quarta-feira, 28 de abril de 2010

Orgulho

É a única palavra que me ocorre. Não interessam os três penaltys não assinalados, o golo mal anulado, a falta que precedeu o segundo golo do Inter em San Siro. Nada disto tem relevância quando há coisas mais importantes. Não têm relevância também os 76% de posse de bola ou as várias oportunidades de que o Barcelona dispôs, ao contrário do que se diz, por causa dessa predilecção pela posse da bola. Não tem também relevância a ausência de Iniesta, fulcral sempre que o jogo exige rapidez de pensamento e criatividade. Nem sequer tem relevância o facto de o adversário, sempre que dispôs de um livre na última meia-hora, colocar propositadamente um jogador em posição irregular e bater a bola na sua direcção, de modo a provocar o fora-de-jogo, preferindo assim queimar vinte segundos a disputar a bola. O Barcelona de Guardiola não passou a eliminatória, não estará na final. Mas é o único vencedor de hoje. O orgulho que o Entre Dez sente é certamente maior que o alívio que José Mourinho sentiu quando o árbitro apitou para o final da partida. É certamente maior também que o sentimento de vitória daquele que se sagrar campeão europeu. E isto por uma única razão. Porque o futebol do Barça é maior que qualquer conquista. Porque o sentimento do comum adepto é uma coisa religiosa e, como tudo o que é religioso, infundado, ao passo que o sentimento que liga o Entre Dez ao Barcelona de Guardiola redunda numa afinidade intelectual que não tem par. A melhor ilustração deste sentimento de orgulho é aquilo que a equipa de Guardiola fez nos últimos segundos da partida. Podendo usufruir de um pontapé de canto nos últimos segundos, oportunidade que qualquer outra equipa no mundo aproveitaria para, fechando os olhos e rezando a todos os santinhos, bombear uma bola para a área, fazendo fé num desvio milagroso, o Barça manteve a sua dignidade e optou por um canto curto. Não há melhor homenagem ao que se é que defender até às últimas consequências aquilo em que se acredita. E o que os últimos segundos da partida demonstraram foi que o Barcelona preferiu não desvirtuar o seu futebol a acreditar na incerteza da fortuna. É por isto, e só por isto e por tudo o que isto implica, que este Barcelona está a milhas de distância de qualquer outra equipa no planeta.

52 comentários:

João Pinto disse...

Admiro o Barça, mas... A verdade é que a jogar desde os 30 minutos contra 10 (expulsão ridícula), só marcou um golo e em fora-de-jogo, e se o Inter não fez nenhum remate (fez?) o Barça poucos fez, na direcção da baliza. Não conseguiram furar a equipa do Inter, com um jogador a menos.

Fernando disse...

Excluindo a parte referente à critica das arbitragens, concordo em absoluto com o texto.

O Barça é, para mim, a melhor equipa que já alguma vez vi jogar, ainda que não ganhe nada nos próximos 5 anos.

Cumprimentos.

Rui Lança disse...

Concordo! O lance do golo do Piqué...apenas estará em fora-de-jogo quando alguma câmara o demonstrar, pois nas várias repetições o Muntari parece colocá-lo em jogo, mas ok.

Inter...passou, sofreu com mérito é verdade. Mas tudo começou...e continua nas duas mãos. Guardiola está a anos luz de outros!

Miguel disse...

Para os idiotas provincianos que acham que se tem de apoiar Mourinho porque é português, digo-lhes que sou português com muito orgulho e que lamento que a única equipa verdadeiramente boa de se ver deste treinador, foi a do Porto quando ganhou a taça UEFA. Este Barça respeita os adeptos de todo o mundo e até acho que é a única equipa do mundo que é melhor que os seus adeptos, já que os "cules" não mereciam uma equipa destas. Lamento por Guardiola (um senhor!) sobretudo. Mas tudo leva a crer que continuarão a deliciar-nos nos próximos tempos.

Joao Vieira disse...

O Barça é de facto a melhor equipa do mundo mas perdeu e perdeu bem o Inter foi muito mais objectivo nos dois jogos tinha a certeza do que necessitava fazer e fe-lo sem pudores nem rodriguinhos fazendo um resumo aos 180 minutos o barça super equipa de consistencia ofensiva não consegui ter mais oportunidades do que o Inter que se tornou de uma epoca para a outra uma grande equipa com caracteristicas nem de perto tão vistosas mas muito eficazes e foi isso que resumiu a eliminatória, o Mourinho consegui explicar ao Fergunson como se defende um jogo com dez jogadores ainda por cima contra o barça e em Barcelona.

Parabens Mourinho para mim és o maior e não tenho duvidas que serás um dia considerado o melhor treinador da historia do futebol mundial

tiagobmartins disse...

Apesar de compreender o texto, não compreendo as queixas à arbitragem que o iniciam, além de que tenho sérias dúvidas que o vosso sentimento seja algum dia maior que o de Mourinho se ganhar a Champions com o Inter ou principalmente de Moratti se vir o seu clube chegar aonde sempre sonhou.
Se o Inter vier a ganhar a Champions, coisa que ainda não aconteceu ao contrário do que muitas pessoas já supõem, serão duas equipas, tanto o Barça como o Inter, que ficarão na história pelo que ganharam mas também pelo que representam. O Barça o futebol no seu expoente máximo e e o Inter toda a luta e querer que são imprescindíveis no futebol. Parar Messi, Xavi, Zlatan, etc. com menos um em Camp Nou por muito que digam não é claramente para qualquer um, assim como ganhar por dois golos em San Siro a uma das melhores, se não a melhor equipa que já vi jogar. Agora ninguém podia esperar de Mourinho e do Inter uma postura perante os dois jogos que não a que tiverem não é?
Sendo tu treinador do Inter o que mudarias?

PS: Para fugir um bocadinho aos elogios ao Barcelona e aos seus jogadores constantes que se vêm por aqui porque não um post sobre o Cambiasso? Até podiam falar de como ele encaixava neste Barça que nem uma luva...

Pedro disse...

Acho q este tipo de texto faz mais mal ao valor da equipa do Barça do que bem. O Barça pode ser a melhor equipa do Mundo mas isso não a torna imbatível e é isso q torna o futebol fantástico. Há q dar mérito aos outros e o Inter de Mourinho foi superior ao Barça.

De q serve ter mais bola se não faz nada de especial com ela? Oportunidades de golo? Nem vê-las...o golo em fora de jogo do Milito é igual ao golo do Piquê ontem...as imagens não são claras. Três penaltys? Estás a falar do jogo de ontem o do ano passado em Londres?

Mourinho deu um banho a Guardiola ontem..com menos um aguentou o super Barça. O super Barça foi incapaz de vergar o Inter...Mourinho ganhou o duelo, ponto final.

Estas loas neste texto são bonitas mas irrelevantes. O ano passado o Barça ganhou pq foi beneficiado em Londres...Mourinho fez o q tinha a fazer e está na final. Há alguem que preferia o contrário? Há alguém que preferia ficar com a vitória moral (se é que existiu) de jogar melhor do q ir à final da Champions?

R. Galeiras disse...

passei por aqui...(só para ir seguindo os comentários)

Joao disse...

Ao ler o teu texto, a única palavra que me veio para descrever o teu estado de espírito não é como o título indica, orgulhoso, mas sim uma azia tremenda. Pensei, sinceramente, que serias capaz de admirar o que o Inter fez ou pelo menos analisar o processo defensivo da equipa italiana que foi no mínimo fantástico. Mas estava enganado. Não só estava enganado com fiquei muito decepcionado. A única coisa que foste capaz foi de culpar a arbitragem, uma atitude das mais ordinárias, a atitude do ''comum adepto'', Nuno!

Se, se, se e mais ses. Não, Nuno. A qualificação não sofre qualquer contestação. A jogar em superioridade numérica, em casa, durante mais de uma hora, o Barcelona de Guardiola não foi capaz de se reinventar, de encontrar outras soluções o que é no mínimo decepcionante.

Ontem, o ''paradigma Guardiola'' mostrou todos os seus limites. Ninguém nega o fabuloso futebol praticado por este Barça mas para ser considerada como a melhor equipa é preciso saber adaptar-se as circunstâncias e no jogo de quarta, o Barcelona não foi capaz. Foi 90 minutos, melhor 180 minutos de mais do mesmo, de um ‘’mais do mesmo’’ totalmente ineficaz.

Foi um Barça muito, muito mediano. E não reconhecer isto esta errado. Que Barça é este que faz 1 remate a baliza no primeiro jogo, e 4 a volta. Isto não é o Barcelona que todos nos gostamos. E pouquíssimo para seguramente a equipa mais ofensiva do mundo. Uma equipa que secou, anulada, sem imaginação para sair da teia do Mourinho. Este Barça tem um plano de jogo, um único plano de jogo, que na maior parte do tempo nos regala mas que ontem a noite encontrou mais forte que ele.

Alias Nuno, não falar das escolhas de Guardiola como a de colocar Milito a esquerda da defesa resultando num verdadeiro zero a esquerda do ataque catalão. Ou a ideia de acabar um jogo de tamanha importância com ''juniores'' como Jeffren, Bojan… o que é muito limitado. Ou ainda a de não fazer entrar o Henry pelo menos na última meia hora que penso eu ajudaria a libertar Messi.

Nuno, eles não optaram pelo canto curto de acordo a uma filosofia. Simplesmente não tinham outra solução. Porque se numa equipa alta e forte, bombear uma bola para a área, fazendo fé num desvio milagroso é uma solução muito remota, então nesta equipa constituída por verdadeiros postes como Xavi / Messi / Jeffren / Pedro / Bojan mais vale esperar pelo Godot!

Acho triste igualmente essa provocaçãozinha em por uma foto do Guardiola no dia seguinte a um revês deste calibre pessoal, porque esta derrota é uma derrota pessoal do Guardiola, e não da equipa catalã que para mim deve ser um dos melhores conjuntos que existiu, muito superior ao Inter, face ao ''Fenómeno Mourinho''. Adorei quando o Zé pediu um tradutor no final do encontro. Muito bom.

Para também não falar de ter impedido de festejar a equipa italiana de festejar como se deve ligando o sistema de rega. O Barça ficou mal, o verniz estalou!

PS: Queria colocar uma questão,alguem sabe por onde anda o Dmytro Chygrynskiy? Lesionado?

Joel disse...

Então mas vós sois idiotas?

só marcou um golo e em fora-de-jogo - Quem é que estava em Fora de Jogo? Mesmo que estivesse em dúvida, a Lei diz: em caso de dúvida deixa seguir...

O Barça pode ser a melhor equipa do Mundo mas isso não a torna imbatível e é isso q torna o futebol fantástico. - Até o Super Homem tem fraquezas pá.

De q serve ter mais bola se não faz nada de especial com ela? - De que serve não ter a Bola? É um jogo de futebol...naturalmente ter a Bola serve para jogar à bola...

O ano passado o Barça ganhou pq foi beneficiado em Londres... - Não, o ano passado o Barcelona ganhou porque uma borboleta no Japão bateu as asas (teoria do Caos)

analisar o processo defensivo da equipa italiana que foi no mínimo fantástico. - o que dizer do processo defensivo do Barcelona? O Valdés a líbero ou a trinco...

o Barcelona de Guardiola não foi capaz de se reinventar, de encontrar outras soluções - concordo plenamente contigo, acho que o Guardiola podia ter feito mais, muito mais...como por exemplo, tirar o Guarda Redes e por um gajo alto lá a frente..ou mandar subir o Guarda Redes...Ai, Guardiola Falhou!

então nesta equipa constituída por verdadeiros postes como Xavi / Messi / Jeffren / Pedro / Bojan - Jogadores esses que têm melhor currículo que todas as torres que estavam em campo ontem...

Hugo disse...

Nuno apesar de concordar contigo, e com tudo o que tem sido dito acerca da equipa do Barcelona, tenho que louvar, nao o Inter, mas o Mourinho.

Com uma tremenda posse de bola e dignidade pelo bom futebol atroz, o Barcelona foi sempre superior ao Inter nas duas mão. Creio realmente que a diferença esteve nos treinadores.

Apesar do dominio e pressao sofrida, o inter soube controlar o jogo defensivamente, foram humildes o suficiente para saberem que nao poderiam disputar o jogo com o Barcelona nesta segunda mão e limitaram-se a defender. Não creio que fosse essa a táctica para o jogo inteiro, mas a expulsão do Motta limitou muito as opçoes de Mourinho.

A ideia seria sempre espreitar o contra ataque, mas com 10 ficou complicado. O milito e o Etoo jogaram practicamente como laterais, fazendo uma primeira linha defensiva de seis homens, com homens rápidos, exactamente a procurar as transições rápidas para o attaque.

Foi feio sim, foi um mau futebol, mas foi um futebol necessário para chegar à final. É isso que os treinadores fazem, encontram soluções para as adversidades, e a realidade é que o Guardiola não soube encontrar solução para a táctica de Mourinho.

Acho mesmo que não havia muito mais que Guardiola pudesse fazer,o Messi foi muito bem anulado pelo inter. Creio que nunca foi tão necessario o Iniesta num jogo do Barcelona. A criatividade em espaço curto e sobre pressão que ele fornece ao jogo, poderia ter ditado um caminho diferente. Sem ele, o inter conseguiu controlar o jogo sem qualquer problema.

Ninguem consegue praticar um melhor futebol que o Barcelona. Mas Mourinho encontrou forma de passar a qualidade futebolistica dos jogadores de Guardiola. Não esquecer que eles na primeira mão marcaram 3 golos, bem merecidos, e foram justos vencedores na Itália. Mereceram passar!

Joao disse...

Merci Joel deste magnifico comentario, mas nao percebeste patavina. Visivelmente isto nao é para ti. Va, agora deixa o Nuno jogar.

Qualquer comentario da tua autoria posterior ao meu nao voltará a ser comentado.

Obrigado pela tua compreensão.
Abraço.

Zé Barbosa disse...

Epah desculpa mas a melhor equipa não é a fiel aos seus (únicos) princípios... a melhor equipa é a que se adapta às diferentes circunstâncias de cada jogo, pq afinal este futebol de elite é pura e simplesmente = Rendimento. Neste caso o Barcelona não teve porque não passou a eliminatória... Quantas vezes se vê o Barcelona a apresentar alternativas à magnifica posse de bola? normalmente ter a bola no pé e acelerar no último terço chega-lhes...ontem não.... e como Equipa Maravilha, vendo que por ali não dava, de outra maneira havia de dar... Troca os papéis....o Barcelona à frente da eliminatória, a jogar com 10, contra uma poderosissíma equipa o que faria?

Nuno disse...

Sobre a arbitragem, que fique claro que não quero justificar nada com ela. No entanto, bastava que o golo anulado ao Bojan tivesse sido bem ajuízado para todos neste momento estarem a dizer precisamente o contrário, que o esquema defensivo do Inter acabou por não resultar. Já pensaram nisso?

Sobre os três penaltys, é um do jogo da primeira mão e dois hoje: um sobre o Ibrahimovic na primeira parte e um sobre o Daniel Alves na segunda.

João Vieira, não consigo sequer dialogar com alguém que consegue dar os parabéns a uma equipa que a única coisa que fez foi defender. Repara, eu não estou a defender o futebol ofensivo. Estou a defender uma estratégia que faça sentido. E o que não faz sentido é defender e só defender. O Inter não teve interesse sequer em explorar o contra-ataque. Mesmo quando teve 11. E na segunda parte, o cúmulo disto eram os livres de que dispunham. Em vez de procurarem segurar a bola mais à frente, mantinham a equipa recuada e chutavam na direcção de Eto'o ou de Milito, que se posicionavam propositadamente em fora-de-jogo, de modo a queimar tempo. Isto não faz sentido nenhum e, se por acaso o Barça tem marcado o segundo golo, era bem feito. Elogiar alguém que opta por estas coisas é deprimente.

Nuno disse...

Pedro diz: "Há q dar mérito aos outros e o Inter de Mourinho foi superior ao Barça."

Pedro, tu não sabes o que é ser superior. Se me dissesses que, num modelo defensivo, o Inter tinha evitado que o Barça criasse oportunidades e tivesse conseguido criá-las em contra-ataque, tinha que aceitar que a estratégia tinha revelado superioridade. Não foi o caso. O Inter não criou um único lance de perigo. E é mentira que o Barça não os tenha criado.Criou até bastantes. Seria praticamente impossível, dado o modo como o Inter jogou, criar mais oportunidades. Dizem que o Barça foi ineficaz, mas a verdade é que dificilmente se pode ser muito mais eficaz. No entanto, criaram-se oportunidades suficientes e até se venceu o jogo. Só o resultado da primeira mão é que permitiu ao Mourinho jogar assim. E esse foi altamente condicionado pela arbitragem.

"De q serve ter mais bola se não faz nada de especial com ela? Oportunidades de golo? Nem vê-las..."

Pedro, a bola é tudo num jogo de futebol. Oportunidades de golo? Para ti, que estás a mentir, vou enumerá-las. Só as mais claras, que eram suficientes para que a estratégia do Inter não tivesse resultado. 1) remate de Messi para grande defesa de Júlio César; 2) Amortecimento de Ibra para Xavi e corte in extremis; 3) Remate de Pedro a 1 metro do poste a cruzamento de Dani Alves. 4) Tabela entre Messi e Ibra e corte in extremis de Lúcio. 5) Cabeceamente de Bojan a rasar o poste. 6) Golo de Bojan, mal anulado. 7) Golo de Piqué. São 7 oportunidades claras de golo em 90 minutos. Podíamos ainda referir 2 penaltys que ficaram por marcar. É capaz de ser mais do que suficiente, tendo em conta o modo como o Inter jogou. É para isto que a bola serve.

"o golo em fora de jogo do Milito é igual ao golo do Piquê ontem...as imagens não são claras."

Do mesmo modo que não critico o terceiro golo do Inter em San Siro, não critico o golo de Piqué aqui. Os principais problemas em San Siro foram o penalty sobre o Dani Alves e o segundo golo do Inter, precedido de falta sobre o Messi. Mas podia falar ainda de um critério altamente prejudicial ao Barça que o Olegário teve e que permitiu, por exemplo, ao Thiago Motta acabar o jogo.

"Mourinho deu um banho a Guardiola ontem..."

Pedro, não tenho respeito por pessoas que acham que uma equipa que se limitou a defender tenha dado um banho de bola. O Inter poderia ter assumido uma postura defensivo, mas procurado incomodar no contra-ataque. Não foi isso que fez. O que fez não merece respeito. Como não merece respeito quem acha que o que fez é digno de louvor.

"Mourinho ganhou o duelo, ponto final."

Não. Mourinho não ganhou duelo nenhum. Mourinho passou a eliminatória. Acontece muitas vezes que quem passa não ganha o duelo.

"O ano passado o Barça ganhou pq foi beneficiado em Londres..."

Esta história já enjoa. Dizer e perpetuar mentiras é coisa de gente estúpida. O Barça não foi beneficiado coisíssima nenhuma. Ponto final.

Nuno disse...

João diz: "Pensei, sinceramente, que serias capaz de admirar o que o Inter fez ou pelo menos analisar o processo defensivo da equipa italiana que foi no mínimo fantástico."

João, admiro processos defensivos que não se esgotem em si mesmos, que sirvam para outros fins. Não foi o caso. O Inter só pôde jogar assim porque isto não valia 3 pontos, porque a primeira mão fora favorável. É por isso que tem perdido tantos pontos no campeonato. Porque depois falta-lhe o resto. E quanto ao processo defensivo, não acho que tenha sido fantástico. Não é coisa do outro mundo defender com um bloco tão baixo e com 10 homens num espaço de 20 metros. Falas desse processo defensivo como se fosse uma coisa muito difícil de fazer. Não é. Difícil era fazê-lo com a intenção de depois lançar o ataque. Como ao Inter nunca interessou fazer isso, fazer o que fez não era difícil.

"A qualificação não sofre qualquer contestação."

Pá, sofre toda a contestação que os meus argumentos lhe dão. O Inter nunca foi melhor. Teve mais sorte por se adiantar na eliminatória, teve o contributo suficiente das arbitragens, e teve a felicidade de o Barcelona não ter marcado nas várias oportunidades que criou. Só não sofreria contestação se estas três coisas não tivessem ocorrido.

"Ontem, o ''paradigma Guardiola'' mostrou todos os seus limites."

Ganhou 1-0. Belos limites.

"Foi 90 minutos, melhor 180 minutos de mais do mesmo, de um ‘’mais do mesmo’’ totalmente ineficaz."

Esse mais do mesmo é o melhor que há. Só um atrasado mental é que pode achar que deviam ter feito outra coisa.

"Que Barça é este que faz 1 remate a baliza no primeiro jogo, e 4 a volta."

Com isto dizes tudo. O Barça ganhou jogos a fazer mais golos que remates. É princípio da equipa não rematar à baliza a não ser em condições ideais. O número de remates não justifica nada. Olha antes para as oportunidades de golo que se criaram. Foram o dobro dos remates feitos. Achas pouco?

!Este Barça tem um plano de jogo, um único plano de jogo, que na maior parte do tempo nos regala mas que ontem a noite encontrou mais forte que ele."

Mais forte como? Ganhou 1-0, pá. Andas na droga ou quê?

"Alias Nuno, não falar das escolhas de Guardiola como a de colocar Milito a esquerda da defesa resultando num verdadeiro zero a esquerda do ataque catalão. Ou a ideia de acabar um jogo de tamanha importância com ''juniores'' como Jeffren, Bojan… o que é muito limitado."

Pá, não concordo com o Milito à esquerda, mas percebo a intenção. Quanto ao junior Bojan, teria dado a vitória à equipa, não fosse o lance ter sido mal anulado pelo árbitro. Acho que chega.

"Ou ainda a de não fazer entrar o Henry pelo menos na última meia hora que penso eu ajudaria a libertar Messi."

É precisamente este tipo de comentário que revela a estupidez de quem fala. O Henry não ter entrado é outra das coisas que mostra como o Guardiola é diferente. Num jogo fechado como aquele, precisava sempre de jogadores mais ágeis, de toque mais curto, ainda que menos reputados. Não ter colocado Henry demonstra que Guardiola é o melhor do mundo. Tenta perceber isso e depois falamos.

"Nuno, eles não optaram pelo canto curto de acordo a uma filosofia. Simplesmente não tinham outra solução."

João, no último lance do jogo, qualquer equipa do mundo ignoraria as probabilidades que teriam de marcar. Avançavam o guarda-redes e ficavam com mais 2 na área, fechavam os olhos e confiavam na sorte. O Barcelona é diferente porque é racional e percebe perfeitamente as probabilidades de êxito que tinha ao fazer isso e a vantagem que havia em jogar curto.

"PS: Queria colocar uma questão,alguem sabe por onde anda o Dmytro Chygrynskiy? Lesionado?"

Jogou a semana passada contra o Xerez, jogo que o Barça ganhou por 3-1.

Nuno disse...

Hugo, claro que o Inter não foi superior. Resultou, é certo. Mas não foi superior. Acontece que às vezes resulta não ser superior. O que não é legítimo é gabar-se a superioridade de quem não teve. Passou porque se reuniram várias coisas que o possibilitaram. Mas é injusto dizer que foi superior quando, claramente, não foi.

Zé Barbosa, na primeira volta contra o Real Madrid, o Barcelona jogou com 10 a última meia-hora, por expulsão do Busquets. Lembras-te como é que jogou? Eu lembro-me. O Real andou a cheirar o tempo todo. É assim que joga futebol.

Zé Barbosa disse...

O golo não é mal anulado, porque quando o barça o marca o jogo já estava parado...

a questão aqui não é o "foi mais forte até porque ganhou 1-0", porque o objectivo nao era ganhar, era passar a eliminatória....

Um atrasado mental é que podia achar que podiam fazer mais????? então os atrasados mentais podem dar muito ao futebol, porque pelos vistos o que o barça deu não chegou mesmo...ficaram-se pelas meias...

Pelas tuas palavras, Guardiola é o melhor do mundo. então, guardiola no inter com aquela equipa punha-os a jogar como joga o barcelona e no jogo de ontem a jogar com 10 tinha ido pra cima do barcelona de mourinho e goleava era??

O principio de rematar à baliza sem ser em condições ideias não é princípio... o varela marcou um golo ao arsenal (frango) sem estar nas condições ideais, o deco quantos golos não marcou sem tar nas condições ideais, e tantos outros remates "inideais" que deram em golo....

Ninguém tira o mérito ao barcelona por apresentar o melhor futebol do mundo etc..etc..etc.. a questão é que efectivamente não apresentou soluções à estratégia da outra equipa, porque se tivesse apresentado...............tinha passado

Zé Barbosa disse...

sim, mas na 1ª volta contra o real madrid não se disputava um lugar na final da liga dos campeões, com toda a emotividade que isso traz, e se formos falar em organização do real madrid......não falamos pq é miserável. e com a qualidade do barcelona era expectável que o fizessem. a pergunta é se achas que o mourinho ontem conseguia então jogar de igual pa igual o resto do jogo e passar a eliminatória. pq o objectivo era só um - passar a eliminatória

Luis disse...

Já agora, gostava de perguntar ao Nuno o que é que ele achou da atitude do Busquets quando estava no chão, no lance que ditou a expulsão do Thiago Mota e que acabou por condicinar o restante jogo.

É por mera curiosidade que quero ler a tua opinião sobre esse lance em particular...

Nuno disse...

Zé Barbosa, no futebol, qualidade não é igual a eficácia. O Barcelona fez o suficiente para passar a eliminatória, embora até pudesse ter feito mais. Não o conseguiu porque houve factores que não o permitiram. Logo, não se pode resumir o desfecho de uma eliminatória às estratégias dos dois treinadores. O Mourinho passou a eliminatória. Isto é um facto. Mas não porque a sua estratégia tenha dado 30 a 0 à de Guardiola.

Luis, não sei o que te diga. Acho que não tem nada a ver com o jogo em si. Com ou sem todo o teatro do Busquets, o Thiago Motta é bem expulso e só tem de se culpar a si próprio.

Joao disse...

Ze Barbosa :

Claro! Se Guardiola fosse o treinador do Inter, os nerazzuri em inferioridade numérica tinham goleado o Barcelona no Nou Camp. Vá, pelo menos uns 5 a 0, a vontade! (obviamente com menos remates a baliza que com golos senão torna-se banalíssimo, fácil demais para o Mestre Guardiola

– ''O Barça ganhou jogos a fazer mais golos que remates'')

Luis :

O Thiago Motta foi tao bem expulso que o Busquets precisou de fazer esse cinema todo.
Aquele olhar diz tudo. Para mim, tal como o Materazzi que levou varios jogos de suspençao depois de ter sido agredido por Zizou, Busquets deve levar castigo.

Eu ainda percebo a logica dos gajos que simulam penaltis e etc, mas fazer isto sabendo que esta a privar um companheiro duma final na champions é terrivel. Que ninguem obrigue o Busquets a pedir de desculpas ainda pior.
Nem falo de nao ser capaz de reconhecer esse acto de cobardia, escondendo-se atras de um simples ''Acho que não tem nada a ver com o jogo em si''.

Nuno :
Eu também percebo a intenção do Milito a esquerda sobretudo depois do baile que eles levaram na primeira mão!

Mas também percebi rapidamente que era simplesmente inútil e improdutivo. E não ser capaz de afirmar que Guardiola simplesmente neste jogo, assim como o da primeira mão, não esteve bem, é muito grave. Significa que não és capaz de ter uma opinião objectiva. Ele até pode ser o melhor de todos os treinadores do mundo de todos os tempos possíveis e inimagináveis, mas nestes 2 jogos falhou.

Falhou porque tem a melhor equipa de longe, falhou porque a sua equipa foi perfeitamente anulada nos 2 jogos, falhou porque foi menos inteligente que Mourinho.

E SOBRETUDO porque o Barcelona produziu um futebol longe de ser atractivo é isso para mim o mais importante. Se o Barcelona tivesse feito um jogão, humilhado o Inter mas que no final perdessem (para mim falhar objectivo = perder) eu estaria totalmente de acordo contigo.

Mas não foi isso que aconteceu. Hoje posso dizer que o Barcelona não mereceu passar a final. A eliminatória não se jogou no Nou Camp como esperava Guardiola, jogou-se em San Siro. E nesse jogo o melhor, e de longe, foi o Inter. Point, à la ligne.

Pedro disse...

" Inter não criou um único lance de perigo. "

Mas o Inter não precisava de criar lances de perigo, estava em vantagem na eliminatória e qd ficou reduzido a 10 defendeu ao máximo essa vantagem. E Mourinho conseguiu suster as armas do Barcelona enquanto que Guardiola não conseguiu romper o muro do Inter, logo Mourinho ganhou. Até pq já tinha ganho o duelo na primeira volta.

Dizer q o Barça não foi escandalosamente beneficiado em Londres o ano passado é assustador....estás a perder toda a razão que possas ter qd dizes coisas dessas. Ninguem, repito, ninguem, diz mal do futebol do Barça, todos reconhecem o valor da equipa e a espectacularidade do seu futebol, mas não é um futebol imbatível e nestas meias Mourinho conseguiu anular as armas do Barça. E numas meias finais da Champions isso é o q conta.

tiago disse...

A estratégia do Mourinho não deu 30 a 0 à de Guardiola, deu 3 a 2, que é bem mais renhido, mas o Guardiola aparenta ter melhor matéria prima para montar uma estratégia.

Para minha pena, fica a melhor equipa fora da final, é fodido, é futebol.

Não concordo nada com a expulsão do thiago motta (para mim está só a proteger a posição), o teatro do busquets é muito feio - é das coisas mais feias que há no futebol (gostaria que houvesse uma regra penalizadora do teatro, como há para a simulação de penalty).

Estava à espera que viesses dizer maravilhas pelo inter não ter marcado o Xavi em cima, e por o lúcio não ter feito a quantidade de entradas imbecis que lhe são habituais

cumps

Nuno disse...

João, eu não defendo o que o Busquets fez. No entanto, acho que o que ele fez é de todo irrelevante para a expulsão do Motta. Ele devia ter sido expulso e foi-o. Ponto.

O Guardiola não é perfeito. Nem eu defendo tudo o que ele fez. Acho, por exemplo, que deveria ter começado com Maxwell. Mas não concordo que isso seja suficiente para que ele tenha estado mal. Com a substituição do Ibrahimovic, por exemplo, concordo em absoluto. Primeiro porque o sueco não terá, certamente, condição física para aguentar 90 minutos, e segundo porque Bojan, contra uma equipa num bloco tão baixo, traria coisas que, naquele momento, seriam mais úteis: agilidade e mobilidade, que lhe valeram, por exemplo, as duas oportunidades de golo de que dispôs.

O Barcelona produziu o melhor futebol possível. Contra uma equipa que jogou sempre nos últimos 20 metros do campo, o futebol nunca seria extraordinariamente atractivo. Foi-o, no entanto, o mais possível. Que não sejas capaz de ver isso é problema teu, não meu.

O Barcelona merecia passar à final, porque foi o melhor no cômputo das duas eliminatórias. Isto é claro e evidente. O Inter ganhou 3-1 na primeira mão, mas alguém no seu perfeito juízo ficaria chocado se o resultado tivesse sido o empate, que era provavelmente o resultado mais justo? Claro que não. E neste jogo o único resultado justo era a vitória do Barcelona, tal como sucedeu. É por isso que quem merecia estar na final era o Barça.

Nuno disse...

Pedro diz: "E Mourinho conseguiu suster as armas do Barcelona enquanto que Guardiola não conseguiu romper o muro do Inter, logo Mourinho ganhou"

Sim, ganhou. Mas merecia-o? Isto é, ganhou sem espinhas, evitando que o Barça pudesse ter feito golos? Não. O Barça dispôs de ocasiões suficientes. Volto a perguntar: se o golo mal anulado ao Bojan tivesse entrado, como é que vocês analisariam a estratégia do Mourinho? É que falharia redondamente.

"Dizer q o Barça não foi escandalosamente beneficiado em Londres o ano passado é assustador....estás a perder toda a razão que possas ter qd dizes coisas dessas."

Pedro, a memória é curta, eu sei. Vou voltar ao assunto, porque as pessoas têm tendência a lembrar-se apenas do que lhes interessa. É mentira, absolutamente mentira, que o Barcelona tenha sido beneficiado contra o Chelsea. Foi-o em Londres, é verdade, embora muito menos do que o que disseram. Mas tinha sido prejudicadíssimo em Camp Nou. Mais até, porventura, do que em Londres foi beneficiado. Portanto, é absolutamente mentiroso aquele que se refere ao jogo de Londres e esquece que, se não fosse o prejuízo da primeira mão, a eliminatória já estaria resolvida antes desse jogo. Portanto, repito, é mentira e já enjoa invocar o jogo de Londres para dizer que o Barcelona foi ajudado.

Tiago diz: "Estava à espera que viesses dizer maravilhas pelo inter não ter marcado o Xavi em cima, e por o lúcio não ter feito a quantidade de entradas imbecis que lhe são habituais."

O Inter nunca iria marcar em cima ninguém. Isso desvirtuaria a ideia defensiva do Mourinho. Quanto ao Lúcio, já referi que, a jogar assim, em bloco baixo, é fortíssimo. Como não acho que os melhores defesas devam jogar em equipas que joguem sistematicamente assim, acho que ele não serve para uma grande equipa.

Pedro disse...

" E o que os últimos segundos da partida demonstraram foi que o Barcelona preferiu não desvirtuar o seu futebol a acreditar na incerteza da fortuna"

Como interpretas, então, a subida do Piquê para "ponta de lança"?

"se o golo mal anulado ao Bojan tivesse entrado,"

Mal anulado?? Se tivesse entrado a história seria outra em todos os aspectos. A verdade é que não entrou. O Barça não conseguiu dar a volta à situação. Muitos têm criticado a incapacidade do Guardiola em conseguir dar a volta à situação que teve de enfrentar ontem. Acho que seria mais interessante saber a tua opnião aí do q estares a defender algo q se torna irrelevante perante o cenário de defender uma vantagem numas meias finais com menos um jogador...

Porra Nuno q tu perdes a cabeça qd és confrontado desta forma. o Barça foi mais prejudicado em casa do q beneficiado em Londres??? Esquece lá isso...xiça.

Interior-Direito disse...

Mas porquê falar de arbitragem? No futebol jogado, o Barça não conseguiu quebrar o muro do Inter, ponto final parágrafo.

Os lances mal ou bem assinalados são os que são, as equipas têm de dar de volta a isso. Se quisermos falar de arbitragem, podemos dizer que, se não tivessem invalidado, mal, um lance de fora-de-jogo ao Milito, que poderia dar o 1-0 em Milão, se calhar teria ficado na mesma 3-1 em Milão (descontando o 3.º do Inter, porque o penálti é polémico mas não é certo que seja penálti).

E o 3-1 da primeir mão foi um jogo em que o Inter ganhou de forma justa, porque foi melhor, tanto a defender como a atacar. Não esquecer que o Milito falhou duas grandíssimas ocasiões de golo em Milão, se calhar, muito mais oportunidades do que aquelas que o Barça teve ontem...

Ontem, na segunda mão, o Inter foi brilhante de tão antifutebol que foi.

Não tenho dúvidas que o Mourinho é muito maior estratego que o Guardiola, e eu acho o Guardiola um senhor, concordando que mais vale morrer com as suas ideias que viver com outras ideias, aí até concordo com o Nuno. Mas, por exemplo, se vamos falar de estratégia, o Mourinho é o único treinador que já vi colocar as suas equipas a jogar de formas diferentes, consoante o jogo e/ou os jogadores à disposição: ganhou a Taça UEFA a jogar muito à bola (em 2003); um ano depois, quase com os mesmos jogadores, mudou o perfil da equipa e ganhou uma Liga dos Campeões com uma equipa mecânica e pragmática (2004); ganhou o título inglês a jogar bem no chelsea (2005) e depois a jogar pior futebol (2006); e este ano tanto joga muito o futebol (o Inter deu show ante o Chelsea, em Londres) como mete a equipa a dar um massacre de futebol defensivo (ontem), porque era a única forma de parar o Barça rolo compressor.

Se isto não é um grande treinador, então...

apenasfutebol disse...

Grande Nuno, estás bem?
Desta vez não concordo com muita coisa. E atenção, longe de mim aplaudir esta passagem do Inter devido a Mourinho. Não! Até porque muitos dos que hoje o elogiam são os mesmos que passam a vida a vociferar contra o "cínico" futebol italiano, ou que desancaram nos gregos no Euro 2004Isso para mim, é o cúmulo da desonestidade intelectual.
Agora quanto ao teu texto, a única coisa com que estou de acordo, é o facto de o Barcelona cair de pé, cair com enorme dignidade, e sobretudo, é de louvar a fidelidade aos seus princípios que sempre revelou nesta eliminatória - bem ilustrada pelo exemplo que referes do canto curto.
Quanto ao resto, sobre arbitragem, são absolutamente patéticos os queixumes da arrogante e prepotente imprensa catalã. Nuno, tu, tal como eu aliás, o ano passado não aderimos à contestação da arbitragem na eliminatória com o Chelsea. Este ano por coerência, também não o deverias fazer. Os lances polémicos, são em menor número e, fundamentalmente, menos evidentes face aos da época passada. Mas isso na instituição "més que un club" é perfeitamente natural. Sempre que são beneficiados pelas arbitragens é normal, no ano de Rijkaard, foram beneficiados de forma escandalosa, quer nos quartos com o Benfica, quer, sobretudo nas meias com o Milan. Nem piaram. O ano passado, nem piaram. Este ano foi a gritaria que foi, face a uma arbitragem muito razoável na 1ª mão. Há erros? Há. Só em benefício de uma equipa? Não. Há pelo menos dois fora-de-jogo mal assinalados em prejuízo do Inter.

continua...

apenasfutebol disse...

Quanto ao resto, também não concordo com nada. a ´passagem do Inter merece tantos aplausos como mereceria o Barça se passasse. Não respeitas o Inter porque se limitou a defender e nem tentou o contra-ataque? Mas não referes que estava em inferioridade numérica, na sequência de um lance - na minha opinião - mal ajuizado.

Tal como tu também acho que o modelo de jogo do Barça é, esteticamente, das coisas mais belas que já vi. Provavelmente a mais bela de todas a par do Brasil de 82, mas mais ainda pois alicerça-se muito mais no colectivo que nas individualidades. No entanto, é um modelo de jogo, de todos os modelos de jogo possíveis em futebol. É apenas uma questão estética. O jogo tem um objectivo, a forma como o mesmo é alcançado varia em função do modelo. Não subscrevo a tua visão maniqueísta do bom modelo contra os maus modelos. O jogo é feito de organização defensiva, organização ofensiva, transições, métodos de jogo ofensivos e defensivos... Tudo é válido para se alcançar o objectivo: fazer golo na baliza adversária e evitar que o mesmo aconteça na nossa. O Inter ontem, só defendeu, é verdade. Mas foi uma opção estratégica, acentuada com a inferioridade numérica. E a sua organização defensiva foi de um brilhantismo inatacável. "O Barça queria a bola e nós demo-la" - esta frase de Mourinho diz tudo. E, ao contrário de ti, não acho que a bola seja tudo num jogo de futebol. A filosofia da posse de bola como axioma máximo é tão válida como outra que não valorize tanto esse aspecto e que, ao invés, valorize as transições rápidas, os ataques rápidos, os contra-ataques - aqui ter a bola não é fulcral. Ao brilhantismo da actuação podemos juntar o estoicismo de realizar a coisa contra este Barcelona, e, repito, em "injusta" inferioridade numérica. Também podemos juntar o brilhantismo do jogo da primeira mão em que o Inter, aí sim, não só esteve brilhante em organização defensiva, como também esteve brilhante em contra-ataque e ataque rápido. Ao barcelona resta saber perder. Acho que Guardiola soube, quanto ao resto - e aqui entram mais os aspectos sociológicos que os futebolísticos, acho que a coisa também se pode resumir numa imagem final: a rega ligada para atingir os elementos do Inter que estavam no relvado. Isto diz tudo da mentalidade miserável, das idiossincrasias de um povo que faz do ressentimento o seu modo de vida, e em que o Barcelona FC, é mais que um símbolo desse ressentimento. Para mim, por tudo isto, Chapeau para o Inter e para José Mourinho. "Que la chupen e continuem chupando".

MHumberto disse...

O Barcelona é (independentemente desta eliminatória) a melhor equipa do Mundo, porque: é a que melhor joga, colectiva e individualmente.

O Barcelona o ano passado não foi ajudado: foi levado ao colo, no jogo em Londres.

O Guardiola e o Mourinho são ambos excelentes Treinadores (evidência) mas, o Guardiola gosta imenso de futebol (e de ganhar), já o Mourinho gosta imenso de ganhar (e de futebol).

O Inter ontem fez o que tinha a fazer: absurdamente reduzido a 10 reconheceu a superioridade do adversário e tentou guardar o que tinha, normal, para uma equipa que queria estar na final.

O Inter não foi superior na 1ª mão, mas foi mais autoritário. Já o Barcelona ontem foi infinitamente melhor (a jogar à bola, que é o que devia interessar).

O Barcelona - ontem - revelou falta de desportivismo através de um dos seus jogadores. "Normal", nos dias de hoje, o Barcelona não é nenhum santuário que tenha de ter 11 Madres da boa-vontade em papel de embaixadores do Futebol a tempo inteiro. Não obstante, rejeitar a "normal" falta de desportivismo do Busquets ontem é pura cegueira.

O Barcelona - de novo ontem - teve um imenso mau perder, revelado em 2 momentos: acção do Valdes sobre o Mourinho no final do jogo e, terem mandado accionar os regadores do relavado na zona onde os jogadores do Inter festejavam a passagem. Atitudes próprias de mau perder essas.

Será uma final interessante, não espectacular mas interessante, e qualquer que seja o resultado pessoalmente ficarei satisfeito: porque gosto do Van Gaal e seria bom vê-lo regressar às vitórias na LC e, porque gosto do Mourinho, e seria uma tremenda chapada que ele daria a todos aqueles que ainda tentam pequenamente achincalhá-lo (a ele, e ao que faz).

Que mais nenhum faz, acrescente-se.

Nuno disse...

Grande Paulo, tudo bem. E contigo?

Não tentei justificar nada com a arbitragem, pois acho que ela não foi escandalosa. Mas bastava que um dos lances mal assinalados tivesse sido assinalado para que a história tivesse sido diferente. Aquilo para que quero chamar a atenção é para o facto de que a passagem do Inter não foi incontestável porque dependeu de várias coisas extra-estratégia.

Paulo, não é verdade que o Inter tenha querido defender só depois da expulsão. Já antes manifestavam pouquíssimo interesse em passar o meio-campo. Foi opção desde o início do desafio e só se acentuou porque deixaram de ter mais um jogador na frente a incomodar a saída de bola do Barça.

Quanto à organização defensiva do Inter ter sido de um "brilhantismo inatacável", não concordo minimamente. O Barça dispôs de oportunidades suficientes, 4 claríssimas, pelo menos, para marcar. A estratégia defensiva só seria de um brilhantismo inatacável se o Barça não conseguisse criar perigo. Mas não foi o caso. Aliás, o Chelsea defendeu bem melhor o ano passado na segunda mão. E depois associar brilhantismo a defender com um bloco tão baixo não me parece que seja justo. Porque é muito mais fácil de defender assim. Só por isso.

Faz um exercício, Paulo. Imagina que o lance do Bojan dava golo, como deveria ter dado, se tivesse sido bem ajuízado. Ficava 2-0. Era o Barça quem passava. Todos os argumentos usados para defender a estratégia de Mourinho (o que conta é o resultado, evitou que o Barça criasse perigo, etc.) caíriam por terra e toda esta análise seria diferente. Repara: um só lance trataria de modificar radicalmente a análise de um jogo de 90 minutos. Achas que faz sentido? Eu não. Eu acho que faz sentido dizer que a estratégia do Mourinho resultou, claro, mas não apenas pelo mérito da própria, porque dependeu sempre de factores externos, da inspiração do adversário, do árbitro, da sorte. E é isso que estou a dizer. O Inter passou, mas não merecia passar. Porque foi a equipa que mais fez depender a sua passagem destes factores externos.

Quanto ao jogo da primeira mão, acho que o Inter esteve melhor do que neste, mas acho também que teve muita sorte e foi relativamente beneficiado. O resultado justo teria sido o empate. Mas foi a primeira mão que decidiu a eliminatória e foi aí que o Inter ganhou o acesso à final. Agora, não concordo que isso se tenha traduzido em superioridade do Inter. Acho que o Barça foi superior. Acontece que no futebol nem sempre o superior é quem ganha. É, aliás, aquilo que faz do futebol um desporto tão interessante; é provavelmente o desporto em que a superioridade tem menos peso no resultado final.

Um Abraço!

Petinga disse...

Só para deixar os meus two cents...

1. Como já aqui foi dito o Barcelona nao deixa de ser a melhor equipa do Mundo por nao ter chegado à final da LC. Aliás, nao o deixará de ser mesmo que perca a Liga Espanhola (coisa que já esteve mais longe de acontecer) no sprint final contra o Real.

2. Como já aqui foi dito o Mourinho demonstrou uma virtude que ainda nao vimos em Guardiola: flexibilidade. Na 1a mao o Inter jogou de forma diferente da 2a. Aliás, é por isso que, ao contrário do que se possa pensar, os adeptos do Bayern nao suspiraram de alívio quando terminou o encontro. Porque contra o Barcelona já se sabe o que se vai enfrentar (um rolo compressor, certo, mas de características bem definidas). Já contra o Inter ninguém (excepto o Mourinho) sabe se o Inter vai ser mais próximo do Inter de Stamford Bridge, do Inter da 1a mao ou do Inter de Camp Nou.

3. Num encontro a jogar contra 10 durante 60 ou 70 minutos em casa, com a necessidade de marcar 2 golos, lamento mas essa história de "fiel até aos meus princípios até morrer" chama-se "casmurrice". Para imitar o Nuno: Se o Barcelona tivesse ganho diríamos todos que o Guardiola é que é porque nao muda nem em face da derrota/eliminacao. Mas nao ganhou. E para quem estava a ver o jogo de forma neutra (nao o Nuno porque ele estava a torcer descaradamente pelo Barcelona...) nao era DE TODO EVIDENTE que o Barca pudesse marcar qualquer golo até aos últimos 15 minutos, em que o Inter recuou (ou foi forcado a recuar) em demasia.

4. Busquets devia ser penalizado. Valdes devia ser penalizado. O Barcelona devia ser multado/castigado. As atitudes que vimos ontem foram de um mau perder atroz e inaceitável numa Instituicao que se intitula "Mes que un club".

5. Guardiola tem imenso fair-play e admite que o Inter defendeu muito bem. Só o Nuno é que nao é capaz de ver isso.

6. Queria apenas terminar dizendo que, apesar de parecer paradoxal, em minha opiniao é necessária muito mais coragem para, na posicao do Inter, jogar deliberadamente daquela forma. Porque no tal cenário que o Nuno aventa do golo que entra Mourinho estaria hoje a ser crucificado em praca pública e denominado "estúpido inimigo do futebol", porque optou exclusivamente por defender o resultado e nem sequer conseguiu faze-lo. E se fosse realmente tao fácil jogar à defesa contra o Barcelona e segurar uma eliminatória, seguramente que todas as equipas de menor dimensao já o teriam feito com sucesso...

Cumprimentos

PTM disse...

é com pouca admiração que constato que este blog continua uma merda de facciosismo, a verdade mora sempre do mesmo lado e quem não a reconhece é idiota.

Joao Vieira disse...

Boa tarde Nuno,

Em relação ao facto de não conseguires dialogar comigo, é uma pena pois nem todas as verdades são universais e grandes filósofos e pensadores embora diametralmente opostos nas suas convicções muitas vezes evoluíram precisamente após grandes diálogos e exposições de ideias, em relação ao jogo reforço as minhas convicções começando por dizer que acho o Barcelona a melhor equipa do Mundo o que a meu ver não se deve só ao trabalho do Guardiola, aliás nem de perto, o modelo de jogo do Barcelona é desenvolvido desde as camadas jovens, por algum motivo jogadores jovens como o Pedro o Jeffren o Bojan embora jogadores de qualidade o Bojan inclusivé é o recordista de Espanha nas camadas jovens e muitos outros que hão de vir se integram facilmente na equipa, e na minha opinião a prestação do Guardiola demonstrou que o Barcelona tem uma grande equipa mas não um grande treinador, um treinador treina para ganhar prepara as suas equipas para reagir as circunstancias do jogo sabe-se adaptar e não bloqueia, acham normal tanto o Guardiola como o Rijkaard serem campeões europeus nas suas primeiras épocas como treinadores ? a forma como o Barcelona jogou o jogo sempre da mesma maneira sempre com aquele tique taque com carrocel há mistura apenas demonstra a incompetência do Guardiola, aquela ideia bonita de que o Barça no fim do jogo não colocou a bola na area porque gosta de jogar bonito é não querer ver as evidências, a quem é que eles iam servir a bola ao Bojan, Messi, Jeffren, Pedro, Xavi ? não me parece aliás como é possivel prevendo que o jogo iria acabar assim e que talvez a única possibilidade seria o choveirinho no final do jogo como é que aquele homem tira o Ibra?? ( nem sou grande fã)como é que não põe o Henry ? já sei é fiel aos seus princípios, então como é que o Pique aparece a jogar como avançado ?? depois é preciso não esquecer que muitos jogadores da equipa principal jogam juntos há muitos anos e foram ainda recentemente campeões europeus, não são uma equipa vendedora mas sim compradora, em relação ao jogo em sim bem, estamos a falar de uma meia final da liga dos campeões, não existem prémios de presença, como diz o Pinto da Costa as finais não são para jogar são para ganhar acho que se aplica bem a este jogo, alguem se lembra que a Inglaterra não foi á final de um Mundial por causa de um golo com a Mão do Maradona? não relembram sim o Génio do Maradona, realço a personalidade da equipa mas realço ainda mais a capacidade vencedora do Mourinho ele pura e simplesmente é o melhor, ele sim é um verdadeiro treinador prepara as suas equipas para todos os cenarios possiveis e não se amedronta perante nada, e não tenho duvidas que no dia em que ele pegar numa equipa como o Real vai esmagar tudo e todos.

Gonçalo disse...

Tangas, grande maluco!!!!

Olha lá, o Nuno já exprimiu muito do que eu defendo(como te expliquei hoje), mas olha lá, que história é essa de o Barça ser uma equipa compradora? Este Barça? Não o é mais do que Inter, faz as contas. Quanto ao ganhar, bolas! Então o Mourinho há já algum tempo que nem a uma final europeia vai...
O Guardiola o ano passado ganhou tudo com um brilhantismo inquestionável, e este ano chega as meias-finais e é eliminado com grande dificuldade pelo Inter, numa eliminatória que correu melhor ao Inter, não admitires isso é casmurrice. Olha lá, viste a maneira como o Mourinho o ano passado saiu da champions sem qualquer tipo de brilho? E o Barça na final esmagou essa equipa por completo... Então quer dizer que o Mourinho o ano passado era mau treinador? Não creio. E também não te podes queixar da qualidade do plantel do Inter.
Os méritos de Pepe são imensos, quanto a ineflexibilidade demonstrada, acho que acima de tudo é uma demonstração de que ele acredita no que faz, no trabalho que realiza diariamente. Eu já te admiti que o Mourinho foi um dos grandes arquitectos da minha maneira de ver e ler o jogo, mas isso não quer dizer que eu fique refém das suas ideias. O Guardiola é um enorme treinador, não quer dizer com isto que eu sou a concordar com tudo o que ele faz. Concordo com as suas ideias e considero que a sua filosofia é a melhor. O futebol do Barça de Guardiola é significativamente diferente do Rijkaard.

Um Abraço

Pedro disse...

Bem...acabei de ver o piscar de olho do Busquets qd estava no chão. Esta atitude merece mil vezes mais críticas do q qqr anti jogo do Inter.

Joao Vieira disse...

Grande Luis

Não disse que o Inter não era comprador claro que é nem poderia ser de outra forma apenas disse isso para reforçar a ideia de um trabalho continuo ao longo dos anos e das variadas camadas por parte do Barcelona.
Nem os melhores ganham sempre e o Mourinho não é excepção mas quando falamos do Mourinho falamos de um treinador que desde que é treinador ( exceptuando o 1º ano com o Benfica e Leiria) ganhou todos os campeonatos ( exceptuando o que não acabou com o Chelsea) algumas taças internas tem uma liga dos campeões uma taça Uefa, e a excepçao da epoca passada em que agarrou numa equipa que não sendo obviamente terrivel era uma equipa completamente descaracterizada e sem ambiçao, o Mourinho conseguio sempre excelentes prestações na liga dos campeões e é este um dos principais pontos fortes do Mourinho ele não so le bem e prepara os jogos como consegue montar equipas com os seus conceitos, consegue limar as limitações das suas equipas e potencializar os pontos fracos dos seus opositores claro que tem um grande scouting entre outras coisas mas isto apenas reforça o seu mérito, leva a sua profissao muito a sério é extraordinariamente trabalhador e astuto, nao tem o futebol mais bonito de todos, não e o Wenger, o Guardiola ou o Cruiff, mas vamos comparar estes com Capello ou Trapattoni, não podemos, de facto o futebol é um desporto mas é um desporto em que o objectivo é ganhar, longe de mim tirar mérito ao Barcelona em relação aos seus processos de jogo, claro que não, são os melhores do mundo em posse e ataque continuado o que apenas reforça a qualidade e competência do Mourinho, acho que ainda não vi ninguém neste fórum a dizer que o Inter era melhor do que o Barça nem poderiam só uma pessoa cega o poderá dizer mas o que é um facto é que o Inter passou com mérito 180 minutos de jogo com o mesmo numero de oportunidades de golo o mesmo numero de lances mal ajuizados mais um golo para o Inter e a jogar 60 mn com menos um jogador.Isto são factos não argumentos, não tenho duvidas que se fossem oito jogos em vez de dois passava o Barça mas as regras são assim bem mais injusto do que equipas que jogam assim é por exemplo o Sporting ser eliminado pelo Atlético sem perder nenhum jogo isso sim é ridículo .Agora o Barcelona que tem um modelo de formação de anos que transporta como nenhum outro clube de topo (talvez o Arsenal)jogadores, modelos de jogo conceitos e processos desde os escolinhas até aos seniores incutidos e respeitados por todos os que trabalham para o clube isto apenas potencia o futebol espéctaculo por algum motivo o Barça so tem 3 taças dos Campeões em relação ao Real por exemplo e quem é o maior é o Barça ? não me parece, para mim e repito para mim a qualidade do plantel do Barça equivale a qualidade do Mourinho enquanto treinador, e digo o mesmo em relaçao ao Guardiola comparo-o ao Inter apenas Bom, e com muito mas mesmo muito para provar como será o Guardiola quando sair do Barça? será que vai ser como a lenda Cruiff que esta sempre a lançar bitaites mas nunca mais teve coragem para fazer nada porque provavelmente reconhece que os seus conceitos de jogo assentam que nem uma luva num clube como o barcelona mas não em praticamente mais nenhum clube do mundo, será como o Rijkaard que parece que vai pelo mesmo caminho, não sei pode ser que me engane mas o Guardiola pode ter um conceito de jogo estéticamente muito romantico mas em relação unica e exclusivamente a sua capacidade enquanto treinador, está a anos luz do Mourinho, conseguiria ele ser campeão em Portugal, Inglaterra, e Itália da mesma maneira que Mourinho o foi ?

Luis grande Abraço

Joao Vieira disse...

Apenas uma correcção ao que escrevi no 2 post, por lapso escrevi que o Barca era uma equipa compradora, pelo contrário e uma equipa de formação continua que da retoques a equipa consuante o necessário o que não posso deixar de dizer que admiro imenso .

Jorge Sampaio disse...

os desacordos aqui são verdades.

ainda que a beleza do jogo seja importante (porque completamente subjectiva), a regra utilizada para uma equipa ganhar em qualquer desporto é quantitativa. quem marca mais golos ganha. poderia eventualmente ter-se optado por uma atribuição de golos conforme a exibição de cada uma das equipas, mas não, é mesmo assim - quem marca mais, ganha. o objectivo último e, logo, mais importante (embora seja, talvez, discutível) é o de ganhar.
o mourinho poderia ter utilizado uma estratégia ilegal para conseguir ganhar, como, por exemplo, pedir aos seus jogadores que simulassem constantemente faltas na área adversária ou para tentarem sacar expulsões. porém, optou, perante a única e brilhante forma de jogar utilizada pelo guardiola, por jogar, estrategicamente, de uma forma ultra defensiva, dando por completo a posse de bola ao barcelona, mas não permitindo sequer que o barcelona causasse 10% do perigo que costuma causar contra qualquer equipa.
olhando para a equipa do inter e para a equipa do barcelona, esta era a única estratégia possível para conseguir ganhar a este barcelona e ao guardiola. caso não o fizesse, o inter, aí sim, teria perdido. mas não perdeu.
o objectivo que para este jogo foi conseguido apenas por mourinho e pelo inter.
o barcelona continua a ser a melhor equipa, bla bla, ninguém tem dúvidas, mas como treinador o mourinho superou, nesta eliminatória, de longe o guardiola. este último, para além dos erros que cometeu com o onze inicial escolhido e de, por ex., ter levado demasiado tempo a tirar o ibrahimovic e por o bojan, não conseguiu ganhar a eliminatória porque estrategicamente não foi capaz, para além de avançar o piqué, superar um inter-defesa de 10 jogadores.
o argumento do (hipotético) golo do bojan não tem grande discussão, houve outros erros e teríamos de recuar até ao início e ver um novo jogo para perceber se com 10 o inter não acabaria até por ganhar, tudo se poderia supor. mas, mesmo assim, o que hoje se diria era que o barcelona é a melhor equipa do mundo, que o guardiola é um óptimo treinador, que o inter chegou longe com a equipa que tem e que o mourinho perante os meios de que dispõe até fez um óptimo trabalho.

p.s. esses dois penalties que referes, com o devido respeito, mas os 'agarranços' eram mútuos, logo, não se sabendo quem nasceu primeiro se o ovo se a galinha, não poderiam ser assinalados.
o golo do piqué está em fora-de-jogo. a história da lei da vantagem, não é mais do que uma 'causa de exclusão da ilicitude' de uma decisão errada do fiscal de linha porque este muito dificilmente conseguiria perceber se havia ou não fora-de-jogo.

Jorge Sampaio disse...

* para perceber se com 10 o inter não acabaria até por ganhar,

peço desculpa pelas várias gralhas e algumas incoerências do meu comentário...

p.s. 2 não há uma definição estética daquilo que é o melhor futebol. tudo o que é estético é, profundamente, subjectivo e, logo, existirão sempre desacordos quanto a isso. não opiniões iluminadas sobre algo que é subjectivo. existirão alguns aspectos objectivos, mas, na minha concepção (subjectiva), não me parece censurável, denota até uma enorme inteligência, utilizar uma estratégia, anti-estética para muitos, se esta estiver dentro das regras e fizer parte de um plano para conseguir um objectivo determinado.
a beleza do futebol é também isto.

o 'zé barbosa' tem razão no que afirma, por isso mesmo.

cumprimentos.

Nuno disse...

João Vieira, queria só responder a algumas coisas. Primeiro, é claro que é importante o facto de o Barcelona ter um modelo de formação como o que tem. No entanto, acho que estás a valorizar em excesso isso. O modelo de Guardiola é radicalmente diferente do de Rijkaard. Tem pontos em comum, como o jogar em 433, ou a filosofia ofensiva, etc. Mas os sub-princípios são quase todos diferentes. Isto é quase tudo numa equipa. Tens um site fantástico que é o Paradigma Guardiola em que se explica como as equipas do Guardiola são diferentes. Quando treinava o Barcelona B, já o era. O futebol que a sua equipa pratica vai muito para lá do facto de poder contar com jogadores de um certo tipo.

Em segundo lugar, falemos daquilo que chamas "incompetência do Guardiola". Basicamente, o teu argumento sugere que é incompetente todo o que não se consegue adaptar às circunstâncias. Vamos por partes. O Guardiola seria certamente muito mais incompetente se lançasse o Henry e subisse o Piqué e começasse a cruzar bolas para a área para estes dois e para o Ibrahimovic, que é a única alternativa que me passa pela cabeça que possas estar a considerar. E por que é que seria mais incompetente? Porque isso facilitaria o trabalho do Inter. Com o bloco tão baixo e com jogadores poderosíssimos no choque e no jogo aéreo, dentro da área, optar por mudar para este estilo seria a morte do artista. A competência do Guardiola mostra-se precisamente no não ter cedido à tentação de jogar assim. E repara, milagre dos milagres, essa "incompetência" de continuar a jogar no tal carrossel valeu ao Barça 1 golo e outro mal anulado. De seguida, queria lembrar-te aquilo que Guardiola disse aos jogadores antes do prolongamento com o Shaktar, na Supertaça Europeia. O jogo estava igual, com o Shaktar a defender dentro da área e o Barça a ter dificuldades em entrar. Guardiola deu ordens expressas para que a equipa continuasse a jogar do mesmo modo, a circular a bola, a ter paciência, até que se abrisse um espaço. Não desvirtuou a sua ideia, uma vez mais. E o Barcelona fez o golo da vitória. A incompetência de Guardiola, uma vez mais, deu frutos. Contra o Estudiantes, na final do Mundial de Clubes, passou-se o mesmo. Mantiveram a identidade até ao fim. E foram recompensados. Frente ao Inter, não fazia sentido mudar de estilo. Primeiro porque era o melhor para contrariar a estratégia do Inter; segundo porque é assim que a equipa está preparada para jogar; terceiro porque é assim que se joga futebol.

Eu não queria falar contigo precisamente porque percebi que tu achas que o jogo deveria ter acabado com o típico chuveirinho. A incompetência é tua e não do Guardiola, porque achas que quando as coisas não estão a resultar de uma maneira se deve mandar a bola lá para cima e esperar um ressalto a mando da Providência. Guardiola nunca espera isto. Guardiola procura a sorte. E a única forma racional de procurá-la era continuar a jogar à Barcelona. Chuverinho?? Para quê? Isso era o que o Inter queria. O meu orgulho no que o Barça fez está precisamente em não ter caído nessa tentação. É por isso que não compreendes a grandeza do Guardiola.

Nuno disse...

Pedro, é impressionante o teu modo selectivo de ver a realidade. O teu benquimismo é só uma consequência desse poder de visão. Não és capaz de ver um erro que seja do David Luiz, embora sejas capaz de ver o único erro que o Carriço comete, não és capaz de ver que o Barcelona foi prejudicado em Camp Nou contra o Chelsea, embora sejas capaz de ver todos os lances e até mais alguns de que o Chelsea se pode queixar na segunda mão, e agora até consegues ver um piscar de olhos que não aconteceu. Boa! Pá, o Busquets fez teatro, aproveitou-se do facto de o Thiago Motta lhe ter tocado na cara às margens da lei. Não é preciso inventarem mais coisas, como o Mourinho. O que se vê é o Busquets no chão com as mãos na cara e, num momento, a abrir as mãos e a olhar para algum lado. Não se vê piscar de olhos nenhuns. Ninguém aqui está a aplaudir o comportamento do Busquets. Mas não exagerem, se faz favor, até porque com ou sem aquele teatro todo, o segundo amarelo ao Thiago Motta era justo.

Nuno disse...

Jorge Sampaio, muito do que dizes já foi aqui rebatido, portanto não me vou repetir. Queria só comentar o lance do Piqué. Em primeiro lugar, a análise é dificílima e a lei não é a da vantage, a lei manda o fiscal ficar quietinho quando tem dúvidas. Segundo, tenho quase a certeza que o Muntari o está a colocar em jogo. Terceiro, o Milito, no terceiro golo em Milão, está muito mais em fora-de-jogo que o Piqué. Não utilizei esse lance da primeira mão para julgar a arbitragem precisamente porque são lances muito rápidos e de difícil análise. Se te queixas deste fora-de-jogo, queixa-te também desse lance na primeira mão. Alegar que este golo foi obtido em posição irregular é até cobarde, tendo em conta aquilo que se passou na primeira mão em termos de arbitragem.

Luis disse...

Nuno, já mencionaste que ficaste cheio de orgulho por o Barça ter mantido a sua identidade até ao fim, nomeadamente, no último lance do encontro com o tal canto curto. Referiste que qualquer outra equipa teria apostado no canto para a área, fiando-se na sorte... Contudo, que fez o jogador do Barça que recebeu a bola vinda dos dois jogadores que executaram o canto curto? Cruzou alto para o centro da área, terminando o lance com um corte da defesa "interista". É impressão minha, ou isto é a antítese dessa tal identidade de jogo apoiado em passes curtos e combinações tácticas directas? Epah, posso ter visto muito mal o lance, mas se mais alguém viu o mesmo que eu, por favor elucide-me, porque depois de ler o que o Nuno escreveu, fiquei com a sensação e ter visto outro "canto curto"...

E aquele episódio final dos aspersores de rega ainda é mais triste do que a "fita" dos Busquets, nada digno da melhor equipa do mundo (facto com o qual concordo, por isso esta afirmação não tem qualquer sarcasmo inerente).

Pedro disse...

Nuno em parte alguma leste algo meu a dizer q o Busquets foi mal expulso. A partir do momento em que o Thiago Silva faz aquele gesto com o braço arrisca-se a acertar num adversário e a pagar a consequência de tal acto. Agora q aquilo q o Busquets fez é, para mim, mais criticável do q qqr táctica super defensiva. Aquele olhar para um lado qqr diz tudo do teatro da coisa.

Eu vejo as coisas como elas são. Tu nem consegues perceber q sofres do "mal" q me acusas. Tu não vês qqr erro do Carriço como vês erros em tudo o q o DL faz (só para usar os exemplos q destes). Gosto muito que defendas a tua dama de uma forma q poucos o conseguem fazer mas perdes as estribeiras muito rapidamente e isso é sempre sinal de falta de razão e argumentação.

Rui Moreira disse...

Eu compreendo a defesa do Guardiola, mas queria fazer uma pergunta (na verdade, são várias) ao Nuno, sem ponta de provocação, apenas a benefício do debate. Onde é que se encaixa o factor "previsibilidade no "paradigma guardiola". Será o Barça deste ano uma equipa mais "previsível" do que a do ano passado?

Como interpetar as palavras do Mourinho no final do jogo, em que ele disse algo deste género, e passo a citar (de cabeça, mas o vídeo está disponível no youtube): "Eu NÃO QUERIA A BOLA. Há jogos em que eu quero a bola, mas neste não queria a bola para nada. O Barcelona gosta de pressionar a bola, se nó não tivermos a bola, como é que eles a conseguem pressionar?"

Será que o Mourinho descobriu o antídoto? Repare-se que estamos a falar de Il Speciale, não de um qualquer "mentecapto" que por aqui passa. E recordo ainda que o Barcelona levou 3-1 em San Siro, num jogo em que o Inter... também não queria nada com a bola, mesmo quando atacava (e tens que conceder que atacou).

Cumprimentos,
Rui Moreira

Joao Vieira disse...

Boa tarde Nuno,

Em momento algum acho o Guardiola um treinador incompetente, não se é incompetente por perder um jogo, acho sim que neste jogo na minha modesta opinião não ajuizou da melhor maneira repara que me falam do chuveirinho para a área como se fosse uma espécie de Anti Cristo do futebol mas por vezes é o que tem que ser se queres ganhar tens que improvisar e não consigo concordar com a entrada do Bojan, jogador que aprecio e que não tenho duvidas que será um jogador de classe mundial em detrimento do Ibra que até nem esta a jogar muito porque tudo o que o barça fez durante 150 minutos contra o Inter foi jogar da forma habitual e dessa forma em nenhum momento levou perigo a baliza do Inter, o lance de golo do Bojan é precisamente um lance diferente não é um momento de 1-2 mas sim um cruzamento para a área, respeito e admiro quem tem convicções fortes mas essa forma de estar é precisamente a de Mourinho apenas as convicções são diferentes, é que não estamos a falar de uma eliminatória em que uma equipa tenha esmagado a outra em termos de oportunidades de golo e aflição não muito pelo contrario o Inter apesar de apresentar um modelo de jogo dos mais curtos que vi até hoje nunca esteve aflito á excepção do momento em que Guardiola abdicou dos seus princípios e espetou com o Pique la para cima (já agora diz-me la em que é que isto respeita os princípios e sub princípios do modelo de jogo do Guardiola)..continua...

Joao Vieira disse...

.....para mim e pelos vistos para mais alguns a estratégia de jogo que o Mourinho montou era extremamente difícil de ser suplantada e a jogar tão curto e baixo como estava o Inter é muito dificil jogar com passes curtos para trás do defesa é sim o tipo de jogo em que se deve por exemplo tentar explorar a meia distância,coisa que apenas os menos virtuosos do Barça tentaram, aquilo que tu defendes é bonito e bato palmas mas nesta eliminatória não resultou quem ganhou foi o Mourinho não o Guardiola aliás o grande derrotado não é o Barça é o Guardiola, depois e porque vejo que insistes em falar das arbitragens o Barça não teve nenhum golo anulado o arbitro já tinha apitado muito antes e ninguem por isso a não ser o Julio Cesar se fez ao lance com convicçao, o lance do pique está tao em fora de jogo (grande golo) como o do Milito a lei é clara em caso de duvida deixa seguir foi o que fizeram, para mim não a penalti nenhum nos dois jogos, e mesmo que entendam que houve pelo menos um então o lance em que o Milito se isolava na 1º mão não era um lance tão claro de golo como um penalti ? (já agora porque é que não me dizes o que achaste da 1ª mão, estou curioso). Quando me falas em Estudiante de la PLata e Shaktar estas a ignorar uma coisa que não deverias, o factor Mourinho, ele é conhecido e respeitado por todos pela consistência e objectividade defensiva das suas equipas, uma coisa é esperar que o Estudiantes ou o Shaktar cedam em algum lance outra coisa é esperar o mesmo de Mourinho ainda por cima a jogar tão curto, creio que a incompetência deste pensamento seja tua e do Guardiola,de resto foram vocês com as vossas convicçoes que perderam não é isso que é incompetência? afinal ter a melhor equipa do mundo o melhor modelo de jogo e ser eliminado?? aliás acho inacreditável como depois de perderes uma eliminatória consegues chamar incompetente a quem não conheces com tanta facilidade. Depois dizes que não compreendo a grandeza do Guardiola, afinal estamos a falar de quê dos seus valores enquanto individuo ou da sua capacidade enquanto treinador porque se enquanto treinador ele é grande o Mourinho é gigantesco, achas que o Mourinho se tivesse uma equipa com Messi, Xavi, Ibra, Iniesta...... jogava como jogou? era suposto o quê? correr que nem um louco para cima do Barça como fez o Arsenal?? de que é que isso lhes vale? o que é que o Arsenal dos nosso tempos ganhou até hoje ? para mim a grande diferença é:

O Guardiola tem Messi, Xavi, Iniesta.....
O Eto, Milito e Zanetti têm Mourinho, e aqui reside a grande diferença e não me fales de equipas B para justificares o que quer que seja, repito o Barça é a melhor equipa mas nesta eliminatória foi derrotada e com muito valor pelo José Mourinho e pelo Inter.

Cumprimentos.

BAD-RELIGION disse...

Gosto bastante do Barcelona, mas sejamos sinceros, ter 76% de posse de bola e criar tantas hipóteses de golo como uma equipa que tinha lá o autocarro estacionado...

João D. disse...

Antes de mais boas a todos. e aviso desde já que não vi o jogo porque simplesmente não pude. Portanto tudo o que disser pode ser menos credível do que se o tivesse visto. De qualquer forma não vou muito falar do jogo em si.

Afinal, por mais que possa achar que o mourinho ganhou bem a defender com unhas e dentes, também compreendo o nuno e o gonçalo. Trata-se de coerência. Afinal, e isso está espelhado em todo o blogue, é mais provável ganhar-se em futebol, tendo a posse de bola e fazendo-a circular. afinal é tendo a bola que se podem marcar golos. Isto sempre me pareceu algo que os autores deste blogue sempre defenderam.

Portanto como podiam eles agora concordar com uma equipa que esteve muitíssimo longe de apostar naquela que eles consideram a melhor estratégia para ganhar um jogo? afinal foi o barcelona que teve a bola e a fez circular certo? E foi a única que tentou de facto ganhar o jogo. Independentemente de se concordar com isto ou não, a verdade é que ninguém os pode acusar de incoerência.

Se o inter conseguia ganhar o jogo e passar a eliminatória usando a estratégia que o barça costuma usar? Eu sinceramente acho que nem por sombras. Por não ter jogadores para isso, pela filosofia inerente ao inter do mourinho, e pelo facto de não haver ninguém no mundo a trocar a bola como o barcelona. Acho que ir jogar ao camp nou tentando usar as mesmas armas que os culés era suicidio puro. De qualquer forma compreendo perfeitamente este post, e prefiro mil vezes que eles os tenham feito, do que se agora viessem dizer que o mourinho foi um génio táctico e mereceu passar a eliminatória. Não era de todo coerente.

Abraço e bom trabalho.

Pedro disse...

Não é para vos pressionar mas vocês despertaram a curiosidade, para quando o post sobre o Villas Boas?