terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Domingos e a Coragem

Não sabendo a melhor forma de iniciar este post, entre uma coisa boa e outra má opto pela boa: vou começar por falar da expulsão de Kompany no recente derby para a Taça de Inglaterra. A estupefacção que me assaltou ao dar conta da expulsão do jogador do Manchester City em nada se relaciona com um possível desacordo no que toca à medida sancionada pelo Sr. Chris Foy, mas sim com o facto de um árbitro em Inglaterra ter tido a coragem de expulsar um jogador nestas circunstâncias. A intenção do central do City foi jogar a bola, dizem uns; ele nem tocou no Nani, apregoam outros; e que dizer daqueles, mais dedicados ao ramo da psicologia e do comportamento humano, berrando a quem quer que deles discorde, a suprema prova do crime: o Nani nem sequer reclamou.

Não discuto nenhum destes factos: realmente, Kompany apenas tocou na bola; acredito que apenas quisesse jogar a bola, e não me pareceu encontrar na figura de Nani esboço de protesto. No entanto, não há uma conjugação possível destas premissas que, na forma de um argumento, possa colocar em causa a legitimidade da expulsão. Kompany entra a pés juntos numa bola dividida, não manifestando qualquer tipo de respeito pela integridade física de um colega de profissão (que, diga-se de passagem, escapou impune porque abdicou de dividir o lance, face à entrada do central belga). A ele apenas lhe importou ganhar o duelo, independentemente da abordagem e das consequências da mesma. Isto não é uma caça às bruxas, até porque é um central que aprecio. Daqui decorre que este comentário não tem um cariz pessoal, mas sim particular; e, se assim é, é-o porque este caso, e a respectiva sanção, tem tanto de correcto, como de raro. São poucos os árbitros que têm a coragem expulsar jogadores em lances semlhantes, o que muito agrada a Pepe, bem sei, embora nem tanto àqueles que realmente gostam de jogar futebol. Como tal, decerto que entradas como estas se propagarão pelos estádios, inibindo os artistas mas alegrando os cuteleiros. Mas, ainda assim, indignando meio-mundo, é bom que de quando em vez alguém alie bom-senso a coragem, e mande um tipo destes tomar um duche frio.

Passemos agora à coisa má. Renato Neto, ou talvez Domingos. Quem sabe se os dois. Renato Neto, pelo jogo horrível; Domingos, por lhe ter permitido fazer um jogo horrível. Vamos por partes. Apresenta o Sporting este ano um excelente plantel. Não sei se será o melhor dos últimos dez anos, mas é, sem qualquer dúvida, um dos melhores: Schaars, Elias, Matías Fernandez, Izmailov, André Martins, Pereirinha, Onyewu, Rinaudo, Carriço, Ínsua, Wolfswinkel, Rodriguez, Carrillo, Jeffrén, etc. (e um Patrício que finalmente se justifica como titular), são jogadores que conferem qualidade e quantidade a Domingos. Não me revejo nas escolhas que Domingos faz, nem tão pouco na maneira como a equipa evoluiu, principalmente no plano ofensivo: os ataques fazem-se quase sempre pelos corredores laterais, tornando-se uma equipa demasiado previsível, facto que, timidamente, é disfarçado pela qualidade dos jogadores à disposição do treinador. No entanto, mesmo tendo em conta a minha incredulidade em Domingos, nada me preparou para a opção que tomou para o embate frente aos dragões; e as consequências só não tomaram proporções desastrosas porque encontrou um Porto muito debilitado, sem imaginação, a anos-luz do Porto da época passada.

O posicionamento horrível de Renato Neto criou um enorme espaço entre o meio-campo e a defesa leonina. É verdade que o Porto nunca soube aproveitar esse mesmo espaço, mas isto não escamoteia a péssima opção de Domingos, assim como não dilui a fraquíssima exibição do novo 31 de Alvalade. Talvez dando conta disso, Domingos lançou Matías e Izmailov, na segunda parte, baixando Schaars e Elias para um duplo pivô, ganhando com esta opção mais qualidade no passe, e uma melhor gestão do espaço. Acredito, e por momentos cheguei mesmo a acreditar que tal fénomeno seria possível, que a melhor solução para o sábado passado passasse pelo recuo de Schaars para trinco, colocando Matías e Elias como médios-ofensivos. Mas também era pedir de mais, bem sei...

30 comentários:

Nuno disse...

O Renato Neto teve um posicionamento horrível? Mas olha que há gente que separa as opiniões dos factos que não concorda, e que acha que o rapaz, pronto, não acertou muitos passes, é certo, mas até esteve bem do ponto de vista defensivo, e até se posicionou bem. Discordas mesmo dessa gente que separa opiniões de factos?

Eu cá vi o Renato Neto tipo barata-tonta, a correr atrás de quem passasse ao pé dele, pouco mais do que preocupado em perceber que perfume usavam os médios e os avançados do Porto. E, para mim, que acho que bom posicionamento e correrias tontas são coisas bem diferentes, o gajo fez um jogo absurdo. Mas como não divido opiniões de factos, se calhar estou enganado.

P.S. Gonçalo, e o que dizer quando dos últimos anos saíram da Academia do Sporting médios como o Pereirinha, o Adrien, o André Santos, o André Martins, o Diogo Rosado, o Rabiu, o William Carvalho, só para citar alguns (devo estar a esquecer-me de alguém, de certeza), e é neste cepo que se aposta? Queres ver que os próximos a regressar são o Rui Pedro, o Vivaldo ou aquele avançado que depois foi para o Estrela que nem para picar pedra devia ser bom?

Os sportinguistas, esta época, andam mais satisfeitos, porque a equipa parece conseguir resultados um pouco melhores do que nos últimos anos. Muito sinceramente, apesar de reconhecer que os resultados são melhores, e apesar de o plantel me parecer mais forte, não vejo nada, mas mesmo nada, melhor nesta equipa. Pelo contrário. Parece-me que está até a cavar um fosso para os principais adversários, embora não pareça. A equipa joga horrivelmente; não há indícios nenhuns de que venha a melhorar o que quer que seja; a aposta é na irracionalidade, no suor, na dedicação, e não no talento, como devia; e para cúmulo, com tantos jogadores de qualidade emprestados (já para não falar dos que estão no plantel e que não são usados), vão buscar o Renato Neto?? Seja por ser grande, seja por ter umas grandes pernas, seja por ser agressivo, seja pelo que seja, isto para mim é bater no fundo. Para que é que se trabalha afinal numa Academia? Por que é que se perdem anos e anos a formar um jogador, quando depois se quer é o tipo que bate mais, que corre mais, que sua mais, que se entrega mais? E que espécie de exemplo é que se dá aos miúdos na formação? Vejam: saber jogar futebol não interessa! Basta que sejam grandes, fortes e feios. A minha simpatia pelo Sporting devia-se essencialmente a uma ideia sobre formação que o clube tentou, mal ou bem, cumprir minimamente na última década. Nos últimos três anos, principalmente, essa ideia vinha a ser desvirtuada de ano para ano. Este ano, com o exemplo da equipa sénior à cabeça, creio que o clube abdicou completamente dessa ideia de formação com que em tempos se distinguiu. A partir de agora, é mais um clube como os outros, com a agravante de não ter a capacidade de competir com os mesmos argumentos.

E que tipo de expectativas podem ter os jogadores da equipa de juniores deste ano, que até parece promissora? Enfim, com um exemplo tão bom logo aqui ao lado no país vizinho, e fazem tudo ao contrário...

Mike Portugal disse...

Gonçalo,

Schaars a 6 é uma ideia que há muito tempo defendo (desde a lesão de Rinaudo). Penso que Domingos teria receio de perder as rotinas que já tinha usando o esquema de 3 médios e arriscar apenas em 2. Mas, não só este jogo, provou que ele TEM que arriscar se quer aproveitar a qualidade de Schaars. É um dos jogadores, a par de Izmailov, mais inteligentes da equipa.


Nuno,

Não posso deixar de comentar o teu comentário.
A lacuna da equipa atacar muito pelos flancos e nada pelo meio é algo identificado há muito. Acredito piamente que Domingos sabe disso, mas por alguma razão (e aqui só podemos especular) não conseguia treinar o jogo pelo centro.

Não sei se reparaste, mas nos últimos 20m de jogo, com Izmailov e Matias em campo o SCP fez os seus únicos ataques pelo centro.

Por último em relação à formação discordo completamente de ti. Não houve nenhuma quebra na aposta nos jovens. Estão todos a rodar por equipas que lhes permitem jogar e ganhar ritmo de 1ª liga. Os que estão no plantel sénior vão tendo as suas oportunidades. A aposta no Cercle Brugge foi claramente ganha e deveria ser continuada.

Com o reaparecimento das equipas B na próxima época, esta tarefa ficará mais facilitada, podendo mais facilmente rodar jogadores no competitivo (mas dificil) campeonato da 2ª liga.

Pedro disse...

Sendo o Entre10 tão exigente na apreciação a defesas centrais é com espanto que vejo o nome de Onyewu numa lista que demonstra a maior qualidade do plantel do scp..

Nuno disse...

Mike, em relação à formação, estás a gozar, não estás? Não houve quebra em que aspecto? É que nem sequer foi quebra. Foi mesmo um corte total. Quem é que está a rodar e que achas que vai voltar? Eu não vislumbro ninguém. Precisavam de um médio, o Adrien está a fazer um campeonato incrível, e foram buscar o tractor do Renato Neto? Pá, o Carriço, que é de longe o melhor central do Sporting, só conta para o Domingos numa posição em que é ridículo. O André Santos não conta para o Domingos. O Pereirinha ficou no plantel porque sim, e joga para tapar buracos ou porque meteram na cabeça que ele é bom a proteger o flanco, e depois de ser o melhor em campo num jogo (como o é invariavelmente) sai da convocatória no jogo seguinte. O André Martins tem jogado uns minutos, mas apenas porque o Matías, o Izmailov, o Rinaudo e o Jéffren estão lesionados. Mais? O Diogo Salomão foi emprestado, duvido que para voltar. Ao Diogo Rosado, que é só o jogador mais talentoso a sair da Academia nos últimos 5 anos, nunca deram uma oportunidade na equipa, tirando umas semanas em Janeiro há dois anos, na altura do Carvalhal, em que treinou com a equipa. Repito, é o maior talento a sair da Academia nos últimos anos. Acabou de assinar pelo Génova. Imagino que o Sporting não receba um tostão por ele sequer, estando em final de contrato. Desculpa, mas se isto não é a maior demonstração de total abdicação da formação, não sei o que seja. Mas há mais. Querem centrais? Têm o Pedro Mendes e o Nuno Reis emprestados, ambos com muita qualidade. Vão buscar o Xandão, por empréstimo. E ainda achas que a aposta na formação se mantém? Qual aposta? O Sporting mudou completamente de política desportiva. A aposta na formação implica haver sistematicamente lugar no plantel para alguns jovens, o que implica um plantel e um modelo de jogo pensado para acolher o tipo de jogadores que formam. Com Domingos, a aposta é clara nos jogadores experientes, nos brutos, nos feios, e nos maus. E não são esses, por norma, os atributos dos jogadores formados em Alvalade. A aposta na formação acabou. Isso é claro. Demasiado claro, eu diria.

Mike Portugal disse...

Nuno,

Então achavas bem retirar Adrien, Pedro Mendes e Nuno Reis (só para falar dos 3 que estão a fazer as melhores exibições) de onde estão e traze-los para cá, sem terem garantia que iam jogar? Eu não achava bem.

Deixa-os lá onde estão a terminar a época boa que estão a fazer e quando se planear a próxima época, logo tentaremos encaixar os que merecerem.

Tem que ser aos poucos, pois não dá para colocar tanto jovem ao mesmo tempo no plantel senior, visto ser prejudicial para o seu desenvolvimento.

Quanto ao Diogo Rosado, tecnicamente é de facto o maior talento, mas de cabecinha não parece querer dar o salto para o futebol senior. Para mim é mais um que desperdiçou uma bela carreira, tal como o Paim.

Quanto aos casos pontuais de A.Santos, A.Martins, Carriço e Pereirinha, tenho pontos de vista diferentes para cada um:

- Pereirinha: concordo que é um jogador muito inteligente e que raramente faz mal as coisas e acho que deveria ter muito mais oportunidades;
- Carriço: está tapado pelo Polga e pelo Onyewu que estão a fazer um bom campeonato;
- A.Martins: vê-se que é bom jogador e vai tendo as suas oportunidades aos poucos. Irá evoluir de forma a podermos contar com ele no futuro;
- A.Santos: Está tapadíssimo pelo Schaars e o Elias. Mas mesmo assim, não tem nem de perto nem de longe a mesma qualidade dos outros 3 jogadores;

Gonçalo Correia disse...

O Adrien Siva na próxima temporada voltará ao plantel do Sporting, e para lutar pela titularidade.

Ao Cédric acontecerá muito provavelmente a mesma coisa, ainda para mais se o João Pereira sair, como é expectável que aconteça.

Em relação ao Nuno Reis, também é praticamente seguro que na próxima época estará em Alvalade, igualmente para discutir a titularidade.

O Pedro Mendes não faço ideia alguma, mas creio que vá acontecer o mesmo que aconteceu com o Rosado. Entre o Pedro e o Nuno, prefiro o Nuno.

O Carriço está lesionado, e luta pela titularidade com o Polga, que tem estado muito competente esta temporada.

O André Santos está longe de ser brilhante: não faz a posição melhor que o Schaars nem que o Rinaudo... Isto tendo qualidade.

Em relação ao Diogo Rosado, acho que foi um erro não termos renovado com o miúdo, pelo talento que tem e pelo que tem feito esta época.

Falas do William Carvalho, e bem. Acabou de ser emprestado ao Cercle, e terá o mesmo percurso que o Renato Neto.

Eu concordo que o Domingos parece bastante reticente em apostar nos jogadores jovens e que não valem pela capacidade física que emprestam á equipa.

Mas não creio que daí se possa concluir que a aposta do Sporting na formação acabou. De todo. É esperar pelos próximos capítulos.

Quanto ao posto: concordo que atacamos excessivamente pelas zonas laterais, concordo que o Renato Neto pareceu quase sempre perdido em campo, e que está pelo menos verde para a titularidade.

E eu também optava por recuar o Schaars para a posição de médio-defensivo, e colocaria o Elias e o Matías na segunda linha do meio-campo.

Mas acho que o Domingos o vai fazer. Não o fez porque o Porto é o Porto, e, acima de tudo, porque quer o Matías quer o Izmailov tinham pouco ritmo, depois das lesões.

E acho, também, que o percurso que o Renato Neto já obteve no futebol sénior, com apenas 20 anos, é de elogiar.

Fisica e tecnicamente tem óptimas características para um médio-defensivo. Isto é, tem qualidades, neste momento.

Para se tornar um médio-defensivo de qualidade, algo distinto, é que o Domingos o trouxe para Alvalade. Creio eu.

Ou então sou só optimista... mas deixem-me ser.

S.L.

Postiga disse...

100% de acordo com a apreciação do lance do Kompany. Agora a frio reconheço que foi bem expulso, enquanto assisti ao jogo estava até um pouco revoltado pelo árbitro ter expulso o jogador e poder estragar o jogo. O jogo de facto ficou resolvido a partir daí independentemente da reacção do City. Quanto aos 4 jogos de suspensão acho um absoluto exagero, até porque o jogador nem protestou muito a expulsão. Espero que mais árbitros lhe sigam o exemplo, pois do 1º ao 90ºminuto todos devem estar sujeitos aos mesmos critérios e regras.

Não sou sportinguista, mas tenho visto alguns jogos do Sporting e quem diz que está a jogar horrível não deve ver os mesmos jogos que eu. Ter Rinaudo é diferente de ter outro qualquer. Pessoalmente penso que o Schaars até pode jogar a 6 em jogos em que o Sporting seja favorito claro e em circunstancias especificas visto ser um jogador que considero inteligente, apesar de o achar mais útil a 8 mas neste jogo com o FCP acho que era necessário ter um jogador mais agressivo e físico naquela zona daí o Domingos gostar pouco do André Santos. Entre Carriço e Renato Neto optou pelo 2º. Sem fazer um grande jogo, não complicou muito nem resolveu muito. O que o FCP jogou serve pouco para ajudar na avaliação do jogador pois limitou-se a jogar pelas laterais no Hulk e Rodriguez.

Quanto à questão do jogo pelas laterais é natural visto ter jogadores que as utilizam bem como Capel e Carrillo. Os próprios laterais têm essas caracteristicas. Por sua vez os médios são jogadores mais de cobertura da zona e de aparecer em zonas de finalização alternadamente. Com Matias isso seria diferente mas este tarda em aparecer com regularidade.

Vitó disse...

Concordo em absoluto com as críticas apontadas ao SCP e ao Domingos. O Carriço não jogar em detrimento do Capitão América, só por este ser forte no jogo aéreo, é escandaloso... Sinceramente, Gonçalo, tal como ao Pedro, surpreendeu-me bastante que o tivesses mencionado ao descrever a qualidade do plantel do SCP...

Postiga, ser "mais agressivo e físico" não define, obrigatoriamente, a qualidade dum médio defensivo. Ou achas o Pirlo fraco? O Schaars a jogar nessa posição, tendo a equipa a defender coletivamente com qualidade, não iria, obrigatoriamente, ficar mais exposta, seja contra o Porto ou qualquer outra equipa...

Gonçalo disse...

Bem, Nuno, a verdade é que este desperdício já vem de longe: Diogo Tavares, André Nogueira, Ricardo Nogueira, etc. ( Não falo do Pupo porque, neste caso, acho que ele teve grandes responsabilidades), são outros exemplos da má gestão do potencial da escola leonina.
Muita gente há, defendendo os responsáveis leoninos, que justifica este desperdício com a desculpa de que não se podem aproveitar todos. Eu não defendo que se aproveitem todos, apenas os bons. O que não me parece o caso do Renato Neto. Quanto ao Diogo Rosado, acho que não tem comparação com o Paím, poderia, no máximo, encontrar um paralelo na má gestão no seu processo de amadurecimento com o caso de Pereirinha.
Passo a explicar: o Pereirinha, no último ano de júnior foi emprestado ao Olivais e Moscavide, na altura a militar na Honra, alcançando um nível exibicional que despertou a atenção de Paulo Bento que o resgatou em Janeiro. O problema surge com o facto de Bento não ter dado continuidade ao crescimento que Pereirinha necessitava, utilizando-o de forma intermitente.
Se não era para apostara nele de forma clara, seria preferível que o deixassem onde estava, jogando e ganhando moral, assim, ao optar por Pereirinha como uma espécie de "remendo" para o plantel, pode ter "safo" o presente, mas compremeteu o enorme futuro que esperava o jogador.
Quanto ao Diogo Rosado, o caso é de certa forma um paralelo oposto: optaram por emprestar um jogador com um ego enorme a um clube da Segunda divisaõ b, esperando que ele encontre motivação para efectuar um bom trabalho diário? Isso é porreiro para o Wilson Eduardo, mas para um gajo aconselhado no final do seu primeiro ano de júnior para não sair do Sporting, na altura o conselho veio de Bento, sair para o Real Massamá no primeiro ano de júnior, não há-de ter sido das melhores soluções, tendo em conta o perfil do jogador. Talvez se recomendasse que este jogador fizesse parte do plantel principal na sua primeira época de sénior.

Pedro, o Onyewu não é o central que mais aprecio no plantel leonino, tão pouco me agrada este tipo de jogador, mas a verdade é que tem qualidade no posicionamento, e a sua mais-valia no jogo aéreo é uma realidade. Se eu ia buscar? Não, mas isso não me impede de lhe reconhecer utilidade.

Mike,
"Não posso deixar de comentar o teu comentário.
A lacuna da equipa atacar muito pelos flancos e nada pelo meio é algo identificado há muito. Acredito piamente que Domingos sabe disso, mas por alguma razão (e aqui só podemos especular) não conseguia treinar o jogo pelo centro", mas este é um padrão das equipas de Domingos: o jogo interior só se dá, quase exclusivamente, quando a bola é recuperada nessa faixa no meio-campo adversário. E sim, ele podia trabalhar para alterar isso, mas não acredito que ele o faça. Até porque a liturgia a que assitimos todos os dias no mundo da bola, há-de ser a aquela que ele pratica: " pelo meio não que é muito arriscado"!

Gonçalo disse...

Vitó, já esclareci isso na resposta ao Pedro.

Gonçalo disse...

Vitó, já esclareci isso na resposta ao Pedro.

Nuno disse...

Mike Portugal diz: "Então achavas bem retirar Adrien, Pedro Mendes e Nuno Reis (só para falar dos 3 que estão a fazer as melhores exibições) de onde estão e traze-los para cá, sem terem garantia que iam jogar? Eu não achava bem."

Tens razão. Mas achas mesmo que essa foi a razão para terem ido buscar o Renato Neto e não o Adrien, o Xandão e não o Nuno Reis? Eu acho que não foi.

"Quanto ao Diogo Rosado, tecnicamente é de facto o maior talento, mas de cabecinha não parece querer dar o salto para o futebol senior. Para mim é mais um que desperdiçou uma bela carreira, tal como o Paim."

Mike, apercebeste-te da segunda metade da época que o Diogo Rosado fez o ano passado no Penafiel, quando o Chaló era o treinador? E tens noção do quanto tem sido utilizado e o quanto tem contribuído para o futebol do Feirense este ano? Essa é uma crítica que sempre fizeram ao Rosado e que sempre me causou alguns problemas. Agora tenho a certeza de que é uma desculpa tola para explicarem o porquê de não o aproveitarem. Desculpa, mas o Rosado é completamente diferente do Paim. Dentro e fora de campo. E se não querem aproveitá-lo, não o façam, mas não usem a desculpa de ele não ser sério e não sei mais o quê. O rapaz é titularíssimo dos sub-21, e sai do seu clube de formação, um clube que gastou muito dinheiro, certamente, para tê-lo ali durante estes anos todos, sem qualquer dividendo para o clube, no seu terceiro ano de sénior. Isto é má gestão, é negligência e é estupidez. E o Rosado é o único que não é culpado no processo. Problemas de cabecinha? Problemas de cabecinha têm todos os que não souberam aproveitá-lo.

"Carriço: está tapado pelo Polga e pelo Onyewu que estão a fazer um bom campeonato;"

Eu nem sequer consigo perceber como é que tanta gente continua a dizer que o Polga está a fazer um excelente campeonato. Para mim, tirando a época do Peseiro, e a última com Paulo Bento, é a pior temporada do Polga em Alvalade.

"A.Martins: vê-se que é bom jogador e vai tendo as suas oportunidades aos poucos. Irá evoluir de forma a podermos contar com ele no futuro;"

Pois, esse é o problema de que estou a falar. Ter jogadores da formação para evoluirem aos poucos não é a melhor forma de aproveitar a formação, quando ela tem qualidade. Miúdos para entrarem aos poucos são miúdos de primeiro ano de sénior, ou júniores de segundo ano. Miúdos de 18 ou 19 anos, como o Carrillo. O André Martins vai no terceiro ano de sénior. É um dos jogadores com maior potencial neste plantel, mas só joga quando há 3 ou 4 lesionados para a sua posição que não podem jogar. Para mim, por exemplo, o André Martins era titular neste Sporting. E se não fosse indiscutível, era certamente das primeiras opções. É por isso que para mim tê-lo no plantel não é sinal de aposta em coisa nenhuma.

Gonçalo Correia diz: "Fisica e tecnicamente tem óptimas características para um médio-defensivo."

Tecnicamente é um trambolho. Sim, é melhor do que a grande maioria dos médios-defensivos dos anos 90. Mas acho que hoje em dia se exige bem mais. Depois, nem que tivesse os pés do Maradona e a estampa física do Koller. Um jogador de futebol é muito mais do que competências físicas e técnicas. E isso o Renato Neto não tem, nem virá a ter.

Nuno disse...

Postiga diz: "Não sou sportinguista, mas tenho visto alguns jogos do Sporting e quem diz que está a jogar horrível não deve ver os mesmos jogos que eu."

Postiga, o Sporting não é capaz de sair de zonas de pressão com a bola controlada; não é capaz de circular a bola em zonas mais densas do terreno; utiliza essencialmente lançamentos longos e cruzamentos para chegar à área; raramente consegue triangulações que permitam ultrapassar os obstáculos impostos pelos adversários; não sabe gerir os ritmos de uma partida; não é capaz de controlar um jogo que seja; faz tudo em esforço, tudo em velocidade, tudo à pressa. A própria qualidade dos golos é um indício grande da qualidade ofensiva da equipa. A quantidade de chouriçadas, de confusões que dão em golo, de ressaltos afortunados, é enorme. Assim de repente, não me lembro de o futebol do Sporting ser tão mal jogado, tão pouco imaginativo, tão trapalhão. Não me lembro mesmo. Não significa que não tenha virtudes, sobretudo no aspecto defensivo e na concentração competitiva. Mas a qualidade do futebol apresentado, essa, é do pior que há.

Mike Portugal disse...

Nuno,

"Mas achas mesmo que essa foi a razão para terem ido buscar o Renato Neto e não o Adrien, o Xandão e não o Nuno Reis?"

Muito sinceramente acho. Domingos precisava dum jogador com caracteristicas defensivas e Adrien não as tem. Adrien para mim é um 8 (embora esteja a jogar a 10) na Académica. Seria um desperdicio vir agora para cá.

Xandão em vez de Nuno Reis foi mesmo para não o retirar do Cercle, já que está a jogar. Achas que o Nuno vinha para cá para jogar? Não, vinha fazer o mesmo que o Xandão, aquecer o banco, logo prefiro que lá fique e que seja opção para a próxima época. Isto são boas decisões da parte da equipa tecnica.

Quanto ao Rosado, não acompanhei a última época dele, por isso acredito em ti. Sempre ouvi das pessoas que sabem da formação que lhe faltava alguma cabeça para jogar nos seniores. No entanto tenho a dizer que concordo contigo quando dizes que é má gestão deixarem-no sair a custo zero.

Finalmente A.Martins. Com este meio-campo e ataque:

Schaars Elias Matias
Jeffren Ricky Carrillo

Quem é que tiravas da equipa para o meter? E ainda falta Izmailov. Dá tempo ao miudo. Mete-lo agora a titular era colocar demasiada pressão nele para resolver os problemas da equipa. É mais facil mete-lo quando a equipa voltar aos bons momentos e estiver mais confiante do que estar a queima-lo agora.

Nuno disse...

Mike, acho que, no que diz respeito ao Adrien, o Domingos queria um jogador com características diferentes, mais potente em termos físicos. Acredito que o Adrien volte na época que vem, mas este ano ele queria outra coisa. Quanto ao Nuno Reis, tenho imensas dúvidas de que interesse ao Domingos. Muitas, mesmo. Isto porque não tem um perfil diferente do Carriço e o Carriço, desde o jogo com o Marítimo (ainda não percebi bem porquê) deixou de ser opção a central única e exclusivamente por causa da altura. Aliás, só estou a ver o Nuno Reis voltar ao Sporting se o Carriço sair, e se vier para ser o quarto central da equipa.

Quanto ao Rosado, acompanhei-o nos juniores e nos seniores. Não o conheço senão do que vejo em campo. Mas isso, ao contrário do que às vezes se pensa, para mim é o mais importante. Eu quero lá saber se ele tem a mania, se é vaidoso, se tem um feitio complicado. Em campo, ele sempre mostrou seriedade. Sempre. As pessoas confundem muitas vezes um ego grande com falta de profissionalismo. As duas coisas são bem diferentes. Falta de profissionalismo tem o Balottelli, que se lhe der na cabeça não corre, chuta de propósito ao lado. O Rosado pode não ser o miúdo mais humilde do mundo, mas nunca o vi a não tentar fazer as coisas bem. E depois, tem uma das características mais importantes para um jogador criativo: brio. Não sei se viste o jogo entre o Ajax e o Real Madrid, aquele da polémica em que foram anulados dois golos limpos ao Ajax. O Ajax, praticamente só com miúdos, deu um banho de bola monumental. Atirou 3 bolas ao poste, falhou montanhas de golos, viu 2 golos limpos serem anulados, e acabou por perder o jogo, mas aqueles miúdos tinham todos um brio a jogar que é difícil de explicar, em miúdos daquela idade. A minha ideia de formação tem a ver com isto, e o Sporting tinha jogadores com qualidade suficiente para jogar de modo parecido, caso os soubesse aproveitar. Voltando ao Rosado, ele é vítima de um país em que se valoriza em demasia os ideais cristãos, a boa educaçãozinha, a humildadezinha, o respeitinho, etc. E foi a falta desses atributos, que, diga-se, pouco ou nada interessam num jogador, lhe condicionou a imagem desde cedo. E desaproveita-se assim um talento enorme.

Finalmente, sobre o André Martins. Talvez não tenhas percebido ainda o que eu acho do miúdo. Eu acho-o melhor tanto do que o Schaars como do Elias. E isto não é dizer mal de nenhum destes, que até acho que têm ambos qualidade. É, sim, dizer muito bem do André Martins. Nesse esquema, tanto acho o André Martins melhor que esses 2, como acho o Pereirinha superior ao Jéffren e que o Carrillo. Mas, estando o Matías apto, eu acho que optava por um losango, com André Martins e Pereirinha como interiores, e Matías a 10. E olha, sabes em que posição é que eu aprendi a gostar do André Martins? A médio defensivo, no seu primeiro ano de junior. Claro que isto, depois, é muita areia para a cabeça das pessoas que acham que o arcaboiço e a agressividade são características defensivas fundamentais.

Nuno disse...

Quando falo em apostar na formação, falo em apostar na formação de caras, como o faz o Ajax ou o Barcelona ou o Arsenal. Isto é, não ter medo de perceber que este ou aquele jogador tem qualidade suficiente para ser atirado às feras. Até nisso o Peseiro deu uma lição. Numa equipa recheada de grandes médios, não teve medo de entregar a titularidade a um miúdo de 18 anos. Achas mesmo que o Domingos arriscava dar ao Moutinho o protagonismo que o Peseiro lhe deu naquele ano, nas mesmas circunstâncias. O Domingos ia ao mercado buscar um Renato Neto qualquer.

Por fim, talvez venha a falar disto daqui a uns dias: achas que o Cuenca jogava, nem que fosse só uns minutos, nesta equipa do Sporting? Como é óbvio, a pergunta tem água no bico. É que não se trata de um jogador especialmente forte em praticamente nada, em termos individuais, e nem acho que seja um jogador muito talentoso, no entanto tem tido vários minutos na melhor equipa do mundo. O Rosado, o Pereirinha e o André Martins, para não ir mais longe, são todos bem mais talentosos que ele. E, não sabendo se o Cuenca passará disto ou não, neste momento não parece possível augurar a nenhum deles um futuro melhor que ao catalão. Não achas que isto deveria fazer reflectir as pessoas?

Mike Portugal disse...

Nuno,

O tipo de formação que faz o Arsenal e o Ajax rendem-lhes que resultados? Financeiros bons, desportivos, quase nada. Também não quero isso para o SCP. Quero uma formação que permita ter 1 ou 2 (no máximo) jogadores que saiam dos juniores e possam juntar-se ao plantel senior. Os outros podem perfeitamente jogar na equipa B que irá ser criada na próxima época, de forma a ganhar experiencia numa liga senior.

O caso do Barça seria mais próximo de nós, mas o modelo competitivo deles é bem diferente. Eles têm o Barça B e ainda têm o Barça C noutra divisão se não estou em erro. E a 2ª divisão deles nada tem a ver com a nossa em termos de futebol, mas isto levava-nos por outro caminho.

É dificil imitar o que o Barça faz, no nosso campeonato. Achei mal há uns anos quando o SCP acabou com a equipa B e estou desejoso que volte, pois vai permitir os juniores evoluir melhor.

Quanto aqueles que já são seniores e que portanto, não irão para a equipa B (casos do A.Martins, Pereirinha, Ilori, Renato Neto, Pedro Mendes, Nuno Reis, Adrien, Cedric...etc) imagino que não haja espaço para todos no plantel do próximo ano, mas penso que Adrien e Cedric deverão ter lugar garantido, já que imagino que tanto Elias como J.Pereira devam ser vendidos. Ilori deveria rodar num clube onde pudesse jogar e Pedro Mendes e Nuno Reis (1 deles) deveria vir para o plantel senior e o outro continuar no Cercle (talvez com o Ilori como companheiro).

Gonçalo Correia disse...

Nuno diz: "Tecnicamente é um trambolho. Sim, é melhor do que a grande maioria dos médios-defensivos dos anos 90. Mas acho que hoje em dia se exige bem mais."

Eu discordo. Acho que até trata razoavelmente a bola, tem alguma qualidade de passe... Para um médio-defensivo acho perfeitamente aceitável.

Nuno diz "Depois, nem que tivesse os pés do Maradona e a estampa física do Koller. Um jogador de futebol é muito mais do que competências físicas e técnicas. E isso o Renato Neto não tem, nem virá a ter."

Foi o que eu referi: tinha boas características físicas e técnicas para um trinco, mas que, pelo menos neste momento, não estava preparado para o onze.

Onde me parece que divergimos é relativamente ao futuro do jogador. Eu acredito que ele pode melhorar bastante. E até acho que foi para isso que veio para Alvalade estes 6 meses.

PS - Há muito que acho que o Schaars dá todas as garantias, e seria a minha opção para a posição. Porque é melhor que o Neto aí, e porque o Matías é melhor que o Schaars na segunda linha do meio-campo.

Agora, quanto ao Neto, não o acho assim tão péssimo (acho que não está preparado para o Sporting, o que é diferente), mas acredito que possa melhorar.

S.L.

RG disse...

Nuno, lembraste do Kikas (luis almeida)???? não achas que teria lugar em qualquer equipa desta liga??? tirando se calhar porto e benfica??

Blogger disse...

Sou Sportinguista. Tenho expectativas que o SCP inverta o desempenho das últimas épocas, mas infelizmente continua a apresentar demasiadas carências (apesar do forte investimento).

Até o Braga com um investimento substancialmente inferior, e com bastantes lesões (tal como o Sporting), tem-se mostrado uma equipa mais competente, sobretudo nestas últimas jogadas.

Mas também não concordo com muitas das vossas opiniões:

CARRIÇO

O Nuno não percebe por que motivo o Carriço deixou de ser aposta a central.

Não sou especialista, mas talvez tenha explicação no seu "péssimo" desempenho sobretudo no ano passado e nos primeiros jogos desta época (é rídiculo como o Sporting sofreu o 3-2).

É curioso que o considerem como o central português com mais potencial e o blog Visão de mercado seja da opinião de que ele não teria lugar em nenhuma equipa da 1ª liga.

ANDRÉ MARTINS

Vê-se que tem potencial, mas ainda está muito verdinho.

ANDRÉ SANTOS

Pouco agressivo e pouco interventivo no jogo do Sporting (sobretudo quando .

DIOGO ROSADO

Tinha muitas expectativas neste jogador (apesar de nunca o ter visto jogar).

Mas estranhei que o Leonardo Jardim - quando era treinador do Beira Mar e tinha uma equipa cheia de carências (mas que se veio a tornar uma equipa competente) - tenha optado por não o ter na sua equipa. Por que será ?

Será que os egos (e vícios) dos jovens jogadores portugueses não os impedem de alcançar um melhor desempenho.

RENATO NETO

Foi considerado o melhor médio do campeonato belga na 2ª metade do ano de 2011. Será que o rapaz não poderá ter evoluído ?

RABIU

Ainda agora foi dispensado do PSV. Por que será ?

OUTROS DESPERDÍCIOS

O Gonçalo diz que este desperdício já vem de longe: Diogo Tavares, André Nogueira, Ricardo Nogueira ...

E eu pergunto se eles eram tão bons, porque será que não brilharam noutros clubes ...

Estive a consultar o percurso desses jogadores. O Diogo Tavares tem apenas 24 anos e já esteve no Génova, que o emprestou ao Monza, ao Lugano e ao Frosinone. Depois esteve no Pergocrema. Voltou ao Frosinone, que o emprestou ao Ternana. E agora está no Como.

O André Nogueira está a jogar na equipa da sua terra, o Anadia.

O Ricardo Nogueira está sem clube (depois de ter sido emprestado pelo Sporting ao Real Masamá e ao Oriental e, posteriormente, ter jogado no Chaves e no Montalegre).

Será que a culpa é só do Sporting ?
Porque terão falhado (apesar de ainda haver tempo, já tem 23-24 anos)

APOSTA NA FORMAÇÃO

O Nuno diz que a aposta na formação acabou. É verdade que a aposta tem sido na contratação de jogadores estrangeiros.

Equipas como Porto, Benfica e Braga também não apostam nos jovens jogadores portugueses.

Mas é provável que jogadores como Cédric, Adrien, Nuno Reis e Wilson Eduardo possam voltar no próximo ano.

Se o Renato Neto foi o único a regressar foi devido à existência de uma cláusula que assim o permitia. É óbvio que os outros jogadores também poderiam ter esse tipo de cláusula. Mas acredito que nem todos os clubes concordem com essas opções. E ninguém acreditaria no início da época que o Adrien iria ter a evolução que está a ter.

Por outro lado, a equipa de Juniores tem muitos talentos a despontar, tendo já sido dadas algumas oportunidades a jogadores como o Ilori.

Pedro disse...

Nuno que te lê e não conhece a realidade do futebol jovem do Sporting fica a pensar que na Academia só há génios, que encontraram um molde qqr e cada um que sai é um potencial melhor do mundo. Os treinadores devem ser bestiais mas depois há uma quebra enorme de inteligência para a equipa principal visto não aproveitarem toda essa qualidade vinda das camadas jovens.

Eu não conheço essa realidade e só quando eles chegam aos jogos a sério é que os conheço e consigo, a alguns, avaliar. Tenho, como sabes, enormes discordâncias tuas sobre alguns jogadores e noutros total concordância.

Achas mesmo que há assim tanta qualidade nos jovens sportinguistas ou é mais o coração (por, parece-me, trabalhares perto deles) a falar?

E pq raio depois são poucos os que conseguem vingar?

As justificações q dás, por exemplo, para o falhanço em se afirmar de Pereirinha não convencem minimamente...

Vitó disse...

Blogger diz: "É curioso que o considerem como o central português com mais potencial e o blog Visão de mercado seja da opinião de que ele não teria lugar em nenhuma equipa da 1ª liga."

Estás a gozar não estás? Juro que passei um bom bocado a rir depois de ter lido isto. Se calhar devias cingir-te a esse blog, que pelos vistos tem uma grande capacidade em avaliar jogadores.

Nuno, o Cuenca é um exemplo perfeito, e mesmo o Pedro Rodriguez não é um prodígio, serviria também para demonstrar aquilo que querias dizer.

O problema é que no Barça é potenciada a inteligência dos jogadores, mais do que tudo o resto, o que, aliada à cultura do clube presente em todos os escalões, vai dando os resultados que vemos.

Blogger diz: "E eu pergunto se eles eram tão bons, porque será que não brilharam noutros clubes ..."
Pedro diz: "E pq raio depois são poucos os que conseguem vingar?"

Porque isto é um mal do futebol em geral e não só do Sporting. Concordo com o Nuno quando ele se revia na formação do SCP há alguns anos, aproximando-se dos já mencionados Barcelona, Arsenal ou Ajax. Neste momento perdeu o factor que o diferenciava dos restantes clubes e que poderia levar a atingir um outro patamar.

O Wilshere chegou a titular do Arsenal aos 18 anos, em quantos mais clubes acham que isto poderia acontecer? Agora dizem-me que o André Martins está verde? Dá-me um gosto tremendo ver o puto a jogar, se não der em nada então algo de muito grave se passa com o futebol...

O Pereirinha é outro que já tenho muitas dúvidas que seja aposta séria de alguém, infelizmente...

É revoltante que se continue a dar preferência a atributos físicos e técnicos em detrimento da inteligência e mesmo da criatividade. Talentos vão sendo desperdiçados e futuros brilhantes comprometidos.

Como é que jogadores como o Josué e o Caetano mal tenham jogado nesta época? Para mim é absolutamente natural, a partir do momento que o treinador em causa "pensa" que com laterais de 60kg não se pode parar o Hulk. Ainda querem perguntar porque é que eles não vingam? Não é evidente?

Gonçalo disse...

Blogger, em relação a esses casos não digo que a responsabilidade é toda do Sporting, mas neste caso estamos a discutir o desperdício do clube leonino que, não tendo os argumentos financeiros que Porto e Benfica apresentam, deveria ser mais minucioso na gestão dos activos que saem da formação. E já abordamos esta questão, de muitos jogadores não conseguirem confirmar todo o seu potencial, muitas vezes esta situação relaciona-se com as pessoas erradas que encontram em momentos cruciais das suas carreiras. Por isso, o facto de nenhum desses jogadores ter alcançado sucesso, por si só, não prova nada. A verdade é que em vez de apostar no Ricardo, no Diogo, no André, etc., apostou-se em Labarthe( não sei se é assim que se escreve o nome do miúdo), Tiuí, Grimi, etc. E o Sporting não se pode dar ao luxo de cometer estes erros.
Só mais uma coisa: sabes, por mera curiosidade, como foi o percurso do Diogo Tavares em Génova? Começou muito bem, a jogar e a fazer golos, mas teve a infelicidade de sofrer uma lesão grave que o obrigou a uma paragem prolongada. Isto é apenas um exemplo do que expliquei nas linhas acima: o sucesso de um jogador, infelizmente, não depende só do valor e potencial que possuí. O Sporting, como grande clube, como uma grande formação, que é devia precaver os seus activos para estas idiossincrasias do jogo, o que é o mesmo que dizer: devia olhar pelos seus próprios interesses.
Quanto à miserabilidade que atribuis ao Carriço, como central, não concordo. É verdade, que as duas últimas épocas não esteve ao seu nível, mas não o foi assim nas suas primeiras épocas, altura em que atingiu um nivel exibicional mais condizente com o seu valor. Agora, não é fácil evoluir ao lado de Polga... Gostava de o ver uma época ao lado de um central como o Rodriguez, por exemplo.

Pedro, não acertas uma. O Nuno alguma vez deu a entender isso? Alguma vez, neste espaço, se falou de uma fórmula, ou qlq coisa parecida? Não, falou-se em paradigmas e abordagens diferentes, e o Nuno acabou de dizer que o Sporting, lamentavelmente, cada vez mais se afasta desse caminho. Qt ao clube do coração do Nuno, aí tens toda a razão, o Nuno é um lagarto assumido... Espera, esse sou eu.

Nuno disse...

Mike Portugal diz: "O tipo de formação que faz o Arsenal e o Ajax rendem-lhes que resultados? Financeiros bons, desportivos, quase nada. Também não quero isso para o SCP."

Mike, estás a sugerir que o Arsenal e o Ajax não têm melhores resultados por causa da aposta na juventude? O que eu pretendi demonstrar, com esses exemplos, é que é falacioso pensar que uma equipa composta por miúdos não pode competir com as melhores. O Arsenal só não tem melhores resultados internos porque está numa liga muito competitiva, e porque o Wenger, em termos tácticos, tem alguns problemas que nunca soube melhorar. Em termos de personalidade, e é isso que importa para a discussão sobre se uma equipa composta por miúdos pode vingar, o Arsenal bate o pé a qualquer um. E o Ajax o mesmo. E olha, o Ajax voltou a ser campeão o ano passado, e só não passou aos oitavos da Champions este ano porque não apeteceu a algumas pessoas. Ao Arsenal dos miúdos, por exemplo, nunca aconteceu o que aconteceu ao Manchester já por duas vezes: ficar pela fase de grupos da Champions.

O problema, Mike, é a ideia de "formação". Muito sinceramente, não percebo por que é que 99% dos clubes têm formação. Para o Sporting ser o que é hoje com Domingos, não precisa da formação para nada. Os poucos jogadores oriundos da formação que ajudam a compor o plantel poderiam facilmente ser substituídos por outros jogadores, que recrutassem por aí. Acho, por isso, que há duas formas de olhar para a ideia de "formação". A primeira consiste em ir trabalhando os miúdos de forma descontextualizada, tentando que cada um melhore as suas capacidades, esperando que 1 ou 2, quando chegarem a séniores, possuam capacidades que lhes permitam evidenciar-se. Isto é o que fazem 99% dos clubes. Como é óbvio, o surgimento dessas capacidades nesses jogadores fica dependente de milhares de variáveis, uma das quais o acaso. Para mim, isto não faz sentido nenhum. Para mim, a formação não deve funcionar para polir as capacidades dos miúdos, até porque não há nada para polir. O papel da formação deve ser muito diferente, na minha perspectiva, e só faz sentido em conjunto com uma ideia clara e concreta de "clube". Aquilo que a formação deve fazer é ensinar certas virtudes, não para que os miúdos cheguem a séniores e, possuindo-as, tenham maiores possibilidades para vingar, mas para chegarem a séniores e servirem uma ideia que só faz sentido no clube em que estão. Aquilo que se ensina no Ajax ou no Barcelona é muito diferente do que se ensina noutros clubes. Noutros clubes, ensina-se os miúdos a jogar futebol; no Ajax e no Barcelona ensina-se a jogar futebol no Ajax e no Barcelona. A diferença parece pequena, mas não é. E é a razão pela qual o Cuenca só poderia vingar em Barcelona, como aliás o Busquets, para não ir mais longe. Noutros clubes, procura-se polir aquelas características que permitirão ao indivíduo "sobreviver" quando chegar a sénior. No Ajax e no Barcelona não se está preocupado com a sobrevivência individual, mas sim com a ideia de clube, com as virtudes que o clube defende, e que se manifestam na equipa sénior. Essas equipas conseguem depois tirar dividendos enormes apenas com miúdos porque esses miúdos foram ensinados a fazer o que os séniores fazem, e não apenas a jogar futebol. No Sporting, a ideia há algum tempo chegou a ser esta, e a equipa tirou dividendos disso. Agora, a estratégia é precisamente a contrária. E para essa não vejo necessidade de uma Academia, como não vejo necessidade de uma Academia para o Porto ou para o Benfica.

Nuno disse...

Gonçalo Correia diz: "Agora, quanto ao Neto, não o acho assim tão péssimo (acho que não está preparado para o Sporting, o que é diferente), mas acredito que possa melhorar."

A nossa diferença de opinião é tão-somente uma diferença quanto às expectativas futuras em relação a este tipo de jogadores. Eu acho que um jogador que nesta idade não tem inteligência para perceber o mínimo do jogo nunca a virá a ter. A maioria das pessoas, porém, acha que é possível um atleta com tais lacunas em termos de compreensão do jogo, aos 21 ou 22, ainda ir a tempo de melhorar. Admito que sou francamente mais pessimista do que a maioria em relação a atletas como o Renato Neto. Mas também é raro enganar-me em relação a jogadores como ele.

RG diz: "Nuno, lembraste do Kikas (luis almeida)???? não achas que teria lugar em qualquer equipa desta liga??? tirando se calhar porto e benfica??"

RG, não vi muitos jogos dele, e os que vi jogou a 6. Não sei se continuou a evoluir nessa posição. Gostava de certas coisas nele, principalmente por não ser um médio-defensivo que andasse a correr feito parvo, e porque tinha alguma elegância a jogar. Mas nunca achei que tivesse a qualidade de outros colegas seus, na altura. Por exemplo, achava-o inferior ao William Carvalho e ao Afonso Taira. E talvez tivesse condições para jogar na primeira liga, mas não sei se as teria para passar de um clube mediano. Mas, como digo, não vi muitos jogos dele, e pode ter evoluído.

Blogger diz: "Não sou especialista, mas talvez tenha explicação no seu "péssimo" desempenho sobretudo no ano passado e nos primeiros jogos desta época (é rídiculo como o Sporting sofreu o 3-2)."

Ridículo como? Eu sei que foi por causa desse jogo e por causa desse golo. O que não sei é o que as pessoas viram nesse golo para que determinassem que o Carriço não podia ser central. Isto é, não percebo como é que se estabelece uma relação causal desse género. Aliás, nem sequer concordo que o Carriço tenha culpas óbvias no golo (a bola cai entre ele e Evaldo). Mas mesmo que tivesse, é um lance de bola parada, que o Sporting defende à zona, e que portanto podia sempre colocar o Carriço noutra posição. Como é que um golo sofrido na sequência de um canto, em que ainda por cima a culpa não é evidente, faz de um jogador mau defesa? É isso que não consigo perceber. O ano passado do Carriço foi mau, é verdade. Mas quem é que não foi mau o ano passado no Sporting. Da defesa, ainda assim, terá sido o menos mau.

"É curioso que o considerem como o central português com mais potencial e o blog Visão de mercado seja da opinião de que ele não teria lugar em nenhuma equipa da 1ª liga."

Eu não conheço blogue em questão, mas não me parece que tenha opiniões que valham a pena ouvir.

"[André Martins]Vê-se que tem potencial, mas ainda está muito verdinho."

Se for sempre uma quarta opção, é natural que parecerá sempre verdinho. O Moutinho não pareceu também verdinho quando entrou em Alvalade pela primeira vez?

"Mas estranhei que o Leonardo Jardim - quando era treinador do Beira Mar e tinha uma equipa cheia de carências (mas que se veio a tornar uma equipa competente) - tenha optado por não o ter na sua equipa. Por que será?"

Vê os jogadores com que ele contava e percebes. No meio-campo, três médios-defensivos, todos de combate. No ataque, três gajos rápidos. É óbvio que, estando a construir uma equipa para não jogar futebol, um jogador que joga futebol não era a melhor opção.

"Foi considerado o melhor médio do campeonato belga na 2ª metade do ano de 2011. Será que o rapaz não poderá ter evoluído?"

O Pelé, no mundial de sub-20, também foi tão elogiado que o Inter achou que devia ir buscá-lo. Sempre disse que não tinha condições nenhumas. Jogava na mesma posição do Renato Neto, e penso de um o que pensava do outro. Sabes onde está hoje o Pelé? É que eu não sei. Daqui a uns anos, também não saberei onde andará o Renato Neto.

Nuno disse...

"O Diogo Tavares tem apenas 24 anos e já esteve no Génova, que o emprestou ao Monza, ao Lugano e ao Frosinone. Depois esteve no Pergocrema. Voltou ao Frosinone, que o emprestou ao Ternana. E agora está no Como."

E nessa pesquisa, consultaste as lesões que ele sofreu? É que se calhar ajudava. De qualquer modo, sempre disse que o Diogo Tavares, ao sair do Sporting para Itália tão novo, dificilmente faria carreira. Acho que foi um erro, mas também acho que foi precipitado a tomá-lo. Já falei disso aqui. Fosse por uma questão de empresários, fosse por outra razão qualquer, o Sporting não tratou bem o Diogo Tavares. Na última época de júniores, o Diogo Tavares era titular e titular dos sub-19, o melhor marcador do campeonato, etc. Quando o Paulo Bento chamou três juniores, chamou o Pereirinha, o David Caiado e o To Mané. Ora, o Tó Mané era o suplente do Diogo Tavares nos juniores. Por aqui ficou evidente que não queriam apostar nele. O Diogo exigiu fazer a pré-época, e não o deixaram. Era o melhor marcador em actividade das camadas jovens, e nunca mereceu uma oportunidade. O Génova quis contratá-lo e ele acabou por sair. Ele tem obviamente responsabilidades, mas como é que um clube como o Sporting não protege um jogador destes? Para mim, não faz sentido nenhum.

O André Nogueira é um lateral de baixa estatura, muito inteligente, mas em quem não apostaram, precisamente por não ser como o lateral esquerdo da altura. Sabes quem era? O André Marques. Percebes por que é que apostaram num e não noutro? Para mim, é fácil.

O Ricardo Nogueira era um avançado muito bom a segurar a bola de costas para a baliza e a jogar com os médios. Não era, contudo, um avançado que fizesse muitos golos. Também não é difícil perceber por que razão não foi aproveitado.

"Será que a culpa é só do Sporting ?
Porque terão falhado (apesar de ainda haver tempo, já tem 23-24 anos)"

Blogger, o argumento "ah, e tal, todos eles falharam noutros clubes, portanto, a culpa não pode ser só do clube de formação" é altamente falacioso. Ninguém diz que foi o Sporting, em particular, que não soube aproveitá-los. Foi o Sporting, sim, mas por ser como 99% dos clubes, por não ter percebido que eles tinham qualidades que poderiam servir para uma equipa que jogasse um futebol diferente, mais evoluído. A mim, não me espanta que todos eles não vinguem em 99% dos clubes. Porque, precisamente, se valorizam coisas como os golos, a força bruta, o tamanho, e provavelmente o peso dos tomates. O que dizemos é que todos esses jogadores (que foram formados por uma Academia que pensava de maneira muito diferente das outras Academias), não foram aproveitados porque o Sporting, equipa sénior, não foi um clube diferente dos outros, como a sua Academia o era diferente das outras. Eles falharam porque são bons! Isto pode ser paradoxal, mas não é. Se um jogador é fenomenal a fazer uma coisa que não interessa a 99% dos clubes, é natural que falhe. O caso flagrante é o do Pereirinha. Ele é óptimo a tomar decisões, mas como isso não interessa a nenhum clube, tirando ao Barça, é natural que não percebam por que é que ele é melhor do que a grande maioria dos Joões Pereiras ou dos Hulkes.

Nuno disse...

Pedro diz: "Nuno que te lê e não conhece a realidade do futebol jovem do Sporting fica a pensar que na Academia só há génios"

Pedro, pelo contrário. Ainda nesta caixa de comentários falei de três jogadores que nem nas distritais tinham lugar e que chegaram até aos juniores: o Rui Lopes (e não Rui Pedro), o Vivaldo e o André Cacito.

"Os treinadores devem ser bestiais mas depois há uma quebra enorme de inteligência para a equipa principal visto não aproveitarem toda essa qualidade vinda das camadas jovens."

No Sporting, há quem trabalhe bem, e há quem trabalhe mal. Tal como no Benfica e no Porto. Não acho que os treinadores, no Sporting, sejam melhores. Há uns bons e outros menos bons. O que me parece que era melhor era a política da Academia, que durante muito tempo se distinguiu das outras por não dar tanta importância aos resultados da formação, e mais à formação em si. E isso era decisivo, juntamente com a capacidade de recrutamento, para que fossem sendo formados, em quantidade, mais bons jogadores no Sporting. Mas, em 5 ou 6 anos que levo de acompanhamento das equipas de juniores, só houve cerca de 10 jogadores do Sporting que me entusiasmaram mesmo. Não me parece que isso seja o mesmo que só produzirem génios.

"Achas mesmo que há assim tanta qualidade nos jovens sportinguistas ou é mais o coração (por, parece-me, trabalhares perto deles) a falar?"

Pedro, já o disse várias vezes, e ainda o referi aqui nesta caixa de comentários. Nunca trabalhei, nem trabalho, de perto com o Sporting. Tinha, sim, simpatia pela ideia de "formação" que o clube defendia. E essa simpatia tendeu a diluir-se nos últimos anos porque essa ideia de "formação" deixou de ser defendida.

"E pq raio depois são poucos os que conseguem vingar?"

Expliquei isso ao blogger. Tem a ver com eles serem muitos bons a fazerem coisas que não interessa a 99% dos clubes. Tão simples quanto isso. O Busquets seria um completo desconhecido se não tivesse aparecido na Catalunha. Disso não tenho quaisquer dúvidas.

"As justificações q dás, por exemplo, para o falhanço em se afirmar de Pereirinha não convencem minimamente..."

Pedro, convenço quem quer ser convencido. Se tens ideias fixas, não sou eu que tas vou mudar.

Batalheiro disse...

Tens de escrever mais posts Gonçalo, assim o blogue sempre tinha uma publicação mais regular, que tanta falta faz!

Há uma coisa que nesta discussão me faz imensa confusão. O Barcelona tem vindo a provar inequivocamente, ano após ano, que não interessa quão alto, forte, rápido ou habilidoso um jogador é... o atributo fundamental é a capacidade de tomar boas decisões. Se for possível aliar isso com criatividade melhor ainda. Mas acima de tudo boas decisões.

...e depois o resto do mundo (ou 99%) continua a falar sobre a velocidade deste ou daquele jogador, da falta de altura do outro e por aí fora!

Os jogadores jovens mais promissores são os mais altos, fortes e burros que nem uma porta.

Expliquem-me este paradoxo!! Será que toda a gente é estúpida?

Em relação ao caso particular do Sporting, e isto vem de um benfiquista cujo fanatismo rivaliza com o do barbas, entristece-me ver que os seus dirigentes preferem esquecer toda uma tradição de formação para encher a equipa com Capels e Oneywus. (o Capel em particular é um tipo de jogador que me enerva bastante.) Se era para acabar em 3º ou 4º (o mais provável) podiam ter poupado os milhões que gastaram e apostavam no André Martins, Cedric, Adrien etc.

Não se compreende.

Alguém levantou a questão de jogadores talentosos que depois não vingam. Para mim o caso paradigmático é o Nuno Assis. Nunca ninguém o compreendeu mas foi um dos melhores médios ofensivos portugueses dos últimos 10 anos. Muito me chateei no 3º anel com os assobios que ele ouvia...

tiago disse...

http://www.maisfutebol.iol.pt/opiniao---frases/guardiola-busquets-barcelona-la-liga-maisfutebol/1317112-1447.html


É alto? Não.
É forte? Não.
É rápido? Não.

No entanto é inteligente e toma sempre boas decisões.
Em Portugal duvido que jogasse sequer.

Gonçalo disse...

Tiago, já abordamOs o assunto Busquets mais de uma vez. Inclusive defendemos que se não tivesse tido guardiola como treinador dificilmente alcançaria uma posição de destaque como futebolista.

Batalheiro, acredita que se o tempo mo permitisse a minha participação seria mais regular.

Um abraço!