saudades!) nos mostrem estas "verdades escondidas" acerca do jogo.

Por fim, uma pergunta. Nuno, para quando um post sobre a finalização? Esse santo Graal que para 99% das pessoas caracteriza um bom avançado. Em tempos disseste que dependia de muita coisa mas gostava de saber qual a tua opinião acerca das variáveis e caracterização desse momento do jogo. Gostava também (mas também já estou a pedir de mais) de um post sobre o Sporting. Não sobre a sua crise institucional ou financeira mas, essencialmente, desportiva. Como potenciar o valor que existe no plantel e que melhor sistema ou ideia de jogo lhe permitiria ter mais sucesso? (Actualmente, os posts do PB têm caracterizado fielmente aqueles que são, na minha opinião, os problemas da equipa, sendo especialmente chocantes na aposta por determinado tipo de jogador, os tais "atletas".

Um abraço.

Pedro disse...

Uma coisa ninguém te pode acusar, Nuno, que é a de não fundamentares a tua opinião.

Ao relação aos Pereirinhas e Farneruds desta vida acho que exageras e muito na defesa que fazes a este tipo de jogadores que aprecias. O caso do Pereirinha é paradigmático: tantos e tantos treinadores q ele teve e nenhum pegou nele. Faz-me confusão q, mesmo que seja um tronco como treinador, não perceba que Pereirinha dá mais do que outro jogador. Se calhar não dá mesmo e tu "cego" não consegues ver isso. Se calhar tens Pereirinha num pedestal onde ele, claramente, não tem pedalada para estar.
Podemos discutir se Nuno Assis ou Nuno Gomes são tão bons como tu achas q eles são mas têm algo que Pereirinha nunca teve: afirmaram-se como jogadores de futebol. Até o Postiga, q defendes contra tudo e todos, teve/tem uma carreira firme. Pereirinha não. Ninguém pega nele. Seja no Sporting ou no Guimarães ou noutro clube q tenha passado (não sei se passou).

Reduzir tudo a incompetência de um treinador parece-me exagerado. Se Pereirinha é assim tão bom, decide assim tão bem, por muito q um treinador seja incompetente havia de reparar nisso.

Pedro disse...

E, repara, o Sporting tem tido demasiados cepos no plantel para o Pereirinha não dar nas vistas...

Joel disse...

Pedro,
O Pereirinha está actualmente lesionado, apenas por isso ele não jogou os últimos jogos em que o Cédric fartou-se de errar. Por exemplo, se o Pereirinha estivesse na Hungria de certeza que o Sporting não perderia três a zero, porque o Gelson não iria ser o lateral direito.

Sobre ninguém pegar nele isso não está de acordo com a verdade...

O Paulo Bento pegou nele, o Rui Dias pegou nele, o Domingos usou-o bastante, o Sá Pinto pegou nele, e o Carvalhal também...
Os idiotas que povoam as bancadas de alvalade é que embirram com ele e começam a dizer que com Pereirinhas não vamos lá.. (não sabendo onde querem ir)

Blessing Lumueno disse...

Eu mesmo discordando do Nuno sobre o que é o futebol, vou plagiar o meu querido professor Vítor Frade : "Os cavalos são fortes fisicamente, correm muito, saltam, são resistentes e resilientes, mas não jogam nada a bola".
O que é força para ti?
O que é velocidade?
Para mim força tem o Messi, com aquelas travagens e arrancadas em curto espaço e mudanças de direcção frequentes.
Para mim velocidade tem o Xavi, o Alonso, o Iniesta, o Ozil, o Pirlo... Velocidade de pensamento, mesmo sob pressão com constantes tomadas de decisão acertadas. Receber a bola e já ter lido onde há espaço para entregar...
Isto é para mim o mais importante num jogador de futebol...
Para o resto do mundo não é certamente, mas só não é porque eles não pensam no futebol como um desporto "PENSANTE" se me permitem a expressão.

Abraço

Blessing Lumueno disse...

Eu mesmo discordando do Nuno sobre o que é o futebol, vou plagiar o meu querido professor Vítor Frade : "Os cavalos são fortes fisicamente, correm muito, saltam, são resistentes e resilientes, mas não jogam nada a bola".
O que é força para ti?
O que é velocidade?
Para mim força tem o Messi, com aquelas travagens e arrancadas em curto espaço e mudanças de direcção frequentes.
Para mim velocidade tem o Xavi, o Alonso, o Iniesta, o Ozil, o Pirlo... Velocidade de pensamento, mesmo sob pressão com constantes tomadas de decisão acertadas. Receber a bola e já ter lido onde há espaço para entregar...
Isto é para mim o mais importante num jogador de futebol...
Para o resto do mundo não é certamente, mas só não é porque eles não pensam no futebol como um desporto "PENSANTE" se me permitem a expressão.

Abraço

Blessing Lumueno disse...

H

Pedro disse...

Joel, se todos esses treinadores tivessem pegado mesmo no Pereirinha não estavamos a ter este "debate" por causa dele. Nunca passou de suplente, de tapa buracos. Nunca foi aposta regular de nenhum treinador por onde tenha passado.

Atenção, eu não digo q ele seja mau mas custa-me aceitar q tantos treinadores desperdicem alguém tão bom como o Nuno o pinta.

Manuel Nascimento disse...

Nuno, o Pepe fez o "gosto ao pé", hoje. Deve ser chato para os antis ver que os próprios jogadores insistem, uma e outra vez, em dar-te razão.

Pepe, para muitos o melhor central do mundo. Lol.

master kodro disse...

Nuno, as nossas divergências começa e acabam no momento em que tu escreveste neste post que o 442 se babou pelo Kyle Walker, quando te mostrei que o 442 escreveu que ele não aproveita o potencial natural e trabalhado que tem. É um abuso, um nojo e uma repetição, ainda por cima.

Pelo meio há tua ideia - por absurdo - de que um tetraplégico inteligente é melhor jogador do que um burro como o Kyle Walker. É melhor explicar a alguns fãs teus que se há desconsideração de alguma vertente da valia dos jogadores é aqui que se faz, em que se ignora completamente a questão física e não é em mais lado nenhum que eu conheça, em que se apreciam todas as vertentes dos jogadores.

Resumo as tuas 150 linhas de texto nas últimas mensagens: só tu é que percebes de futebol, Nuno. Parabéns.

Blessing Lumueno disse...

Hahaha, acho que percebeste mal a parte dos atributos dos jogadores a considerar.
Importante é no desenvolvimento do jogador que se dê primasia a velocidade e qualidade de decisão. O que acontece é que primeiro se desenvolve um animal irracional, e depois tenta-se transformar isso num jogador de futebol.
Um jogador de futebol, vai ter sempre desde que treinado desde cedo, uma capacidade física que lhe permita jogar. E mesmo que não tenha, isso pode ser treinado posteriormente. Já o mesmo não acontece com a capacidade intelectual dos mesmos. Se não for dado a eles a conhecer o que é o jogo logo na fase inicial, eles simplesmente se transformam em máquina programadas para um só tipo de resposta, o que é limitador do seu jogo, pois pede sempre respostas diferentes. Portanto se o jogador já aprendeu a decidir bem e rápido o resto do trabalho é muito muito fácil.
Se não aprendeu, nunca vai chegar a ter o nível que podia ter com a tal capacidade física.

Portanto às prioridades estão trocadas, como desporto de decisão, devia-se primeiro puxar pela capacidade de pensar em movimento dos jogadores e só depois os transformar no animal mas desta vez, racional.

MM disse...

Blessing,

Nao existe separacao entre "pensar" e "executar". Dar enfase a "decisao" como uma caracteristica trabalhavel ja desperta algumas suspeitas: com bola. Um jogador pode ser treinado para movimentar-se da forma A, B ou C e esse treino entra no campo da "decisao". Ensina-lo a decidir com bola tenho ja duvidas que possa ser feito. Ainda assim, mesmo que ate certo ponto possa melhorar-se a capacidade de um jogador decidir com bola, separar os jogadores entre "capacidades fisicas" e "capacidade de decisao" e definitivamente errado, e para isso podemos usar o optimo exemplo do Pereirinha:

E um bom jogador, entre mais porque decide bem, sabe o que fazer a bola. Mas se o Pereirinha fosse por exemplo um jogador muito lento ou fisicamente debil, nao seria sequer um futebolista mediano. Sabes porque? Nao e talentoso na perspectiva dos termos que usaste para caracterizar o futebol como um "desporto de decisao", isto caso nao pretendas um futebol mecanicista onde os jogadores decidem sempre bem: se todos decidirem sempre bem entao nao tens futebol, porque a verdadeira inteligencia no jogo sao o conjunto de atributos que permite aos bons futebolistas executar aquilo que nao e obvio (e tu como treinador nao podes ensinar-lhes).

Ou seja Blessing, e usando ou continuando o mesmo exemplo, o termo "decisao" empregue ao Pereirinha nao tem o mesmo significado ou valor da "decisao" num futebolista como o Carlos Martins. Porque o segundo e realmente talentoso para a pratica do jogo e o primeiro (neste ambito) nao e. Tao simples assim.

Agora o mais interessante e que a "inteligencia" ou "talento" do Carlos Martins que permite-lhe "decidir" de uma forma que o Pereirinha como exemplo nunca fara, anda lado-a-lado com a sua capacidade de executar. Ele nao diz nem pensa "agora vou fazer assim", "vou mandar a bola para aquele", "entre estas opcoes vou optar (decidir) do seguinte modo". Nao. Em boa verdade ele nao decide nada. Simplesmente faz.

O Pereirinha, esse sim, ja decide, ja pensa, e por isso e um bom jogador, muito certo e faz quase tudo bem.

Os futebolistas realmente inteligentes tem em certa medida muito pouco de racional, e quem vos le podera as tantas imaginar que o futebol devera ter como interpretes seres especialmente "pensantes" ou "inteligentes", e que essa "inteligencia" pode ser trabalhada.

No futebol nao existe "decisao", mas execucao. Execucao que nao e logicamente aprender a chutar ou passar uma bola. Isso quase todos fazem.

Nuno disse...

Miguel CM diz: "Por fim, uma pergunta. Nuno, para quando um post sobre a finalização? Esse santo Graal que para 99% das pessoas caracteriza um bom avançado. Em tempos disseste que dependia de muita coisa mas gostava de saber qual a tua opinião acerca das variáveis e caracterização desse momento do jogo."

Miguel, já escrevi sobre finalização e sobre avançados. Talvez pudesse escrever mais sobre isso no futuro, não sei. Para ser sincero, não é algo sobre o qual perceba muito.

"Gostava também (mas também já estou a pedir de mais) de um post sobre o Sporting. Não sobre a sua crise institucional ou financeira mas, essencialmente, desportiva. Como potenciar o valor que existe no plantel e que melhor sistema ou ideia de jogo lhe permitiria ter mais sucesso?"

Sobre os problemas do Sporting, as últimas coisas que escrevi são as que penso ainda. Esta direcção optou por um caminho idêntico ao dos rivais, para cortar com aquilo que as direcções anteriores tinham feito. Acontece que o Sporting não tem os recursos financeiros dos rivais, e a única coisa que têm (tinham) de bom era a Academia. A estratégia foi, portanto, profundamente errada. A crise que vive é apenas resultado desse erro.

Pedro diz: "Podemos discutir se Nuno Assis ou Nuno Gomes são tão bons como tu achas q eles são mas têm algo que Pereirinha nunca teve: afirmaram-se como jogadores de futebol. Até o Postiga, q defendes contra tudo e todos, teve/tem uma carreira firme. Pereirinha não. Ninguém pega nele. Seja no Sporting ou no Guimarães ou noutro clube q tenha passado (não sei se passou)."

Pedro, estás a cometer um erro que é o de achares que um ou dois podem errar, mas que a maioria não erra. Ora, eu acho que há jogadores geniais que 99% dos treinadores que há não os aproveitariam. A razão é simples: é que 99% dos treinadores não sabem o que é futebol.

Blessing Lumueno diz: "Para mim força tem o Messi, com aquelas travagens e arrancadas em curto espaço e mudanças de direcção frequentes.
Para mim velocidade tem o Xavi, o Alonso, o Iniesta, o Ozil, o Pirlo... Velocidade de pensamento, mesmo sob pressão com constantes tomadas de decisão acertadas."

100% de acordo.

Manuel Nascimento diz: "Nuno, o Pepe fez o "gosto ao pé", hoje. Deve ser chato para os antis ver que os próprios jogadores insistem, uma e outra vez, em dar-te razão."

Manuel, não vi o jogo. O que é que ele fez? Estás a falar do lance do golo?

Master Kodro diz: "Nuno, as nossas divergências começa e acabam no momento em que tu escreveste neste post que o 442 se babou pelo Kyle Walker, quando te mostrei que o 442 escreveu que ele não aproveita o potencial natural e trabalhado que tem. É um abuso, um nojo e uma repetição, ainda por cima."

Master, dizer que o rapaz tem potencial, para mim, é babar-se por ele. Se é um nojo, isso já não sei.

"Pelo meio há tua ideia - por absurdo - de que um tetraplégico inteligente é melhor jogador do que um burro como o Kyle Walker."


Estávamos a falar de coisas nojentas, não era? Sabes qual é o teu problema? Precisamente achar que, quando falo em inteligência, não estou a pensar em inteligência motora. Mais um bocado e começas a dizer que eu digo que o trabalho do treinador deve ser o de pôr os jogadores a fazerem palavras-cruzadas. Mas o nojento sou eu, claro.

Manuel Nascimento disse...

Nuno, sim, referia-me exclusivamente ao lance do golo, porque também não vi o jogo. Vai na volta e o Pepe até fez um jogão, ele e o outro.

O pequeno comentário foi só porque o Pepe mostrou, naquele lance, naquele segundo e meio, que não é mais do que aquilo que tu sempre descreveste, com as suas vantagens e desvantagens.

Para mim, falham os dois, claramente. Ele e o Bruno Alves (também és fã!). O PB já falou sobre o erro do B. Alves e não tenho nada a acrescentar. Sobre o Pepe, já discordo com ele, porque também acho que erra. Acho que faz uma má leitura do lance, ao não se aperceber que o B. Alves não leu aquilo. Pode ter a desculpa de "eu faço o meu trabalho à espera que os meus colegas façam o deles", mas seria logo aí que ele se começaria a separar da excelência. Acho que o Pepe, sabendo que naquela situação é / vai ser o último defesa, não pode oferecer aquela auto-estrada para a diagonal, precisamente na direcção da baliza e para o espaço que ele desocupa ao tentar, ao seu jeito agressivo, colocar-se em contenção assim tão de repente.

Acho que devia ter esperado pelo colega e deixar o adversário decidir. Mais um, dois segundos com bola, não ia morder ninguém. Mas não, foi à queima e ultrapassado num instante, a uma velocidade ainda maior do que a da bola. E Pepe faz isto constantemente, mas tem tido a sorte de não encontrar adversários assim, tão "rápidos", como o Blessing descreveu. O Pepe, neste tipo de lances, para mim, corre recorrentemente um risco gigante, dado que a probabilidade de ser ultrapassado e com isso ceder ocasiões claras de golo costuma ser muito maior do que a de êxito. Mas tem-se safado, e graças a isso elevado ao pedestal dos melhores do mundo.

Pepe é bom, mas é burro. E como é burro, não teria lugar na minha equipa.

(E um extra: o erro do Bruno Alves e o erro do Pepe, dois erros diferentes, podiam muito bem ser cometidos, na mesma jogada, até, por dois Mascheranos.)

Nuno disse...

Pois, Manuel, eu concordo. Quando vi o lance, achei imediatamente disparatada aquela coisa do Pepe. Mas, depois, vi com mais atenção, e também acho que a falta de reacção do Bruno Alves é gritante, pelo que o PB também tem alguma razão. Para mim, o erro do Pepe está essencialmente em ter ido à queima num lance de 2 para 2 que depressa se transformaria em 2 para 4. O russo não iria fazer grande coisa, e se ele se preocupasse em ficar em contenção, em vez de apertar logo, daria tempo para que os restantes defesas portugueses o encurralassem. E daria também tempo ao Bruno Alves para perceber o que estava a acontecer.

O meu problema com o Pepe é a falta de critério. Sempre foi. Ele vai a todos os lances daquele modo, quer os lances exijam que ele vá daquele modo, quer não exijam. Se, por acaso, o Bruno Alves tivesse reagido mais rápido, o comportamento dele não teria tido consequências. Mas não quer dizer que tenha sido adequado, nem pode ser avaliado apenas pelas consequências que produziu. A acção é errada não apenas porque o Bruno Alves não reagiu, não apenas porque ele devia ter percebido que o Bruno Alves não ia reagir, mas porque o lance em si não era de particular perigo (era um 2 para 2, com vários portugueses perto), se ele tivesse ficado onde estava.

João André disse...

http://footapg.blogspot.pt/

Visitem a nova página sobre futebol, desporto e afins!!

No Facebook - http://www.facebook.com/pages/Futebol-Alegria-Paix%C3%A3o-e-Gl%C3%B3ria/387810157955907

Mozart öZZil disse...

E sobre o passe do Micael nada?

O lance na sua globalidade é de facto muito interessante de analisar;da saída de bola pouca ortodoxa do Burro Alves(parece que o gajo não sabe jogar no chão!.. Sempre essa puta de mania de levantar o esférico!!)ao passe frouxo interceptado de Micael...
Aquilo diz muita coisa sobre o que está a ser o futebol português,o futebol da Selecção Nacional..

Acho que até podrias fazer o mesmo que fizeste com o Rosado em Braga("de quem é a responsabilidade?"),Nuno..

RM tem 3 hipóteses:
JP junto a linha
Nani que vem pedir a bola lá do seu flanco
E Moutinho que pede no circulo central(reparem como chama a bola com o seu braço esquerdo)... -Até podriamos pôr uma quarta(mais complicada,mas possível tbm)com o Veloso ao seu lado,entre os dois russos..-

O que se passa é que Micael recebe de costa(sem grande pressão ao redor),vira-se(a vontade portanto),e depois... .. .. mete uma eternidade pra decidir(executar)!

Para não o "assassinar" assim tanto também temos de dizer que a teia russa foi bem montada(nota-se a "Capello's Touch";boa organização;disciplina táctica, reposicionamento express,entre-ajuda,etc..)
As linhas de passe ficaram rapidamente bem cortadas,e neste caso se não tens criatividade suficiente mas sobretudo rapidez de compreensão(execucão),fazes como o Micael:pasmado,hesitante,e acabas irremediavelmente por errar
Tomar a má decisão...

Michel Platini dizia,um grande jogador mete meio segundo pra encontrar a boa solução,um jogador-mediano mete um segundo,e o medíocre mete cinco!

(Deixo-vos encontrar em que categoria se situa Ruben Micael..)

Já agora,falando de velocidade de pensamento(execução)!
Viram(admiraram)a rapidez de decisão do "Mago de Öz" no ultimo Clasico(no segundo golo do RM)!!
Maravilhözz... ^^

É que a bola ainda não lhe chegou aos pés,que o gajo já se apercebe da movimentação do CR7(para servir-lo na perfeição;aquele passe é "meio golo",como se diz..)!
Incrível.. Genial!..

Isto nem é Grande Jogador(aquele que mete o tal "meio segundo" pra decidir bem by Platini),é otra coisa(extrarrestre?)!!... -"De que planeta viniste Mesut??DE QUE PLANETA??"... (lol)

Não há no Planeta Futebol um jogador que pensa tão rapido(e tão bem,sobretudo)como o ÖZIL!

É unicö.Fora de série.

Mozart öZZil disse...

Russia-Portugal aqui:

http://www.youtube.com/watch?v=8zSViKYVh8k

(13:38,o tal lance que começa nos "pés" do Bruto Alves)

Mozart öZZil disse...

Portugal-Irlanda do Norte:

Futebol Directo Vs Futebol Directo

Kick and Rush Vs Kick and Rush... LOL

Nuno disse...

E entretanto, depois de mais um fim-de-semana negro para Kyle Walker, eis que vem dizer que não percebe o que está a fazer mal:

"Kyle Walker, lateral-direito do Tottenham, errou frente ao Chelsea, no quarto golo dos «blues», que matou o jogo a favor da equipa de Di Matteo. Rapidamente, o jogador recebeu ameaças no «Twitter», o que levou ao encerramento da conta. Antes de o fazer, o inglês deixou um último «tweet».

«Gostaria muito de saber o que estou a fazer de mal. Dou 100 por cento em todos os jogos e vocês ainda têm algo a falar. Tenho 22 anos e estou a aprender. As pessoas cometem erros», escreveu o jogador que tem sido opção regular de André Villas Boas."

in "http://www.abola.pt/nnh/ver.aspx?id=359485"

O meu conselho, Kyle, é que leias o texto...

Pedro disse...

LOL