segunda-feira, 19 de maio de 2008

Curtas de fim de época

1. Sem jogar tanto como a Fiorentina, o Zenit venceu o Rangers e vingou italianos, portugueses, alemães e gregos. Contra equipas que só defendem, a arte e o engenho são, por certo, o caminho mais curto para o sucesso, mas, como fica bem visível nesta final, bastava um lance para que a equipa escocesa não fosse capaz de virar o rumo dos acontecimentos. Ficou também visível que os escoceses, em todas as eliminatórias que superaram, nunca controlaram os desafios, deixando-se à mercê da sorte, que lhes foi sendo favorável. Desta vez, e como não é possível ter sempre sorte, a justiça imperou. Seria frustrante para o futebol que, depois da Grécia de Rehhagel, o Rangers de Walter Smith ganhasse alguma coisa a jogar assim.

2. No Benfica, afinal, Eriksson já não vem. Confesso que o sueco não correspondia ao perfil de treinador que acho adequado para o Benfica, mas a sua personalidade e o seu profissionalismo convenciam-me de que era a melhor das alternativas até então apresentada. Gorada, portanto, a possibilidade Eriksson, o Benfica vira-se para Quique Flores. Formidável! O que o Benfica precisava era mesmo de um tipo que gosta de jogar com 4 defesas centrais...

3. Rui Costa cessou funções como jogador e, no dia seguinte, estava, vestido a rigor, a iniciar uma nova etapa na carreira, num novo cargo. A primeira notícia: renovação com Léo. Parece começar com a classe com que acabou.

4. Scolari revelou os 23 eleitos para o Euro 2008. Não convocar Maniche, Carlos Martins, e Caneira são, para mim, os principais equívocos do seleccionador. Não levando Bruno Alves nem Jorge Ribeiro, e abdicando ou de um dos avançados, ou de Raúl Meireles, ou mesmo de Miguel, estes três caberiam perfeitamente no lote de convocados, ficando o mesmo muito mais equilibrado. Assim, não há alternativas reais a Deco; vão 4 centrais e 4 laterais; vão apenas 5 jogadores de meio-campo; e ainda vai um jogador que, se é lateral, mais valia Caneira (podendo, pela polivalência deste, não levar um dos centrais), se é para o meio-campo, havia claramente melhores. Tirando tudo isto, é ainda tempo para falar de jogadores que nunca foram aposta de Scolari, mas que mereciam, pelo menos, ter sido testados. São eles Zé Castro, Pedro Mendes, Paulo Assunção e Nuno Assis.

5. Na taça de Portugal, Jesualdo Ferreira voltou a tentar adaptar a sua equipa à forma de jogar do Sporting. E voltou a perder. Burros velhos não aprendem mesmo línguas...

6. O Sporting fez das exibições mais adultas da época: dominou sempre o jogo, teve muito mais posse de bola, soube sempre evitar o pressing portista, nunca se descontrolou emocionalmente e nunca se desequilibrou no campo. A juntar a isto, conseguiu uma coisa que jamais conseguiu esta época: penetrações pelo centro do terreno. A isto se deveu o excelente desempenho dos avançados, sobretudo de Derlei, a segurar a bola de costas para a baliza, permitindo a entrada dos colegas nas costas ou tabelando com os mesmos, entrando em posse em zonas perigosas. Quem é que não jogou mesmo no sector ofensivo?

7. Rochemback é reforço leão para a próxima temporada. Acho-o um bom reforço, mas a euforia leonina é exagerada. É um jogador experiente, com qualidades, mas não inventem coisas que não são verdade. Não é um jogador concentrado, nem um jogador intenso, nem alguém preponderante no desempenho defensivo da equipa, nem sequer um jogador muito correcto do ponto de vista posicional. As suas principais virtudes são o discernimento e a tranquilidade com que joga, sabendo pautar com rigor os ritmos da equipa; a facilidade com que tem a bola no pés e a capacidade técnica e atlética, que lhe permite ganhar muitos dos duelos individuais. Agora, não é jogador de grandes rasgos, e muito menos um jogador de equilíbrios. Também não é jogador para grandes correrias, pelo que, na posição 10 do losango, a mais exigente sem bola, é desadequada. Do meu ponto de vista, Rochemback pode ser uma mais-valia, mas nunca para médio-defensivo ou para médio-ofensivo no losango do Sporting. É apenas como interior que o vejo a poder render e apenas se Moutinho sair.

8. Rijkaard despede-se de Barcelona com uma vitória por 5-3 e a sensação de que poucos treinadores poriam uma equipa a jogar tanto à bola como a sua. É verdade que os intérpretes contam, mas a equipa de Rijkaard, em bom ou em mau estado, apresentou sempre dinâmicas colectivas que poucas equipas apresentaram. As trocas sucessivas de bola nas imediações da área, as triangulações curtas e rápidas que desposicionavam facilmente os oponentes e a quantidade de posse de bola por jogo não terão mesmo comparação com qualquer outra equipa dos últimos tempos. Se o Barcelona campeão europeu em 2006 foi, por muita gente, considerada a equipa da década, não será demais elogiar o trabalho do holandês e colocá-lo também entre os melhores treinadores dos últimos anos.

15 comentários:

pedro silva disse...

2- Não creio que o quique seja a opcão ideal mas não o vejo como um mau treinador. Na temporada passada fez excelente trabalho no valência (dentro e fora) e nesta época saiu em 3º com um balneário totalmente minado (que o koeman deixou na segunda metade da tabela!!!)

3- finalmente!!!

4- Carlos martins não creio. Agora maniche que sempre foi decisivo nas fases finais é um crime!!! aliás creio que ele não vai por motivos extra-desportivos!
e na óptica de levar petit ou postiga jogadores que não correram sequer 1000 metros esta época porque não levar o tiago?

6-apesar de tudo isso o sporting só ganhou com a sorte dos deuses, e com o dedinho do benquerença

7- regresso do capitão iglo.

Gonçalo disse...

"apesar de tudo isso o sporting só ganhou com a sorte dos deuses, e com o dedinho do benquerença"
A sorte que te referes, é em que aspecto? Se é no caminho até à final( só pode ser, pq ontem o Porto não se pode queixar da sorte, pois foi claramente inferior ao Sporting, e só um Nuno mt inspirado permitiu ao Porto chagar ao prolongamento), acho que não se pode falar de sorte até pq o percurso do porto não é merecedor de mais crédito do que o conjunto leonino.
Já o dedinho é o fora de jogo mal assinalado? Ou é só a falta por assinalar sobre o Lisandro? é que foram dois erros com influência no resultado...

Ps- só mais uma coisa: para mim isto conta pouco, mas para a malta que vive obcecada c os núumeros, e estatística, o facto de o Sporting em 4 jogos, com o FCP, ter vencido três, significa o q?

Um abraço.

Miguel disse...

4- Scolari provavelmente vai mudar de sistema de jogo, provavelmente para um 3-4-3, daí precisar de mais centrais do que o habitual, ou então um 4-4-2, daí os pontas de lança. Quanto a Caneira, é o mesmo que Paulo Ferreira: podem fazer todas as posições, mas não fazem especialmente bem nenhuma. E se Caneira não vai é por causa de P. Ferreira. Quanto a Jorge Ribeiro, o único problema dele é ter feito um bom campeonato num clube sem adeptos e força social, caso contrário era "craque". Quanto ao mano, a palhaçada com que ele leva a sua carreira já foi longe de mais e, desta vez, Scolari tem jogadores que o podem substituir, embora Maniche tenha sido, de facto, o melhor de Portugal em 2006 e o verdadeiro pulmão da selecção. Espero, contudo, que Maniche no próximo ano assente bem as ideias e regresse em grande porque ainda vai a tempo. De preferência, no meu clube.
A propósito, Nuno Assis, Zé Castro, Pedro Mendes?! E que tal o R. Rocha? Se eles fossem convocados, era desta que Scolari era despedido antes do europeu!... Bem, se calhar, até nem era mal pensado...

messi disse...

É claro que o Sporting também teve sorte. Não venham com as desculpas de "só o Nuno é que safou", porque é para isso que ele lá está. O facto é que existe penalti sobre o Lisandro na jogada que antecede a expulsão e falta, novamente sobre Lisandro, na jogada que antecede o golo. Não estou a dizer que se calhar o Sporting até não tivesse ganho, mas a verdade é que também não se sabe se o Porto não teria conseguido a vitória se o árbitro estivesse concentrado.

Em relação ao Maniche e ao Caneira, completamente de acordo. Em relação ao Carlos Martins, só podes estar no gozo. Em relação ao Raúl Meireles, provou na final da taça que merece tanto ou mais estar na selecção que Petit, Veloso ou Moutinho.

No que toca a Rijkaard, é verdade que o Barça que ganhou a champions foi uma grande equipa, mas também é verdade que sem Ronaldinho em forma, e quando realmente era preciso punho para puxar a equipa, o holandês provou que se calhar não é assim tão bom.

E o Zenit não jogar tanto como a Fiorentina? Gostava de ver a Fiore a dar 4-0 ao Bayern.

Gonçalo disse...

Sim é verdade que é para isso que o nuno está lá. Mas a verdade é que o Sporting foi claramente superior ao Porto neste jogo. E em relação à falat do Lisandro, o fora-de-jogo foi bem tirado?
Em relação ao Carlos Martins, só se pode estar no gozo pq? O mMireles melhor que o Moutinho, ou Veloso? Só pq corre mais? Não sei se será uma boa justificação.
Não compreendo cm é que se pode dizer que o Jorge Ribeiro, se estivesse num clube com mais expressão, era um craque. É bem pior que o caneira como lateral, e não acredito que o levem a sério cm opção para extremo esquerdo. Qt `comparação do paulo Ferreira com a do Caneira... Fdx.. um é bom( ou mt bom) a lateral, enquanto o outro( o caneira) é mt útil em qlq posição defensiva.

Nuno disse...

Eu acho que o Raúl Meireles merece ir ao Euro, mas não à frente de Maniche e Moutinho, que são os jogadores da sua posição. Para a posição de médio mais recuado, não gosto dele e ficaria sempre atrás de Miguel Veloso e até de Petit, apesar da má forma. É só uma questão de posição.

O Zenit não fez nem metade do que a Fiorentina fez contra o Rangers. Não quer dizer que não sejam uns justos vencedores. Mas, contra o Rangers, a Fiorentina não teve sorte e fez por tê-la. Já o Zenit, se bem que também o tenha feito, não foi, nem de perto nem de longe, tão produtivo como os viola.

Miguel, não faria sentido eles serem convocados agora. Deveriam, isso sim, ter sido chamados há muito mais tempo. O Pedro Mendes, então, é uma estupidez não ser chamado. Mas sim, tanto o Ricardo Rocha como o Zé Castro são excelentes defesas, bem acima de um Bruno Alves, por exemplo. O Nuno Assis nunca caiu em boas graças. O adepto comum acha-o banal, mas, numa equipa que trabalhe a sério e que jogue de forma colectiva, é do melhor que há em Portugal.

Pedro Silva, o que é um excelente trabalho? Eu não gosto de treinadores que, além de jogarem em 442 clássico, com as linhas super afastadas, ainda jogam com defesas centrais no meio-campo. A época passada aconteceu muitas vezes jogar o Albiol ao lado do Marchena no meio-campo. É uma equipa partida, com jogadores para defender (os dois médios e os defesas) e jogadores para atacar (os alas e os avançados). Fez um bom trabalho porque tinha jogadores que individualmente disfarçavam as lacunas colectivas: Silva, Joaquin, Vicente, Morientes, Villa. Com ovos é fácil fazer omoletes. No Benfica, duvido que seja capaz de fazer alguma coisa dessa forma. E o Edcarlos e o David Luiz no meio-campo devia ser bonito...

Quanto ao Tiago, realmente terá feito melhor época que o Postiga e que o Petit. Mas não é nem avançado, nem médio-defensivo. E, para a sua posição, sinceramente, estão o Maniche, o Moutinho e o Raúl Meireles em melhor forma.

Não creio que o Scolari vá mudar o sistema táctico. Ele é demasiado conservador para isso. A dúvida será ver se joga com Meira no meio-campo e com que avançado.

Miguel disse...

Nuno, dizer que o Ricardo Rocha é melhor que o Bruno Alves, desculpa lá, mas é apenas casmurrice da tua parte. Podes não gostar do seu estilo (eu também não), mas hoje Alves é seguramente o 3º melhor central português.

Sempre gostei de Pedro Mendes, lembro-me de ter gostado de saber em 2003 (2002?) que ele ia ser contratado pelo Porto pq sempre o achei um grande médio. Simplesmente, o tempo passa e eu só sei que no Tottenham não se impôs, joga agora no Portsmouth e é suplente a maior parte das vezes. Se se critica tanto Scolari por convocar jogadores que não jogam, porque é que havia de convocar este? O Zé Castro é outro: saiu de Portugal com fama (justificadamente!) mas em madrid não tem feito nada porque é acusado de ser muito "mole" com os adversários directos, apesar das suas qualidades técnicas. Percebo que tu gostes destes jogadores, mas nenhum deles é superior aos convocados. Desta vez, acho que a convocatória da selecção tem toda a lógica. Até o Petit, porque apenas temos o Veloso para jogar na posição de trinco. E Assunção aparece demasiado tarde.

Quanto ao Paulo Ferreira e Caneira, apenas digo que o Paulo Ferreira de 2004 já não existe. De resto, na selecção nunca foi grande coisa. Não me esqueço que foi ele que fez um passe "à Secretário" para um grego no jogo inaugural que resultou em golo. Daí ter perdido o lugar para Miguel. Caneira é apenas um jogador regular: o Valência quis que ele voltasse porque não tinha mais ninguém para lateral e agora quer despachá-lo; o Sporting quer que ele volte porque não arranja laterais e a selecção usa-o porque também não tem laterais. Portanto, só joga porque ninguém consegue arranjar melhor! Não me parece um grande cartão de apresentação! Daí ter sido Paulo Ferreira a tirar-lhe o lugar porque os dois competem para lateral esquerdo. Bosingwa e Miguel são os laterais direitos da selecção, por esta ordem.

Abraço

pedro silva disse...

gonçalo, a sorte a que me referia foi o golo às mil tabelas do tiui! O Nuno defendeu muito? Ele está lá para isso faz parte do 11.

Nuno, o koeman com os mesmos ovos (e mais uns quantos) deixou a equipa às portas da linha de água.

Quanto ao tiago eu sei que há outros em melhor forma. Mas de certeza que não terão os mesmos automatismos no meio campo que o tiago tem (e tb o maniche).
Não percebo como é que o scolari com a equipa a jogar tão mal, e com o meio campo sem mecanismos nenhuns deixa de fora 2 jogadores chave como o tiago e o maniche. Vai começar do zero no estágio?

Nuno disse...

Miguel, o Ricardo Rocha é bastante superior ao Bruno Alves em termos posicionais. O Bruno faz valer a sua agressividade, coisa que para mim não é nada. Enquanto um ganha as bolas porque sabe como se colocar e adivinha os lances, o outro ganha-as porque se atira para cima dos adversários. O terceiro melhor central português? Atrás de Ricardo Carvalho, de Pepe, de Meira, de Zé Castro, de Ricardo Rocha, de Tonel, de Jorge Andrade? No último jogo contra a Grécia, o Bruno Alves já mostrou aquilo que vai dar à selecção: uma falta estúpida à entrada da área a valer um livre directo que Karagounis converteu. O Zé Castro e o Pedro Mendes são vítimas da casmurrice dos treinadores, que preferem jogadores que lhes garantam capacidades físicas e atléticas a jogadores inteligentes. Todos estão sujeitos a isso. O Paulo Ferreira é o melhor lateral que temos a defender. Ninguém fecha tão bem ao meio como ele, nem de perto. A atacar, não é explosivo, mas é forte nos apoios e no jogo interior. É de todos o mais regular e mesmo o passe para o Karagounis não foi senão um percalço. Por exemplo, acho-o bem superior ao Miguel, neste momento. Quanto ao Caneira, aquilo que permitiria era abdicar de um quarto central, pois a polivalência dele vai nesse sentido. Não digo que seja um jogador para ser titular, mas, uma vez que vai ser suplente, que supra duas posições ou mais. Nesse sentido, teria sempre de ficar à frente de Jorge Ribeiro, pois este também vai ser suplente.

Nuno disse...

Pedro Silva, o Koeman não é exemplo para ninguém. Não me surpreendeu que não tivesse conseguido nada de jeito no Valência. O que fez no Benfica deu para ver o quanto percebia de bola. Sempre disse que o que conquistou no PSV foi porque herdou uma equipa feita e moralmente bem do Hiddink. No Valência, apanhou a equipa com a confiança abalada e não foi capaz de fazer nada, nem sequer de devolver a confiança à mesma. E o Quique herdou a equipa do Benitez, por exemplo.

Tudo bem, levava-se o Tiago e o Maniche. Quem é que ficava de fora? O Moutinho e o Meireles? É que estes são os dois que ocuparão a posição tanto de um como de outro. Nem Tiago, nem Maniche, nem Meireles fazem bem a posição de médio mais recuado, pelo que o Miguel Veloso teria de ir na mesma. O problema do Tiago é ter muita gente na sua posição em boa forma, embora outras posições haja em que os jogadores estão em pior forma.

Anónimo disse...

Vá lá que haja alguém que topa o que de facto o bruno alves vale. não fosse a agressividade e era zero.

Mister Fred disse...

4. É simples de analisar, a convocatória de Scolari. Há defesas a mais para começar (8). 7 Chegavam perfeitamente, retirando-se o Jorge Ribeiro e o Miguel (já há mais dois defesas direitos e este é pior colocado dos 3, analisando a época que cada um fez), pelo Caneira, que faz todas as posições da defesa de forma regular. Depois há médios a menos (5), pelo que ao libertar-se um jogador da defesa, convocava-se o Maniche, que para mim é um escândalo, estar fora da Suiça. Quanto aos avançados, parece-me que o trio possível, só não é o certo, como é o único possível. Quanto, às outras 5 opções, que apresentas-te, são todas boas, mas altamente improváveis, pois por exemplo, à frente de Nuno Assis e Pedro Mendes, temos jogadores como Tiago, Manuel Fernandes e o Maniche claro. O Paulo Assunção, era um jogador claramente com lugar nos 23 à frente de Petit, na minha óptica, mas como sou contra nacionalizações de jogadores, acho bem que não seja convocado (Deco e Pepe também não deveriam ser, mas já que se abriu a excepção pronto, mas quanto menos se abrir melhor). A opção Custódio, que vocês muito falam, também não seria má, em detrimento do médio do Benfica em má forma. Carlos Martins, também seria uma hipótese, como alternativa a Deco, apesar, de a acrescentar um jogador de meio-campo, prefiro claramente outro jogador.

5. Jesualdo Ferreira, mostra nestas situações, a sua "sagacidade táctica" realmente, provando que não é nem dos 5 melhores treinadores portugueses, atrás de nomes como Carvalhal ou Jesus (muito superior), já para não falar dos mais consensuais.

7. Concordo, Rochemback, vêm acrescentar qualidade ao meio-campo, como mais uma opção, mas não é nenhum titular indiscutível. Têm propensão para se lesionar facilmente, e é bastante lento, e pouco móvel posicionalmente. Contudo, tanto a sua mais valia técnica, como a experiência, e o remate, são argumentos que trazem qualidade ao plantel do Sporting. Mas se sair Veloso ou Moutinho, no papel de um ou outro, o Sporting, fica sempre a perder.

8. Exactamente, mas esta época, com boas ou más trocas de bola ou triangulações, a época foi má de mais, pelo que resta este caminho a Rijkaard. Para mal do futebol claro.

PPA disse...

Análise ás equipas 2007/2008

(+) Setúbal (1 Título)
Foi a melhor surpresa deste campeonato, pois com o mais baixo orçamento e entrando para não descer, andou sempre nos lugares da frente e garantiu a Europa.
Esteve bem na Taça e excelente na nova Taça da Liga, que conquistou aos penalties ao Sporting. Foi a equipa mais interessada nesta competição.
Na parte final, com a Europa garantida e com o treinador já sem a cabeça no clube, desceu de rendimento, caso contrário poderia fazer bem o 4º lugar e não o 6º.
Ponto Alto: Venceu a 1ª Taça da Liga.
Ponto Baixo: o desligar na parte final.

(+) Guimarães
Vindo da 2ª divisão, o Guimarães fez uma excelente época ao obter o 3º lugar batendo um dos grandes, apesar de claramente apostar tudo no campeonato.
Praticou um futebol bonito, mas no entanto teve algumas lacunas, como o facto de entrar na última jornada com um saldo nulo entre golos marcados e sofridos, o que mostra que o ataque não era por ai além. Seria um pouco estranho o 2º classificado do campeonato e candidato à LC ter um Ball Average nulo!
Pecou também porque falhou redondamente na prova de fogo, no jogo mais importante, acabando por perder 0-5 em casa.
Apesar de tudo não me espantou a época do Guimarães, pois tem condições logísticas idênticas aos 3 grandes e é claramente a 4ª equipa em massa adepta.
Ponto Alto: Manteve-se sempre no topo do campeonato.
Ponto Baixo: goleado em casa no jogo em que não podia falhar.

(+) Marítimo
É uma equipa com dinheiro para ser habitual na Europa, mas raramente o consegue.
Este ano conseguiu o 5º lugar muito à custa do que costuma ser o seu calcanhar de Aquiles, os jogos fora, mas como desta vez conseguiu 19 pontos fora de portas (4ª equipa do campeonato), naturalmente ficou em posição Europeia.
Peca pelo seu jogo excessivamente rendilhado e abrasileirado. Cometeu um grande erro ao vender Makukula, e quiçá uma possível ida à LC, pois acredito que se não saísse poderia fazer mais 7 pontos.
Ponto Alto: Pontuação nada habitual fora de casa.
Ponto Baixo: venda de Makukula que lhe custou certamente muitos pontos.

(+ou-) Nacional, Naval, Académica e Estrela
Épocas tranquilas e portanto normais.

(+ou-) Boavista
Época tranquila a meio da tabela, o habitual desde que os Loureiros desistiram do clube após o sugar completamente. Sem dinheiro e com os “arquivos limpos” chega a sentença que os condena à descida, onde são manifestamente o bode expiatório que serve para dar o exemplo e desviar as atenções, quando seria já enevitável a ruptura do clube.
Ponto Alto: apesar de muito fraco continua a bater o pé aos 3 grandes no Bessa.
Ponto Baixo: uma equipa profundamente banal.

(+ou-) Leixões
Safou-se da descida mesmo no fim; cumprindo os seus objectivos.
Tem dimensão para ser uma equipa da 1ª divisão.
Ponto Alto: tal como o Boavista, em casa bate-se de igual para igual com os 3 grandes.
Ponto Baixo: empata muitos jogos, o que a 3 pontos por vitória lhe trará sempre grandes dificuldades.

(+ou-) Sporting (2 Títulos)
Um clube como o Sporting não pode fazer uma época positiva quando não consegue discutir o campeonato. Perdeu-o e com um grande fosso.
A explicação surge pelo curto plantel para todas as frentes, pelas muitas lesões em jogadores importantes e pelas teimosias do treinador.
Mas é indesculpável perder 7 jogos fora, sendo apenas a 8ª equipa fora!
Se bem que o orçamento só obrigasse a equipa a ficar em 3º lugar, a verdade é que acabou por fazer o 2º mas não conseguiu apresentar um futebol tão bonito como o habitual.
Com este FCP era impossível ser campeão, mas exigia-se luta e menor distância; apesar do objectivo financeiro da Champions ser atingido.
Na Taça da Liga cumpriu, mas perdeu mal a final a penalties para o Setúbal.
Na Taça foi onde esteve melhor esmagando o Benfica com um recorde de 5 golos em 25’ e levando a melhor na final sobre o violento FCP.
Na Europa esteve razoável, cumprindo na LC e UEFA, se bem que mal eliminado pelo Rangers, como foram todas as equipas que os Escoceses eliminaram. Ainda assim foi eliminado pelos finalistas da LC e UEFA.
Pontos Altos:
- Conquista da Taça depois de esmagar o Benfica na meia-final.
- Conquista da Super Taça perante o FCP.
- Superioridade perante o FCP em 4 jogos num ano.
- Melhor do que o Benfica em todas as provas.
- Mostrou capacidade para se bater de igual para igual com equipas como a Roma e principalmente o Manchester, provavelmente a mais forte do mundo.
Pontos Baixos:
- Derrotas fora, com destaque para um miserável 4-1 em Leiria (lanterna vermelha) e um 3-0 em Braga sem motivação.
- A forma como encarou a final da Taça da Liga com o Setúbal.
- A execução de penalties, onde apresenta apenas 50% de rendimento! Deve ser um recorde mundial.

(+ou-) Porto (1 Título)
Com um orçamento gigantesco e um plantel forte e completo, cedo limpou o campeonato, mas nas outras provas não esteve bem.
Acho que não tem um treinador à altura. Será equilibrado para o nosso campeonato, mas a nível Europeu não “calça”.
Ponto Alto: fosso pontual.
Ponto Baixo: Eliminação na Taça da Liga pelo Fátima e goleada em casa com o Nacional. Nos jogos mesmo a doer, falhou (Liverpool, Shalke, Sporting x3).

(+ ou -) Belenenses
Esta época foi ligeiramente abaixo da anterior, e desta vez não vão à Europa por causa de 6 pontos estúpidos de castigo pela má inscrição de um jogador que actuou 14 minutos.
Ponto Alto: conseguiram mais pontos fora do que em casa, depois de em casa terem este ano derrotado Sporting e Benfica.
Ponto Baixo: no final do campeonato Jorge Jesus já estava com a cabeça noutro lado.

(-) Braga
A maior desilusão do campeonato. Tinha claramente o 4º melhor plantel do campeonato e nos últimos anos tinha-se afirmado como a 4ª equipa do campeonato; mas andou sempre no meio da tabela.
Nas outras provas não fez nada de realce.
Ponto Alto: vitória inequívoca em casa sobre o Sporting.
Ponto Baixo: derrota em casa com o lanterna vermelha.

(-) Benfica
Para um grande e tendo o 2º orçamento, o 4º lugar é sempre mau.
Não se destacou em nada, pois não ganhou um único jogo grande esta época, nem em Portugal nem na Europa, onde foi igualmente discreto.
Mandar embora um treinador na 2ª jornada é errado, ir buscar um “Messias” também, ainda para mais porque depois roeu a corda e saiu também.
Ponto Alto: empate em Alvalade de braço dado com o amigo Paraty (atente-se aos festejos)!
Ponto Baixo: os pontos perdidos em casa. O Benfica foi a 8ª equipa em casa!

(-) Paços
Desceu de divisão no campo, mas poderá manter-se por causa do castigo ao Boavista.Continua a praticar futebol suficiente para estar na 1ª divisão, mas o modelo de Zé Mota começa a cansar e desceu porque fora de casa foi uma porcaria.Pagou cara a ida a uma eliminatória da UEFA.
Ponto Alto: continua a fazer do seu (mau) campo a sua maior arma, pois em casa é sempre uma equipa difícil.
Ponto Baixo: este ano foi a pior equipa do campeonato fora, fazendo uns miseráveis 5 pontos.

(-) Leiria
Cedo se percebeu que desceria, andando sempre em último.
O que é estranho, pois tinha plantel para ficar nos lugares cimeiros e quiçá ir à Europa, mas como acabou o acordo com o FCP, pagou caro!
Tal como o FCP é um clube presidencialista, pelo que se o “Bartolas” andar mal e assustado, não tem hipótese.
Ponto Alto: depois de condenado e já sem pressão, conseguiu resultados surpreendentes como o empate na Luz, vitória em Braga e o 4-1 ao Sporting em casa.
Ponto Baixo: época miserável, cujos pontos altos foram a excepção à regra.

http://bola-na-trave.blogspot.com/

Anónimo disse...

Uma palavra ao Nuno:
Costumo passar por aqui e do que me lembro, posts mais recentes, gostei muito da tua opinião sobre o Rui Costa. Agradecer pelo futebol e homenagear a pessoa se ela merece, é o mais importante. De resto acho que tu (e o Gonçalo também) às vezes se perdem com muitas teorias e como o futebol não é uma ciência acabam por se contradizer e afirmar coisas diametralmente opostas sobre uma situação (por exemplo a pressão e por sff não me peçam exemplos).
Não há mal nenhum, gostam muito de futebol e isso vê-se, apenas isso.
O que me trouxe aqui, foi um comentário teu sobre o Cardozo no 442, uma tasca muito mal frequentada e com muita alambique a destilar azia. Muitos ódios pessoais sem explicação, pelo menos para mim que não percebo nada de stress pós-traumático e ainda não acredito em bloggers "avençados".
A tua opinião acerca deste assunto, apenas melhorou a minha acerca deste vosso espaço e acerca das vossas qualidades como futeboleiros (parece-me melhor do que qualquer outro termo, pois podem já ter sido usados para nomear o Rui Santos).
Opinião bem estruturada e com boa táctica para desmontar "conspirações". O Cardozo pode ainda não ter justificado os 9 milhões, mas acho que há outros mais baratos que justificaram ainda menos, no Benfica os exemplos são muitos (e isto seria apenas o começo...).
Houve por aqui muita discussão por causa da vossa opinião sobre o Liedson, se não me engano. Mas, concorde-se ou não, apenas deram opiniões e não fizeram do Liedson um cavalo de batalha, para usar, por exemplo agora e ajudar a louvar o Cardozo, que no ano de estreia marcou mais golos que este goleador firmado na liga. O que seria uma táctica bem enviezada e muito pouco coerente.
Opiniões são sempre opiniões e felizmente vocês aqui sabem para que serve e como se processa uma discussão entre opiniões divergentes.
Parabéns e continuem

Papoila Saltitante

Nuno disse...

Obrigado, anónimo. Não é fácil encontrar quem perceba que, para sustentar uma opinião que, para a maioria das pessoas é ridícula, é necessário tentar ridicularizar a opinião da outra pessoa. Isso implica unicamente uma tentativa argumentativa e nunca ataques pessoais. Já houve aqui, por mais do que uma vez, aplausos a determinadas exibições do Liedson. Sempre que ele se comporta da forma que nós achamos que melhor corresponde às necessidades de uma equipa, referimo-lo. Isto é só um exemplo de como não há qualquer preconceito contra o Liedson, mas antes uma opinião concreta e bem pensada sobre o que deve ser um jogador na sua posição.

Quanto ao Cardozo, é uma opinião que tenho desde os primeiros jogos que o vi. Talvez fosse possível ao Benfica contratar um jogador mais barato que rendesse o mesmo que ele, mas de qualquer forma ele tem valor e margem de progressão. Usar agora o facto de o Liedson ter feito uma época medíocre em termos de golos ou o facto de o Cardozo ter feito uma melhor primeira época a esse nível do que o Liedson seria usar o argumento do adversário. Não consideramos que o número de golos de um avançado explique o que quer que seja sobre a sua qualidade, logo jamais usaria esse argumento.

Quanto às incoerências, é possível, mas não estou a ver onde. E se também não estás numa de dar exemplos, não sei...

Quanto ao tipo de posts, as homenagens, a quem as merece, serão sempre parte deste espaço. Mas creio que o tipo de texto mais interessante é aquele que tenta ir ao fundo das coisas, os posts sobre a essência de determinadas coisas no futebol, de causas de coisas, de como as coisas deveriam funcionar, etc. É verdade que o futebol não é uma ciência, mas não há melhor forma de pensá-lo senão cientificamente. É isso que tentamos.

Um abraço!