domingo, 12 de julho de 2009

Certezas (15)

Improvável, deslocado, inadequado. Estes foram alguns dos adjectivos que me ocorreram quando vi jogar este miúdo na equipa de juniores do Porto. Tem futebol que nunca mais acaba, mas este encontrou-se encurralado na mediocridade da equipa onde evoluía. Com um pé esquerdo que parece enfeitiçar tanto o esférico como os próprios adversários, que só vem acentuar as assimetrias existentes entre ele e o resto da equipa, conseguiu disfarçar de aceitável o futebol(?) praticado pela sua equipa. Agora é esperar que o deixem crescer e que a Covilhã não seja demasiado pequena para esta etapa do Josué Pesqueira....

P.S. Depois de ver a actuação de Diogo Viana na Luz, só me apetece perguntar: onde é que andam os críticos que se insurgiram contra a transferêrencia de Diogo Viana para o Porto? A não ser que sejam adeptos do Porto...

13 comentários:

joao eduardo disse...

Peço desculpa de estar aqui a recuperar um tema que nada tem a ver com assunto e nem sequer foi discutido no teu blog.

Vi hoje a discussao sobre o Cristiano Ronaldo, no blog jogo directo. Concordei com muitas das tuas observaçoes, e talvez por achar tao pertinentes e aguçadas algumas delas, esperei que tambem te tivesses apercebido da gigantesca mudança(para pior) de Ronaldo numa das mais(ou mesmo a mais)fortes caracteristicas com a qual ele primeiro chamou a atençao do mundo do futebol: o drible.

Acabei por ler a entrevista de Vitor Frade, sugerida pelo Pedro Fernandez, e fiquei muito satisfeito em verificar que a mensagem poderá começar a circular entre os especialistas e quem sabe, chegar aos ouvidos de Ronaldo que poderá ainda não ter chegado a um ponto sem retorno.

Na tua opinião, ele apenas nao usa tao frequentemente a sua capacidade no 1 contra 1, porque evoluiu a sua percepçao do jogo. Eu discordo completamente. Não com a parte de ele saber hoje melhor distinguir os momentos para driblar, mas com a parte em que ele nao perdeu essa capacidade. Perdeu e de que forma. Para mim, Ronaldo será sempre a mais incompreensivel mudança num jogador, obcecado com os valores modernos, em que os parametros fisicos se sobrepoem aos tecnicos(e explicarei adiante porque falo de valores tecnicos).

Se pegarmos em jogos completos de C.Ronaldo até ha 2 anos atras, poderemos ver por ai umas 20 tentativas de drible, umas 14 bem sucedidas. Se pegarmos no de hoje,teremos umas 6 tentativas, e apenas 1 bem sucedida. Experimenta fazê-lo se tiveres jogos gravados. A sua taxa de sucesso no drible, decresceu bastante, para mim isso é obvio.

Sim, nunca foi tao forte em espaços curtos como um Messi, nunca poderia ter sido tão forte a serpentear entre defesas, por visiveis diferenças morfologicas como ele, mas no 1contra 1, devido à sua capacidade de explosão, inventividade na criaçao de movimentos, coordenaçao motora e uma relaçao bastante boa com a bola, era praticamente imparavel. E apesar de nunca ter sido a sua melhor caracteristica, ainda possuia agilidade suficiente, capacidade de travar e mudar de direcçao, que lhe permitia ser mais forte no drible.

E mais. Eu vejo para alem da perda de agilidade, uma relaçao bem mais "fria" com a bola. Antes sexo carinhoso, hoje hardcore. Antes toque de veludo, hoje tudo feito em potencia.
Isto acontece porque a habilidade com a bola quando adquirida, nao é seguro que nao se altere com prejuizo(embora menos do que outros parametros e embora seja depois mais facil retomar o que se perdeu). Primeiro, porque tudo está ligado: se mudam alguns parametros fisicos, estes podem influenciar os tecnicos. Depois, porque os movimentos deverão ser repetidos continuamente para continuarem a fluir de forma natural.

Ronaldo ao perder a agilidade, ao deixar de recordar a si mesmo, como efectuar certos movimentos e modos de tocar a bola, acabou por perder tecnica(?)...isto olhando a tecnica como sendo principalmente, a relaçao com a bola e nao apenas, passe, recepçao, cruzamentos, etc(porque nisso Ronaldo até evoluiu bastante)...talvez deva entao falar em habilidade. Nao importa a palavra, fica só a ideia.

Espero que em Espanha, ele se aperceba que tem que readquirir o que perdeu, porque a analise por lá, nao se limita a avaliaçoes estatisticas.

Falar em estatistica. Um amigo meu é um grande amigo de Ze Castro(parece aquela fonte do amigo do vizinho do tio que emigrou para a Suiça, mas é a verdade:)). O Ze, convocado nos ultimos jogos da selecçao, reencontrou Cristiano Ronaldo nos treinos, depois do Torneio de Toulon. Diz que a diferença é enorme na sua atitude no treino. Se há alguns anos era um brincalhao, pegava na bola e desafiava qualquer um para lhe tirar, hoje é obcecado em marcar golos até nos treinos. Penso que isto resume bem, as diferenças de atitude em campo e a forma como o futebol inglês o transformou.
E já agora sobre a sua auto-confiança, fica a frase em private:
"Eu sou muito melhor que o Messi..."

Refutador disse...

Não conheço o Josué Pesqueira com grande profundidade, mas pessoal que acompanha o futebol jovem com mais assiduidade diz-me que é o melhor jogador dos juniores do Porto. Como o Entredez também lhe faz referências elogiosas, vou acreditar que o miúdo tem futuro; mas gostava de o ver jogar esta época no Covilhã, para puder formar a minha opinião.

Quanto ao Diogo Viana, também não o acho (nem nunca achei) nada de mais. Não me importei muito quando ele foi para o Porto, incluído no negócio do Postiga.

Uma pergunta: que acham do Roderick Miranda? E do Felipe Bastos?

Saudações desportivas.

Batalheiro disse...

Não sou o Nuno nem o Gonçalo mas vou responder: considero que o Roderick já é melhor do que o Miguel Vitor. Gosto muito do Miguel Vitor por ter vindo dos juniores e ter muito raça, mas o Roderick tem muito mais classe com a bola no pé, tem boa visão de jogo e capacidade de antecipação prometedoras.

Gosto do Felipe Bastos, mas acho que tem de ter mais calma a jogar. Tenta fazer tudo muito rápido e nem sempre decide bem...mas tem potencial.

Curiosamente, também nunca achei que o Ronaldo tivesse na capacidade de drible a sua melhor característica. Por exemplo acho-o inferior ao Simão nesse campo,e muito muito inferior em relação ao Messi.

Gonçalo disse...

Bem, o Batalheiro já respondeu à tua pergunta, Refutador, e apesar de não confiar muito no Roderick, admito que (já) parece ser superior ao Miguel Vitor. Mas, por exemplo, gostei mais do miudo que fez dupla com o Roderick nso juniores, este ano.
Quanto ao Felipe, teria de ver mais jogos dele, mas não tenho má impressão dele. Teria de ver mais jogos dele, mas jogos a "sério", em que ele seja realmente posto á prova.


Verdade, e o "show" do Aimar, ontem? O Shaffer parece muito bom... Foi uma sorte o Porto roubar o Pereira ao Benfica.

Um abraço

Nuno disse...

João Eduardo, vou tentar escrever um texto sobre esse tema brevemente. Era uma coisa que queria ter feito já há algum tempo, que fui adiando, mas agora, com o avivar dessa discussão, quero fazê-lo.

Refutador, o Felipe Bastos não me parece nenhuma vedeta, mas pode ser que se faça um jogador muito útil, sobretudo se perceber o que se exige de um médio-defensivo. Quanto ao Roderick, talvez seja o meu pessimismo, mas acho-o muito limitado. Há uma coisa que não se pode esquecer. Nem todos os centrais impulsivos são maus. Não tenho problemas com aqueles que sabem quando devem ser impulsivos. Do mesmo modo, ser calmo a jogar não significa ser bom. O Roderick, de facto, apresenta muita tranquilidade a jogar. Também é alto e isso pode dar jeito. Mas do que já vi dele vejo-lhe muitos defeitos na abordagem aos lances, muita falta de tempo de entrada, desatenção, etc. Por exemplo, acho o João Pereira, o seu colega de sector nos juniores, melhorzito que ele, embora seja mais do estilo do Miguel Vitor. E só para dar mais uma achega, sobretudo porque nos últimos dias tem-se posto o miúdo nos píncaros, na selecção de sub-19 os titulares são o Pedro Mendes e o Nuno Reis, os dois do Sporting e os dois bem melhores que o Roderick, na minha opinião, e normalmente quando entrava alguém era o João Pereira e não o Roderick. É evidente que isto não significa nada, sabendo-se o que se sabe da competência das equipas técnicas da selecção, mas neste caso acho que se ajusta.

Refutador disse...

Exactamente. O Felipe Bastos, em primeiro lugar, precisa de tomar consciência o que se exige a um médio defensivo e acho que com o Jorge Jesus pode evoluir bastante nesse sentido. Não vi muito dele, mas não me pareceu nada de especial sem bola, algo fundamental num médio defensivo. Porém, em posse, já revela bons argumentos, apesar de ainda arriscar em algumas situações. É um jogador com uma boa margem de crescimento, quanto a mim.

Sobre o Roderick, vi um jogo dele nos juniores e não me chamou à atenção. E vi ontem o jogo com o Shakthar e não gostei particularmente. Tecnica e fisicamente, nada a apontar, mas o mesmo não se pode dizer da sua concentração naquilo que interessa (ocupação de espaços, sobretudo) e da sua apetência por passes de risco, que dificultam a recepção do colega. Na abordagem aos lances, não notei nada de gritante, mas também ainda é cedo, preciso de ver mais.

Saudações desportivas.

PB disse...

Q opinião têm do Stojkovic?

Se a unica exigencia do Sporting é mm os 30por cento, sendo livre p escolher clube...

parece-me q vem aí o Benfica

Costumo falar c o irmão (Vladan, ex g.r.) (sou eu q lhe faço os treinos), e ha uns tempos atras (n mt) disse-me q adoraria q o Stoj fosse p o SLB, até pq ele proprio, é sócio do Benfica.

A última x q falámos sobre isso, ele lançou um "tem contrato..." Resignado. Se agora não tem..

é um palpite, aceitável!

Curiosidade, o filho do Vladan (Sobrinho do Stoj) é um super GR das camadas jovens do Sporting!

Pedro disse...

Boas,
Já que começaram aqui a puxar o tema dos centrais gostava de saber se vocês não acham que qualquer um desses que foi aqui abordado não seria melhor do que aquele Bura... eu tive a ver aqueles jogos da lusofonia e ele é d arrepiar, só sabe bater bombo mas para os comentadores ele é muito bom... faz lembrar aquele joão pedro que aqui à uns anos também era júnior no porto...
Abraço

WorldUltra disse...

http://worldultra1993.blogspot.com/

Nuno disse...

PB, o Stoijkovic seria, provavelmente, o melhor guarda-redes com ligação contratual ao Sporting. No Benfica, talvez fosse titular, também.

Pedro, referes-te ao Roderick e ao Miguel Vítor ou também ao Pedro Mendes e ao Nuno Reis? Acho o Roderick e o Miguel Vítor inferiores ao Bura, embora reconheça que o Bura nestes jogos da Lusofonia (só vi o primeiro jogo) foi horrível. Mas o principal culpado disso será o Rui Caçador. Acho que ele tem boas qualidades e o seu jogo não passa apenas pela agressividade, pelos lances aéreos e pelo pontapé para a frente, como pareceu.

PB disse...

Eu gosto mt do Patricio. Nao? (p mim é o melhor portugues).

e o Falcao, conhecem? ele é o suplente do Renteria na Colombia?

Pedro disse...

Pois realmente foi a sensação que deu nesse jogo... Mas isso do Caçador já não é novo nestes últimos é só desastres mas parece que gostam de o manter por lá, não percebo...
Eu tava-me a referir ao Nuno Reis e ao Pedro Mendes também, mas pla forma como falaste penso que tens ideia que os dois do Sporting são superiores ao Bura ou estou enganado? Como apenas referist o roderick e o Miguel Vitor como inferiores a ele... Mas naqueles jogos da Lusofonia acho que apenas um jogador se distinguiu, um tal André Santos que está emprestado ao Leiria, ele tem uns grandes pés embora akele Tadeia tivesse sempre a dizer k ele só jogava simples mas não desenvolvia, os outros queriam inventar ficavam sem a bola, enfim... Abraços...

Nuno disse...

PB, não conheço o Falcão. O Rui Patrício tem qualidades e admiro muitíssimo o risco que corre em alguns lances difíceis, tentando agarrar bolas complicadas quando qualquer guarda-redes comum tentaria socá-las ou defendê-las para canto. Acho que a melhor forma de se aperfeiçoar é procurar executar coisas mais difíceis. Por isso, não lhe critico algumas coisas. No entanto, cometeu alguns erros graves, alguns por inexperiência, outros por falta de concentração, que foram prejudiciais ao Sporting. Tem evoluído e continuando assim será um valor firme em Portugal. Mas para já ainda está em processo de aprendizagem e não me parece mais seguro do que o Quim, por exemplo.

Pedro, são de gerações bem diferentes. Tanto o Pedro Mendes como o Nuno Reis ainda não têm experiência sénior, enquanto o Bura já tem 2 anos. Em termos de potencial, acho que o Pedro Mendes, sobretudo (é fantástico a sair a jogar e possuidor de uma técnica fina), tem bem mais que o Bura. Já o Nuno Reis parece um central mais rijo, muito concentrado, que vale pela sua capacidade defensiva. Este ainda tem mais um ano de júnior, portanto ainda terá mais para crescer. A continuar assim, também será um valor mais seguro. No entanto, penso que o Bura não é tão mau como isso. Sobretudo quando o Nuno André Coelho já é tido como um super-homem...