sábado, 21 de novembro de 2009

Milevsky

É certo que o devido destaque ao extraordinário avançado do Dinamo de Kiev teima em em ser adiado e o jogador permanece longe dos principais palcos do futebol mundial. Aliás, com a exclusão da Ucrânia do próximo mundial, será, a par de Ibrahimovic, Berbatov, Modric, Rosicky e Arshavin, uma das principais ausências do certame a realizar na África do Sul. Artem Milevsky não é um avançado típico de área, com inclinação apenas para a finalização. Daí o destaque feito neste espaço. Há muito que lhe sigo as pisadas e que me regozijo com o seu futebol. Chegou a ser falado para o Sporting, mas o avultado preço do seu passe inviabilizou a contratação. Na altura, pareceu-me que seria um investimento grande, mas pouco arriscado, dado o potencial que já lhe reconhecia. Nos últimos dois anos, confirmou tudo o que esperava dele. A classe e a inteligência são as suas principais características. A jogar de costas para a baliza, é dos melhores do mundo e faz lembrar, em larga medida, Dimitar Berbatov. A capacidade de perceber o jogo e de se relacionar com os colegas é altamente invulgar. A calma e a competência técnica fazem o resto. É daqueles jogadores em quem os médios sabem que podem confiar, colocando-lhe a bola nos pés; daqueles de quem se espera, mesmo que rodeado de adversários, que resolva sempre bem, encontrando a melhor solução para dar continuidade a uma jogada de ataque. Milevsky é o típico avançado que o Entredez aprecia, um avançado que se faz valer pela forma como contribui para todo o processo ofensivo e não apenas para a finalização do mesmo, um avançado que permite à equipa uma maior variedade de soluções e uma capacidade natural para progredir através de passes verticais rasteiros, funcionando como âncora ofensiva. A forma como serve de referência, parecendo procurar sempre linhas de passe e sabendo sempre encontrar a melhor solução depois de receber a bola, fazem dele um ponto de apoio óbvio para a equipa onde jogue e uma solução regular, quer em transição, quer em ataque organizado. Com estas características, há poucos avançados da sua qualidade. É por isso que me faz alguma confusão que ainda não tenha despertado a cobiça de emblemas mais conceituados. Numa altura em que o Arsenal parece carenciado de avançados de um certo tipo, nomeadamente avançados mais estáticos e capazes de segurar a bola de costas para a baliza, como tão bem o fazia Adebayor, estando essencialmente servido por avançados mais velozes e móveis como Eduardo da Silva, Carlos Vela, Arshavin, Walcott e Van Persie, e numa altura em que o holandês, a principal referência do ataque neste início de temporada, está lesionado, acredito que Milevsky assentaria perfeitamente no modelo dos londrinos e traria à equipa comandada por Arséne Wenger um acréscimo de qualidade assaz relevante. A mim, para quem o futuro de Milevsky sempre pareceu risonho, uma transferência desse tipo traria enorme satisfação: seria a oportunidade de ver com mais regularidade um avançado de grande qualidade e seria o reforço ideal para uma equipa à qual me parece que só falta mesmo um jogador destas características para poder surpreender tudo e todos esta temporada.

10 comentários:

Luís disse...

O Sidnei esteve horrível hoje..

Nuno disse...

Han??? Consegues explicar isso com argumentos ou é só uma impressão com que ficaste parecida com as impressões com que ficas quando comes um fruta muito boa, mas à qual és alérgico? Pá, tenho impressão que, qualquer que seja o jogo em que o Sidnei jogue, a tua opinião será a mesma. Isso chama-se embirração. E cegueira, também. O David Luiz até tem estado melhorzito nos últimos jogos. Mas vir falar do jogo de ontem era a pior coisa que podias fazer. O David Luiz teve vários lances patéticos e nem por sombras pode ser comparado à exibição do Sidnei. O Sidnei esteve mal porquê? Em que lances é que comprometeu? Lembro-me apenas de um lance em que deixou fugir o Targino. De resto, 100% seguro e muito calmo e esclarecido a sair a jogar. Incomparavelmente melhor que o David Luiz, neste aspecto, que fez tudo com arrancadas forçadíssimas e perdeu várias bolas. Então e os 10 minutos finais do David Luiz?? Não contam? O rapaz parecia uma criança. Estava de cabeça perdida, metia mãos à bola, fazia faltas em todas as jogadas. E o lance em que perde a bola e obriga o Coentrão a fazer falta e a ver amarelo? E os lances em que sobe e não recua prontamente? E o lance do cabeceamento do Assis, em que vai à queima ao Targino e é comido com uma facilidade monstra? Pá, o Targino, ontem, sempre que o apanhava, até parecia um jogador de futebol. Como é que possível alguém com um dedo de testa vir dizer mal do Sidnei para defender o David Luiz quando o primeiro fez uma exibição sóbria, segura, tranquila, lúcida, e o segundo andou aos papéis e cometeu erros atrás de erros? Só pode ser má vontade. Eu até entendo que, muitas vezes, o estilo do David Luiz dê mais nas vistas, porque é mais autoritário, vai mais ao choque, impõe mais o físico, ganha lances no chão. Mas isso não chega. E quando junta a isso uma falta de juízo assinalável não pode ser gabado. Aquele lance ontem em que ganha duas vezes seguidas no chão ao Targino e depois mete a mão na bola é o espelho mais fiel do que ele é: alguém capaz de cortes extraordinários, com um espírito de luta notável, mas que comete infantilidades inacreditáveis. O Sidnei não tem nada disto e gostava de ouvir, da parte de alguém que consegue dizer que ele foi horrível, em que é que foi inferior ao David Luiz. A sério que gostava...

Pedro disse...

"Pá, tenho impressão que, qualquer que seja o jogo em que o Sidnei jogue, a tua opinião será a mesma"

Tal como tu em relação ao David Luiz...o q dizes da exibição dele está muito longe da realidade. O homem cortou practicamente tudo o q havia para cortar e foi um autêntico pronto socorro naquela defesa. O lance em q mete a mão à bola foi estupido pq não era necessário mas o homem nesse lance faz dois cortes fantásticos. O amarelo ao Coentrão acontece mais por burrice deste pois a bola ía para o Sidnei sem problemas.

É injusto falares nas subidas do DL pois se não fossem as subidas dele o SLB só metia a bola lá na frente com chuveirinho. Mas lá está, aconteça o q acontecer tu irás sempre dizer mal.

Nuno disse...

Pedro diz: "Tal como tu em relação ao David Luiz..."

Pedro, isso é, obviamente falso e di-lo apenas porque te dá jeito. Comecei por dizer que o David Luiz tem estado bem melhor nos últimos jogos. Isto demonstra que a minha opinião sobre o David Luiz não é sempre a mesma. Acontece que ontem voltou a cometer muitos erros, alguns deles verdadeiramente patéticos.

"o q dizes da exibição dele está muito longe da realidade."

Não está não. Aliás, indiquei vários lances em que cometeu erros graves. Posso acrescentar a entrada escusada sobre Douglas já a acabar. É verdade que fez cortes, mas não é menos verdade que isso não chega. Um defesa central tem de ser, sobretudo, seguro, regular. Não adianta nada fazer cortes espectaculares se na jogada seguinte se comete um erro primário. Não disse que o lance da mão na bola não foi precedido de dois bons cortes. Mas esses dois bons cortes não significaram nada de bom porque a seguir parou-lhe o cérebro e concedeu uma falta quando já estava tudo controlado.

Quanto ao amarelo do Coentrão, era o que mais faltava vires defender o David Luiz. O Coentrão não pode adivinhar que o passe do Nuno Assis vai sair muito comprido. O que ele tem a fazer, estando o Benfica claramente desequilibrado por uma perda de bola infantil do David Luiz, é tentar travar o ataque enquanto pode. Fá-lo quando tem possibilidade para o fazer, isto é, quando o Targino vai a passar por ele. Ou seja, ele não podia perder tempo a perceber se o Targino ia chegar à bola ou não. Tem de fazer falta. E tem de fazê-la porque o David Luiz perdeu a bola sem necessidade. Isto é claro. Para quem quiser ver.

"É injusto falares nas subidas do DL pois se não fossem as subidas dele o SLB só metia a bola lá na frente com chuveirinho."

Isto é ridículo. Tens noção que estás a afirmar que o Benfica só conseguiu atacar através das arrancadas do David Luiz, não tens? Pedro, o David Luiz não teve, que eu me lembre, uma única subida digna de nota, isto é, em que a sua subida tenha desequilibrado significativamente. Dou-lhe o mérito de, em algumas vezes, ter interrompido o ímpeto e, em vez de ter continuado a forçar, ter dado a bola. Mas aconteceu várias vezes, sobretudo na segunda parte, em que levou longe de mais o seu esforço e ou perdeu a bola ou endossou-a mal. O Sidnei foi sempre muito mais seguro a subir com bola ou a dá-la aos médios e comprometeu muito menos nas primeiras fases de construção do que o David Luiz. Mas o que é ridículo é mesmo afirmar que ele foi o principal responsável pelos ataque do Benfica quando só muito raramente teve uma participação positiva nos mesmos.

Luís disse...

E lance do Assis que ia dando o segundo à beira do intervalo?

BAD-RELIGION disse...

Por falar em avançados bons, eu fiquei foi maravilhado com o Fábio Nunes dos juniores do Portimonense!! Até foi chamado á selecção sub-17... brutal, a acompanhar ;)

Pedro disse...

"Pacheco imparável na Arábia Saudita"

Á pois é...rendam-se às evidências seus hereges!!!!!!
:)

Joel disse...

Até quando falam de uma coisa boa, erram..Quem é que os convida para falar de bola?
http://www.maisfutebol.iol.pt/sobe/barcelona-guardiola-messi-xavi-iniesta/1106763-1497.html

Diogo Sousa disse...

Fala-se tudo menos do assunto do post em si: o grande jogador que é o Milevskyi.
Não teve a sorte do Shevchenko, de ir para um colosso europeu (sem descrédito para o Dínamo de Kiev, obviamente), mas é um jogador fantástico. A primeira vez que o vi jogar foi num Europeu de Sub-21, em 2005 ou 2006, pela Ucrânia, e desde aí que o tento seguir. Parece ser bastante completo, com uma técnica muito acima da média para a altura que tem. Com 24/25 anos, estará na altura de tentar voos mais altos, e confimar as excelentes qualidades que tem. Ficando no Dínamo, mal não ficará também, pois lá parece ser muito estimado.
Casos destes são raros em países mais pequenos, e o nosso não é diferente. Os talentos vão todos, e poucos são os que ficam e são símbolos de um clube, como Bruno Alves no FC Porto (com o jogador a dizer que a renovação "está bem encaminhada"). Os adeptos de equipas como o FC Porto ou Din. Kiev merecem também ter craques nas suas fileiras, e não servirem só de rampa de lançamento para outras paragens, merecem o seu Bruno Alves ou o seu Milevskyi. Obviamente, eles não ficam só por gostarem muito do clube e das pessoas; o dinheiro também importa. Totti, Del Piero, Gerrard, Terry, Maldini são bem estimado$ (se é que me faço entender). Mas é a estes que vale a pena pagar ordenados, jogadores que sentem o clube e suam a camisola, jogadores que sejam uma bandeira do clube.

Bem, esta é a minha opinião, e ao contrário de muitos opinadores que vejo e leio em vários sites de imprensa desportiva, tento falar de uma perspectiva neutra e sem dizer porcaria (para não dizer merda) enquanto me escondo atrás de um "TóCamandro_XXX". Portanto, quem achar uma barbaridade algo (ou tudo) do que aqui escrevi, sinta-se à vontade para criticar. O debate inteligente é sempre saudável, e podemos sempre aprender qualquer coisa.

Peço desculpa pelo testamento, e felicito-vos pelo blog.
Nota-se que quem desenvolve os conteúdos percebe do que está a falar.

Nuno disse...

Obrigado pela felicitação, Diogo. E já agora, por teres referido o assunto do texto em concreto, como só o Bad-Religion tinha feito. Também o conheci na mesma altura e desde logo me entusiasmou. Depois, cresceu e melhorou algumas das suas características. É o melhor jogador ucraniano da actualidade, do meu ponto de vista.